0

Orgulho para Codó – Atleta Layana Timóteo é bicampeã dos JEMs e representará o Maranhão nos Jogos Escolares da Juventude em João Pessoa – PB

layana

Um feito histórico foi conquistado pela jovem atleta Layana Timóteo, filha da dona Graça e do Cabo da Polícia Militar Fernando Alves. No ano passado trouxemos em primeira mão a conquista das medalhas de ouro nas provas de 75 metros e 250 metros rasos nos Jogos Escolares Maranhenses de 2015. Na última sexta -feira (19), a atleta que estuda no Colégio Batista estava trazendo em sua mala as duas medalhas nas mesmas provas na edição dos jogos deste ano.

IMG-20160821-WA0060

Fruto de um trabalho realizado pelo seu professor de Educação Física, Arcelino Martins que durante os doze meses que antecederam os jogos deste ano, preparou sua atleta com disciplina, compromisso e muito suor. De acordo com o professor, sua atleta respeita um calendário de treinamento montado e sempre tenta superar suas limitações, o que a torna uma atleta dedicada e que deverá atingir um nível competitivo a longo prazo, isso se ela escolher se tornar atleta de ponta.

Em casa, com a família, apoio é o que não falta, ao lados dos pais e sua irmã, Layana recarrega as baterias para enfrentar uma jornada que inicia com os estudos e termina com o treinamento esportivo no atletismo.

Parece que os títulos conquistados, não envaideceram a jovem. Na escola seus professores apontam a atleta como exemplo a ser seguido devido a sua disciplina e respeito com todos. Envaidecidos mesmo somente os pais que se enchem de orgulho com a jovem promessa do esporte do país.

Layana representará o Maranhão e levará a bandeira codoense para os Jogos Escolares da Juventude, maior evento estudantil esportivo do Brasil. A competição de abrangência nacional reúne milhares de alunos-atletas de instituições de ensino públicas e privadas de todo o país. Atualmente, é tida como referência internacional. Consideradas as fases seletivas, os números chegam a mais de dois milhões de atletas e cerca de 4 mil cidades participantes.

Na edição de 12 a 14 anos são disputadas competições de atletismo, badminton, ciclismo, ginástica rítmica, judô, luta olímpica, natação, tênis de mesa, xadrez, basquete, futsal, handebol e vôlei. Além das competições, os jovens atletas tem a sua disposição uma ampla gama de eventos paralelos às competições. O programa sócio-educativo e cultural abrange diversas atividades extras com o intuito de aproximar os jovens de todo o país aos Valores Olímpicos e ao exemplo positivo da prática esportiva.

Boa Sorte Layana Timóteo, orgulho para a família, orgulho para Codó!

2

Reconhecimento – Árbitros codoenses recebem convite para trabalhar atuar em Pinheiro nos JEMs

IMG-20160720-WA0013

Árbitros – Erivelton e Araújo

Dois árbitros codoenses foram convocados pela LIFAS – Liga Independente de Futebol Amador e Futsal de  São Luís, na última semana para atuarem em partidas oficiais dos Jogos Escolares Maranhenses na Etapa Regional em Pinheiro, a convocação se deu após os dois terem se destacado  quando atuaram em território codoense na Etapa Regional do mesmo evento.

Sob a supervisão do professor Leandro Lago,  Erivelton Silva e o árbitro Araújo estão de malas prontas para atuarem nas modalidades de Futebol de Campo e Beach Soccer, a Etapa Regional da cidade de Pinheiro, Baixada Maranhense que começa amanhã (22/07) com a abertura do evento e sexta – feira começam os jogos.

Quem é Leandro Lago?

11037083_811574965605286_7323042543666540826_n

1919091_1573439876315302_6830582498740751348_n

Professor, ex árbitro de futebol profissional, árbitro da Federação Maranhense e Brasileira  de Beach Soccer, árbitro de Futsal, árbitro de Futebol Soçayte da Confederação Brasileira, além de Instrutor de Arbitragem das modalidades acima. Leandro será o Coordenador das Modalidades de Beach Soccer e Futebol de Campo em Pinheiro e os dois codoenses estarão sendo supervisionados por ele.

Durante os últimos cinco anos, Leandro Lago, que mora em São Luís, atua na arbitragem nos Jogos Escolares Codoenses e através dele, vários árbitros receberam formação técnica para atuarem no esporte. “ É com muito prazer que venho anualmente trabalhar em Codó e trazer um pouco do que aprendi ao longo dos anos e espero continuar vindo futuramente. Levar dois bons árbitros de Codó para trabalhar comigo, nada mais é do que confiar no trabalho que desenvolvemos na cidade. Tanto o Erivelton, como o Araújo já tinham aptidão para a arbitragem, o que fiz foi apenas aperfeiçoar seus conhecimentos e colocá-los em prática, ao final dos trabalhos os dois serão avaliados novamente e certamente passarão para um estágio mais elevado que é o de difundir os conhecimentos para os demais”, disse Leandro Lago direto de São Luís.

1

Alunos de escola pública de Codó conquistam vaga para disputa dos JEMs de forma inédita

IMG-20160714-WA0181

Em pé: Nayron, Thiago, Yure, Maykon, Regys e agachados: Karlivan, Boris, Diego e Estevão – Técnico Reinaldo

Pela primeira vez desde que foi fundada, uma equipe da escola Governador Archer, localizada na Trizidela defenderá o nome de Codó na  modalidade Futsal na disputa da Etapa Final dos Jogos Escolares Maranhenses- JEMs na capital. Mesmo com todas as dificuldades enfrentadas como falta de material esportivo para treinar e tendo que dividir os treinos com outros afazeres os alunos com faixa etária de 12 a 14 anos conseguiram um feito histórico, quebrando uma hegemonia predominantemente dominada por escolas particulares de Codó, a última escola pública a disputar a competição na modalidade foi a escola Estevam Angelo de Sousa, situada no bairro São Sebastião.

As dificuldades foram as mais diversas, os alunos tiveram que comprar sua própria equipagem ( camisa, short, meião e caneleira), pois a escola não dispõe de quase nada para a preparação dos atletas, isto porque, sem recursos não se pode fazer muita coisa, a escola está sendo penalizada por improbidade de seu último gestor e até agora tudo está sendo acobertado por seus padrinhos políticos. Mas a mídia da prefeitura prega que a educação é de primeiro mundo, imaginem se não fosse.

Na etapa Regional, os alunos receberam a título de doação da secretária de educação, Professora Rosina Benvindo, uma equipagem e uma bola de futsal para ajudar na preparação, ainda é pouco porém ajudou e agora para a Etapa Final, os preparativos começaram e nesta quarta a equipe se reapresenta para os treinamentos.

Para conquistar a vaga para a Etapa Final dos JEMs, os alunos/ atletas disputaram 10 jogos, venceram sete e perderam três, incluindo as duas finais da etapa codoense e regional.

0

A diferença de um craque no futebol e do patriotismo, diferente de Neymar

Cristiano Ronaldo Portugal x Croacia (Foto: Reuters)

Todo o mundo parou no último domingo para assistir a final da Eurocopa e o gesto das torcidas: francesa e portuguesa, mostrou para o todos como se reverencia um ídolo, após sofrer uma falta que lhe custou a saída do jogo contra os franceses, Cristiano Ronaldo saiu de campo de maca, porém, aplaudido por todos, num gesto de respeito e verdadeiro fair play.

Dentro das quatro linhas, o time português não se mostrou tão dependente de seu principal jogador, disputou de igual pra igual contra seus adversários e numa partida de muita emoção, com defesas difíceis e bolas na trave.

Do lado de fora do campo, Cristiano Ronaldo recebia atendimento médico e quando o jogo se encaminhava para a prorrogação, R7 foi ao campo a abraçou seus companheiros um a um, motivando a todos e no banco permaneceu até o gol de Portugal. Um belo exemplo de lealdade e compromisso com sua seleção.

Do outro lado, no Brasil um jogador que também é considerado um dos melhores do mundo, não costuma ter o mesmo comportamento, Neymar deu um exemplo contrário na última Copa América no Chile, deixou a Seleção Brasileira e nem mesmo permaneceu no Chile para dar apoio aos companheiros que permaneceriam na competição.

Aí está a diferença de um líder, que chama a responsabilidade pra si e é acima de tudo um exemplo para seus companheiros.

Até mesmo o craque argentino, Lionel Messi não suportou a pressão de tantos títulos perdidos por sua seleção, e após perder um pênalti e sua equipe amargar a segunda colocação na Copa América Centenário, chegou até anunciar o encerramento de seu ciclo na Seleção Argentina. Algumas câmeras chegaram a flagrar o craque chorando e desolado

0

Flamengo bate o Galo e volta ao G-4

Créditos: site oficial do Flamengo

Sem Fred e Guerrero, coube a Felipe Vizeu a missão de decidir o duelo entre Flamengo e Atlético-MG no Mané Garrincha, em Brasília. O jovem atacante marcou os dois gols da partida iniciada às 11h deste domingo (10), pela 14ª rodada do Brasileirão. Com o resultado, o Rubro-Negro alcançou o G-4 da competição. Em quarto lugar, com 23 pontos, os cariocas torcem por uma derrota do Santos e tropeços de Inter e Atlético-PR para manter a posição ao fim da rodada. No mesmo horário, em Porto Alegre, na Arena do Grêmio, o tricolor gaúcho superou o Figueirense por 2 a 1 e, em terceiro, encostou nos líderes.

No Mané Garrincha, em Brasília, o Flamengo começou pressionando o Atlético-MG. A estratégia deu certo e, aos 12 minutos, Felipe Vizeu colocou o rubro-negro na frente. O jovem atacante recebeu passe de Mancuello e tocou no canto de Victor, 1 a 0. Após o gol, o Galo buscou o empate e passou a sondar a área adversário. Apesar da iniciativa, o time mineiro finalizou pouco ao gol de Muralha e a vantagem rubro-negra permaneceu até o intervalo. O Atlético-MG voltou para a etapa final mais agressivo, mas quem marcou foi novamente Felipe Vizeu. O camisa 47 mostrou faro de gol e, com apenas um toque, completou cruzamento de Fernandinho para o fundo das redes, ampliando para 2 a 0. Sentindo o golpe, Galo não encontrou forças para reagir e o Flamengo ficou com a vitória.

Na Arena do Grêmio, em Porto Alegre, apesar do bom início do Figueirense, foi o tricolor gaúcho que dominou as ações no primeiro tempo. Apostando nos contra-ataques, a equipe catarinense assustou, aos 7 minutos, com Bady, mas o chute colocado do meia foi para fora. Crescendo de produção, o Grêmio encurralou o adversário antes do intervalo. Após Edílson e Giuliano finalizarem com perigo, aos 38 e 40 minutos, respectivamente, os donos da casa abriram o placar, aos 44, com Wallace. De fora da área, o meia acertou uma bomba no canto e superou o goleiro Thiago Rodrigues, 1 a 0. Na etapa final, o Grêmio continuou melhor, mas não conseguiu converter o domínio em gols. Vivo no jogo, o Figueirense chegou ao gol de empate, aos 30 minutos, em contra-golpe mortal. Ayrton aproveitou corte parcial da zaga gaúcha e deixou tudo igual, 1 a 1. Com o gol de empate, o duelo ficou aberto. Se lançando ao ataque, o Grêmio conseguiu o gol da vitória nos acréscimos. Bobô completou jogada individual de Pedro Rocha e garantiu os três pontos do tricolor. Com 27, os mandantes encostaram nos líderes Corinthians e Palmeiras, que têm 28.

A 14ª rodada segue neste domingo (10) com mais três jogos. Às 16h, o Santa Cruz recebe o Internacional no Arruda, em Recife, e o São Paulo enfrenta o Amércia-MG no Morumbi. Às 19h30, o Vitória encara o Fluminense em Salvador.

0

Eddie Alvarez nocauteia Rafael dos Anjos, e Brasil fica sem título do UFC

O Brasil não ficava sem nenhum cinturão do UFC desde o dia 14 de outubro de 2006, quando Anderson Silva iniciou sua jornada histórica no UFC 64, nocauteando Rich Franklin e conquistando o cinturão dos pesos-médios da organização. Quase dez anos depois, o país voltou a não possuir nenhum cinturão mundial. Único representante do país na galeria dos campeões do UFC, o peso-leve Rafael dos Anjos teve seu cinturão tomado pelo americano Eddie Alvarez nesta quinta-feira, em Las Vegas, ao ser nocauteado aos 3m49s do primeiro round.

Eddie Alvarez campeão UFC (Foto: Getty Images)

Eddie Alvarez comemora a conquista do cinturão do UFC (Foto: Getty Images)

Emocionado e vibrando muito, fazendo vibrar o público presente à MGM Arena, Alvarez mostrava estar consciente de que sua vitória e seu título foram merecidos.

– É um sonho realizado conquistar o cinturão de campeão mundial. Agradeço à toda a minha família e à minha equipe, que foram as pessoas que me apoiaram e me fizeram chegar até aqui – disse o americano, que após a vitória subiu na grade e apontou para Nate Diaz, que estava na plateia, dando a entender que gostaria de enfrentá-lo.

A luta

O primeiro round começou com Alvarez acertando um chute na perna do brasileiro, que respondeu com dois golpes e um chute de esquerda. Os dois lutadores se movimentavam muito bem e Dos Anjos aproveitou uma aproximação de Alvarez para encaixar uma guilhotina, que por pouco não ficou indefensável para o americano. Alvarez levantou-se, e recebeu uma joelhada no rosto, sem muita força. O americano acertou um duro golpe de direita que balançou o campeão. Dos Anjos tentava se defender como podia, mas Alvarez mantinha a pressão, até que Herb Dean foi forçado a interromper a luta, decretando o nocaute técnico e a derrota de Rafael dos Anjos logo no primeiro round.

Eddie Alvarez x Rafael dos Anjos UFC (Foto: Getty Images)

Eddie Alvarez nocauteou Rafael dos Anjos no primeiro assalto e é o novo campeão dos leves (Foto: Getty Images)

UFC: Dos Anjos x Alvarez
7 de julho, em Las Vegas (EUA)
CARD PRINCIPAL
Eddie Alvarez venceu Rafael dos Anjos por nocaute técnico aos 3m49s do R1
Derrick Lewis venceu Roy Nelson por decisão dividida (29-28, 28-29 e 29-28)
Alan Jouban venceu Belal Muhammad por decisão unânime (28-27, 29-28 e 29-27)
Joseph Duffy venceu Mitch Clarke por finalização aos 25s do R1
CARD PRELIMINAR
Alberto Miná venceu Mike Pyle por nocaute técnico a 1m17s do R2
John Makdessi venceu Mehdi Baghdad por decisão dividida (29-28, 28-29 e 29-28)
Anthony Birchak venceu Dileno Lopes por decisão dividida (29-28, 27-30 e 29-28)
Pedro Munhoz venceu Russell Doane por finalização aos 2m08s do R1
Felipe Sertanejo venceu Jerrod Sanders por finalização a 1m39s do R2
Gilbert Durinho venceu Lukasz Sajewski por finalização aos 4m57s do R1
Marco Beltran venceu Reginaldo Vieira por finalização aos 3m04s do R2
Vicente Luque venceu Álvaro Herrera por finalização aos 3m52s do R2

Fonte: sportv.globo.com/site/combate/

0

Após assumir a SEDEL Márcio Jardim tem prejudicado os municípios do interior do estado nas modalidades individuais

Foto – Blog do Zeca Soares

Estudantes, professores e secretários municipais de esportes das cidades que fazem parte do conjunto de participantes do Sistema Jogos Escolares Maranhense – JEMs, têm reclamado muito a respeito das últimas mudanças na estrutura de funcionamento das etapas do evento. Codó sediará entre os dias 08/07 a 18/07 a Etapa Regional dos JEMs e cerca de vinte cidades estarão em solos codoenses disputando apenas uma vaga para a Etapa Final em São Luis nas modalidades individuais e coletivas.

Entenda o caso

Se acordo com os prejudicados, após a entrada do atual Secretário Estadual de Esportes, Márcio Jardim, as cidades do interior têm perdido espaço na participação do maior evento esportivo educacional do Maranhão, isto porque diretores da SEDEL têm criado barreiras para beneficiar as escolas da capital, tomando medidas que de fato prejudicam a todos do interior sob o pretexto de enxugar a máquina e tornar o evento mais dinâmico e de maior qualidade técnica.

Vamos entender primeiro o que é o JEMs:

Os JEM’S 2016 é um evento esportivo-educacional, inclusive o maior do estado, têm por finalidade aumentar a participação de atividades esportivas em todas as Instituições de Ensino públicas e privadas do estado do Maranhão , e promover a ampla mobilização da juventude estudantil maranhense em torno do esporte. Os JEM’S 2016 servem como etapa classificatória das modalidades contidas nos JOGOS ESCOLARES DA JUVENTUDE 2016 (JEJ), nas categorias Infantil (12 a 14 anos) e Infanto (15 a 17 anos), nos naipes Masculino e Feminino.
A hegemonia do Codó no Atletismo
Quando a delegação de Codó chega a São Luís, parece que o chão treme e os adversários de outras escolas tremem somente em ouvir o nome da cidade. Várias pessoas deram e outras ainda dão sua parcela de contribuição para o atletismo codoense ser temido e respeitado no Norte Nordeste do país, isto por conta dos grandes nomes que surgiram da pista do Estádio Renê Bayma, representando a cidade de Codó em todo país e agora, a SEDEL por meio de algumas pessoas que tentam excluir de forma venal a participação do interior nos JEMs, isto é um absurdo.

Dentre as medidas, a mais criticada é a de realizar a Etapa Intermunicipal Regional para as modalidades individuais, pois antes os campeões em seus municípios eram classificados direto para a etapa final na capital maranhense, podendo assim representar suas escolas e cidades. Pelo calendário, a modalidade atletismo terá de ser realizada em dois dias, de acordo com o cronograma repassado pela SEDEL aos municípios.

Dentro do atletismo existem várias provas com características distintas, como por exemplo os 100 metros rasos, 400 metros rasos, 110 com barreiras, salto em distância e etc, porém, há também o que chamamos de provas combinadas, estas são um conjunto de provas que cada atleta em sua faixa etária participa durante a competição, um exemplo:

a – Para a categoria infantil feminino – Pentatlo ( combinação de cinco provas);

b – Para a categoria infantil masculino – Heptatlo ( conjunto de sete provas);

c – Para a categoria Infanto Feminino – Octatlo ( combinação de oito provas) e

d – Para a categoria infanto Masculino – Decatlo ( combinação de dez provas); daí vem meus  questionamentos:

01 – Como nossos atletas realizarão estas dez provas em dois dias, se nem mesmo nas competições profissionais os atletas realizam estas provas em no mínimo quatro dias?

02 – Por que os atletas terão que participar das seletivas intermunicipais nas modalidades individuais se antes se classificavam direto para a etapa final na capital e nós professores não reclamávamos de alojamento?

03 – O que senhor Secretário Márcio Jardim tem contra as cidades do interior, será que é por conta do domínio das provas individuais, principalmente no Atletismo ter a hegemonia do interior e com isto diminuem as chances de competidores da capital terem a chance de disputar os Jogos Escolares da Juventude?

Com a resposta o Secretário Márcio Jardim.

1

Estádio Renê Bayma no último dia do atletismo nos Jogos Escolares Codoenses 2016 foi preciso as luzes dos celulares para encerrar evento

É meus amigos, foi sofrido mas felizmente acabou o sofrimento dos professores, alunos/atletas e torcedores que acompanharam a realização das provas da modalidade Atletismo nos Jogos Escolares Codoenses ao longo de três dias. Após muitos transtornos com relação aos horários de início e encerramento das atividades, o último dia foi o que mais representou o descaso do que já foi considerado o estádio mais famoso da região dos Cocais. Pisaram no gramado do estádio Renê Bayma estrelas conhecidas internacionalmente, foram realizados por lá jogos memoráveis dentre eles o jogo de rebaixamento do Sampaio Corrêa para a Série D do Brasileirão contra o Payssandu em 2009. Mas o grande palco do futebol está abandonado, há dois anos que nem mesmo o Campeonato Codoense da Primeira Divisão  é realizado e isso é lamentável.

Durante os Jogos Escolares todos viam a agonia dos organizadores quando o final da tarde chegava, pois a falta de iluminação por conta do furto da fiação elétrica do estádio podia tirar o brilho do evento. Deu certo no futebol, mas no atletismo não, a triste realidade será levada para as outras cidades e agora para o mundo através desta matéria. Nosso estádio que precisa de reparos urgentes está adormecendo mais cedo, nenhuma atividade pode passar das 18h,

No último dia da competição estudantil, o coordenador de arbitragem precisou utilizar as lanternas dos celulares dos alunos, professores e árbitros para divulgar a premiação e resultado geral da modalidade até as 19h30min.

Recebemos a informação de que a etapa Regional dos Jogos Escolares Codoenses será realizada aqui em Codó e mais uma vez poderemos passar um novo vexame e para a tristeza dos codoenses, mais uma vez seremos vítimas de piadas pejorativas já que a próxima etapa da competição estudantil está prevista para iniciar no próximo dia 08/07 e vamos nos preparar para as equipes jogarem em locais alternativos, como por exemplo o Campo do Tiro de Guerra ou outra praça futebolística porque a falta de dinheiro não nos dá um pingo de esperança para a solução do problema.

2

Jogos Escolares Codoenses – Água que estudantes codoenses consumiram ao longo do atletismo não recebeu tratamento

água

Sem copos descartáveis alunos improvisam para beber água e sem saber dos riscos de doenças

Mais um flagrante de descaso nos Jogos Escolares Codoenses foi registrado ontem em nossa cidade. Como se não bastasse os problemas relacionados ao não cumprimento de horário para a realização das provas da modalidade atletismo, nem a adoção de critérios por faixa etária, onde  alunos de 12 a 14 anos realizavam suas provas em pleno sol escaldante do meio dia e tendo que retornarem ao local de competição duas horas depois.

água 2

Ontem, um professor teve que providenciar água para suas atletas que sairiam de uma prova desgastante e longa, quando chegou ao bebedouro do estádio Renê Bayma acabou se deparando com uma imagem triste e inexplicável, além de irresponsável. O professor constatou que a água servida aos atletas não passa por nenhum tipo de tratamento, fato este constatado pelo Blog do Bezerra. A água utilizada no estádio Renê Bayma é proveniente de um poço artesiano, cuja finalidade é para a realização da irrigação do campo de jogo do estádio.

Mais uma vez, constatamos a incapacidade técnica e administrativa do Secretário de Esportes de Codó, um simples problema como esse pode causar consequências  graves, em meio a tantas doenças que estamos tendo contato e principalmente as causadas pela ingestão de água contaminada. No local onde o bebedouro fica, tudo é no improviso. Não há um sistema de escoamento da água desperdiçada, existe sim um balde que ao começar a transbordar não aparece um funcionário da secretaria para dar o destino correto à água desperdiçada e os alunos são obrigados a molharem os pés para beber um copo com água.

O fato mais grave

O fato que merece repúdio é que não há um sistema de filtragem para a água que vai para o bebedouro. Quando sai do poço, a água do estádio fica acondicionada em duas caixas d’ água que não sabemos nem quando estas passaram por uma limpeza pela última vez, além dos canos que distribuem a água serem os mesmos da fundação do local.

Isso é ou não é um ato irresponsável?

Qual o impacto financeiro para a prefeitura de Codó, se for comprado uma vela para filtrar a água do bebedouro?

É assim que se “Cuida da nossa Gente”?

Outro fato importante ´foi a ausência do prefeito durante toda a competição. Nas sete edições anteriores, víamos Zito Rolim nas arquibancadas, abraçando atletas, distribuindo simpatia e em 2016 foi diferente, nenhum secretário se fez presente de forma efetiva em todos os locais de competições, apareciam sim de forma tímida para realizar a entrega de medalhas aos vencedores. Durante a abertura, apareceram sim dois secretários ( esporte  e educação) e só. Agora pré candidatos foram muitos, inclusive um deles até discursou.

0

Sampaio Corrêa empata em casa e conquista cinco pontos em dez jogos disputados

Elias deixou sua marca na estreia (Foto: Elias Auê)

Elias deixou sua marca na estreia (Foto: Elias Auê)

Em jogo com um segundo tempo de alta tensão, o Sampaio saiu atrás no placar, foi buscar a igualdade e quase vira o marcador contra o Brasil de Pelotas. O empate em 1×1 deixou o Tricolor com cinco pontos na tabela.

Partida de muita disputa no meio campo durante os primeiros minutos. A brecha que apareceu o Brasil de Pelotas levou perigo, mas o chute saiu mascado. O Sampaio tentava articular e também chegou forte com um cruzamento venenoso de Eder Sciola. A defesa gaúcha tirou na boca do gol.

Chances graúdas surgiram para os dois lados, com direito a uma bola do adversário que ficou viva dentro da pequena área, após espancar o travessão, mas a defensiva boliviana se multiplicou para afastar.

Léo Gago experimentou o goleiro do Brasil com um foguete da entrada da área. Bola pra escanteio. Elias também teve uma chance. Pra fora.

A igualdade ficou decretada no primeiro tempo.

A etapa final foi elétrica. Rafael Estevam foi o primeiro a arriscar. O chute saiu seco, rasteiro, e o goleiro gaúcho se esticou para desviar.

O Sampaio queria marcar, mas acabou levando em jogada de escanteio. Poderia ser um golpe fatal, mas o Tricolor bateu de volta na sequência. Waldir chapelou o lateral e cruzou na área para Elias, que desviou de cabeça para empatar.

O gol incendiou a Bolívia, que queria a virada. Henrique entortou a defesa e chutou de chapa. O capricho da bola esbarrou na trave e impediu o segundo gol.

A igualdade prevaleceu até o fim, apesar de toda a batalha boliviana pela vitória.

Ficha Tricolor

Rodrigo Ramos, Eder Sciola, Wagner Sciola, Luiz Otávio e Rafael Estevam; Diego Lorenzi, Léo Gago e Cleitinho (Rubens); Jean Carlos (Waldir), Willian Paulista e Elias (Henrique).

Fonte: Site Oficial do Clube