0

Escola que teve aulas suspensas por falta de vigilantes retorna às atividades temporariamente

lucia

Após publicação no dia de ontem sobre a paralisação das aulas na Escola Lucia Bayma, localizada na Rua Afonso Pena, onde a escola foi alvo de ação criminosa praticada por dois assaltantes que levaram vários celulares de alunos que estavam guardados na secretaria, o fato aconteceu no meio da semana passada.

Dois homens tiveram acesso as dependências internas com muita facilidade e de posse de uma arma de fogo renderam um funcionário e levaram os aparelhos. No dia seguinte ao crime, um suspeito foi preso.

Mesmo com a prisão de um suspeito, a diretora da escola, tomou a decisão de suspender as aulas até que alguma providência fosse tomada pelo governo estadual.

Parece que a estratégia deu certo, ontem as aulas retornaram com dois vigilantes contratados temporariamente, até que a empresa que é responsável pela prestação de serviços de segurança patrimonial possa ser acionada.

0

Aprovado em 2º turno texto-base de PEC sobre coligações; destaques ficam para próxima semana

camara

O Plenário aprovou, por 363 votos a 24 e 2 abstenções, em segundo turno o texto-base da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 282/16, sobre coligações partidárias e cláusulas de desempenho.

O texto principal é o aprovado em primeiro turno, com as modificações decorrentes da aprovação de destaques, como o fim das subfederações, no âmbito dos estados, e a proibição de coligações nas eleições proporcionais apenas a partir de 2020.

No segundo turno, podem ser apresentados somente destaques supressivos, ou seja, que retirem trechos do texto.

Devido ao baixo quórum, os líderes partidários entraram em acordo com o presidente em exercício da Câmara dos Deputados, Fábio Ramalho, para deixar os destaques para a próxima semana.

Em seguida, a sessão foi encerrada.

Fonte: Agência Câmara

0

Direção de escola estadual de Codó resolve paralisar atividades por falta de vigilantes

lucia

A direção da escola CEM Lúcia Bayma, situada na Rua Afonso Pena, Centro resolveu realizar uma paralisação de advertência de  suas atividades até que um problema que incomoda alunos e professores  seja resolvido, a falta de segurança na instituição.

De acordo com alguns alunos a decisão foi tomada depois que a escola foi alvo de criminosos que teriam tido acesso à parte interna e  de posse de uma arma de fogo ameaçado funcionários e  levado todos os celulares dos alunos que estavam guardados na secretaria.

Essa não foi a primeira vez que a escola foi alvo de criminosos, porém da forma como os bandidos agiram sim, anteriormente a escola tinha sido alvo de um arrombamento.

Fator que contribuiu com o crime

Há alguns meses a empresa que era responsável pela vigilância da escola deixou de prestar o serviço de segurança patrimonial, vários foram os motivos, dentre estes a falta de pagamento dos vigilantes, com isso a insegurança no local passou a ser real, principalmente por conta da localização do prédio, onde a proximidade com a Cracolândia tem tornado o local um trecho onde transitam usuários de drogas, traficantes e assaltantes.

As atividades foram suspensas desde a segunda – feira até que o governo do estado possa intervir no caso, isso é o que chamamos de escola digna?

0

Mantida suspensão de direitos políticos de ex-prefeito de Newton Bello

A 5ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Maranhão (TJMA) manteve sentença de primeira instância que – em ação civil pública por ato de improbidade administrativa – suspendeu os direitos políticos do ex-prefeito do Município de Governador Newton Bello, Francimar Marculino da Silva, pelo período de cinco anos, e o proibiu de contratar com o Poder Público por três anos, além de ter que pagar multa civil de dez vezes a remuneração recebida quando era prefeito.

De acordo com a sentença, ficaram caracterizadas as condutas apontadas em relatório técnico do Tribunal de Contas do Estado (TCE/MA), que consistiram em ausência de vários documentos exigidos em instrução normativa da Corte; ausência de processos licitatórios e irregularidades em licitações; ausência de contratos de prestação de serviços e de comprovantes de despesas; realização de despesas indevidas e outras.

O ex-prefeito apelou ao TJMA contra a sentença do Juízo da 1ª Vara da Comarca de Zé Doca, alegando a necessidade de reforma da sentença, por ter tido suas contas referentes ao Fundo Municipal de Saúde (FMS), do exercício financeiro de 2008, aprovadas pela Câmara Municipal e que as sanções só deveriam ser aplicadas se tivesse praticado ato omissivo de deixar de prestar contas e estas não tivessem sido aprovadas. Ele disse que não existe o elemento subjetivo (dolo) a caracterizar os atos de improbidade.

O desembargador Ricardo Duailibe (relator) frisou que, não obstante o argumento apresentado, não consta documento nos autos que confirme a alegada aprovação das contas do FMS pela Câmara Municipal. E, ainda que houvesse, ele entendeu que não perdura a tese do apelo.

Duailibe explicou que a aprovação das contas por parte do Legislativo Municipal, em razão do caráter político do seu julgamento, não afasta o julgamento técnico realizado pelo TCE, órgão responsável pela apreciação técnica da prestação de contas dos recursos obtidos pelos gestores e ordenadores de recurso público, dentre os quais o prefeito. O magistrado citou entendimentos de outros tribunais, inclusive do Supremo Tribunal Federal (STF).

De acordo com o relator, a constatação do dolo é imprescindível para a caracterização de ato de improbidade atentatório aos princípios da administração pública. Disse que, no caso, as condutas atribuídas ao ex-prefeito foram devidamente apuradas pela Corte de Contas maranhense, que constatou inúmeras irregularidades, inclusive as que causaram lesão aos cofres públicos, com valores a serem ressarcidos ao erário na quantia de R$ 64.457,29.

O desembargador manteve a sentença de primeira instância, por entender que as sanções foram adequadas e razoáveis ao caso, considerando que a decisão não determinou o ressarcimento ao erário, diante da informação de que o Ministério Público do Maranhão (MPMA) já teria ajuizado ação específica para executar os valores fixados no acórdão do TCE.

O desembargador Raimundo Barros e a juíza Maria Izabel Padilha, convocada para compor quórum, também negaram provimento ao recurso do ex-prefeito.

Assessoria de Comunicação do TJMA

0

O mundo volta a tremer – Terremoto mata mais de 200 pessoas no México

terremoto-mecc81xico20170919_0034

Revista Veja – O terremoto de magnitude 7,1 graus na escala Richter que sacudiu nesta terça-feira a região central do México deixou mais de 200 pessoas mortas. O número de vítimas, no entanto, pode ser bem maior. Há relatos de incêndios e pessoas presas em escombros.

O tremor destruiu dezenas de construções e derrubou completamente pelo menos dez edifícios na Cidade do México e arredores. O sismo também causou cortes no serviço elétrico, vazamentos de gás e interrompeu o serviço de telefonia, bem como das linhas de metrô.

Ainda não é possível saber a extensão dos danos, mas inúmeros vídeos postados no Twitter mostram o impacto causado pelo terremoto.

Pânico

O tremor gerou numerosas cenas de pânico na capital do país e ocorreu duas horas depois de a população ter saído às ruas de todo o país em uma simulação para lembrar o terremoto de 1985 que causou milhares de mortes. Após perceber o movimento sísmico, cidadãos que moram e trabalham em edifícios altos captaram os desabamentos de vários imóveis nas colônias de Condessa e Roma, afetadas pelo terremoto que ocorreu há 32 anos.

No sul da cidade, em Coyoacán, a Igreja de São João Batista sofreu danos em uma das suas torres, enquanto em Xochimilco desabou a paróquia de San Bernardino. Nesta região um morador registrou o forte movimento da água dos canais. Uma onda gigante cruzou de lado a lado e removeu as tradicionais ‘trajineras’.

0

Policiais do 11º BPM em Timon encontram carro roubado com placa clonada e explosivos

WhatsApp Image 2017-09-19 at 00.45.28 (1)

Com a presença de barreiras na cidade de Timon-MA a polícia militar do 11º Batalhão intensifica sua ação de presença e desde a semana passada apreende carros roubados com placas clonadas.

            Na quinta-feira, 14 de setembro, após abordagens foram apreendidos 02 (dois) carros que já estavam com placas adulteradas, uma Hilux e um veículo Hyundai IX 35, um cidadão infrator também foi conduzido para a Central de Flagrantes da cidade.

            Hoje, após rondas nas imediações de uma das barreiras que estava sendo feita nas proximidades da estrada vicinal na chamada vulgarmente de “estrada da onça”, foi encontrado um veículo Hilux abandonado e dentro uma placa de ferro e explosivos. Com o apoio de um policial militar da PM do estado do Piauí foram detonados os explosivos e o carro foi entregue na Central de Flagrantes para procedimentos.

            O Comandante do 11º BPM, Ten. Cel. QOPM Hormann Schnneyder, ratifica que “as barreiras irão continuar e irão ser intensificadas, e o trabalho preventivo da Polícia Militar será feito, ações para reestruturar a Segurança Pública no Maranhão estão sendo tomadas na cidade e o diálogo com a população através do estreitamento das relações com as lideranças comunitárias estão sendo retomados.”

Fonte: ASSCOM 11º BPM – Timon

1

O que estaria por trás dos benefícios enviados pelo governo estadual a Codó?

Como todos sabem, o governo estadual passou aproximadamente dois anos sem enviar benefícios para a cidade de Codó, nunca conseguimos entender o que realmente se passava para tanto abandono. Muitas vezes os benefícios passavam pelo Distrito Km 17 via BR 316, rumo a Caxias e Timon.

Nos dois primeiros anos do governo Flávio Dino, o ex prefeito Zito Rolim encontrou dificuldades para administrar a cidade, por ter um governo basicamente que vivia dependente dos recursos do Governo Federal, Zito na época era  responsável  pela legenda Partido Verde – PV, partido este comandado no Maranhão pelo Ministro Sarney Filho, onde  Zito era o representante legal da família Sarney, juntamente com o empresário Francisco Carlos Oliveira, pai do atual prefeito Francisco Nagib, onde ambos apoiaram Edinho Lobão ao governo.

Os aliados do PC do B de Codó não tinham força  política para trazer nada para a cidade, tudo era minguado, Zito se manteve até o final do seu mandato sem receber um quilometro de asfalto, durante os últimos anos de seu mandato, o governo estadual marcou presença nas cidades de Caxias, Coroatá e Timon pelo menos umas oito vezes e em Codó, nada.

De repente, o panorama político mudou, aliados de Dino e o próprio governo passaram a ver Codó com olhos diferente, pensando em 2018, até Zito Rolim foi cooptado, vai para uma campanha eleitoral sem ter muitos gastos pessoais, Marcio Jerry vai investir na popularidade do ex prefeito de Codó e vai concorrer a uma vaga de deputado federal, tentando o voto casado com Zito.

Mas ficam algumas perguntas para os poucos leitores do nosso Blog :

1 – Será que a população engoliu em seco, o fato de Zito ter abandonado a família Sarney, que ajudou a projetá-lo politicamente, juntamente com seu braço direito na sua primeira campanha a qual saiu vencedor, o empresário Francisco Carlos Oliveira?

2 – Será que a população assimila que esses benefícios mandados para Codó pelo governo estadual não possui conotação política que visa apenas as eleições do ano que vem?

3 – Será que os eleitores darão a mesma votação expressiva a Zito, com voto casado para seu candidato a deputado federal?

4 – Teria Zito sido infiel à família Sarney, após abandonar o PV e migrado para um partido que o oferecerá uma mega estrutura para disputa em 2018?

0

Neymar x Cavani: para jornalista, projetos individuais estão “acima do coletivo”

000_si8a7

Sportv – O Paris Saint-Germain manteve os 100% de aproveitamento no Campeonato Francês ao vencer o Lyon por 2 a 0, no último domingo, mas o atrito entre Neymar e Cavani virou o assunto pós-jogo – mais uma vez, o brasileiro ficou insatisfeito em ver o companheiro ter prioridade na bola parada . Para o jornalista Carlos Eduardo Mansur, do jornal “O Globo”, o desentendimento dos atacantes mostra que o PSG corre o risco de se tornar uma soma de projetos individuais e ter o coletivo prejudicado.

– Tenho uma visão de que isso é reflexo de uma visão um pouco mais ampla. Se você pega todos esses clubes novos ricos do futebol mundial, adquiridos por um investisdor estrangeiro que chegou lá e implantou uma cultura totalmente diferente… é quase uma construção de um clube novo à imagem e semelhança de um dono que nenhuma relação prévia tem com aquilo. Ele entra e implanta isso, traz jogadores das mais diversos lugares do mundo e o clube não tem história de tradição e peso de camisa tão forte quanto outros gigantes, não tem uma linha mestra condutora do processo que seja a identidade do clube. O que isso vira? Vira uma soma de projetos individuais… projeto do Neymar, projeto do Cavani, foi o projeto do Di Maria, do Ibrahimovic. Agrupar isso dentro de um projeto coletivo nem sempre é fácil, ao contrário, é muito difícil – considerou.

Para Mansur, a “briga de egos” pode comprometer o desempenho do PSG como time. Ele cita exemplos de outros clubes que, embora investiram alto, não viram o investimento refletir em conquistas maiores.

– Não pode ser coincidência que esses clubes novos ricos, como Chelsea, Paris Saint-Germain, Manchester City, quebrando recordes e marcas ao longo do tempo, desde que foram adquiridos por seus donos, tenham um histórico de participação continental tão tímido – porque nos seus países se tornaram fortes naturalmente (tem uma Copa da Europa conquistada pelo Chelsea). O histórico de conquistas é tímido comparado ao peso dos gastos porque acabam se tornando um acúmulo de projetos individuais e vaidades acima do coletivo – considerou.

Na imprensa francesa, o desentendimento entre Cavani e Neymar tem ganhado cada vez mais destaque e o assunto já preocupa o clube, que pretende tratar da questão internamente.

– A história tem repercutido muito aqui, com várias vertentes e opiniões. Os jornais têm se posicionado, dizendo que o Neymar está querendo bater os pênaltis para melhorar os números dele no ano e chegar com uma boa forma de concorrer a ser o melhor jogador do mundo da Fifa – relatou o repórter Alexandre Oliveira, do SporTV, direto de Paris.

Segundo ele, fala-se inclusive de uma divisão interna dentro do grupo. Durante o jogo, Daniel Alves chegou a “tomar as dores” do Neymar após uma falta e entregou a bola para o camisa 10, apesar de Cavani ter manifestado o desejo de fazer a cobrança.

– Tem uma questão de relacionamento. A gente fica sabendo já que o Cavani não é da galera que brinca dentro do clube, é mais na dele. Parece que está criando a turma do Neymar e a turma do Cavani, que é bem menor, diga-se de passagem.

O PSG volta a jogar pelo Campeonato Francês no próximo sábado, ao meio-dia, quando enfrenta o Montpellier fora de casa.

0

Deputados começam a avaliar impacto de nova denúncia contra Michel Temer

Deputados começaram na última quinta-feira (14) a avaliar o impacto e as medidas que poderão ser adotadas em relação à nova denúncia contra o presidente da República, Michel Temer. Neste mesmo dia o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, denunciou Temer ao Supremo Tribunal Federal (STF) pelos crimes de organização criminosa e de obstrução de Justiça. Em nota, o Palácio do Planalto rechaçou as acusações.

Fellipe Sampaio/STF
Edson Fachin Rodrigo Janot STF
O ministro Edson Fachin e o procurador-geral, Rodrigo Janot, em sessão nesta quinta-feira (14) no Supremo

É a segunda denúncia de Janot contra Temer em decorrência de investigações na Operação Lava Jato. Em agosto, o Plenário da Câmara negou autorização ao STF para processar Temer por crime de corrupção passiva. Em acusação por crime comum, a Constituição prevê que o presidente da República só pode ser processado após autorização da Câmara.

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, disse hoje que, neste momento, é preciso esperar o envio da denúncia. “Eu sou árbitro. Meu papel não é avaliar o mérito da denúncia, é respeitar a decisão da Procuradoria-Geral da República e do Supremo. Se a decisão do STF foi enviar a denúncia à Câmara, vou cumprir o regimento”, afirmou.

A nova denúncia de Janot será analisada pelo ministro Edson Fachin, responsável no STF pela Operação Lava Jato, como aconteceu no caso anterior. Quando o Supremo encaminhar a denúncia à Câmara, caberá a Maia enviar o caso à Comissão de Constituição e Justiça, para que analise e elabore parecer, e notificar o Palácio do Planalto.

Pedido de suspensão
Fachin decidiu que só encaminhará a denúncia depois da próxima quarta-feira (20). Nesse dia está previsto o julgamento de um pedido para suspensão de denúncias de Janot até que o Supremo analise a validade de informações obtidas na delação premiada do empresário Joesley Batista e de pessoas ligadas ao grupo J&F, que controla o frigorífico JBS e outras empresas.

Foi uma gravação feita por Joesley em conversa com Temer que motivou a primeira denúncia de Janot. O empresário repassou o material ao obter um acordo de delação premiada – que previa imunidade plena. Esse acordo foi rescindido agora, em decorrência da descoberta de omissão de informações sobre crimes. Joesley e o executivo Ricardo Saud, que também se beneficiava do acordo, estão presos desde o último domingo (10).

“Eu conversei com o advogado de Michel Temer, Antonio Cláudio Mariz. Logicamente ele quer paralisar isso, porque o procurador-geral não pode formular uma denúncia com algumas provas de fitas que estão sendo investigadas”, afirmou o vice-líder do governo na Câmara, deputado Beto Mansur (PRB-SP).

Já o deputado Alessandro Molon (Rede-RJ) avaliou que esta segunda denúncia contra Temer é “extremamente forte” por também incluir informações de Lúcio Funaro, apontado como operador financeiro de um esquema envolvendo o PMDB na Câmara. “Funaro confessou ter aceito proposta de R$ 100 milhões para ocultar os crimes”, ressaltou.

Suposto esquema
De acordo com a nova denúncia, Temer e políticos do PMDB participaram de um suposto esquema de corrupção com objetivo de obter vantagens indevidas em órgãos da administração pública.

Janot sustenta ainda que Temer atuou para comprar o silêncio de Funaro – que, depois de supostas ameaças, resolveu fazer um acordo de delação premiada. Os intermediários na tentativa de silenciar Funaro foram, segundo a denúncia, Joesley Batista e Ricardo Saud. Ambos agora são acusados pelos mesmos crimes de organização criminosa e de obstrução de Justiça.

Na denúncia, além de Temer, são citados os ex-deputados Eduardo Cunha, Henrique Eduardo Alves e o ex-ministro Geddel Vieira Lima. Os três estão presos, em decorrência de outras fases da Operação Lava Jato.

A denúncia cita ainda os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil) e Moreira Franco (Secretaria-Geral) e o ex-deputado Rodrigo Rocha Loures, flagrado em São Paulo recebendo uma mala com R$ 500 mil após reunião com Saud.

Fonte: Agência Câmara de Notícias