7

Educação e Esporte – Foram os pontos fracos da gestão Zito Rolim, em quase 8 anos os problemas só aumentaram

índiceEm quase oito anos no poder, posso destacar que a gestão Zito Rolim foi um fracasso em duas importantes áreas – Educação e Esporte. Nunca tivemos esses setores tão mal geridos como na atualidade. Estamos vivendo um momento difícil para nossas crianças e adolescentes, escolas sucateadas sem meios e aparatos tecnológicos para que professores e técnicos da Educação possam ministrar aulas mais convidativas para os alunos. Em pleno século XXI ainda estamos na era do giz e do quadro negro, enquanto isso as DROGAS estão ainda mais próximas dos nossos filhos.

A tão sonhada Escola em Tempo Integral nunca foi colocada em prática nas escolas de Ensino Fundamental de 6º ao 9º ano, mas não podemos dizer que em Codó não há Escola em tempo integral, porque temos sim, o IFMA – Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão, e só, porém para o Ensino Médio – Técnico.

Para o Ensino Fundamental não há sequer uma expectativa para que esta educação, onde os alunos chegam logo de manhã e só saem no final do dia, possa ser de fato implantada em Codó.

Mas alguns mais próximos da Secretária de Educação podem questionar esta informação, alegando que o Programa Mais Educação está em funcionamento em algumas escolas! Para estes respondo que o fato de estar funcionando em algumas escolas, não muda em nada meu posicionamento, pois a maioria das escolas sequer possuem recurso em caixa para serem geridos, sabem porque?  Alguns Gestores praticaram o crime de Improbidade e não respondem a nenhum procedimento na esfera criminal, isto é um absurdo!

E tem mais, o Programa Mais Educação, é um programa do Governo Federal, sem ele as escolas paralisam as atividades no contra turno e tudo volta para a estagnação.

Influência politiqueira

Existe um vereador, que manda e desmanda no Programa Mais Educação, quase todos os contratados precisam pedir a bênção a ele e seguir a cartilha da fidelidade sob pena de perder o contrato, um detalhe importante é que alguns monitores chegam a faturar mais que um professor com especialização em alguma área de conhecimento, para ser contratado, o monitor não precisa ter muita escolaridade, pois este critério não é levado em conta, pois as regras do jogo são ditadas pelo vereador – pastor ou pastor – vereador.

Vale lembrar, que esse mesmo vereador, é o que indica alguns nomes para gestores de escolas, alguns deles com prestações de contas pendentes. O MEC, Ministério da Educação, não perdoa o município inadimplente, quando uma escola tem sua prestação de conta reprovada, o Ministério bloqueia a destinação de alguns recursos para as escolas.

Esporte Educacional – Um ponto fraco também da SEDEL

Sob a alegação de que não há recurso para gerir, a Secretaria de Esportes de Codó não possui um calendário esportivo estimulante. Durante doze meses, apenas um evento esportivo educacional é realizado, os Jogos Escolares Codoenses.

Na cidade não temos mais as Escolinhas de Iniciação Esportiva desenvolvida pela SEDEL, infelizmente acesso às práticas esportivas ainda é algo para poucos.

Os únicos dois Ginásios poliesportivos da cidade, passam a maior parte do tempo fechado, sendo utilizado apenas por algumas escolas particulares. Não que eu seja contra, muito pelo contrário, mas as oportunidades poderiam ser estendidas às escolas públicas e também para programas de escolinhas esportivas e não apenas a parentes do prefeito, amigos dos vereadores ou às congregações religiosas.

Apesar da SEDEL apoiar os eventos organizados pelas Ligas: de Futsal, Handebol e Vôlei, percebo que os jovens ainda estão esquecidos no esporte, principalmente os de base, pois as Ligas esportivas dão prioridades aos eventos para maiores de 18 anos.

Por iniciativa de uma escola particular

OLympusDurante a semana passada, o Colégio Olympus, através do seu Departamento de Educação Física, sob o comando do professor Fredson Ricardo, realizou o evento esportivo alusivo aos “15 anos do Colégio Olympus” na categoria mirim – alunos de 10 a 12 anos, que só pode ser realizado, graças à colaboração dos professores de Educação Física das escolas participantes e da ajuda nos dois primeiros dias, dos diretores do Colégio Ananias Murad, que cedeu a estrutura externa de sua escola para as provas de Atletismo e o Colégio Batista que gentilmente cedeu as dependências do seu Ginásio para que a modalidade Handebol fosse realizada, pois o teto do Ginásio Deolindo Rodrigues estava com algumas telhas quebradas.

quadra2

quadraO problema do telhado só foi solucionado, graças ao empenho do Secretário de Obras, Márcio Esmero, que disponibilizou um valor em dinheiro, além de enviar também alguns trabalhadores de sua secretaria, somente assim o problema foi resolvido, pois o local estava há um mês com o telhado quebrado e a praça esportiva praticamente fechado, por conta das constantes chuvas que caia na cidade.

Aí vem o questionamento:

“Nossos jovens estão em boas mãos, com esse modelo de gestão no esporte e educação?”

Com a resposta, você leitor!

Bezerra

7 Comments

  1. Meu amigo se vc não gosta do Zito é uma coisa agora vc falar que o esporte foi o ponto fraco do Zito foi a única gestão em que as escolas participaram todos os anos do jems,foi a única gestão que teve em sete anos de mandato em seis teve o campeonato codoense nao sabemos ainda esse ano,foi o único governo que teve campeonatos de bairros e Copa rural é meu amigo acho que vc não mora em Codo aliás acho não vc mora em Coroata ou em Venus

    • Meu caro leitor, eu tenho uma admiração pelo prefeito Zito, mas não preciso tapar os olhos e publicar matérias de setores que aos meus olhos estão em decadência. Ao contrário de você, que deve ter seu salário e sabe lá de que forma recebe, se soado ou não e não consegue ter uma visão crítica da gestão. Peço que tenha uma interpretação lógica do texto escrito. A exploração da temática foi no tocante ao esporte educacional, que diga se de passagem é da educação que se tira os recursos para sustentar uma campanha para vereador do irmão do secretário. A abordagem foi para o desporto educacional e não de eventos na zona rural para tentar conquistar o voto do analfabeto eleitoral. Aproveite para fazer uma nova leitura e um entendimento coerente do texto. Ao contrário do que você pensa e tenta depreciar a matéria, moro aqui em Codó e não em Vênus, talvez você seja mais um desses cegos ou mais um apaixonado do prefeito. Da próxima vez identifique-se ou pelo menos coloque um email que exista.

  2. Só a Educação e Esporte tão “fracos”, meu caro? Então todo o “resto” tá “forte”? A Saúde tá com uma saúde de ferro? A infraestrutura tá com pilares reforçados? Vitaminado tá é o bolso da tchurma, meu nobre. Fostes infeliz no título do post.

  3. Sr. Bezerra, o slogan do seu blog é a Informação sem Maquiagem? Então porque você não dar nomes? Fale os nomes e deixe de indiretas… Todo blog de Codó só tem uma cor: Marron!

    • Mas os nomes são meros detalhes, os problemas apontados são inerentes a conjuntos de pessoas, cujas responsabilidades são dos secretários.

  4. Prezado Bezerra, fizemos uma rápida leitura de sua postagem e de cara percebi que o Senhor usou o termo NEGRO associado a algo ruim, mau, desqualificado. Solicito que o Senhor daqui para frente tenha mais cuidado quando for se referir a algo errado para não desqualificar as pessoas de cor, os pretos ou como se dizem os negros, uma vez que, se Vossa senhoria não se considera racista, as palavras escritas dizem o contrário. Mas acreditamos que Vossa senhoria tenha cometido esse absurdo por falta de mais informações sobre os usos da classe dominante fazem dos termos para desmoralizar ou mostrar que as pessoas de cor, pretas, negras, não prestam. Vossa Senhoria precisa está atento, pois pode está reproduzido inconscientemente o discurso da classe dominante.

    • Não entendi o direcionamento da colocação. Para o leitor mais leigo, o sentido real é facilmente aceito. O texto não teve conotação racista, tampouco tive a intensão. Como educador, vejo que algumas classes ficam infinitamente sensível a algumas terminologias. A palavra “negro” faz parte do vocabulário brasileiro e apenas dependendo da colocação e do grau de entendimento terá conotação racial, o que não foi o caso. Mas em respeito ao leitor vou trocar o termo por outro de mesmo efeito. Obrigado!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *