0

A derrota para a Alemanha pode nos fazer aprender muito, mas tá difícil

Parafraseando Milton Mendes treinador do Atlético Paranaense, ele disse que:

“Cada vez que um treinador vai embora, é dispensado, é mais um gol da Alemanha”

Concordo com ele e acrescento que …

Cada vez que um jogador passa fome nas categorias de base no Brasil, é um gol da Alemanha;
Cada vez que o jogador a ser aprovado em uma peneira de time grande, médio ou pequeno é aquele cujo empresário está pagando propina, e não aquele que realmente tem mérito para tal, é mais um gol da Alemanha;
Cada vez que o jogador do treinador, do grupo de investidores ou do patrocinador do clube é titular, e o jogador melhor preparado físico e tecnicamente fica no banco, é mais um gol da Alemanha;
Cada vez que os times são administrados amadoramente por esses cartolas e não de forma profissional, é mais um gol da Alemanha;
Cada vez que os jogadores ficam meses sem receber seus salários, luvas ou direito de imagem, é mais um gol da Alemanha;
Cada vez que o calendário dos campeonatos são mal planejados sacrificando os corpos dos jogadores e os horários decididos pela emissora que tem o direito de transmitir os jogos, é mais um gol da Alemanha;
Enquanto imperar no futebol brasileiro a corrupção, a ladroagem, o jeitinho brasileiro, o amadorismo dos dirigentes que podem entender de tudo menos de futebol, será eternamente mais sete gols da Alemanha;
E sabe porque perdemos de 7 x 1, porque o número 7 é o símbolo da perfeição, se quisermos ter de volta o melhor futebol de mundo teremos que aprender a fazer tudo de forma correta e honesta;
E o número 1 representa a esperança para aquele que por muito tempo foi o melhor futebol do mundo, a única Seleção penta campeã!
Por Regina Márcia
0

Vamos nos acostumar – Até em briga de galo pré-candidatos marcarão presença

Numa tentativa de mostrar ao eleitor suas simpatias e carismas, todos os pré- candidatos marcarão presenças em eventos esportivos, jantares, velórios e até em briga de galo, não estranhem quando qualquer um deles sentar em suas mesas e comer arroz com ovo, batendo nas suas costas dizendo: ” Você é o cara!“, há ainda aqueles que marcarão presença nas igrejas: católicas e evangélicas e até em terreiros de macumba num mesmo dia,  tudo isso em nome do seu voto!

Alguns deles passaram os últimos três anos enfiados dentro de gabinetes e buscando resolver ou em empresas galgando por esse momento, de montar estratégias para induzir o eleitor tentando mostrar um personagem irreal, para depois do resultado do pleito mostrar as garra. É bom o eleitorado ficar de olhos abertos para que as sanguessugas do poder não roubem a sua identidade, seu voto e até sua vida para os próximos cinco anos.

0

Seminário debate a participação e gestão democrática nas escolas

iComo parte das atividades do processo seletivo para a função de gestor (a) escolar da rede estadual de ensino, o Centro de Ensino Médio Luzenir Matta Roma promoveu, na última semana, encontro pedagógico sobre Gestão Democrática. O objetivo é fortalecer o processo seletivo democrático com a participação e articulação efetiva dos profissionais da educação.
Vários professores, pais de alunos, estudantes coordenadores pedagógicos e especialistas participaram do evento. Que foi realizado pelo Governo do estado do Maranhão.
O diretor regional da Receita Federal, Arlindo Salazar, foi um dos palestrantes do evento, segundo ele o intuito do evento é mobilizar e sensibilizar a comunidade escolar para a importância das eleições para gestores escolares e discutir os princípios da gestão democrática.
O governo do estado estará realizando no final do ano em todas as escolas de ensino médio eleições que vão definir os próximos diretores das unidades de ensino, esta é sem duvida uma estratégia fundamental para educação, para que tenhamos um trabalho adequado e para que a escola realmente cumpra sua função como educadora, que haja democracia e participação, mas uma participação organizada”, afirmou Arlindo Salazar.
Durante o encontro os participantes tiveram a oportunidade de discutir e opinar sobre o modelo democrático que o governo do Maranhão estará implantando nas escolas do estado.
Para o estudante Marco Silva, o momento é importante e deve ter a participação ativa dos alunos. “Devemos aproveitar esta que é uma oportunidade única para que se possa ouvir e questionar quais são as prioridades de cada segmento do Centro de Ensino Médio Luzenir Matta Roma e para estabelecer o que pode ser feito para avançar com qualidade através da participação dos envolvidos na educação do alunado ”, Disse Marco Silva.

ASCOM-ARLINDO SALAZAR

0

Ciência atravessa pior cenário em 20 anos, diz presidente da SBPC

Suzana Herculano-Houzel, da UFRJ, é uma entre milhares de cientistas impactados pela crise. Foto: Fabio Motta/Estadão

Suzana Herculano-Houzel, da UFRJ, é uma entre milhares de cientistas impactados pela crise. Foto: Fabio Motta/Estadão

A crise econômica está batendo com força à porta da ciência brasileira. Não bastassem as medidas de ajuste fiscal, que reduziram o orçamento do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) em 25%, e do Ministério da Educação (MEC) em 9%, o setor sofre com a perda de royalties do petróleo e o saque de recursos destinados à pesquisa para o pagamento de bolsas do Ciência sem Fronteiras, que em 2014 drenaram R$ 2,5 bilhões do Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FNDCT).

O cenário é o “pior dos últimos 20 anos”, segundo a presidente da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência, Helena Nader. Sem dinheiro em caixa, agências de fomento estão cancelando editais e atrasando o pagamento de milhares de projetos. A raiz do problema está no FNDCT, um grande portfólio de fundos setoriais que há décadas é a principal fonte de recursos de fomento à pesquisa no país. A partir de 2014, com a mudança nas regras de distribuição de royalties do petróleo, os recursos do pré-sal que alimentavam o Fundo Setorial do Petróleo (CT-Petro) passaram a fluir para o Fundo Social, que não é parte do FNDCT e não é dedicado à ciência. Com isso, o valor arrecadado pelo CT-Petro despencou de R$ 1,4 bilhão em 2013 para R$ 140 milhões em 2014 – e não deve chegar a R$ 30 milhões neste ano.

A arrecadação total do FNDCT, consequentemente, caiu de R$ 4,5 bilhões em 2013 para R$ 3,2 bilhões em 2014; e mais de R$ 1 bilhão desse valor foi reservado para o Ciência sem Fronteiras – algo que deve repetir-se neste ano. O quadro é agravado pela alta do dólar e pela recessão, que reduz a arrecadação de impostos e impacta o orçamento das fundações de amparo à pesquisa dos Estados.

“A situação é mesmo muito dura. Os editais de pesquisa têm ficado a seco”, diz Glaucius Oliva, pesquisador do Instituto de Física de São Carlos (IFSC-USP) e ex-presidente do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). O orçamento do CNPq para este ano prevê um repasse de R$ 1,22 bilhão do FNDCT, mas só um quarto disso (R$ 330 milhões) foi recebido até agora. O conselho está retardando o pagamento de editais aprovados no ano passado e cancelando ou adiando a abertura de novas chamadas. Apenas 6 editais foram abertos neste ano, comparado a 51 em 2014 e 91 em 2013.

A chamada para criação dos novos Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia (INCTs), de R$ 641 milhões, até agora não foi concluída, apesar do prazo para submissão de projetos ter-se encerrado um ano atrás. A tradicional Chamada Universal, aberta a todas as áreas de pesquisa, não deverá ser lançada neste ano, visto que o CNPq está tendo dificuldades para executar a chamada do ano passado, de R$ 200 milhões. Só R$ 50 milhões foram pagos até agora para mais de 5,5 mil projetos contemplados no edital.

“A prioridade é pagar aquilo que já foi julgado, antes de lançar coisas novas, sem lastro”, diz Oliva, que deixou a presidência do CNPq em fevereiro.

Fila de espera – A neurocientista Suzana Herculano-Houzel, da Universidade Federal do Rio de Janeiro, é uma dos milhares de cientistas aguardando pagamento. Ela teve um projeto de R$ 50 mil aprovado no Universal de 2014, mas só recebeu R$ 6,5 mil até agora. “O jeito é tirar dinheiro do próprio bolso para manter o laboratório funcionando”, diz. “Eu já me devo uns R$ 15 mil.”

Elibio Rech, da Embrapa, também está na fila, aguardando R$ 120 mil que foram aprovados para o desenvolvimento de um óleo de soja mais saudável. Até agora, só recebeu 10%. “Já tivemos crises, mas nunca vimos chegar a esse ponto. O Universal nunca deixou de ser pago. É uma sinalização muito ruim, especialmente para os cientistas mais jovens, que dependem desses pequenos auxílios.”

Na esfera acadêmica, para não cancelar bolsas, a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) do MEC precisou cortar 100% dos recursos de capital e 75% das verbas de custeio destinadas aos programas de pós-graduação de todo o País. “Tivemos de nos ajustar à nova realidade”, diz o diretor de Programas e Bolsas da Capes, Márcio de Castro Silva.

(com Estadão Conteúdo)

0

Banco do Brasil, CAIXA e Bradesco – mais um final de semana sem dinheiro nos terminais de autoatendimento

banco do brasil

Codó, Timbiras e Coroatá

Em mais uma atitude irresponsável e sem precedentes praticado pelos estabelecimentos bancários de Codó. O Banco do Brasil, Bradesco e Caixa mais uma vez deixaram seus clientes sem direito a realizar saques no final de semana. Como sexta-feira foi feriado, seria prudente que os terminais fossem abastecidos, mas não aconteceu.

Explicação sem lógica

O fato de a Agência do BB de Timbiras ter sido pela segunda vez alvo de ação criminosa, os clientes não podem pagar o preço, aliás, são os bancos que mais arrecadam no país e não investem em segurança. Desta vez, a ação dos assaltantes foi tão ousada que eles abriram mão de explodir os terminais de autoatendimento e foram direto ao cofre da agencia.

Para aquelas pessoas que esperaram o final de semana para oferecer o lazer para filhos e amigos, tiveram que traçar um Plano B, pois, ter dinheiro em conta não necessariamente quer dizer que você vá ter acesso a ele, desde sexta à noite o Banco do Brasil não havia mais dinheiro nos terminais, inclusive as cidades de Timbiras e Coroatá passaram pelo mesmo problema. Em Codó o caso é bem mais específico, porque já virou rotina esse tipo de situação, mesmo pagando taxas elevadíssimas não temos um serviço de primeira.

Fica a dica para nossos Juízes e Promotores da cidade, tomem uma atitude!

0

Senador Roberto Rocha é vaiado ao lançar seu nome para disputar prefeitura de São Luis

IMG_1103Pegou fogo o encontro estadual do PSB em São Luís. O senador “Asa de Avião” também se lançou candidato a prefeito da capital, concretizando a traição ao prefeito Edivaldo Holanda Junior, do PDT, do qual foi vice até o final de 2014.

Foram os segmentos organizados do PSB pediram o nome de Bira do Pindaré para prefeito. Roberto Rocha se lançou sozinho candidato e levou vaia da militância.

Luciano Leitoa, prefeito de Timon e presidente estadual da sigla, afirma que o PSB não tem dono, que “é um partido feito de muitas mãos”. Destaca importância de um mandato de senador para a sigla, para o Maranhão, lembrando que o mandato tem oito anos.

O presidente nacional Carlos Siqueira também alfineta Roberto. Diz que cumpriu mandatos pelo PSB, mas em todos os momentos foi indicado pela maioria. “O partido é coletivo”, disse, esclarecendo que não quer todo mundo no partido, quer apenas quem vista a camisa, quem respeite as decisões coletivas.

Siqueira pediu respeito aos que não forem escolhidos, nos municípios que tiverem duas pré-candidaturas, que não saiam do partido, mas vistam a camisa. Respeitem o posicionamento coletivo. “É preciso ter apoio das bases do partido e que as bases do PSB estão nos movimentos populares”, afirmou.

Do marrapa.com

0

O PDT de hoje é o inverso de ontem, Brizola ou Jackson jamais aceitariam a postura vigente de seu alto escalão

Político controverso, odiado e igualmente reverenciado por muitos, Leonel de Moura Brizola que morreu 2004, não aceitaria o momento atual do partido que ajudou a fundar, o próprio Leonel Brizola Neto descreve em sua página na Rede Social – Facebook que a ala podre do PDT já se prostituiu com a sede do poder, alianças antidemocráticas estão sendo feitas para atender as benesses de grandes grupos empresariais, aquele que antes era o partido da defesa das causas trabalhistas, hoje é o partido das causas empresariais.

E assim no Maranhão não está sendo muito diferente, com a mesma sede o prefeito de São Luis, abandonou a legenda que o colocou no Executivo Municipal (PTC) e migrou para o PDT, dentre outros interesses o motivo principal foi o da agregação do tempo na TV nas próximas eleições. Vários políticos sem perfis que se encaixem nos ideais partidários estão sendo filiados para dar também força econômica. Somos um país sem memória e que não respeitamos nossos heróis.

A máfia do PDT está estrangulada pelo fio da história. O senador Cristovam Buarque faz o papel de porta-bandeira dos tucanos na Rede Globo.

O PDT, abandona Lula e Dilma para carregar as malas do PMDB. Segundo as ratazanas do Partido Demo Tucano, Lula deixou de ser o novo Getúlio Vargas.

Desde o seu enfrentamento com a UDN, Leonel Brizola nunca considerou a corrupção o motor da história. Por trás das denúncias de corrupção está o verdadeiro segredo da política hoje: entregar a Petrobrás para o imperalismo (vide o projeto de lei apresentado por José Serra, a vanguarda do entreguismo, para esfacelar a Petrobrás).

O mais deplorável disso tudo é que o PDT, Partido Demo Tucano, está apoiando a iniciativa anti-getulista do senador tucano.

Quem foi Brizola?

Único político do Brasil eleito em votação popular para governar dois estados diferentes — o Rio Grande do Sul, na década de 60, e o Rio de Janeiro, nos anos 80 e 90, elegeu a Educação como principal bandeira de sua agitada trajetória política. No governo do Rio Grande do Sul, ele construiu mais de seis mil escolas para acabar o analfabetismo. No Rio de Janeiro, foram mais de 600 Cieps, que o povo batizou de ‘brizolões’, um dos motivos para que seus sucessores boicotassem o projeto.

A defesa das instituições democráticas e a luta pela redução da desigualdade social também marcaram a vida do gaúcho.

0

Justiça condena ex-prefeito de São Vicente de Férrer por improbidade administrativa

Os desembargadores da 2ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Maranhão (TJMA) mantiveram sentença do juízo da comarca de São Vicente de Férrer, condenando o ex-prefeito do município, João Batista Freitas, à perda da função pública que esteja exercendo, suspensão dos direitos políticos pelo prazo de três anos e proibição de contratar com o Poder Público durante um ano.

João Batista Freitas foi condenado em ação civil pública ajuizada pelo Ministério Público do Maranhão (MPMA), que acusou o ex-prefeito de atos de improbidade administrativa, incluindo o não pagamento de salários de servidores municipais de forma reiterada.

O ex-gestor chegou a assinar Termo de Ajustamento de Conduta, preparado conforme dados financeiros elaborados pela própria contadoria do Município, mas, no entanto, o TAC não foi cumprido.

Em recurso interposto junto ao TJMA, João Batista Freitas pediu a reforma da sentença, alegando que o MPMA não teria produzido provas suficientes da existência de dolo na conduta a justificarem a condenação, uma vez que deveria ter sido demonstrado cabalmente o enriquecimento ilícito ou dano ao erário. Sem isso, segundo o ex-prefeito, não haveria como reconhecer a conduta como ilícita.

Para o relator do processo, desembargador Marcelo Carvalho, a caracterização de ato de improbidade por violação aos princípios da administração pública exige a presença de dolo do agente, o que, no caso, foi demonstrado pelo Ministério Público pela vontade livre e consciente do ex-gestor em agir em desacordo com a lei, havendo inclusive reiteração.

Para o magistrado, os argumentos da defesa foram insuficientes para retirar a imputação de improbidade durante a gestão municipal. “A Lei de Improbidade Administrativa tem o importantíssimo escopo de punir os agentes públicos que agem em desconformidade com os princípios da Administração Pública, desde que esteja caracterizada a intenção de fraudar, de dilapidar patrimônio ou malversar o erário”, observou.

Juliana Mendes

Assessoria de Comunicação de TJMA

0

Morre o homem que nos últimos sete anos deu sua contribuição no Ciclismo premiando codoenses

Walmir Peixoto faleceu na madrugada desta sexta-feira (28)

O presidente da Federação Maranhense de Ciclismo, Walmir Peixoto, 56 anos, faleceu na madrugada desta sexta-feira, 28, em São Luís. O presidente lutava contra um câncer.
Walmir Peixoto foi responsável pela expansão do Ciclismo no Maranhão, nos últimos sete anos visitou a cidade de Codó nos eventos onde a modalidade era disputada, trazendo toda a estrutura da Federação, um desses eventos por exemplo era o Festejo de São Sebastião.
20150120_094029_resized

Presidente da FMC e Secretário de Esporte de Codó Argemiro Filho – Corrida de São Sebastião em 2015

A Confederação Brasileira de Ciclismo divulgou uma nota de falecimento na manhã desta sexta-feira:
“A Confederação Brasileira de Ciclismo (CBC) comunica com imenso pesar, o falecimento do presidente da Federação Maranhense de Ciclismo, Sr. Walmir Farias Peixoto Junior.
Walmir faleceu na noite desta quinta-feira, 27 de agosto, aos 56 anos, após uma grande luta contra o câncer. No Maranhão, ele sempre foi uma figura conhecida e muito querida por todos, assim como no meio ciclístico nacional. O sepultamento acontece na tarde desta quinta-feira, no Cemitério do Gavião.
O ciclismo brasileiro está de luto. Deixamos com as famílias e todos os seus amigos, os nossos mais sinceros sentimento de solidariedade e pêsames”.
No Maranhão, o Secretário de Esportes e Lazer Marcio Jardim também publicou nota de Pesar :

A Secretaria de Estado do Esporte e Lazer (Sedel) manifesta profundo pesar pelo falecimento do presidente da Federação Maranhense de Ciclismo, Walmir Peixoto, ocorrido nesta sexta-feira (28).

Walmir desenvolveu relevante trabalho em prol do esporte no Maranhão e lutava contra um câncer.

O secretário de Estado do Esporte e Lazer, Márcio Jardim, bem como o conjunto de servidores da Sedel solidarizam-se com a família e amigos  neste momento de dor.

0

Ricardo Murad é vítima de falso sequestro

O ex- secretário Ricardo Murad foi vítima do velho golpe do falso sequestro. Após receber uma ligação, onde bandidos diziam ter sequestrado a deputada Andrea Murad, ele transferiu R$ 7 mil na conta da quadrilha.

O fato aconteceu durante encontro de Ricardo com os ex-deputados Tatá Milhomem, Arnaldo Melo e Manoel Ribeiro em um almoço no restaurante Cabana do Sol, em São Luis-MA. Foi Tatá quem, após o deputado já ter transferido o dinheiro, conseguiu falar com Andrea que estava num salão de beleza em São Paulo.

Ricardo não ligou para a filha, pois o bandido ameaçou matá-la caso ele fizesse. Ao fundo da ligação uma voz de mulher, parecida com a de Andrea dizia: “paizinho, socorro”. Já desesperado, o ex-secretário logo depositou o dinheiro.

Antes de ligar para Ricardo, os bandidos já tinham ligado para o telefone residencial da família de Andrea, mas ao atenderem não conseguiram ouvir o que diziam na ligação.

Através dos dados da conta que Ricardo realizou a transferência, a polícia tentará identificar os autores do golpe.

Fonte: Blog do Luis Pablo