0

PM prende acusados de assalto ao Hemonúcleo de Codó em que vigilante teve a arma e colete levados

assalt

Policiais do 17º BPM de Codó conseguiram prender após levantamentos realizados pelo Serviço de Inteligência da PM, Thalyson Araújo Reis e Raimundo Francisco “vulgo Wagner”, sob os dois pesam as acusações de terem realizado um assalto ao Hemonúcleo de Codó no dia 27/04, onde na ocasião os dois levaram um colete balístico e um revolver cal. 38 do vigilante do local.

Raimundo Francisco, já responde por homicídio e estaria com seu comparsa arquitetando um assalta para levarem de Codó um veículo da marca Hylux e tudo indica que seja para praticar assalto a banco.

A polícia ainda não conseguiu prender um terceiro envolvido no crime no Hemonúcleo, identificado apenas por Raylton, este certamente fugiu da cidade e pode estar em Santa Inês-MA.

Vale lembrar que o crime aconteceu por volta do meio dia, horário em que o órgão de doação de sangue tem seu número de pacientes atendidos reduzidos. Os dois foram apresentados na 4ª Delegacia Regional de Codó, onde ficarão à disposição da Justiça.

 

0

Homem é encontrado morto à margem da BR 316 próximo ao Km 17

idoso

A guarnição da PM que estava de plantão na noite de ontem no Posto Policial do Km 17 foi acionada para atender uma ocorrência em que, segundo populares havia um idoso já sem vida á margem da BR 316, sentido Caxias.

Ao deslocarem até o Morro do Pires, os policiais encontraram um homem de aproximadamente 55 anos já sem vida, que aparentemente não possuía lesões pelo corpo, nem qualquer outros sinais de violência. Tudo indica que ele tenha sido vítima de morte natural.

Outra dúvida que surgiu foi quanto ao local onde a vítima possa residir, pois até o fechamento desta edição não foi encontrado nada que possa identifica-lo. De acordo com populares, possivelmente a vítima possa ser mais um daqueles andarilhos que vagam pelo mundo sem moradia fixa. O corpo foi levado para o Hospital Geral para procedimentos de identificação e possível localização de familiares.

0

Senador João Alberto diz que processo contra Aécio Neves será analisado

joão alberto

O senador João Alberto Souza (PMDB-MA), que deverá ser reconduzido à presidência do Conselho de Ética do Senado, afirmou que dará andamento à representação apresentada pela Rede Sustentabilidade e pelo PSOL contra o senador Aécio Neves (PSDB-MG). João Alberto disse que, depois de confirmado como presidente do Conselho, irá analisar os documentos para decidir se abre ou não um processo de cassação. Um dos autores do pedido, senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), afirmou que Aécio Neves teria cometido os crimes de corrupção ativa, lavagem de dinheiro e obstrução de justiça com base na gravação em que aparece pedindo dinheiro para um dos donos da JBS. Por meio de nota, Aécio alegou que o repasse do dinheiro se refere a um empréstimo de recursos lícitos pedido ao empresário na condição de pessoa física. Os recursos, segundo o senador, seriam usados para o pagamento de um advogado e ressarcidos com a venda de um imóvel.

Fonte: Rádio Senado

0

Prefeito ignora qualquer tipo de manifestação contra seu governo e revoltosos vão continuar no esquecimento

a

O prefeito de Codó, Francisco Nagib está ganhando nota dez no quesito retaliação àqueles que por ventura decidirem mobilizar a massa para criticar seu governo, temos visto que aqueles que soltam o verbo e denunciam suas práticas certamente vão cair no esquecimento.

Como forma de exemplificar bem o que estamos colocando aqui, temos o caso dos moradores do Residencial da Trizidela que há vinte dias realizaram uma manifestação, bloqueando uma das vias de acesso ao bairro com pedaços de madeiras e galhos de árvores, ainda hoje a situação é a  mesma. Nem mesmo o lixo deixado no local foi retirado, como prova da teimosia do prefeito.

c

O Residencial da Trizidela possui quatro alternativas de entrada e saída porém a situação de dois desses acessos estão críticos.

O que os moradores reivindicaram era a melhoria na acessibilidade ao bairro e nada mais, porém nem mesmo a iniciativa de mandar desobstruir a via foi tomada e como forma de amenizar o problema, os próprios moradores quebraram pedaços de meio fio para que os veículos pudessem entrar e sair do bairro sem correr o risco de quebrar seus meios de locomoção.

0

Explosão destrói muro do CDP em Pedrinhas na capital e 26 presos fogem

IMG-20170521-WA0120

Em mais uma ação ousada, orquestrada por facções criminosas na capital do estado culminou com a fuga de 26 detentos do Centro de Detenção Provisória de Pedrinhas. De acordo com informações recebidas por redes sociais, os bandidos usaram explosivos para derrubar parte do muro, ouve confronto entre agentes penitenciários e bandidos, com a chegada do Batalhão de Choque ao local o clima ficou tenso.

Até o fechamento desta edição, não tivemos acesso aos dados referentes ao número de detentos mortos, nem mesmo o site da secretaria de Administração Penitenciária publicou nota ou algo parecido para o conhecimento do público. Toda ação aconteceu por volta das 20h55min de ontem e até as 00h05min nada havia sido divulgado sobre o caso.

0

Conselho Pleno aprova pedido de impeachment contra presidente Michel Temer

oab

O Conselho Pleno da OAB votou pela abertura de processo de impeachment contra o presidente da República, Michel Temer, por crime de responsabilidade.

Os conselheiros acolheram voto proposto por comissão especial que analisou as provas do inquérito. Foram 25 votos a favor e apenas uma divergência e uma ausência. O pedido deve ser protocolado na Câmara dos Deputados nos próximos dias.

O presidente nacional da OAB, Claudio Lamachia, registrou que este era um momento de tristeza para a OAB. “Estamos a pedir o impeachment de mais um presidente da República, o segundo em uma gestão de 1 ano e 4 meses. Tenho honra e orgulho de estar nessa entidade e ver a OAB cumprindo seu papel, mesmo que com tristeza, porque atuamos em defesa do cidadão, pelo cidadão e em respeito ao cidadão. Esta é a OAB que tem sua história confundida com a democracia brasileira e mais uma vez cumprimos nosso papel”, afirmou.

Lamachia, então, elencou uma série de medidas tomadas pela OAB no combate à corrupção, como o fim do investimento privado em eleições, fim de doações ocultas, transparência no BNDES, criminalização do caixa 2, Súmula Vinculante contra o nepotismo, fim da imunidade parlamentar contra crimes comuns, fim do voto secreto em cassações de mandato, pagamento de contas públicas em ordem cronológica, contra a compra de votos.

“Este é o trabalho de todos os advogados brasileiros. Agradeço aos conselheiros e diretores, assim como à Comissão que, em dois dias, foram chamados a participar de forma direta desse processo. Estamos com o sentimento correto de que agimos com responsabilidade, mas acima de tudo olhando para o Brasil, porque queremos um país melhor para nossos filhos, banindo de nossa sociedade a corrupção. O nosso partido é o Brasil e nossa ideologia, a Constituição”, finalizou.

0

Em quatro jogos do Brasileirão apenas uma vitória marcou o final de semana dos times maranhenses

whatsapp_image_2017-05-21_at_16.00.42

Mostrando uma inferioridade técnica, os times maranhenses não foram bem no Campeonato Brasileiro Série C e D. Jogando em casa no sábado, o Sampaio Correa perdeu de dois a zero para o CSA/AL, partida válida pela Série C, o tricolor não conseguiu construir jogadas perigosas e andou longe de esboçar uma reação contra o adversário. Os gols tomados tiveram a interferência direta de falhas individuais, nos dois o goleiro Alex Alves assumiu a culpa em entrevista.

Já o Moto Club, jogando fora de casa pela Série C enfrentou o Salgueiro -PE e  também perdeu, o placar foi construido em tempos alternados, um aos 38 minutos e o segundo gol aos 20 minutos do segundo tempo, gol marcado pelo ex atleta motense, Toty.

O Maranhão foi ao Rio Grande do Norte enfrentar o Potiguar e empatou sem gols, marcando seu primeiro ponto na estreia e o Cordino foi o único maranhense a vencer no Brasileirão,  o time de Barra do Corda jogando em casa conseguiu fazer um único gol e segurar o resultado até o final, a vítima foi o Santos – AP.

Pela Série C, após a segunda rodada podemos verificar que os times maranhenses andam longe de ameaçar os  adversários, tanto Moto, quanto Sampaio precisam agilizar a contratação de reforços, pois caso contrário o fracasso das maiores equipes do estado será a não ascensão à Serie B.

0

Sinpol mostra realidade da Polícia Civil no Maranhão na Assembleia Legislativa

IMG_20170520_141538_598

Dos 217 municípios que o Maranhão possui, mais de 70 não contam com policial civil e mais de 90 cidades estão sem delegados. São mais de 1000 presos custodiados em delegacias. E o mais agravante, tem delegado, hoje, que responde por mais de dez municípios. Atualmente, cerca de 157 escrivães de polícia ad hoc, ou seja, nomeados pelo prefeito, exercem a função de escrivão de polícia, aí fica fácil de entender porque alguns delegados têm certa dependência funcional.
Na se tornou uma prática recorrente de todos governantes, nunca assumem a responsabilidade e jogam a culpa para os antecessores.

No Maranhão, o problema da segurança pública nunca foi encarado como prioridade, Flávio Dino diz que a culpa do atraso é de Roseana Sarney, que por sua vez diz que a culpa foi de Lobão, …, até chegarmos a Cabral na época do descobrimento. Estamos vendo aí a mídia governista tentando incutir na cabeça dos maranhenses que tudo melhorou em três anos, divulgam apenas os dados duvidosos que os interessam.

Vale ressaltar que os problemas que estamos vivenciando, não estão apenas na Segurança Pública, mas também na educação, Saúde, Saneamento Básico e geração de empregos.

Adaptado do Blog do Abimael Costa

0

Alguém viu o prefeito de Coroatá por aí?

a

Saiu um entrou outro, se pior ou melhor não sei!

A única coisa que sei é que a população de Coroatá em sua maioria tem achado que trocou o seis por meia dúzia, isso porque há um tempo, por lá passou um prefeito filho político de Ricardo Murad, o senhor Rômulo Augusto e na época fazia faculdade em uma das mais conceituadas Faculdades do país, com os estudos Rômulo passava a semana e às vezes duas semana ou mais  fora de Coroatá, com isso a cidade era guiada pelos dedos de Murad.

A ex prefeita Tereza Murad, tinha por hábito viajar para São Luis ainda no meio de semana, retornando para assinar documentos e poucas reuniões, nada mais que cinco dias seguidos na tão sofrida cidade, mas segundo fontes, quando a prefeita chegava era trazendo pacotes de bondade, mas não vejo que deva ser por aí, o prefeito de uma cidade precisa estar com seu povo.

Atualmente, Luizinho Amovelar tem sido visto em poucos momentos na cidade, os despachos têm sido feitos de forma muito tímida, em muitos casos os documentos estão sendo levados para ele assinar onde ele esteja. As festas badaladas estão fazendo parte da programação do tão jovem e inexperiente prefeito, agora não podemos ser injusto em achar que a cidade está abandonada,  a ausência  do prefeito está sendo preenchida por seu pai, Amovelar, considerado o para choque das críticas atribuídas ao filho se responsabiliza por tudo, absolutamente tudo.

É claro que a população está atenta a esses movimentos de Luizinho, aliás os fanfarrões que passaram por lá e foram ausentes não foram mais reeleitos, bastando apenas ver nos anais da história recente da política coroataense.

0

Janot atribui a Temer crimes de corrupção e obstrução de Justiça

O Procurador-geral da República, Rodrigo Janot(Rodolfo Buhrer/Reuters)

O Procurador-geral da República, Rodrigo Janot(Rodolfo Buhrer/Reuters)

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, disse, no pedido de abertura de inquérito enviado ao Supremo Tribunal Federal (STF) que o presidente Michel Temer (PMDB) e o senador Aécio Neves (PSDB) agiram para tentar impedir as investigações da Lava Jato. Os dois também são acusados de corrupção passiva e formação de organização criminosa.

“Verifica-se que Aécio Neves, em articulação, dentre outros, com o presidente Michel Temer, tem buscado impedir que as investigações da Lava Jato avancem, seja por meio de medidas legislativas, seja por meio do controle da indicação de delegados de polícia que conduzirão os inquéritos”, afirma o procurador no pedido, que foi deferido pelo ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no STF.

Janot cita, entre outras evidências, o conhecimento que Temer teria de pagamentos de propina feitos pelo empresário Joesley Batista, dono do grupo JBS, ao ex-deputado federal Eduardo Cunha (PMDB-RJ) e ao doleiro Lúcio Funaro. “O pagamento de propinas, mesmo depois de os mesmos estarem presos, tem, se não como motivação única, mas certamente principal, garantir o silêncio deles ou, ao menos, a combinação de versões”, afirma.

O procurador-geral também afirma que Temer usou do cargo para se beneficiar de vantagens indevidas, como recebimento de dinheiro para facilitar a tramitação de assuntos do grupo de Joesley no governo federal. O deputado federal Rodrigo Loures (PMDB-PR), aliado de Temer, foi flagrado recebendo dinheiro da JBS após ter sido indicado pelo presidente como seu interlocutor junto ao empresário.

“O deputado federal Ricardo Loures, homem de total confiança de Michel Temer, aceita e recebe com total naturalidade a oferta de propina (5% sobre o benefício econômico a ser auferido) feita pelo empresário Joesley Batista, em troca de interceder a favor do grupo J&F, mais especificamente em favor da ETE Cuiabá, em processo administrativo que tramita no Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica)”, afirma Janot.

Temer é acusado por Janot de corrupção passiva, obstrução da Justiça e atuação em organização criminosa. No pedido de inquérito – que inclui Aécio e Loures -, o procurador-geral anexa quatro conversas gravadas com o conhecimento do Ministério Público Federal: com o próprio Temer, no dia 7 de março deste ano; com Loures nos dias 13 e 16 de março; e com Aécio no dia 24 de março.

No pedido Janot relata como Joesley chegou ao Palácio do Jaburu para o encontro com Temer. Segundo ele, o empresário, que chegou sem ser anunciado, pela garagem, por volta das 22h30, já conhecia o presidente, embora não se encontrassem há cerca de dez meses, quando o peemedebista ainda era vice de Dilma Rousseff (PT).

Na reunião, Joesley reclama que a interlocução com o ex-ministro Geddel Vieira Lima e com o ministro Eliseu Padilha ficou complicada depois que ambos passaram a ser investigados na Lava Jato, ao que Temer responde: “É, tem que tomar cuidado, é complicado”. Ao fim, eles combinam novos encontros no Jaburu no mesmo esquema. “Fazemos como hoje (…) Funcionou super bem”, diz Temer. “Verdade, verdade, venho umas dez e meia, conversamos um minutinho, uma meia horinha e vou embora”, completa Joesley.

Defesa

Temer nega ter cometido qualquer irregularidade na conversa com Joesley e os crimes atribuídos a ele pelo MPF. Em pronunciamento oficial feito na TV na quinta-feira, ele disse que não irá renunciar ao cargo em razão disso.  “Não renunciarei. Repito, não renunciarei! Sei o que fiz e sei da correção dos meus atos. Exijo investigação plena e muito rápida, para os esclarecimentos ao povo brasileiro”, disse.

O presidente admitiu que se encontrou com o empresário da JBS no Palácio do Jaburu, mas negou que tivesse tratado com ele sobre pagamentos para calar Cunha. “Ouvi realmente o relato de um empresário  [Joesley] que, por ter relações com o ex-deputado [Cunha], auxiliava a família do ex-parlamentar. Não solicitei que isso acontecesse e somente tive conhecimento nessa conversa pedida pelo empresário”, disse o peemedebista, classificando o áudio como ilegal. “A revelação de conversa gravada clandestinamente trouxe de volta o fantasma de crise política de proporção ainda não dimensionada”, completou.

 O presidente também ressaltou que as revelações da JBS interrompem a retomada do crescimento econômico do país, jogando “tanto trabalho no lixo da história”, e que a sua biografia é ilibada. “Por uma razão singelíssima, não temo nenhuma delação. Não preciso de cargo público nem de foro especial. Nada tenho a esconder. Sempre honrei meu nome. A investigação pedida pelo STF será território onde surgirão todas as informações e no Supremo demonstrarei não ter nenhum envolvimento com esses fatos”, afirmou o presidente.

Fonte: Revista Veja