Campus Codó abre inscrições para admissão de graduados e transferidos

Logo IFMA - Reitoria

O IFMA Campus Codó está com inscrições abertas para o processo seletivo para graduados e para transferência interna e externa. Há vagas para os cursos de Agronomia, Ciência Agrárias, Química e Tecnologia em alimentos. As inscrições estão abertas no período de 13 a 27 de julho.

Os interessados devem fazer a inscrição, na forma presencial, na Coordenação Geral de Cursos Superiores do Campus Codó, das 08h às 13h. O Campus Codó fica localizado na Av. Poraquê, Zona Rural de Codó.

Consulte o edital de abertura do processo seletivo e acesse a ficha de inscrição.

Bancos fechados – Feriado de comemoração ao dia dos bancários

Bancos brasileiros pagaram uma alíquota maior sobre lucros

Nesta sexta-feira toda rede bancária estará de portas fechadas em razão do feriado estadual do Dia do Bancário. As agências só voltam a funcionar na próxima segunda-feira, dia 31.

Como consta na Lei de n° 10.100 de 2014, sancionada pela ex-governadora do Estado do Maranhão, Roseana Sarney, o feriado estadual é estabelecido para toda classe bancária do estado.
A lei partiu do projeto do ex-presidente da SEEB-MA, Bira do Pindaré, que agora é atual Secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, determina que no dia 28 de agosto, é feriado em todo o território maranhense, para os bancários da rede estadual. Tendo em vista sobre esse fato, os bancos do estado não abrirão suas portas nesta sexta-feira.
Contas de água, telefone, energia e outros, além de carnês, vencidos nesta data, poderão ser pagos na segunda-feira sem nenhum acréscimo. Os clientes têm opções de agendar seus pagamentos das contas de consumo, ou pagá-las nos caixas automáticos, mas somente as que apresentarem o código de barras. Assim como boletos bancários de clientes cadastrados e sacados eletrônicos poderão, também, ser agendados ou pagos por meio do Débito Direto Autorizado (DDA). Os caixas eletrônicos e internet banking funcionarão normalmente mesmo no feriado.
O Dia do Bancário
Para entender melhor sobre a escolha dessa data, foi exatamente no dia 28 de agosto de 1951, que os funcionários dos bancos do estado de São Paulo decretaram greve, reivindicando 40% de reajuste, salário mínimo profissional e adicional por tempo de serviço além de melhorias nas condições de trabalho. Tendo mobilização nacional.
A greve durou 69 dias, enfrentando repressão do Departamento de Ordem Política Social (DOPS) que causou demissão de centenas de funcionários. Entretanto, no dia 05 de novembro de 1951 a justiça concedeu um reajuste de 31%, dando fim à paralisação.

IFMA – Último dia para solicitar isenção de taxa de inscrição

Prédio do IFMA – Barreirinhas

Encerra-se hoje, sexta-feira (28) o prazo para os interessados em participar do Processo Seletivo do Instituto Federal do Maranhão (IFMA) solicitarem a isenção da taxa de inscrição. Trata-se da seleção para ingresso nos cursos da educação profissional técnica de nível médio, em 2016.

Segundo o edital publicado em 10 de agosto, para ter direito à gratuidade, o interessado precisa estar inscrito no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) – Bolsa Família, PETI, entre outros – com perfil de renda de até meio salário mínimo per capita (por pessoa). O número de vagas à isenção de taxa no processo seletivo 2016 corresponde a quatro vezes (400%) o total de vagas abertas em cada campus do IFMA, por forma de curso técnico de nível médio.

O resultado do pedido de isenção será divulgado dia 9 de setembro. Quem tiver a solicitação indeferida, fará a inscrição com os demais candidatos, no prazo de 10 a 30 de setembro. O valor é de R$ 20,00. A prova será realizada no dia 29 de novembro.

Para concorrer às vagas de isenção, os interessados deverão preencher o Formulário Eletrônico de Solicitação de Isenção, disponível no site do IFMA (www.ifma.edu.br). Mas as inscrições também poderão ser feitas presencialmente nos próprios campi, das 9h às 18h, nos dias úteis, através do Formulário de Solicitação de Isenção (anexado ao Edital). Não será aceita solicitação por meio dos Correios, fax ou e-mail.

O IFMA encaminhará os pedidos de isenção ao órgão gestor do CadÚnico, o qual decidirá sobre a concessão, após conferir as informações cadastradas. Qualquer divergência entre as informações fornecidas pelo candidato e os registros do Cadastro acarretará na negação do pedido de isenção, com possibilidade de eliminação do processo seletivo.

Neste processo seletivo, o IFMA oferece 4.320 vagas em 31 cursos, distribuídos em 16 cidades – Alcântara, Açailândia, Bacabal, Barra do Corda, Buriticupu, Barreirinhas, Codó, Caxias, Imperatriz, Pinheiro, Santa Inês, São Luís, São João dos Patos, São Raimundo das Mangabeiras, Timon e Zé Doca. Em São Luís, há vagas em três unidades – Centro Histórico, Maracanã e Monte Castelo.

São oferecidas três formas de cursos técnicos, nos 18 campi. Na forma Integrada, o aluno cursa o Ensino Médio junto com a habilitação técnica no IFMA. Na Concomitante, o estudante faz o curso técnico no IFMA e cursa o Ensino Médio em outra instituição de ensino. Já a forma Subsequente é destinada às pessoas que já concluíram ou estejam concluindo o ensino médio e pretendem obter uma formação profissional.

Para solicitar a isenção, acesse a Página do Seletivo.

Essa foi além das expectativas – Secretários de Codó estão entre os melhores do Norte e Nordeste do país

Talvez essa possa ser considerada a “A piada do ano”

Por essa não esperávamos, dupla de secretários receberam homenagem de que? O que avançou nestes últimos sete anos na cidade para tal feito?

Minha gente, somos chamados de … a todo momento pelo atual gestor da cidade. São notórios que os principais serviços que deveriam ser oferecidos  com melhor eficiência aos codoenses estão minguando de tantos problemas.

Se vamos ao Hospital Geral Municipal, o local parece mais uma curral onde pessoas transitam de um lado para outro e não recebem o devido cuidado, os pacientes saem mais doentes do que entram, faltam até medicação para pacientes. Pacientes têm que, na maioria das vezes irem até as cidades de Timbiras, Coroatá ou Peritoró para ter acesso a serviços que deveriam ser oferecidos aqui, quantas pessoas já morreram a caminho desses locais?

E a Educação? Nessa aí acompanhamos de perto, vivenciamos o dia a dia dos nossos filhos, que sofrem desde a saída de casa até  a entrada na escola. Ambientes que mais parecem uma prisão em ruínas, merenda de péssima qualidade, meu Deus! Eu na qualidade de secretário, teria vergonha ao receber uma placa alusiva aos melhores secretários do norte e nordeste. O texto é muito bonito, pena que não condiz com a nossa triste realidade.

Segurança e Educação – 16º Batalhão da PM/Chapadinha e SEMED articulam Planejamento do PROERD

Na manhã de ontem, reuniram-se na sede do 16° Batalhão da Polícia Militar de Chapadinha, o Tenente Coronel Glauber Miranda Silva, a secretária municipal de Educação, Prof. Maria Coelho Pimentel, as Professoras Romênia Mendes e Rosimá Maria Almeida Lima e os Instrutores do PROERD (Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência), Tenente Paiva, Sargento Ariel e Cabo Satil.
A pauta da reunião foi o planejamento para a implantação do PROERD em Chapadinha, ainda neste ano de 2015. Após análise de toda logística necessária para aplicação do Programa, foi firmada a parceria Polícia Militar e Prefeitura de Chapadinha, para mais uma vez, unirem esforços no combate e prevenção ao uso de drogas no município.
Desta forma, o PROERD, que ano passado formou 425 (quatrocentos e vinte e cinco) alunos da rede pública, iniciará suas atividades na primeira semana de setembro, e será realizado em várias escolas do município, totalizando 522 (quinhentos e vinte e dois) alunos beneficiados.
O Programa consiste em uma ação conjunta entre a Polícia Militar, Escolas e Famílias, no sentido de prevenir o abuso de drogas e a violência entre estudantes, bem como ajudá-los a reconhecer as pressões e as influências diárias que contribuem ao uso de drogas e à prática de violência, desenvolvendo habilidades para resisti-la.
Blog do 16º BPM/Chapadinha

Tá todo mundo liso – Dinheiro cai na conta hoje para servidores estaduais

Pagar as dívidas para fazer outras, assim é a rotina da maioria dos servidores do estado do Maranhão, com salários que não atendem às necessidades básicas vamos tentando fazer milagre.
Pelo calendário, o pagamento seria efetuado no dia 1º de setembro, mas devido à viabilidade financeira do Estado, será adiantado, como vem ocorrendo desde o início da atual gestão.
Atualmente, o Estado conta com mais de 110 mil servidores, entre ativos e inativos, que são beneficiados diretamente com a efetivação do pagamento dentro do mês trabalhado.

Não deu! Justiça nega liminar a Lidiane Leite; prisão é mantida

liminar20h09 – A ministra Maria Thereza de Assis Moura, da 6ª Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ), negou hoje (26) o pedido de habeas corpus formulado pela defesa da prefeita de Bom Jardim, Lidiane Leite, e protocolado na noite de ontem (26).

As primeiras informações dão conta de que a ministra decidiu não deferir o pedido liminar do advogado Carlos Sérgio de Carvalho e encaminhar o processo para parecer do Ministério Público Federal (MPF) antes de proferir voto quanto ao mérito.

Com isso, o decreto de prisão da prefeita está mantido. Ela segue foragida, mas deve se apresentar amanhã (27)

No pedido de habeas corpus a defesa de Lidiane Leite alegava constrangimento ilegal sofrido pela gestora, apontava que seu estado de saúde merece cuidados em função de estar foragida da Polícia Federal e ressaltava que o município tem sofrido as consequências da decisão judicial, já que está sem comando.

“Destarte, a concessão da presente liminar afigura-se como medida imprescindível para garantir que a paciente não sofra constrangimento ilegal em sua liberdade de ir e vir, e, até mesmo, para que não se agravem os danos à sua integridade física
e moral”, destacou o advogado no pedido, hoje negado.

Fonte: Blog do Gilberto Léda

O que a CPI da Petrobras já revelou?

Costa e Youssef, que firmaram acordos de delação premiada com a Justiça Federal, foram acareados por divergências nos depoimentos prestados à Operação Lava Jato e à própria CPI.

© Foto: Agência Brasil Costa e Youssef, que firmaram acordos de delação premiada com a Justiça Federal, foram acareados por divergências nos depoimentos prestados à Operação Lava Jato e à própria CPI.

“É isso.” Esta foi a resposta do doleiro Alberto Yousseff ao questionamento do deputado André Moura (PSC-SE) sobre se “qualquer passo dado” por Paulo Roberto Costa, ex-diretor de Abastecimento da Petrobras, “para roubar os cofres públicos tinha a sinalização de quem comandava o país ou a Petrobras, o ex-presidente Lula, a presidente Dilma.”

A afirmação foi feita durante acareação entre Yousseff e Costa na terça-feira (25/08) na CPI da Petrobras, na Câmara dos Deputados. “No meu entendimento, quando o Paulo Roberto, nas discussões e nas brigas do partido, ele pedia um sinal do Palácio do Planalto… No meu entendimento, [Dilma] tinha conhecimento”, disse o doleiro. Já Costa afirmou que nunca conversou com a presidente Dilma Rousseff ou com Luiz Inácio Lula da Silva “sobre esse tema.”

A comissão foi criada a pedido da oposição e com apoio de boa parte da ala governista no dia 5 de fevereiro deste ano para apurar irregularidades em contratos da Petrobras entre os anos de 2005 e 2015 – um dia após a renúncia da então presidente da estatal Graça Foster e de outros cinco diretores.

Costa e Youssef, que firmaram acordos de delação premiada com a Justiça Federal, foram acareados por divergências nos depoimentos prestados à Operação Lava Jato e à própria CPI.

Acusações

Apesar de ainda haver diferenças, eles reafirmaram o conteúdo de relatos anteriores. Costa e Yousseff apontaram pagamentos irregulares a senadores como Valdir Raupp (PMDB-RO), Gleisi Hoffmann (PT-PR), Lindberg Farias (PT-RJ) e Aécio Neves (PSDB-MG), e sinalizaram que o Planalto tinha conhecimento sobre o esquema de corrupção na estatal.

Os dois mantiveram versões divergentes sobre a suspeita de uso de dinheiro ilegal na campanha de Dilma à Presidência em 2010. Costa disse que o ex-ministro Antonio Palocci solicitou 2 milhões de reais e que o dinheiro foi disponibilizado por Yousseff. Já o doleiro afirmou que o pagamento foi feito por outra pessoa que está colaborando com a Justiça e que “em breve” todos saberão quem é.

No mesmo ano, teria havido o repasse de 1 milhão de reais, proveniente de irregularidades na estatal, para a campanha de Gleisi Hoffmann ao Senado.

Na última terça, o juiz federal Sergio Moro, que conduz as investigações da Lava Jato, encaminhou ao Supremo Tribunal Federal (STF) documentos encontrados no escritório do advogado da senadora à época da campanha, que indicam que ela pode ter sido beneficiada por dinheiro desviado do Ministério do Planejamento, através da Consist, uma empresa de gestão de empréstimos consignados, que mantinha um contrato com o governo assinado sem licitação.

O ex-ministro do Planejamento e marido da senadora, Paulo Bernardo, teria acertado com o advogado Guilherme Gonçalves o pagamento de honorários, que saíram do caixa da empresa. Hoffmann nega as acusações.

Outro senador citado durante a acareação foi Aécio Neves. Segundo Yousseff, o ex-deputado José Janene, morto em 2010 e responsável pela indicação de Costa à diretoria de Abastecimento da Petrobras, teria afirmado que o tucano recebeu propina de irregularidades em Furnas. “Eu confirmo por conta do que eu escutava do deputado José Janene, que era meu compadre, e eu era operador dele”, disse o doleiro.

Yousseff admitiu ter recebido propina de 9 milhões de reais para intermediar negócio que beneficiou a empreiteira Odebrecht, mas disse não ter conhecimento de que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva tenha beneficiado a empresa de alguma forma quando estava no cargo.

Cunha

O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), continua no alvo das investigações da Lava Jato. O doleiro reafirmou que o empresário Júlio Camargo acusou o deputado de receber 5 milhões de reais em propina para viabilizar a contratação do estaleiro Samsung, responsável pela construção de dois navios-sonda da Petrobras, entre 2006 e 2012. O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pediu a condenação de Cunha pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

Camargo teria dito que foi pressionado por Cunha para pagar a comissão relativa ao contrato, com a abertura de um requerimento na Câmara sobre a pessoa física do empresário e sobre a Samsung. Yousseff disse ter operacionalizado o pagamento ao intermediário Fernando Soares, que está preso em Curitiba. Ele é acusado de ser o operador do PMDB no esquema de desvio de dinheiro.

Paulo Roberto Costa disse que conheceu Fernando Soares entre 2005 e 2006, por meio de Nestor Cerveró, ex-diretor da área internacional da Petrobras. “O aluguel de sondas não era da minha área. Não me envolvi nisso”, disse.

Costa também afirmou que recebeu 1,5 milhão de dólares em propina para “não atrapalhar” a compra da refinaria de Pasadena, nos Estados Unidos. Ele ressaltou que a responsabilidade sobre a compra de ativos era do Conselho de Administração da Petrobras, presidido na época por Dilma, então ministra. A estatal comprou a refinaria em 2006 por cerca de 1 bilhão de dólares. Um ano antes, ela tinha sido vendida por 42 milhões de dólares.

O ex-diretor de Abastecimento também afirmou que o ex-presidente da empresa Luiz Sérgio Gabrielli teve a palavra final na compra de ativos superfaturados, como a Suzano Petroquímica.

Histórico das CPIs

Por causa das divergências entre governo e oposição, foram instaladas em maio de 2014 duas CPIs para investigar as supostas irregularidades na Petrobras: uma comissão mista apoiada pela oposição e outra no Senado, defendida pelos governistas.

A Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) da Petrobras, formada por deputados e senadores, aprovou o relatório final do deputado Marco Maia (PT-RS) em dezembro do ano passado, depois de sete meses de investigação.

O texto pediu o indiciamento de 52 pessoas pelos crimes de participação em organização criminosa, lavagem de dinheiro e corrupção passiva. Entre os apontados, está o ex-diretor de Abastecimento da estatal Paulo Roberto Costa e outros 23 réus do processo na Justiça Federal do Paraná.

O relatório também pediu a apuração sobre as atividades de 17 empresas que podem estar envolvidas no esquema de formação de cartel, fraudes em licitações da Petrobras e no pagamento de propina a agentes públicos, entre elas, a holandesa SBM Offshore.

No Senado, a criação de uma CPI foi criticada pela oposição como uma manobra do governo para ofuscar a CPMI. A comissão ouviu o ex-gerente-geral de Implementação de Empreendimentos da Petrobras Glauco Colepicolo Legati, que comandou a obra da Refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco.

Com o enfraquecimento das investigações – a oposição se negou a participar do colegiado e decidiu criar a CPI do BNDES – o relator, senador José Pimentel (PT-CE), líder do governo no Congresso, decidiu subscrever o relatório da CPMI e adotá-lo como o documento final da comissão, também em dezembro de 2014.

Na acareação da última terça, Yousseff e Costa reafirmaram o conteúdo dos depoimentos prestados à Justiça Federal sobre o pagamento de 10 milhões de reais em propina pela empreiteira Camargo Correia ao ex-presidente do PSDB Sergio Guerra para esvaziar a CPI da Petrobras criada no Senado, em 2009.

Uma CPI tem os mesmos poderes de investigação das autoridades judiciais e pode convocar depoimentos, ouvir testemunhas, requerer documentos e enviar relatório ao Ministério Público com pedido de responsabilização civil ou criminal.

Os deputados que integram a comissão pretendem fazer novas acareações na próxima semana em Curitiba, onde estão os presos acusados de envolvimento em desvio de dinheiro da Petrobras pela Operação Lava Jato.

Autora: Karina Gomes

Advogado – Minha cliente se apresenta à Polícia ainda esta semana

internet

De acordo com o novo advogado da prefeita de Bom Jardim, especialista em direito eleitoral, Carlos Sérgio Carvalho, informou que Lidiane Leite se apresentará a Polícia Federal ainda nesta semana.

“Foi protocolado na noite desta terça o pedido de Habeas Corpus junto ao STF em Brasília, uma certeza dou, a prefeita se apresentará ainda nesta semana, com ou sem Habeas Corpus”, contou o advogado.
A Polícia Federal informou que se a prefeita não se apresentasse nesta terça, o nome dela seria incluído na lista da Organização Internacional de Polícia Criminal (Interpol). Decisão que não assustou o advogado da prefeita.
“Lista da Interpol é algo inútil para o caso”, disse o advogado de defesa de Lidiane Leite.

Publicar o que vereadores falam na Câmara não tem valor de notícia e pode custar caro a quem publicar suas falas

Decisão Judicial se cumpre, depois se questiona – É assim que infelizmente funciona, aquelas coisas de liberdade de imprensa e expressão às vezes não são levados em consideração. Hoje entendo porque alguns colegas blogueiros são tímidos ao abordar o descaso em que nossa cidade passa, isso em quase todas as esferas.

Fui acionado pela Justiça para prestar esclarecimentos à respeito de umas publicações fundamentadas no que um vereador denunciou em sessão da Câmara de Vereadores de Codó, a pessoa denunciada pelo vereador e consequentemente aqui no Blog do Bezerra, se sentiu ofendida por conta da publicação, até entendo sua posição, o que não consegui entender foi a posição da pessoa que conduziu a ação de conciliação, em afirmar que “a responsabilidade da publicação e da reparação de dano é do autor/responsável que publicou e nunca do fator gerador“, independente de ser verdadeiro ou não o teor publicado, conclusão:

a – Denuncias feitas por vereadores não têm valor para serem transformadas em notícias, pois, se todos denunciados se sentirem ofendidos, estes representarão, não contra os vereadores e sim contra quem transformou o fato em notícia;

b – Não vejo que a imprensa seja importante no processo de dar publicidade dos atos dos agentes públicos;

c- É melhor ficar silenciado para não ter que passar por um desgaste de responder a processos, mesmo que fatos denunciados sejam verdadeiros, basta o denunciado se sentir ofendido e representar contra quem publicar algum fato, independente de provas;

d – Estudo agora a possibilidade de transformar o Blog do Bezerra em um veículo da publicação de culinária, estética ou religioso, somente assim não correrei o risco de ser condenado por transformar fatos em notícias.