0

Sem trégua ao tráfico de drogas – PM de Codó prende homem com mais de 30 papelotes de maconha

trafico codó novo

Parecia ser mais um dia normal no trabalho de abordagens a elementos suspeitos de crimes na cidade de Codó, quando Policiais Militares do Esquadrão Águia conseguiram prender Talilson Sousa Carvalho , 20 anos, morador da Rua Ayrton Senna, Bairro: Codo Novo.

Com o jovem foram encontrados mais de trinta papelotes de maconha que estavam sendo comercializados no bairro. A apreensão da droga é fruto da intensificação das abordagens naquele bairro, cujo reflexo se percebe pela redução do número de homicídios ligados ao tráfico.

De acordo com o comandante, Tenente Coronel Jurandy, as operações vão continuar durante todo o mês de novembro. O jovem foi encaminhado  para a 4ª Delegacia Regional de Policia Civil de Codo para que os procedimentos sejam tomados.

0

Codó registra mais um caso de suicídio em pleno dia de finados

540x350_capa

Imagem ilustrativa

Foram registrados na cidade de Codó quatro casos de suicídios nos últimos trinta dias, o mais recente aconteceu nesta quinta (02/11), onde o jovem Reginaldo de Sousa, 35 anos, utilizou se dos meios convencionais para ceifar a própria vida, ele residia no bairro São Raimundo em Codó. O corpo foi encontrado por familiares, que confirmam a tendência que a vítima tinha à praticar o ato em função da sua rotina de vida nos últimos meses.

O médico José Manoel Bertolote, referência em estudos sobre suicídio e ex-funcionário da Organização Mundial da Saúde, vê com pessimismo a maneira como o tema é tratado no Brasil. Para ele, apesar de a taxa brasileira ser relativamente baixa em relação a outros países, o problema tem sido negligenciado. “Não vejo autoridades fazendo nada sobre o assunto. São raros os municípios que tratam de alguma forma o problema”, disse.  Ainda segundo o médico, o tema é incômodo para muitos que preferem “varrer para debaixo do tapete” ao invés de analisar e tentar solucioná-lo. “Esse aumento dos números deveria ser sinal de alerta. Mas não é tratado dessa forma”, acrescentou.

Nem mesmo a campanha e mobilização de parte da sociedade no “Setembro Amarelo” foi capaz de comover a sociedade sobre o tema e parece que depois do mês de setembro, a coisa desandou e tivemos os quatro casos de suicídio, sendo que o que preocupa mais ainda as autoridades é a faixa etária dos suicidas, jovens de 17 a 35 anos, o que corresponde a 50% dos casos registrados em Codó.

No Brasil 12 mil casos de suicídios são registrados por ano, deixando o país na 8ª colocação no ranking mundial, o que nos preocupa é que nas redes sociais  há vários canais que incentivam e mostram o passo a passo de como tirar a própria vida.