1

Prefeito acertou em partes ao não disponibilizar ônibus para quadrilhas juninas, entenda como!

Em junho do ano passado o Blog do Bezerra denunciou a utilização de um ônibus escolares que transportavam brincantes de quadrilhas juninas, fato que repercutiu negativamente para a secretária de educação da época. No governo passado, era comum também, encontrarmos ônibus escolar nas praias de São Luis a serviço de congregações religiosas (evangélicos mesmo), que abusavam da influencia de um pastor vereador.

No último final de semana, uma manifestação realizada na porta do prefeito Francisco Nagib repercutiu nas redes sociais, até aí tudo bem! Acontece que a pauta da reivindicação era nada mais nada menos que a cobrança ao gestor da não autorização de transporte para deslocamento de alguns grupos de quadrilhas para dentro e fora da cidade.

Investir em atrações folclóricas eu concordo e entendo que isso é importante para preservar as raízes culturais de um povo, porém, os donos de quadrilhas estão se comportando igualmente aos donos de escolas de samba de Codó, que passam o ano todo de braços cruzados sem fazer algo que gere receita para custear as atividades em seu tempo e quando se aproximam os folguedos, querem que o Executivo banquem tudo.

A maior reivindicação dos manifestantes é no tocante ao transporte de brincantes à várias cidades do Maranhão e do Piauí e querem ainda que o prefeito pague quase tudo, inclusive o transporte dos brincantes.

Porque os contratantes não pagam essas despesas? E não adianta dizer que esses apoios são para divulgar o nome da cidade de Codó em outros arraiás que isso é puro engodo e demagogia, a mais pura mentira das catirobas! Nos arraiás de outras cidades, o nome “Codó” é divulgado de forma bem discreta, isso quando lembram de divulgar!

O ponto que considero mais importante é que se os chorões estivessem reivindicando apoio para se apresentarem nos arraiás de Codó e de forma gratuita, aí sim a cobrança seria mais que justa, porém sem a utilização do transporte escolar, pois essas quadrilhas, parte delas são nutridas por muito álcool entre uma cidade e outra, sem contar com o aumento da natalidade cujos bebês nascem lá para março e início de abril (período em que iniciam os ensaios para as apresentações seguintes).

Bezerra

One Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *