0

Mais um PM morre após ação na sua folga, o tino policial falou mais alto

Um subtenente da Polícia Militar do Ceará também morreu após abordar um assaltante na manhã desta sexta-feira (31), na Rua 24 de Maio, Centro de Fortaleza. O caso ocorreu por volta das 7h30.

De acordo com testemunhas, um homem realizou assalto em uma ótica na Galeria Pedro Jorge, e levou vários produtos. Em seguida, fugiu pela Rua Liberato Barroso e teve acesso à Rua 24 de Maio.

O assaltante estava com uma mochila, com objetos roubados, eexibia a arma usada no crime. Ao saber o ocorrido, o subtenente da Polícia Militar Jessé de Moura Freire Neto abordou o assaltante.

O policial estava à paisana e foi baleado durante a abordagem. Populares o socorreram ao Instituto José Frota (IJF). Ele foi encaminhado à sala de reanimação e faleceu no centro cirúrgico. Jessé de Moura tinha 43 anos e era lotado na 3ª Companhia do 6º Batalhão da Polícia Militar.

O assaltante Ismael Pereira da Silva foi preso logo após o crime. Ele tem 22 anos e já responde por tentativa de homicídio. Junto com ele, a polícia apreendeu um revólver calibre 38, com cinco munições deflagradas.

Morte de policiais no Ceará

O último caso de assassinato de policiais ocorreu em 24 de junho, no Bairro Mondubim, na capital cearense. O policial militar Douglas dos Santos Silva estava de folga e trafegava em uma motocicleta, quando foi baleado por homens que, segundo a polícia, estariam em um carro. Ele não resistiu aos ferimentos.

Em 12 de junho, uma policial civil morreu depois de reagir a uma tentativa de assalto, no Bairro Cidade dos Funcionários. Maria Gorete de Oliveira foi abordada por um homem armado na Rua Júlio Rocha, enquanto dirigia. Ela tentou fugir e acelerou o veículo, mas o acusado efetuou quatro disparos.

0

Policial Militar morre após reagir a assalto

carte1.png

No manhã desta sexta-feira (31/07), um policial militar identificado por Márcio Roberto da Costa Silva, da PM-PI, foi morto ao reagir a um assalto dentro de uma loja da Oi na cidade de Timon (MA).

A vítima estaria fazendo um ‘bico’ como segurança da loja quando foi abordado por três pessoas, dois homens e uma mulher, que anunciaram o assalto. Nesse momento o segurança teria reagido e foi alvejado por um disparo de arma de fogo que acertou o olho. Não houve tempo para o socorro, o policial morreu no local.

Márcio Roberto da Costa Silva entrou na Polícia Militar no ano de 2011 e estava aproveitado sua folga de sexta-feira, para fazer o que muitos policiais fazem, trabalhando como segurança de uma loja.

0

POR HÔMULLO BUZAR: O “MESTRE”MANDOU

 mail.google.comO slackline é uma modalidade esportiva que se desenvolveu nos anos 80 no Vale de Yosemite – EUA, quando os escaladores esticavam suas cordas entre desfiladeiros para se divertir e relaxar corpo e mente enquanto estudavam novos pontos de escalada. O termo, em tradução livre significa “linha folgada”, o que se aproximaria de “corda bamba” numa adaptação linguística. Nas terras tupiniquins o esporte virou febre no Rio de Janeiro e nas demais capitais a partir de 2010. O sucesso foi tamanho que em Aparecida de Goiânia foi criado o primeiro centro de treinamento latino-americano dedicado ao esporte. Em Codó esta prática esportiva vem sendo desenvolvida por um grupo de jovens que exercitam o equilíbrio físico e mental em prol de qualidade de vida e diversão! Entretanto, tal prática está com os dias contados. Isso porque, na tarde de ontem (29/07) os esportistas do Slack, que praticam na Avenida Maranhão, em frente a academia Conexão, foram “convidados” – para não dizer intimados – a encerrarem suas atividades naquela área. Segundo o funcionário da Prefeitura encarregado do nocaute “é ordem do Prefeito, ele não quer vocês aqui!”. Pois bem, creio que os valores em nossa cidade estão assombrosamente invertidos. Gostaria, que sua Excelência dirigisse essas palavras e as fizesse valer para a malandragem, especialmente pros traficantes, ladrões e perturbadores da ordem pública que dominaram a cidade. Prezaria, ainda, que o gestor municipal proferisse estes infames vocábulos para o descaso com a saúde pública que martiriza diariamente os conterrâneos que peregrinam nos postos de saúde e no Hospital Geral Municipal. Regozijaria minha alma se tal frase fosse direcionada aos corruptos e aos funcionários públicos que dilaceram a “máquina municipal” e condenam milhares de codoenses a uma miséria camuflada que faz perpetuar o voto de curral; a dependência política que conduz ondas e ondas de codoenses à câmara municipal ou às portas dos legisladores municipais em busca de remédios, alimentos e atendimento médico. Mas, pra nossa sorte esse quadro é utópico, afinal Codó está desenvolvida, sua população apresenta um Índice de Desenvolvimento Humano magnifico, não temos marginalidade, a saúde é referência, os cidadãos circulam livres pelas vias públicas a qualquer hora e dia, a segurança pública é exemplar… então, na falta do que fazer vamos desestimular a prática esportiva! Qual seria a justificativa? Os atletas estão destruindo a grama? Danificando o patrimônio público? Fomentando reunião nociva à ordem pública? O local não é adequado para praticar Slack? Inexistem razões plausíveis para o tolhimento à dignidade e liberdade destes esportistas. Penso que esses jovens e todos os esportistas codoenses devem ser incentivados, custeados pela Municipalidade.Pois,esse estímulo se revela fundamental nos primórdios da prática esportiva, quando os recursos são limitados, a dedicação, o esforço e o anonimato são os companheiros indeléveis. Reconhecimento após o triunfo só refrigera a alma! O insigne gestor municipal deveria, por meios próprios ou através de suas secretarias, fornecer estrutura e apontar soluções às intempéries da municipalidade. Esbanjar uma ordem grotesca para um grupo de jovens que somam à sociedade e mostram aos demais que o ócio – que faz recrutar crianças e adolescentes ao crime – pode ser superado com uma atividade saudável não demonstra sabedoria ou sensatez. Infelizmente não posso convidar o caro leitor para acompanhar o treino de hoje, já que os atletas estão PROIBIDOS. Mas posso convidá-los a passar, a qualquer hora, pela Rua Piauí (principalmente na esquina com a Distrito Federal) para verem crianças, adolescentes e jovens na prática do crime, em espécie, tráfico e roubo. Por mais slack, por mais esporte, por de mais vida.

Codó, 30 de julho de 2015.

Hômullo Buzar. Advogado.

Fonte: Blog do De Sá

0

Sampaio busca resolver situação de Edgar e Moisés nos próximos dias

Sergio Frota esclarece situação dos jogadores Moisés e Edgar

Sergio Frota esclarece situação dos jogadores Moisés e Edgar Em meio a preparação para o confronto diante do Atlético-GO, amanhã, em Goiânia, o Sampaio Corrêa terá dois problemas para resolver nos próximos dias. As situações de indisciplina do atacante Edgar e do volante Moisés. O atacante, que tem um histórico grande de indisciplina, novamente foi punido pela comissão técnica e acabou não sendo relacionado para as partidas diante do Oeste e Atlético-GO. Além disso, o jogador de 29 anos pode acabar deixando o Tricolor nos próximos dias. Essa foi a segunda vez que o técnico Léo Condé afastou o jogador dos jogos da equipe. O primeiro episódio ocorreu após a vitória sobre o Ceará, em Fortaleza, no dia 6 de junho, e só retornou ao banco de reservas para a partida contra o Luverdense-MT exatamente um mês depois. A diretoria do Sampaio deve emprestar Edgar para alguma equipe que disputa o Campeonato Brasileiro e o presidente Sérgio Frota apenas está esperando o retorno da delegação a São Luís para decidir o destino do atacante. Um empréstimo ao Imperatriz para a disputa da Série D do Campeonato Brasileiro já foi descartado já que o salário do atacante excede os valores pagos pelo Cavalo de Aço. O caso de Moisés é bem diferente. Segundo a assessoria do clube, o prazo dado pela Justiça para o jogador se reapresentar foi vencido desde a última terça-feira e, mesmo assim, o volante não voltou para o Sampaio e deve ter que pagar multa por descumprimento da decisão judicial. O Tricolor tem direito a 30% da transferência do jogador, mas nem ele nem seus representantes comunicaram oficialmente a diretoria sobre os valores do negócio. O jogador não se apresenta ao clube desde o empate com o Paysandu, em Belém, no último dia 18 de julho.

Fonte: Jornal Imparcial

9

Triste fim do Esporte Educacional em Codó, está quase morrendo sua tradição

 “… Aos professores, fica o convite para que não descuidem de sua missão de educar, nem desanimem diante dos desafios, nem deixem de educar as pessoas para serem “águias” e não apenas “galinhas”. Pois, se a educação sozinha não transforma a sociedade, sem ela, tampouco, a sociedade muda.” 
(Paulo Freire)

             A prática do Esporte é de extrema importância para a inclusão social, mas como alguém pode ser incluído socialmente praticando esporte e sem uma educação de qualidade ?

            A simples escolha do tema educação e esporte nos possibilitariam dissertar inúmeras teses. Isto porque a educação e o esporte são temas amplos que abrangem diferentes campos do conhecimento. Infelizmente, vivemos hoje em uma sociedade praticamente vazia de valores éticos e morais, de conceitos e de tradições. Sendo assim, o grande ídolo, não é mais um escritor, professor, cientista, etc.; mas sim, um jogador de futebol, um vencedor do Big Brother, uma modelo de passarela …

            O mundo globalizado tem levado as pessoas a uma competição cada vez mais acirrada, e em alguns casos, criando mitos, “talentos” e atletas palestrantes. Em contrapartida, também gerou sentimentos de ansiedade, descontrole, insegurança e a crescente violência urbana, em que valores socioculturais e filosóficos não se fazem presentes no universo de aprendizagem do ser humano.

           Por causa dos problemas e do ambiente em que vivem, as crianças e adolescentes que vivem em situação de carência apresentam freqüentes problemas de aprendizado e relacionamento nas escolas públicas que freqüentam. As conseqüências são a repetência e os processos de disciplina a que essas crianças são freqüentemente submetidas. Elas vivem em situação difícil, e não é incomum que acabem se relacionando com traficantes e viciados em drogas, passando até a usá-las, mais tarde. O esporte, aliado à educação, evita os jovens de serem aliciados por bandidos, proporcionando a eles um futuro diferente do de tantos outros que já se foram.

        Estamos passando por um momento crítico em nosso Esporte Educacional, o que seria uma etapa da vida do adolescente, hoje essa fase se degrada por conta da insuficiência de capacidade de todo um conjunto de pessoas que infelizmente vêm o esporte para a juventude nos “Jogos Escolares” e de forma muito amadora.
Estamos sem perspectivas de renovação das gerações que estão saindo da adolescência para a fase adulta sem uma preparação para o mercado de trabalho, para a vida esportiva e muito menos ainda para a vida fora da escola.
Há quase dez anos não temos substitutos para algumas celebridades no esporte que aqui vimos nascer, crescer.
Não consigo entender como mentes limitadas conseguem ver que é através do esporte que poderemos oferecer: qualidade de vida, redução de gastos em recuperação de enfermos e ainda resgatar e fortalecer os jovens para encarar essa triste realidade que os levam com muita violência para o abismo.

épica

Foto histórica – Secretário Carlos Fernado, único a acompanhar uma delegação em Jogos Escolares do início ao fim dos Jogos, olha ” O Codó”

            Quando cheguei em Codó em abril de 2002, ainda vi sair daqui das pistas do estádio Renê Bayma, nossa referência do esporte educacional e agora no esporte da alto rendimento, José Carlos Moreira “O Codó”, que brilha nas pistas do mundo e hoje já nos limites impostos pela tecnologia esportiva parece estar chegando ao final da carreira, no máximo dois ou três anos, vi sair daqui para outras praças Glamilton Chovas Mendes e outros porém, poderiam sair e oportunidades tiveram como: Arcelino Martins ( que preferiu a Educação Física), Kainã Gaioso ( o Direito), enfim muitos outros que através do esporte lutaram, persistiram e conseguiram, outros mais que se espelharam nas referências das pistas, campos de futebol, ringues e ginásios.
Professores que deram suas parcelas de contribuição, mesmo sem a formação na área da Educação Física fizeram sua parte, dando oportunidades na formação pessoal dos seus alunos.

Glamilton Chovas Mendes

Foto – Arquivo pessoal de Glamilton Chovas Mendes (centro), alguém conhece os dois à direita de Chovas? e à esquerda? Duas gerações de ouro!

Jogos Escolares nos anos 80, 90 e 2000 eram badalados e Codó era referencia para o Maranhão, se fôssemos para as pistas de atletismo não tinha pra ninguém, êita saudades, quando da realização da Etapa Final, onde nossos estudantes ficavam alojados em vários pontos de São Luis ( Castelão, Castelinho e no IPEM), ninguém ouvia reclamação, e quando ouviam quase não ecoava a reclamação.
Figuras engraçadas faziam a alegria da galera, como Paul Tergat codoense ( o Filho do Mundiquinho) como ficou conhecido o hoje professor Raimundo, outros de tão sérios os alunos tinham respeito como o saudoso Sílvio Rosa Barros.
Das conquistas inesquecíveis das escolas codoenses contra as de São Luis, Imperatriz, Timon e Pedreiras. A que destaco o primeiro título da modalidade Beach Soccer (Futebol de Praia ou de Areia) da escola Mata Roma na categoria Infanto Masculino, hoje nenhum daqueles jovens atletas estão ligados ao tráfico ou uso de drogas, todos empregados honestamente, uns mais e outros menos sucedidos. Das conquistas do futebol do ex atleta e hoje enfermeiro Kennedy Palhano que por muitos anos foi campeão com suas equipes da escola Complexo Renê Bayma.
Pra finalizar, vejo com muita angústia que a atual administração municipal não esteja fazendo nada de forma intensiva e profissional para o resgate da autoestima dos nossos jovens, estamos perdendo de goleada para as drogas. Vejo que já passou da hora de mudar esse panorama, ou senão estaremos fechando as portas do esporte para as escolas públicas que não classificou nenhuma equipe para a Etapa Estadual dos JEMs 2015, as únicas equipes classificadas são de escolas particulares do Colégio Batista e Colégio Olympus, a falta de uma política arrojada do esporte nas escolas levam à essa degradação e um suicídio para nosso futuro.

Por: Reinaldo Bezerra

0

Empreiteiro – delator pediu ‘doação’ em nome de Edison Lobão, diz alvo da Lava Jato

Flávio Barra, preso por propina em Angra3, afirmou à Polícia Federal que Ricardo Pessoa, da UTC Engenharia, solicitou dinheiro para campanha do PMDB e citou ex-ministro do governo Dilma Rousseff

Lobão. Foto: Beto Barata/Estadão

Por Fausto Macedo e Julia Afonso

O presidente Global da Andrade Gutierrez Energia Flávio David Barra disse à Polícia Federal nesta quinta-feira, 30, que durante uma reunião de empreiteiros sobre as obras da Usina Nuclear de Angra3, o presidente da UTC Engenharia, Ricardo Pessoa, pediu doação para campanhas eleitorais do PMDB. Pessoa teria dito que falava ‘em nome’ do senador Edison Lobão (PMDB/MA), ex-ministro do governo Dilma Rousseff (Minas e Energia).

A reunião ocorreu em agosto de 2014, na sede da UTC em São Paulo. Pessoa foi preso na Lava Jato em novembro de 2014. Fez delação premiada e agora cumpre prisão domiciliar.

Barra foi preso na Operação Radioatividade, 16.º capítulo da Lava Jato, terça-feira, 28, sob suspeita de pagamento de propinas para o presidente licenciado da Eletronuclear, almirante Othon Luiz Pinheiro da Silva, que também foi capturado pela PF, por ordem do juiz federal Sérgio Moro. Os dois investigados, Barra e Othon, estão presos em Curitiba, base da Lava Jato.

À PF, Flávio Barra declarou que a reunião ocorreu na sede da UTC Engenharia, apontada como o carro-chefe do cartel de empreiteiras que, entre 2004 e 2014, se apossaram de contratos bilionários na Petrobrás por meio de fraudes a licitações em diretorias estratégicas, Abastecimento, Serviços e Internacional – cujos ex-diretores estão presos, Paulo Roberto Costa (domiciliar), Renato Duque e Nestor Cerveró.

Segundo Barra, a reunião foi convocada, inicialmente, para os dirigentes das empreiteiras consorciadas de Angra3 discutirem detalhes relativos às obras. Ele disse que, ao final do encontro, o empreiteiro Ricardo Pessoa pediu a contribuição para o PMDB, ‘em nome’ do senador Lobão.

Barra afirmou que ‘houve uma reação negativa’, segundo ele, encabeçada pelo então presidente da Camargo Corrêa, Dalton dos Santos Avancini. “Ele (Avancini) foi o primeiro a dizer que não iria (fazer doação), os outros (empresários) seguiram o Dalton. ninguém deu (dinheiro).” Segundo o executivo, Pessoa não falou em valores.

O próprio Avancini, em delação premiada perante a força-tarefa da Lava Jato, já havia mencionado essa reunião na sede da UTC na qual Ricardo Pessoa fez o pedido para o PMDB.

O presidente da Andrade Gutierrez Energia disse, ainda, que diante da ‘reação negativa’ dos empreiteiros, ‘o assunto parou por aí’.

O depoimento do presidente da Andrade Gutierrez Energia foi acompanhado por seus advogados, os criminalistas Roberto Telhada e Edward Rocha. ”O Ricardo Pessoa é que poderá explicar o que aconteceu depois da reunião”, disse o advogado Roberto Telhada.

Pessoa está em prisão domiciliar. Ele também é delator da Lava Jato. Citou pelo menos dezoito políticos que teriam sido beneficiados com recursos ilícitos arrecadados por meio de fraudes na Petrobrás.

COM A PALAVRA, A DEFESA DE LOBÃO:

“O advogado do Senador Edison Lobão, Antonio Carlos de Almeida Castro, reafirma que não conhece o teor da delação do Sr. Ricardo pessoa e que, por isso, não irá se manifestar sobre ela. No entanto, esclarece novamente que o Senador Edison Lobão nunca pediu nada e nem autorizou ninguém a falar em seu nome. Inclusive, em seu depoimento, o Sr. Flávio Barra disse que nunca fez nenhuma doação ao Senador.”

Fonte: estadao.com.br

0

Polêmico – Romário descarta Ronaldo como opção para assumir a presidência da CBF

São Paulo – Companheiros de ataque na seleção brasileira durante muitos anos, Romário e Ronaldo passaram a se estranhar fora de campo nos últimos tempos. Apesar da tensão criada entre os dois, o Baixinho explicou a posição do Fenômeno em relação aos recentes acontecimentos no futebol, e afirmou que o ex-atacante não está apto para assumir a presidência da CBF.

“Ronaldo não. Longe disso. Ele não faz parte da sacanagem do futebol. Infelizmente, na Copa, escolheu o lado errado. No final, meteu o pé e entende que esses caras não são o que ele pensava que eram. Mas, para ser presidente da CBF, ele não tem condição nenhuma em termos de preparação”, disse Romário em entrevista ao jornal ‘O Estado de S. Paulo’.

Romário falou sobre candidaturas à presidência da CBF Foto: Reuters

O Senador ainda apontou a pessoa ideal para assumir o cargo na Confederação: Leonardo. O ex-lateral-esquerdo já foi dirigente do Paris Saint-Germain e do Milan, clube do qual também foi técnico.

“Uma pessoa que atuou em todas as posições do futebol foi o Leonardo. Não estou dizendo que ele deva assumir. Mas é uma pessoa que tem condições. Já teve experiência e seria um nome interessante”, concluiu.

0

Zé Reinaldo explica – Polêmica criada deve ser separada da picuinha, quem (para valer!) enfrentou Sarney mais do que eu?

zéPACTO E DEBATE PÚBLICO

Há muito tempo não se via no Maranhão uma ideia despertar tanta atenção da sociedade e isso se deu em todo o estado. Porém, muitos dos autoproclamados “formadores de opinião” simplesmente procuraram evitar o debate, preferindo a tática da desqualificação, ora do autor da ideia, ora da própria ideia. Passaram até a me agredir e tentar me desqualificar pessoalmente.

No entanto, o mais curioso é que nenhum desses me convenceu de que estou errado. Sabem por quê? Porque ninguém debateu a ideia, todos se limitaram a bater em Sarney, entendendo que aquilo teria causas ocultas e que eu estaria na verdade reabilitando o ex-senador, que, a partir daí, passaria a dividir o governo com Flavio Dino. Meu Deus, que paranoia, pobreza de pensamento e medo do debate verdadeiro!

De fato, essa é uma questão preocupante, pois estamos nos acostumando apenas ao linchamento moral das pessoas de quem não gostamos. Não é à toa que estão ocorrendo tantos casos de linchamento reais de pseudocriminosos. Parece-me mais um perigoso fundamentalismo.

Por que não perguntar à população o que pensam? Bastam duas perguntas: “você ouviu falar da proposta do pacto?” e “você acha que os políticos do Maranhão – de todos os grupos políticos – deveriam se unir para defender projetos importantes para o desenvolvimento do Maranhão? ”

É provável que tenham uma surpresa… Estive na Rádio São Luís, no programa do Rogério, por cerca de uma hora e meia com microfone aberto a perguntas e a grande maioria dos comentários foi na verdade de apoio à proposta. Deveríamos fazer uma pesquisa.

Será que estou pondo Flávio Dino em risco? Flávio terá sempre o meu apoio, ele está fazendo um ótimo governo e sairá facilmente vitorioso sobre qualquer um, se for para a reeleição. Não acredito que ainda teremos um membro da família Sarney concorrendo ao governo.

Agora me respondam: quem (para valer!) enfrentou Sarney mais do que eu? Enfrentei-o quando ele estava no auge do poder. Quem apanhou mais do que eu, que até preso fui? Quem se sacrificou pela vitória de Jackson Lago a ponto de deixar o sonho de ir para o Senado, a fim de me manter no governo até o último dia? Esqueceram-se disso? Jackson venceria o pleito sem mim? Tenho certeza de que não e me refiro ao seguinte: Jackson queria ser candidato único do governo. Ele contra Roseana. Eu de pronto recusei, porque seria derrota certa. Ele ficou furioso, deixou de falar comigo por mais de um mês, fez sua esposa pedir exoneração do cargo de Secretária da Solidariedade e por aí foi. Alguns amigos que tentaram convencê-lo de que eu estava certo chegaram a ouvir dele: “vocês não estão entendendo, Zé Reinaldo é um agente do Sarney infiltrado na oposição para acabar conosco”.

Realmente não me importei. Jackson era um homem de bem, mas que estava muito estressado na ocasião. Tanto que, antes ainda do primeiro turno, ele me procurou para dizer que eu estava certo e pedir desculpas pelo que disse. Gesto de um grande homem. Ney Bello assistiu a essa conversa.

Poucas pessoas se expuseram tanto à ira de Sarney, como eu e Lourival Bogéa. Sofremos muito – e na pele – por isso. E Lourival (que, mais do que ninguém, poderia ter uma outra atitude) fez um editorial excelente, chamando a atenção dos críticos para o cerne da questão e defendendo a discussão da ideia.

Não falei com o governador sobre o pacto. Não queria envolvê-lo em nada prematuramente. A responsabilidade é só minha. No entanto, logo que assumiu o mandato, ele fez um discurso a uma plateia de prefeitos em que foi muito elogiado ao dizer que trataria todos do mesmo jeito, não importando se votaram nele ou não, se eram ou não do grupo Sarney, que o compromisso dele era com o Maranhão e ali todos representavam o povo maranhense.

Pois bem, o ataque desqualificador que mais se repete por aí é o de que Sarney mandou durante cinquenta anos e nada fez pelo Maranhão. Por que faria agora? À primeira vista parece correta a pergunta, mas não é, pois não é essa a questão. Não vou, meus caros, aderir à pauta de Sarney! É o contrário. O chamado é para que ele adira a nossa, à do governador, à do Maranhão. Há mais de dez anos não falo e nem vejo Sarney. Não sei o que pensa e nem se está disposto.

Ademais, eu tenho o direito e a obrigação de externar o que penso e o que sinto, mormente a partir de minhas impressões e presença constante, diária, na Câmara Federal, que é uma casa, sobretudo, política. O horizonte que se prenuncia é um horizonte de mudança profunda no país e é muito provável que outros grupos assumam a presidência e o poder. Se Lula cair – e tudo leva a crer que isso pode acontecer – Dilma cairá junto. Nesse cenário, é muito provável que Michel Temer, o atual vice-presidente, assuma a Presidência da República sob grande crise política.

Flávio continuará a fazer um ótimo governo, mas o nosso atraso é tão grande que precisaremos muito eleger alguns projetos estruturantes, acima de governos, projetos de interesse de estado. Isso só faremos com a ajuda de todos, para termos, consequentemente, o apoio total. Temos que discutir que projetos serão esses e isso terá que vir por meio de um amplo entendimento.

A Folha de São Paulo de domingo último escreveu em editorial que “a crise política começa a impor a necessidade de alguma forma de consenso que coloque os interesses nacionais em primeiro lugar”. E então? Será que atitudes como essa só são boas para o Brasil, mas não se aplicam ao Maranhão?

Por fim, exporei aqui, mais uma vez, qual seriam os meus projetos para o Pacto:

Primeiro seria implantar o Instituto Tecnológico do Nordeste em Alcântara, ou seja trazer a melhor escola de engenharia do Brasil para cá. Ela permitiu a existência de uma vitoriosa indústria aeronáutica brasileira e a difusão de tecnologia de ponta no sudeste do Brasil.

O segundo seria o “Super” Porto do Itaqui, para ser o parceiro concentrador de carga do Brasil para o Canal do Panamá. Isso exigirá muito investimento e se não o conseguirmos, vamos perder o lugar para o Porto de Pecém, no Ceará.

O terceiro escolhido por mim seria o transporte de massa em São Luís e região metropolitana, a ser feito por meio de VLT e trens, com terminais modernos e tudo integrado, para dar rapidez e conforto ao passageiro. Hoje temos um dos piores sistemas do país.

Em quarto seria a implantação de um moderno sistema de logística em todo o estado que fosse capaz de racionalizar o transporte de cargas e passageiros em todo o nosso território.

E em quinto seria a criação de um centro de alto nível para a formação de professores para o ensino fundamental e básico, única forma capaz de dar qualidade ao ensino público no nosso estado.

É evidente que em um Pacto as prioridades poderiam ser outras. Mas que fossem todas muito importantes e discutidas à exaustão.

Alguém poderia ser contra? Impossível. Há algum cargo público envolvido? Não.

Esse é o pacto que propus. Vamos deixar de picuinhas sem sentido.

Fonte: Blog do Zé Reinaldo Tavares

0

Banda “Farra da Gordinha” – Em breve estourando pelo país, ser gordinha é um luxo, confira:

Qualquer semelhança com Solange Almeida é mera coincidência!

A grande sensação do Forró, no momento, desembarca dia 29 de Agosto em Chapadinha-MA. Com uma voz surpreendente e impactante,Walkiria Estarley vem com todo o seu talento no comando da Banda Farra da Gordinha, trazendo um repertório de novos e antigos sucessos. A banda Farra da Gordinha promete apresentar um grande show no Aldeota Club.

Farra da Gordinha foge totalmente aos padrões das bandas atuais que apresentam vocalistas bonitas e muito bem definidas e na maioria delas, apenas um cantor. Walquíria é bem gordinha, porém com um vozeirão de causar espanto que vem a todos.

Sob o comando de Walquíria Estarley, a banda vem ganhando cada vez mais destaque no cenário forrozeiro, e em breve estará fazendo um grande show na cidade de Chapadinha-MA, dia 29 de Agosto. Aguardem…
Abaixo, ouça alguns sucessos da farra da gordinha, você vai gostar!
A cantora alagoana Walkiria Estarley, natural de Cacimbinhas, lançou no último dia 26 de junho de 2015, seu novo CD de trabalho com a banda Farra da Gordinha.
O disco conta com músicas do momento, além de um repertório com grandes sucessos forrozeiros, incluindo músicas inéditas.
A cantora vem ganhando destaque e crescente espaço no meio forrozeiro devido ao seu talento e jeito peculiar de cantar. Walkiria Starley chega ao mercado mesclando ritmos e com músicas que sobressaltam o alcance vocal da cantora.
Walkiria é filha do saudoso cantor de Seresta, Cição, a qual herdou uma brilhante voz. A cantora, que já fez parte de importantes bandas de forró, é um dos grandes nomes do ramo musical de Alagoas.
A banda é empresariada pelo experiente Dário Xuxa. O CD está disponível no site SuaMúsica e pode ser baixado neste link.
0

Ex-prefeito de Penalva terá que devolver recursos ao município

O desembargador João Santana foi o relator do processo

O desembargador João Santana foi o relator do processo

 O ex-prefeito de Penalva, Lourival de Nazaré Vieira Gama, foi condenado a devolver aos cofres públicos o valor de R$ 185 mil, provenientes de convênios celebrados com a Secretaria Estadual de Educação. A decisão é da 4ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Maranhão (TJMA).

A ação que resultou na condenação de Lourival de Nazaré Vieira Gama foi proposta pelo Ministério Público do Maranhão (MPMA). De acordo com o órgão ministerial, o ex-prefeito teria aplicado irregularmente os recursos do convênio quando exercia o cargo, não apresentando os documentos de comprovação de despesas, conforme parecer emitido pela Supervisão de Controle de Convênios de órgãos e entidades estaduais.

O processo teve como relator o desembargador João Santana, que reformou sentença da Justiça de 1º Grau, que considerou improcedente a ação de improbidade administrativa ajuizada pelo Ministério Público, por entender que houve prescrição quinquenal, uma vez que o mandato do ex-prefeito ocorreu entre os anos 2000 e 2004, e a ação do MPMA foi proposta somente em março de 2010.

No entendimento do desembargador João Santana, o ressarcimento ao erário não se sujeita a prazo prescricional, permitindo que a recuperação do recurso público possa ser reivindicada a qualquer tempo.

“Ao deixar de apresentar a documentação comprobatória das despesas vinculadas ao convênio firmado, sem nenhuma justificativa, presume-se que o ex-prefeito deixou de fazê-lo de forma consciente e voluntária, estando implícito o dolo na conduta”, frisou o magistrado, acrescentando que a improbidade administrativa se aplica a todos aqueles que exercem função pública, inclusive os agentes políticos.

Os demais membros do órgão colegiado acompanharam o voto do relator.

Assessoria de Comunicação do TJMA