1

Delação premiada para maior crime de corrupção do país virou regra

lava jato

Mais dois executivos, suspeitos de envolvimento no esquema bilionário de corrupção e desvio de dinheiro na Petrobras, firmaram acordo de delação premiada com o Ministério Público Federal (MPF) na sexta-feira (27). Dalton Avancini, presidente da Camargo Corrêa, e Eduardo Leite, vice-presidente da empresa, irão colaborar com as investigações da Operação Lava Jato passando informações sobre o funcionamento do esquema e a participação de suspeitos em troca de benefícios, como redução de pena, em caso de condenação. Ao todo, 15 investigados já fizeram acordo de delação premiada da Operação. Até este sábado (28), não havia data marcada para o início dos depoimentos.
A Camargo Corrêa é uma das empresas citadas na sétima fase da Operação Lava Jato, que teve como alvo executivos e funcionários de empresas com contratos com a Petrobras. A empreiteira é suspeita de integrar o chamado “clube” que, por meio de um cartel, manipulava licitações da estatal em troca de propina paga a diretores e partidos políticos, como PP, PT e PMDB.

Dalton Avancini e Eduardo Leite estão presos na Superintendência da Polícia Federal, em Curitiba, desde novembro de 2014, ao lado de João Ricardo Auler, presidente do Conselho Administrativo da Camargo Corrêa e de outros executivos das empresas investigadas.

 O acordo de delação premiada foi firmado no mesmo dia em que a Justiça Federal (JF) realizou audiência com as testemunhas de defesa dos executivos – todos funcionários da Camargo Corrêa.

 As audiências

As testemunhas negaram que Dalton Avancini e João Ricardo Auler tivessem ingerência sobre contratos celebrados pelos setores operacionais da empresa, como na assinatura de contratos de consultoria, fornecimento de materiais ou prestação de serviços.

Segundo as testemunhas, as assinaturas de diretores, quando constavam, se tratavam de mera formalidade.

O MPF interrogou as testemunhas sobre quem eram os responsáveis por tratar de contratos junto à Petrobras. Os funcionários relataram que poderiam ser tanto membros da diretoria de Óleo e Gás, quanto da diretoria Comercial. Negaram, ainda, conhecer relações da empresa Sanko Sider ou da Costa Global, que também aparecem nas investigações da Lava Jato.

Já o juiz Sergio Moro, responsável pelas ações penais oriundas da Operação Lava Jato, em primeira instância, questionou o diretor de Recursos Humanos da empresa, Enes Vilela  Marques Faria, sobre a política para  o pagamento de propina a agentes públicos. “Existe um código de conduta que diz expressamente que isso não pode ser feito”, respondeu Enes Faria.

Após as audiências com oitivas das testemunhas de acusação, o advogado Antônio Cláudio Mariz de Oliveira, que representa Eduarlo Leite, disse que o cliente não tem envolvimento algum com pagamento de propina e que o único papel Leite na Camargo Corrêa era o de “representação na execução de alguns contratos”, apenas cumprindo “ordens superiores”.

Os advogados  dos executivos avaliaram que, na audiência com testemunhas de acusação, a denúncia de cartel não se confirmou.

Acusações

Segundo a denúncia do MPF, a Camargo Corrêa fazia parte do “clube” de empreiteiras que sistematicamente, e em acordo prévio, frustravam licitações de grande obras da Petrobras. Segundo o MPF, as empresas ajustavam previamente qual delas iria sagrar-se vencedora das licitações, manipulando os preços apresentados no certame.

O cartel, segundo a denúncia, era viabilizado através da corrupção de diretores da estatal. Já a lavagem do dinheiro oriundo dos pagamentos irregulares ficava por conta do doleiro Alberto Youssef, dentre outros. A dissimulação e ocultação do dinheiro, conforme a denúncia, por vezes acontecia com subcontratações de outras empresas, como a Snko-Sider.

Dentre as operações investigadas – ocorridas entre 2006 e 2014, a Camargo Corrêa saiu vencedora das licitações para obras na Refinaria Getúlio Vargas (Repar) e à Refinaria Abreu e Lima.

Conforme a acusação, os dirigentes das empreiteiras destinaram cerca de 1% sobre o valor de contratos para a Diretoria de Abastecimento da Petrobras. Parte do dinheiro foi paga no período em que a diretoria era comandada por Paulo Roberto Costa, e outro montante após a saída dele, através de simulação de contrato de consultoria com a empresa Costa Global.

O núcleo da lavagem do dinheiro, de acordo com a denúncia, era comandado por Youssef e composto ainda por Jayme Alves de Oliveira  Filho  e Adarico  Negromonte Filho – responsáveis pelo transporte do dinheiro – e Waldomiro de Oliveira. Os valores costumavam ser sacados em espécie e entregues aos destinatários em mãos, para evitar rastreamento.

Fonte: G1 Rio

1

A piada do dia

Um dia depois da Operação fracassada da Polícia Federal em Codó, onde poucos envolvidos foram presos, nossa equipe continua investigando outras pessoas e conseguimos flagrar um carro sendo clonado em Codó.

Primeiro Passo:

bmw

Este carro é uma BMW clonada

 

Segundo Passo:

Sem saber que estava sendo fotografado, o proprietário já havia tirado o motor do veículo acima e colocado na frente deste veículo abaixo, mesmo sabendo que o motor do Fusca é na traseira do carro o codoense conseguiu encaixar o motor da BMW na frente do fusca, vejam as imagens:

fusca

Momento em que criminoso terminava o serviço

Último Passo:

Pra concluir, o trapaceiro colocou uma placa fria, e adivinha de onde?

fusca 2

Desse jeito ele acha que vai enganar a fiscalização. E cola mesmo!

 

O veículo clonado foi visto na área comercial e passou pela guarnição da polícia e agentes de transito e nada chamou a atenção dos agentes.

0

Prefeito de Codó determina solução imediata de fossa estourada em escola

20150223_170121_resized_1 (1)

Após denúncia publicada neste Blog, onde uma fossa que estourou há dois anos na escola Governador Archer, localizada na Trizidela e que vinha incomodando alunos e professores, o prefeito Zito Rolim determinou que duas equipes, uma da Secretaria de educação e outra da secretaria de obras para que fizessem uma análise real da situação para que fosse dado uma resposta à sociedade. Aqui continuaremos de olho e vamos aguardar solução do problema e como não defendemos bandeira política mostraremos os problemas e tornaremos público as soluções. Continuaremos de olho!

0

Dicas e regras da língua portuguesa : Uso onde ou Aonde?

Quando uso onde e quando uso aonde? O correto é degraus ou degrais? É a lotação ou o lotação? Confira:

Degraus ou degrais

Colocar as palavras no plural é fácil, não é mesmo? O problema são algumas palavras que insistem em nos confundir.

Por exemplo, o plural de DEGRAU, será DEGRAUS ou DEGRAIS? Achou difícil? Então anote aí: o correto é DEGRAUS.

A regra diz que as palavras terminadas em AU fazem o plural acrescentando-se apenas um S no final. Assim, o plural de bacalhau é bacalhaus; de grau é graus; de sarau é saraus…

Já as palavras terminadas em AL fazem o plural em AIS. Como a palavra ANIMAL que, como termina em AL, tem como o plural ANIMAIS. Temos, assim, o plural de CANAL que é CANAIS; de IGUAL que é IGUAIS; de AVENTAL que é AVENTAIS; de MANUAL que é MANUAIS.

Essa troca do L por IS também acontece com o plural das palavras terminadas em EL, OL e UL.

Confira comigo:

O plural de CASCAVEL é CASCAVÉIS; de ANEL é ANÉIS; de ANZOL é ANZÓIS; de GIRASSOL é GIRASSÓIS; de FAROL é FARÓIS; de AZUL é AZUIS.

Mas, como toda boa regra tem suas exceções, guarde que a palavra CÔNSUL, embora termine com UL, tem como plural CÔNSULES e que a palavra MAL com L (o contrário de BEM) tem como plural a palavra MALES.

Dizemos, assim:

O MAL da humanidade é a cobiça.
Os MALES da humanidade são a cobiça e a vaidade.

 

O lotação ou A lotação?

Você já notou que algumas palavras mudam de sentido quando mudam de gênero, ou seja, quando a palavra é masculina tem um sentido e quando a mesma palavra é feminina tem um sentido diferente?

Por exemplo, a palavra LOTAÇÃO, pode ser O LOTAÇÃO ou A LOTAÇÃO.

Quando for O LOTAÇÃO, tem o sentido de veículo de transporte. É aquele micro-ônibus que muitos pegam para trabalhar.

Mas, quando usamos essa palavra no feminino, A LOTAÇÃO se refere à quantidade de pessoas ou coisas que um lugar é capaz de receber.

Assim, pegamos O LOTAÇÃO para trabalhar, rezando para que A LOTAÇÃO dele não esteja esgotada.

Outra palavra que altera o sentido quando muda de gênero é a palavra GRAMA.

Quando ela se refere ao gramado que cobre o campo de futebol, ela é feminina. Dizemos:
A grama do Maracanã estava em ótimo estado.

Mas, CUIDADO, quando a palavra GRAMA se refere a peso (massa), ela é masculina.

Portanto, diga:
Ele comprou duzentOs gramas de queijo
e NÃO duzentAs gramas de queijo.

 

Onde ou aonde?

Agora vamos falar da duplinha ONDE e AONDE que muita gente acha que se trata de palavras sinônimas.

Não se deixe levar pelas aparências. Embora tenham o som muito parecido, elas devem ser usadas em situações diferentes.

Segundo a tradição da nossa língua, usamos a palavra ONDE quando ela tiver o sentido de NO LUGAR. Por exemplo, dizemos: Esta é a casa ONDE moro, pois podemos dizer: Eu moro NA CASA.

Acompanhe mais estes exemplos:

Dizemos:
Esta é a escola ONDE meus filhos estudam, pois dizemos: Meus filhos estudam NA ESCOLA.
Esta é a cidade ONDE eu vivo, pois Eu vivo NA CIDADE.
Este é o quarto ONDE as crianças dormem, pois As crianças dormem NO QUARTO.

Agora, devemos usar a palavra AONDE quando ela tiver o sentido de AO LUGAR. Por exemplo, dizemos: Este é o restaurante AONDE fomos no sábado passado, pois é possível dizer: Fomos AO RESTAURANTE.

Na frase: Este é o paraíso AONDE todos querem chegar, usamos AONDE, pois podemos dizer: Todos querem chegar AO PARAÍSO.

Note que usamos AONDE quando o verbo exige a preposição A. Como os verbos: ir, chegar, dirigir-se, levar…

 

Calças cinza ou calças cinzas?

Como fica a concordância do nome das cores com a palavra a que se refere? Acredito que ninguém tem dificuldade para concordar, por exemplo, o adjetivo AMARELO com os substantivos CARROS e CASA. Todos diriam: Carros AMARELOS e Casa AMARELA, não é mesmo?

Mas e com a palavra CINZA?

Você saberia dizer se o correto é: calças cinza ou calças cinzas? Aqui vai a dica:

Quando o nome da cor for uma palavra que também pode designar alguma coisa (substantivo), ela não varia, ou seja, não tem plural.

Assim, o correto é CALÇAS CINZA. CINZA não vai para o plural, pois a palavra CINZA também significa o resíduo que sobra da queima de algum material, como, cinza de cigarro, cinza da madeira, das folhas de papel…

É como se você dissesse: Calças cor de cinza.

O mesmo acontece com:
Casacos LARANJA, camisas VIOLETA, sapatos PRATA, calças VINHO, meias MOSTARDA, vestidos CREME, camisetas LIMÃO…

0

Leonard Nimoy, o Spock de ‘Jornada nas estrelas’, morre aos 83 anos

BBC
         Leonard Nimroy ficou imortalizado como o Spock de ‘Jornada nas Estrelas’

O ator americano Leonard Nimoy, que interpretou o Sr. Spock na sérieJornada nas Estrelas, morreu aos 83 anos em Los Angeles, segundo informou sua família.

Seu filho, Adam, disse que ele faleceu devido a uma doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC) na manhã desta sexta-feira.

O ator fumou por muitas décadas e havia largado o vício havia mais de 20 anos.

Ele revelou no ano passado que tinha a doença. No início desta semana, soube-se que ele havia sido internado no dia 19 de fevereiro, depois de sentir dores no peito.

Além de interpretar, Nimoy fez carreira como diretor e escritor.

Ainda assim, será sempre lembrado por seu papel como o integrante metade humano e metade vulcano da tripulação da série de TV e cinema.

Em sua última mensagem em sua conta no Twitter, ele escreveu:

“A vida é como um jardim. Podemos ter momentos perfeitos, mas não preservá-los, a não ser na memória”.

                                       Início da carreira

Leonard Simon Nimoy nasceu em Boston, no Estado de Massachusetts, nos Estados Unidos, em 26 de março de 1931.

Seus pais eram judeus ortodoxos que emigraram de uma região da antiga União Soviética que hoje é parte da Ucrânia.

Ele começou a atuar na infância e decidiu seguir carreira como ator, para o desalento de seus pais.

Nimoy começou a frequentar uma escola de atores local, mas largou os estudos e se mudou para Los Angeles, onde fez sua primeira participação, ainda que anônima, em um filme, em 1951.

Um ano depois, ele ganhou o papel de protagonista em Kid Monk Baroni (1952), no qual interpretou um lutador de boxe.

O filme foi um fracasso de bilheteria e Nimoy passou uma década interpretando papéis pequenos.

Ele ganhava tão pouco como ator que entregou jornais para conseguir pagar as contas.

                                     Rumo às estrelas

AP
Coube a Nimoy as primeiras falas de ‘Jornada nas Estrelas’

Nimoy foi convocado pelo Exército americano em 1953, e chegou a ser sargento. Depois de dispensado, voltou a atuar.

Enquanto era militar, casou-se com sua primeira esposa, Sandy. Foi ela que o convenceu a continuar atuando quando ele pensou em buscar um emprego mais seguro.

Ele participou de vários filmes e séries de TV, sempre interpretando personagens menores, e parecia que este seria o espaço reservado a Nimoy em sua carreira como ator.

Em 1964, ele faz um vilão em um episódio de uma série de TV de espionagem,The Man From U.N.C.L.E., na qual, pela primeira vez, trabalhou com o ator William Shatner, seu futuro colega de elenco em Jornada nas Estrelas.

Enquanto isso, o roteirista e produtor Gene Roddenberry tentava vender a ideia da série de ficção científica para emissoras americanas.

Roddenberry conseguiu persuadir a produtora Desilu a assumir o projeto, e a emissora NBC concordou em transmitir seu episódio-piloto.

Nimoy, nesta época já conhecido como character actor (ator de personagens distintos), foi convidado a interpretar Spock, um oficial de ciência da nave Enterprise que tinha uma mãe humana e um pai do planeta ‘Vulcano’.

Coube a Nimoy a primeira fala do piloto da série: “Chequem os circuitos!”.

A NBC considerou o piloto muito intelectualizado e lento, mas ainda assim pediu um novo episódio-piloto.

                               ‘Vida longa e próspera’

AP
                     Ator se inspirou no judaísmo para criar a célebre saudação vulcana

Spock foi o único personagem mantido do primeiro para o segundo piloto, que acabou rendendo o sinal verde para a série.

O segundo episódio-piloto já trazia alguns membros fixos do elenco de Jornada nas Estrelas, como Shatner no papel do capitão Kirk e James Doohan como o engenheiro Scott.

“Pela primeira vez”, Nimoy disse certa vez, “eu tinha um trabalho que havia durado mais de duas semanas e um camarim com o meu nome pintado na porta em vez de escrito a giz.”

Foi Nimoy que criou a famosa saudação vulcana, com uma mão aberta em ‘V’ entre o anular e o médio, que apareceu pela primeira vez em 1967. Ele a baseou em suas memórias dos gestos usados por clérigos judeus para dar sua benção.

A saudação acabou sendo complementada com a expressão “Vida longa e próspera”.

A interpretação de Nimoy nos pilotos era bem diferente daquela que lhe rendeu a fama.

No início, Spock era um sujeito despreocupado – e não a figura séria e sem emoções que viria a se tornar um dos mais populares personagens de ficção científica de todos os tempos.

Alcoolismo

Nimoy considerou o papel tão intenso que teve dificuldades para conseguir separá-lo de si mesmo.

Mais tarde, em sua autobiografia, ele conta que ia para casa nos fins de semana e demorava até domingo de tarde para conseguir se desvencilhar por completo do personagem. Mas, na segunda de manhã, já tinha que incorporá-lo de novo.

Ele começou a buscar consolo na bebida – “só uma dose depois do programa, e uma mais depois dessa” – e chegou a ser internado para tratar o vício.

A NBC tirou Jornada nas Estrelas do ar em 1969, e Nimoy foi escalado para a série Missão: Impossível. Os produtores buscavam alguém para interpretar o personagem que substituiria o protagonista, Martin Landau.

Quando este trabalho acabou, ele interpretou diversos papéis no cinema de na TV, além de peças de teatro.

Mas não conseguiu se desvincular de Spock e cedeu sua voz para a série de animação da franquia, que foi ao ar em 1973.

Dois anos depois, publicou o primeiro volume de sua autobiografia, Eu Não Sou Spock, em que escreveu conversas imaginárias com o personagem.

“A questão era assumir o Spock ou lutar contra o interesse público. Percebi que não tinha escolha.”

No fim, ele decidiu aceitar-se como Spock, e o segundo volume da autobiografia foi intitulado Eu Sou Spock.

De volta à Enterprise

Em 1979, ele voltou à (nave espacial) Enterprise, para o primeiro longa-metragem da franquia.

Nimoy dirigiu dois filmes que viriam depois, A Procura de Spock e A Volta para Casa, além de ter contribuído para os roteiros.

Ele também interpretou o personagem mais duas vezes, quando a franquia voltou à TV.

Em 1987, ele dirigiu a comédia Três Solteirões e Um Bebê, um dos filmes de maior bilheteria daquele ano.

Nimoy anunciou sua aposentadoria em 2010, mas foi convencido a voltar a atuar um ano depois para mais uma vez interpretar o Dr. William Bell na série de ficção-científica Fringe.

Ele continuou a participar regularmente de convenções de Jornada nas Estrelas, mas admitiu que não tinha o mesmo conhecimento enciclopédico da série como seus fãs.

“Fãs de Jornada nas Estrelas“, Nimoy confidenciou, “podem ser assustadores. Se você comete um erro, eles reclamarão muito por causa disso.”

AP
Leonard Nimoy foi imortalizado por seu personagem na série de ficção científica
4

Autoridades codoenses não gostam de ouvir a verdade e tentam desqualificar denúncias

A verdade não ficou para ser ouvida e aceita por todos, estamos acostumados com a postura deselegante de algumas autoridades do município de Codó em querer desqualificar denúncias realizadas por cidadãos e publicadas nos blogs e programas de rádio. Muitas críticas estão sendo feitas ao atual momento que passa o prefeito codoense, nada contra a pessoa do prefeito e sim à gestão, sua equipe tem demonstrado falta de interesse em algumas áreas do serviço público municipal.

A cidade deixou de ter canteiros de obras visíveis e o desenvolvimento de projetos com recursos próprios, é aceito por nós que muitos recursos deixaram de ser repassados em função da crise política em que vive o país. Agora não podemos deixar que pequenos serviços deixem de ser realizados com a justificativa de que não há recursos em caixa. Uma capina numa escola não custa muito caro para o erário, a construção de uma fossa que está estourada há mais de dois anos não ter sido realizada por falta de dinheiro, é brincadeira. Com poucos tijolos, cimento e areia se faz o serviço sim, falta apenas força de vontade.

Nós entramos em órgãos públicos e as pessoas nos olham de cara amarrada, como se não fossem preparadas para ouvir a verdade e como se não fosse obrigação deles realizar suas funções. Um secretário não pode ter um órgão como se fosse seu, é preciso pensar no coletivo.

Segundo fontes da secretaria de educação, sua secretária está zangada com as publicações deste blog com relação às matérias sobre o sistema educacional. Vou dar um conselho! Vou para de criticar a gestão municipal sabe quando?

“Quando o serviço público estiver funcionando a contento, e os pequenos problemas forem solucionados”!

E quando fizermos as denuncias e o poder público solucionar os problemas, publicaremos aqui o resultado!

2

Polícia Federal veio a Codó, deu show, apareceu e vai embora…

Durante todo o dia desta quinta-feira (26/02) a cidade de Codó viveu algo que fugiu da sua rotina, estamos acostumados a ver pessoas que até então consideradas normais e acima de qualquer suspeita envolvidas numa Operação realizada pela Polícia Federal, Polícia Civil do MA e PI, Policia Rodoviária Federal e alguns poucos policiais lotados em Codó.

Fatos curiosos marcaram a operação, pessoas que frequentam os meios sociais da elite e da ralé foram surpreendidas com a chegada do que chamamos de “Policiais de Fora”  em suas residências, locais de trabalho e nas ruas em abordagens, oque notamos que os alvos eram pessoas que já vinham sendo investigadas pela Polícia Civil do PI e que negociavam com a compra ou venda automóveis clonados ou roubados em Teresina-PI ou em outras cidades do Maranhão.

A operação mostrou o quanto temos irregularidades na cidade, e espero que depois membros da ala podre da da sociedade não venha dizer que sou radical em meus posicionamentos, no meu ponto de vista bandido é bandido e deve ser tratado como tal e ação policial desmascarou pessoas que frequentam mesmos espaços com autoridades judiciárias, policiais e políticas. Minha avó já dizia “quem se mistura com porcos assim os são”,  e o sensacionalismo da imprensa local mostrou isso, a nacional foi mais além, mostrou tudo e sem censura.

Possível vazamento de informações

Não é mais novidade que há muitas falhas no compartilhamentos de informações referentes às investigações policiais, visto que sempre tem um que passa informações privilegiadas para os bandidos. Esperava-se mais, em torno de 30 veículos, mas dado à um possível vazamento de informação, a operação fechou o dia com 12 carros apreendidos, furtados ou roubados no Piauí, como explicou o delegado regional de Caxias, Jair Paiva, que também integrou a equipe.

A Polícia Federal vai embora e tudo volta a normalidade, e o normal aqui em Codó é desrespeitar leis, cometer favorecimento ilícito, sempre levando vantagem pessoal em relação às pessoas honestas, não deve se admitir que pessoas que recebem até Bolsa Família andando de Hylux, Corola e outros mais, isso porque todos os portadores de cartões de benefícios de INSS não foram alvo da Operação.

Medo de ser preso

Quando as viaturas da PF e PRF passaram pelo Km 17 rumo a Codó, vários larápios empreenderam fuga para Timbiras e Coroatá, com medo de serem presos por suas práticas criminosas. Ainda tem gente correndo com medo. É melhor nem ligar pra eles pra dizer que os policiais já foram embora. tem gente que foi até pra Fortaleza-CE com medo.

 

0

Entenda como surgiu a possibilidade do possível bloqueio do WatsApp no país

watss

Circulou nesta quarta-feira (25/02) na internet uma foto de mandado judicial de um juiz do Piauí exigindo que uma operadora de telefonia bloqueie acesso de seus usuários ao serviço de troca de mensagens WhatsApp em todo o território nacional.

Na foto não há como identificar a operadora mencionada e nem explicações sobre o motivo do pedido do bloqueio. A Secretaria de Segurança Pública do Piauí esclareceu, por meio de nota oficial, que o documento é verdadeiro.

Segundo a nota, o mandado foi expedido no dia 11 de fevereiro por um juiz da Central de Inquéritos da Comarca de Teresina, mas só agora o caso se tornou público. O motivo seria o descumprimento de uma ordem judicial anterior que pedia informações não liberadas pelo WhatsApp. Essas informações estariam ligadas a um processo que teve início em 2013 e que ainda corre em segredo de justiça.

A nota não especifica, mas se trata de uma investigação ligada à Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente referente a imagens compartilhadas por usuários por meio do serviço WhatsApp.

A nota divulgada pela Secretaria não explica porque o mandado judicial, publicado no dia 11 e encaminhado aos provedores de infraestrutura e às operadoras de telefonia móvel, não foi cumprido ainda. A nota cita, no entanto, que todas as decisões judiciais foram tomadas com base na Lei que instituiu e disciplinou o Marco Civil da Internet.

Em entrevista coletiva realizada hoje, a delegada Kátia Esteves, responsável pela Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA), afirmou que é possível retirar o serviço do ar. “É possível (o WhatsApp) ser retirado porque, com o Marco Civil de 2014, basta a empresa estar fornecendo serviços no Brasil e ter representante no Brasil. No caso, o representante no Brasil do WhatsApp é o Facebook do Brasil”.

Confira a nota da Secretaria de Segurança Pública do Piauí:

NOTA À IMPRENSA

O NÚCLEO DE INTELIGÊNCIA DA SECRETARIA DE SEGURANÇA

PÚBLICA vem, por meio desta, ESCLARECER que no dia 11 de Fevereiro de 2015 foi

expedido, pelo MM. Juiz da Central de Inquéritos da Comarca de Teresina – PI, mandado

judicial ordenando a SUSPENSÃO do aplicativo WhatsApp em todo o território nacional.

A ordem judicial foi expedida em virtude de anterior descumprimento, por

parte do provedor de aplicação de Internet WhatsApp, de outras determinações de caráter

Insta esclarecer, também, que os processos judiciais que originaram as

referidas decisões tiveram início desde o ano de 2013, mas até a presente data os

responsáveis pelo Whatsapp não acataram as ordens judiciais.

O mandado judicial foi encaminhado aos provedores de

infraestrutura(Backbones) e aos provedores de conexão(operadoras de telefonia movél

Por fim, cabe esclarecer que todas as representações e decisões judiciais

acima mencionadas foram tomadas com base na Lei que instituiu e disciplinou o Marco

Del. Alesandro Barreto Gonçalves

Delegado de Polícia Civil

Del. Éverton Ferreira de Almeida Férrer

Delegado de Polícia Civil

Del. Daniell Pires Ferreira

Delegado de Polícia Civil

No final do dia de hoje (26/02) –  Desembargador derrubou determinação de tirar o aplicativo do ar no Brasil

A determinação judicial de tirar o WhatsApp do ar no Brasil não tem mais efeito. Segundo nota divulgada no site do Tribunal da Justiça, o desembargador Raimundo Nonato da Costa Alencar, do Tribunal de Justiça do Piauí, concedeu, nesta quinta-feira (26), uma liminar que cessa os efeitos da decisão tomada pelo juiz Luiz de Moura Correia, que levaria ao bloqueio do aplicativo no país.

A liminar não acaba com a obrigação do WhatsApp de repassar dados solicitados pela Justiça para o Núcleo de Inteligência da Polícia Civil do Piauí. A organização investiga casos de pedofilia envolvendo o app. No entendimento do desembargador, a decisão de bloqueio do serviço não é razoável, pois afeta milhões de pessoas em prol de uma investigação local.

O WhatsApp seria tirado do ar pelas operadoras de telefonia móvel que operam no Brasil. Entretanto, essas empresas consideraram desproporcional a determinação judicial.

Procurado, o Facebook, dono do WhatsApp desde o começo do ano passado, não comentou o caso. INFO contatou a equipe de comunicação global do WhatsApp, mas não obteve resposta até o momento. A reportagem pode ser atualizada com um posicionamento oficial da empresa.

Após a divulgação da notícia do possível bloqueio do WhatsApp no Brasil, o aplicativo concorrente Telegram ganhou 2 milhões de usuários em 20 horas.

0

PM de Caxias prende traficante de drogas em Aldeias Altas

01

Zabelinha – Suspeito de tráfico

Na manhã desta quinta-feira (26/02), policiais militares  do 2º Batalhão de Polícia Militar da cidade de Caxias-MA, por volta das 11h da manhã, prenderam na Rua São Sebastião, bairro Limpeza em Aldeias Altas, Francinaldo da Silva, vulgo Zabelinha, 34 anos. Ele é suspeito de comandar o Tráfico de Drogas na cidade.

02

Droga encontrada com Zabelinha

Zabelinha foi preso após o Serviço de Inteligência do 2º BPM ter realizado levantamento durante alguns dias na cidade e montado a operação para prender o traficante. Foram apreendidas ainda 93 pedras de crack e uma pequena quantia em dinheiro, o suspeito foi apresentado na DEPOL e deverá encaminhado à  CCPJ de Caxias. Francinaldo já responde por tráfico de drogas em Aldeias Altas e estará à disposição da Justiça.

 

0

Roseana Sarney deverá ser ouvida pela polícia sobre precatório milionário à construtora

rose

A ex-governadora Roseana Sarney deverá ser ouvida na Secretaria de Segurança Pública do Maranhão a respeito do seu envolvimento no pagamento de um precatório milionário à Construtora Constran, depois de um acordo entre o Governo do Estado e a empreiteira.

O caso que envolve Roseana foi encaminhado à Justiça do Maranhão, pelo ministro Luís Felipe Salomão, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), para que todo o processo seja iniciado em primeira instância, já que a ex-governadora deixou de ter foro privilegiado a partir do encerramento do seu mandato. Distribuído para a 3ª Vara Criminal, em São Luís, que tem como titular o juiz José Gonçalo, como ainda não se trata de um processo, o caso foi encaminhado à Central de Inquéritos do TJMA, integrada pelos juízes Antônio Luiz de Almeida Silva, Osmar Gomes dos Santos e Cândido José Martins de Oliveira, além de três promotores de Justiça. Eles darão início ao processo solicitando a abertura de inquérito na Secretaria de Segurança Pública, para que inicie uma investigação sobre a citação da ex-governadora e de outros integrantes do governo no escândalo do precatório da Constran. Cabe à polícia marcar hora, local e expedir intimação para ouvir a ex-governadora maranhense.

Além de Roseana, prestarão depoimento na SSP os ex-secretários João Abreu (Casa Civil), João Bernardo Bringel (Planejamento), Helena Haickel (ex-procuradora Geral do Estado) e a assessora Graça Cutrim. Todos foram citados pelo doleiro Alberto Youssef em delação premiada na Justiça do Paraná.

 Colhidos os depoimentos e concluído o inquérito, o caso retorna à 3ª Vara Criminal do Tribunal de Justiça, que decidirá se inicia ou não a ação penal contra os citados, nesse caso, já na condição de réus.

 Fonte: Jornal Pequeno