0

Construção do novo Mercado Central, gera esperança para o fim da “Cracolândia” de Codó

20150219_1439241

A tão sonhada construção do Mercado Central de Codó soou como algo positivo para o prefeito Francisco Nagib – PDT, acontece que uma construção nos moldes do que foi anunciado, gerou uma expectativa muito grande para aqueles trabalhadores que, por falta de estrutura, armazenam metade das frutas, verduras e legumes de forma inadequada e que colocam em risco a saúde da população.

A ideia do prefeito é de retirar todas as barracas que estão sobre o canal do Riacho Água Fria, com isso os locais onde estão servindo para guardar os alimentos estão com os dias contados. Com os dias contados estão também os casebres que funcionam como ponto de tráfico de drogas, prostituição e a concentração de dezenas de usuários do Crack, Maconha, Cachaça e o Oxi, isto mesmo o Oxi, droga que é dez vezes mais potente que o Crack e que já chegou a Codó.

O nosso município, nunca elaborou uma “Política de Ação Preventiva contra as Drogas”, alguém lembra daquele Conselho que foi criado para isso, pois é meus amigos nem eu.

Como o processo de expansão e de ocupação de espaços ociosos e principalmente espaços públicos é bem dinâmico, onde a fiscalização dos órgãos competentes quase inexiste, é bem provável que aqueles usuários que transitam no Mercado Central, migrarão para outros pontos da cidade, podendo até permanecerem em seu entorno.

Talvez essa migração nem esteja preocupando o Ministério Público, Judiciário, Prefeitura e demais Órgãos. Quando se fala em expansão do tráfico de drogas em um local, praticamente todos se remetem à ineficácia das polícias e quem geralmente pagam o pato, são as Polícias Civis e Militares e esquecem que Política Anti Drogas deve começar na família, passar pela escola, religião, …,  e por último as duas polícias citadas. Pois ninguém fala do Exército que falha na proteção de nossas fronteiras, ninguém fala que a Polícia Federal e Polícia Rodoviária Federal falharam em fiscalizar a entrada por terra das drogas em nosso país.

Como vimos, o tema “Prevenção Contra as Drogas” não é tão simples assim como muitos imaginam, cada segmento deve fazer sua parte e o Prefeito precisa arregaçar as mangas e encarar de frente esse problema e fazer aquilo que lhe compete e quem sabe o algo mais, pois a cada dia que passa, aumenta mais e mais o número de Zumbis naquele local que é considerado a nossa vergonha, “A Cracolândia”.

0

“Operação Chocolate Branco” manda para a cadeia três traficantes do Codó Novo

IMG-20170123-WA0104

Uma Operação desencadeada pela Delegacia Regional de Codó, comandada pelo delegado Zilmar Santana, mas que contou com a participação dos delegados de Codó, Peritoró e Timbiras e resultou nas prisões de: Nádila Rosangela Teixeira Gomes, 27 anos, seu irmão João Teixeira Gomes, 36 anos e Agamenon Alves Santos, 29 anos.

A Operação foi intitulada por “Chocolate Branco”, nome alusivo ao local da Ação,  realizada nas imediações do Morro do Chocolate, no bairro Codó Novo, e por conta do apelido de um dos suspeitos de tráfico ser conhecido também por “Branco”.

IMG-20170123-WA0118

A ação resultou ainda, na apreensão de aparelhos celulares, uma balança de precisão, uma quantia em dinheiro, além de quase dois quilos de cocaína e um quilo de Crack. De acordo com o delegado Rômulo Vasconcelos, a droga estava avaliada em quase R$ 50.000 (cinquenta mil reais)e ressaltou ainda que: “fazia tempo que ele não realizava a apreensão de tão grande de cocaína”

Quando percebeu que os policiais estavam fazendo o cerco em sua residência, Nádila ainda tentou jogar parte da droga no sanitário, porém os policiais chegaram a tempo e evitaram que a droga fosse jogada fora.

Vale lembrar que a Operação contou com apoio de Policiais Militares do 17º BPM, Agentes de Polícia Civil e alguns outros colaboradores e foi avaliada como uma Operação de sucesso. Parabéns a todos!

0

O motivo do sumiço das câmeras do Planalto tem nome: Lina Vieira

semana17agosto09-03-gde-original

Da Revista Veja – As incontáveis abjeções produzidas pela usina fora-da-lei que funcionou no Planalto por mais de 13 anos não cabem no noticiário jornalístico, tampouco na memória dos brasileiros. O escândalo da vez não fica na vitrine mais que algumas horas. É muita bandalheira para pouco espaço. É muita pauta para pouco repórter. É delinquência demais para um país só. É tanta obscenidade que, nesta segunda década do século 20, o que houve na primeira parece anterior ao Segundo Testamento. Isso ajuda a explicar a curta escala nas manchetes feitas pelo sumiço das câmeras de vigilância do Planalto, assombro divulgado em entrevista a VEJA pelo general Sérgio Etchegoyen, chefe do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República.

A remoção dos aparelhos ocorreu no segundo semestre de 2009, informou Etchegoyen. Se tivesse consultado os jornais da época, teria descoberto que o motivo da remoção dos aparelhos teve (e tem) nome e sobrenome: Lina Vieira, secretária da Receita Federal afastada do cargo em agosto daquele ano. Entre a história protagonizada por ela e a entrevista do chefe do GSI passaram-se apenas sete anos ─ e no entanto o resgate do caso parece coisa de arqueologista. Aos fatos. Em 9 de agosto de 2009, numa entrevista à Folha, Lina Vieira fez revelações que escancaram a causa da sua substituição. Fora demitida por honestidade.

Estava marcada para morrer desde o fim de 2008, quando fez de conta que não entendeu a ordem transmitida por Dilma Rousseff, então chefe da Casa Civil, numa reunião clandestina ocorrida no Planalto: “agilizar”a auditoria em curso nas empresas da família do ex-presidente José Sarney. Em linguagem de gente, deveria encerrar o quanto antes as investigações, engavetar a encrenca e deixar em paz os poderosos pilantras. Dilma poderia alegar que não dissera o que disse. Como serial killers da verdade primeiro mentem para só depois pensarem em álibis menos mambembes, resolveu afirmar que a conversa nunca existiu.

Lina pulverizou a opção pelo cinismo com uma saraivada de minúcias contundentes. Contou que o convite para a reunião foi feito pessoalmente por Erenice Guerra, braço-direito, melhor amiga de Dilma e gatuna ainda sem ficha policial. Como confirmou Iraneth Weiler, chefe de gabinete da secretária da Receita, Erenice apareceu por lá para combinar a data e o horário da reunião. Também queria deixar claro que, por ser sigiloso, o encontro não deveria constar das agendas oficiais. ” Em depoimento no Senado, descreveu a cena do crime, detalhou o figurino usado pela protetora da Famiglia Sarney e reproduziu o diálogo constrangedor.

“Foi uma conversa muito rápida, não durou dez minutos”, resumiu. “Falamos sobre algumas amenidades e, então, Dilma me perguntou se eu podia agilizar a fiscalização do filho de Sarney”. No fecho do depoimento, repetiu a frase com que o abrira: “A mentira não faz parte da minha biografia”. As informações que fornecera permitiriam a qualquer investigador de chanchada esclarecer a delinquência em poucas horas. Mas Franklin Martins, ministro da Propaganda de Lula, achou pouco. “O ônus da prova cabe ao acusador”, declamou. “Cadê as provas?”.

Estão no Palácio do Planalto, reiterou Lina. Como dissera durante a inquisição dos senadores, ela chegou sozinha para o encontro noturno, teve a placa do carro anotada ao entrar pela garagem, passou pelo detector de metais, deixou o nome na portaria, subiu pelo elevador, esperou na sala ao lado de duas pessoas e caminhou pelo andar. “É só requisitar as filmagens”, sugeriu. “Não sou invisível. Não sou fantasma”. Logo se soube que, no sistema de segurança instalado no coração do poder, todo mundo virava fantasma um mês depois de capturada por alguma câmera. Numa espantosa nota oficial, o bando fantasiado de governo confessou que as imagens eram guardadas por 31 dias.

Haviam sido destruídas, portanto, as cenas do entra-e-sai de outubro e novembro de 2008, entre as quais as que documentaram as andanças de Lina Vieira. E os registros na garagem? Esses nunca existiram. Como o serviço de segurança à brasileira confia na palavra dos visitantes, tanto as placas dos carros oficiais quanto a identidade de quem zanza por ali não são registradas em papéis ou computadores. O porteiro limita-se a perguntar ao motorista se há uma autoridade a bordo. Assim, o governo não tinha como atender às interpelações de parlamentares oposicionistas.

Conversa de 171. Acobertados pela mentira, os sherloques a serviço da bandidagem destruíram as gravações. A ex-presidente fantasiada de mulher honrada enquadrou-se, sempre em parceria com Lula, nos crimes de ocultação de provas e obstrução da Justiça. As câmeras foram escondidas em lugar incerto e não sabido. Nunca mais deram as caras no palácio. Nos sete anos seguintes, os quadrilheiros com direito a foro privilegiado agiram com a desenvoltura de quem se livrara até daquele simulacro de esquema de vigilância. Deu no que deu.

0

Sisu 2017 – IFMA oferta 1.680 vagas em cursos de nível superior e Codó oferece 200 vagas em cinco cursos

sisuO Instituto Federal do Maranhão (IFMA) está oferecendo 1.680 vagas em cursos de nível superior por meio do Sistema de Seleção Unificado (Sisu 2017), do Ministério da Educação (MEC), pelo qual instituições públicas de educação superior oferecem vagas a candidatos participantes do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). A seleção utilizará como critério de classificação o desempenho dos candidatos no Enem 2016. As inscrições no sistema deverão ser realizadas de 24 a 27 de janeiro, no site do Sisu (clique aqui para acessar).

Nesta edição do Sisu, o Instituto oferta cursos de graduação nas cidades de Açailândia, Alcântara, Bacabal, Barreirinhas, Buriticupu, Caxias, Codó, Imperatriz, Santa Inês, São João dos Patos, São Luís (nos campi Centro Histórico, Maracanã e Monte Castelo), São Raimundo das Mangabeiras, Timon e Zé Doca.

thumbnail_IMG-20170121-WA0023

Os cursos ofertados são os bacharelados em Administração, Agronomia, Ciência da Computação, Engenharia Civil, Engenharia Industrial Elétrica, Engenharia Industrial Mecânica, Sistemas de Informação e Zootecnia; as licenciaturas em Artes Visuais, Biologia, Ciências Biológicas, Ciências Agrárias, Física, Matemática e Química; e as graduações tecnológicas em Alimentos, Construção de Edifícios, Gestão de Turismo e Gestão Pública.

O resultado da chamada regular deverá ser divulgado no site do Sisu no dia 30 de janeiro. Os candidatos aprovados deverão efetuar a matrícula no IFMA nos dias 3, 6 ou 7 de fevereiro de 2017. A documentação exigida no momento das matrículas consta no Edital nº 01/2017 da Pró-Reitoria de Ensino (PROEN).

Clique aqui para ter acesso aos editais e documentos referentes ao Sisu 2017.

Sistema de cotas – Em cada curso, 50% das vagas serão destinadas aos candidatos egressos de escola pública. Dessas vagas, metade será reservada aos candidatos com renda familiar bruta igual ou inferior a um salário mínimo e meio e a outra metade será reservada aos candidatos que, independentemente da renda, tenham cursado Ensino Médio em escolas públicas. Em ambos os casos, também são reservadas vagas para candidatos autodeclarados pretos, pardos e indígenas, levado em conta o percentual mínimo correspondente ao último censo demográfico no Estado. O Instituto reserva ainda, em cada curso, 5% das vagas para os candidatos com deficiência.

Lista de Espera – As vagas eventualmente remanescentes depois da chamada regular do Sisu serão preenchidas por meio de uma Lista de Espera disponibilizada pelo sistema. Para isso, o candidato precisará obrigatoriamente confirmar o interesse na vaga na plataforma do Sisu de 30 de janeiro a 10 de fevereiro. O IFMA irá publicar um edital contendo os procedimentos, normas e cronograma para a realização das convocações feitas a partir da lista de espera.

Fonte: Portal do IFMA

0

Dinheiro na conta – Governo do Estado realiza pagamento de servidores nesta sexta, 27/01

O Governo do Estado realizará nesta sexta-feira (27), o pagamento dos servidores públicos estaduais. “Pagaremos a folha de janeiro dos servidores do Governo do Maranhão no próximo dia 27, sexta-feira”, anunciou o governador Flávio Dino.

Os servidores podem acessar a versão digital do contracheque disponibilizada por meio do site da Secretaria de Estado da Gestão e Previdência (Segep) ou através do aplicativo Portal do Servidor, disponível gratuitamente para sistemas operacionais Android e IOS.

Para tanto, é necessário apenas senha de acesso, que pode ser cadastrada presencialmente na sala do Portal do Servidor (localizada no Edifício ClodomirMilet, s/nº, térreo), ou pelos telefones (98) 3131-4191ou 3131-4192.

 

0

RN abre inquérito contra 17 suspeitos de envolvimento em rebelião

acacuz-sexto-dia-natal-rn-20170119-0004

Da Revista Veja – A Secretaria de Segurança Pública do Rio Grande do Norte (Sesed) afirmou neste domingo que abriu inquérito contra 17 suspeitos de envolvimento na rebelião da Penitenciária Estadual de Alcaçuz, nas proximidades de Natal. Dentre eles, estão cinco homens apontados pela polícia como líderes do Primeiro Comando da Capital (PCC), que estavam dentro do presídio durante a execução de membros da facção Sindicato do Crime. O local está amotinado desde sábado (14).

Três adolescentes também são suspeitos de participação em crimes direta ou indiretamente relacionados à rebelião. Dois dos menores de idade supostamente tentaram cometer ataques a prédios públicos. As ações foram realizadas durante uma força-tarefa envolvendo a Polícia Civil, a Polícia Militar, a Força Nacional e a Guarda Municipal, iniciada na segunda-feira (16).

Dentre os autuados, estão um foragido de Alcaçuz, preso após cometer um roubo, um homem que tentava jogar 54 munições para dentro do presídio e um suspeito de gravar e divulgar um vídeo com ameaças. Além deles, foram presos suspeitos de atear fogo na garagem da prefeitura de São Paulo do Potengi, dois homens e uma mulher que dispararam contra um ônibus na zona norte de Natal e um suspeito de ter incendiado três ônibus na Barra de Maxaranguape, nas proximidades da capital do Rio Grande do Norte.

A secretaria ainda confirmou que o transporte público não está funcionando em Natal neste domingo e que teve interrupções desde quinta-feira (18). Segundo eles, o governo já garantiu a segurança dos ônibus na cidade, inclusive com policiamento nas garagens, e que acredita que a situação deva se normalizar na segunda-feira.

0

Coroataenses continuam reféns de um único dono de Lotérica – grandes filas e tratamento desumano

U

A população de Coroatá continua refém das Caixa Econômica Federal, na cidade não há Agência da Caixa, apenas um correspondente lotérico, pois a cidade contava com duas, porém a lotérica que ficava localizada no Centro da Cidade foi fechada por irregularidades de seu proprietário. A única opção do coroatanse é se dirigir até a Casa Lotérica que fica localizada na Avenida Central na Trezidela e lá a humilhação é grande.

U

As casas lotéricas atualmente são as únicas credenciadas a efetuarem os pagamentos de quase todos os Benefícios Oficiais do Governo Federal e na medida em que os serviços vão aumentando, como por exemplo: saques e depósitos, pagamentos de títulos e convênios, recebimento do FGTS dos trabalhadores, Seguro Desemprego, abertura de contas, resultam assim em grandes filas, que aos olhos dos órgãos fiscalizadores como por exemplo o Ministério Público o caso parece normalíssimo.

Idosos, deficientes, grávidas não gozam de seus direitos como o tratamento prioritário e ainda têm de amanhecer o dia no local, muitos chegam ainda pela madrugada. Ao abrir suas portas a única lotérica da cidade se transforma num verdadeiro formigueiro, aparece gente de todos os cantos da cidade, inclusive da Zona Rural, isso sem contar aquelas pessoas que por conta de uma simples pendência precisam se deslocar até a cidade de Codó distante 67 km de Coroatá.

Esperamos que a classe política se mobilize e cobre a resolução do problema o mais rápido possível, pois tem uma meia dúzia de pessoas ganhando dinheiro com a desgraça alheia.

0

Prefeito de Codó tem semana produtiva e surpreende segmentos de oposição

Uma semana que prometeu ser muito agitada por conta do cenário que se instalou em função dos movimentos reivindicatórios que representam os servidores públicos municipais, incluindo os professores, chamou a nossa atenção por conta do comportamento do prefeito de Codó Francisco Nagib.

A questão da tal sobra de dinheiro na qual o Sindicato dos Servidores alega que por direito, deveria ser repassados aos professores sob forma de abono, a exemplo de muitas cidades do Brasil, parece ter sido resolvida com algumas justificativas apresentadas pelo prefeito e sua equipe. O comportamento do prefeito, pegou todo mundo de surpresa, pois quase ninguém imaginava que Nagib pudesse “enfrentar” o movimento indo de encontro aos manifestantes e os convidando para uma conversa na própria prefeitura, muitos até ficaram sem argumentos, inclusive aqueles mais exaltados desde a praça do Viveiro até a Praça da Prefeitura.

Após o encontro, cada um seguiu seu rumo de casa e o prefeito seguiu sua agenda de trabalho e a que mereceu destaque durante a semana foi o encontro com as pessoas que trabalham no Mercado Central da cidade e no encontro, prometeu um novo espaço de trabalho para todos.

A semana ainda foi completada com a participação na tradicional Corrida de São Sebastião

0

IFMA de Codó oferece Ensino Superior para cinco cursos – Acesso pelo Sisu, confira

thumbnail_IMG-20170121-WA0023

O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão – IFMA, Campus Codó ofertará vagas para aqueles estudantes que desejam ingressar no Ensino Superior em Instituições Públicas através do Sistema de Seleção Unificada – Sisu.

Em Codó, serão oferecidos os cursos de Licenciaturas em: Matemática, Química e Ciências Agrárias, Tecnologia em Alimentos; além do Curso de Bacharelado em Agronomia, para cada curso são ofertadas 40 vagas.

Os interessados poderão fazer sua inscrição no no período de 24 a 27/01 na  página do Sisu e optar pelo curso desejado, de acordo com o Ministério da Educação, é possível acessar a lista dos cursos oferecidos, das instituições participantes e dos municípios que oferecem as vagas. Para se candidatar, quando o sistema abrir para inscrições, o estudante precisa acessar o mesmo endereço eletrônico, informar o número de inscrição no Enem e escolher, por ordem de preferência, até duas opções de cursos. Essas opções poderão ser modificadas durante todo o período de inscrições e o resultado dos selecionados deverá ser divulgado no dia 30 de janeiro.

Outras informações estão disponíveis na página eletrônica do Sisu.

0

Sisu abre consulta de vagas por curso, Instituição ou município ; saiba como se inscrever

Já está disponível para consulta na página eletrônica do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) a pesquisa por vagas na educação superior pública. No total, serão ofertadas 238.397 oportunidades em 131 instituições, entre universidades federais, institutos federais de educação, ciência e tecnologia e instituições estaduais, para o primeiro semestre de 2017. As inscrições começam no próximo dia 24 e seguem até o dia 27.

O Sisu é o sistema informatizado do Ministério da Educação por meio do qual instituições públicas de educação superior oferecem vagas a estudantes com base nas notas obtidas no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). O processo ocorre duas vezes por ano e cada candidato pode fazer até duas opções de curso. Podem participar desta seleção somente os estudantes que realizaram o Enem 2016 e que não zeraram a redação.

Na página do Sisu, é possível acessar a lista dos cursos oferecidos, das instituições participantes e dos municípios que oferecem as vagas. Para se candidatar, quando o sistema abrir para inscrições, o estudante precisa acessar o mesmo endereço eletrônico, informar o número de inscrição no Enem e escolher, por ordem de preferência, até duas opções de cursos. Essas opções poderão ser modificadas durante todo o período de inscrições.

Estudantes interessados em participar do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) já podem consultar a lista dos cursos oferecidos, das instituições participantes e dos municípios que oferecem as vagas (foto: Isabelle Araújo/MEC)O candidato que não tiver a senha de acesso poderá solicitá-la por meio do link “esqueci minha senha”, disponível na página do Enem. A inscrição no Sisu é totalmente gratuita e pode ser feita até as 23h59 do dia 27 de janeiro. Após esse horário, o sistema será fechado para atualização e listagem dos pré-selecionados, definidos a partir das classificações em cada curso, de acordo com as notas obtidas no Enem.

Durante o período de inscrições, o Sisu calcula a nota de corte para cada curso com base no número de vagas disponíveis e no total de candidatos inscritos em cada curso, por modalidade de concorrência. A nota de corte, no entanto, é somente uma referência para auxiliar o candidato no monitoramento da seleção, não garantindo, necessariamente, a vaga desejada. O resultado da chamada regular sai no dia 30 de janeiro.