1

O que estaria por trás da contratação de empresa funerária para distribuição de caixões para defuntos?

20_760

Imaginem vocês leitores que um prefeito de uma contrate uma empresa funerária para aquisição de caixões para serem distribuídos em uma cidade! Agora imaginem você um valor que chegue a quase R$ 800.000,00, conforme um Extrato de Contrato datado de 23 de maio de 2017, data de início da vigência do contrato.

Senhores, vamos aqui fazer umas continhas na ponta do lápis:

Valor do contrato…………………………………………. R$ 795.400,00

Período do contrato:……………………………………………221 dias

Valor por dia gasto durante contrato:………………..R$ 3.599,09 / dia

Baseado no preço médio de um caixão, daqueles que geralmente são distribuídos por secretarias de ações sociais, onde chegam a custar R$ 1.000,00; podemos então concluir que poderá morrer em Codó cerca de 4 pessoas carentes por dia.

Sabendo bem de como pai e filho tratam as pessoas humildes e que o poderoso chefão não gosta de pedintes, dificilmente imaginaríamos que, uma família que odeia pobre possa distribuir caixões assim a fulote.

O ex prefeito Zito era considerado um homem que adorava defunto, não tinha um velório em que o mesmo não participasse, bastava tomar conhecimento de um. Será que agora o atual prefeito vai adotar a mesma linha difuntória?

Eu sinceramente acho exorbitante esse valor, creio que em Codó não morra tanta gente por dia e que nem todos os parentes de mortos vão procurar a ajuda de político. Mas quem quiser partir desta para melhor poderá arriscar!

 

Bezerra

One Comment

  1. …..”linha difuntória”……kkkkk…..falou igual ao célebre Odorico Paraguaçu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *