PM de luto – Policial morre afogado quando estava em Retiro

O soldado Guilherme Barros lotado no 3º Batalhão de Polícia Militar de Imperatriz (3ºBPM), morreu afogado em uma lagoa, nesse domingo, no município de Governador Edison Lobão, cidade próxima a Imperatriz.
Guilherme participava de um retiro da igreja em uma chácara. Ele estava com outras pessoas em uma balsa quando ela virou e o soldado foi o único que ficou embaixo e afundou. Testemunhas acreditam que a embarcação acabou atingindo o PM, deixando-o inconsciente, o que teria causado o afogamento.
Guilherme Barros entrou para efetivo da corporação em 2014.

Essa ninguém noticiou – MPEduc, prefeito viu e ouviu o que não queria sobre educação de Codó

Por que será que o evento não foi noticiado pelos meios de comunicação local?

imagem mpeduc

O Projeto MPEDUC foi implantado no Maranhão por meio do Protocolo de Intenções firmado entre o Ministério Público do Maranhão e o Ministério Público Federal, por meio da Procuradoria da República no Estado (DOE de 09/04/2014), com o intuito de verificar se os recursos públicos destinados à educação estão sendo devidamente aplicados, bem como melhorar os baixos índices de Desenvolvimento da Educação Básica – IDEB nos municípios.

Em Codó o evento ocorreu na última sexta-feira e estiveram presentes os membros do Ministério Público, prefeito Zito Rolim, secretária de educação, entre outras autoridades responsáveis pelo fracasso da educação municipal.
O projeto MPEduc consiste em fazer um diagnóstico da situação da educação básica nos municípios para subsidiar a atuação dos membros do Ministério Público. O diagnóstico é feito por meio de audiências públicas com a sociedade, visita às escolas e pela análise de questionários que são preenchidos no site do projeto pelos gestores dos municípios e dos estados, pelos diretores das escolas e pelos Presidentes dos Conselhos de Alimentação Escolar (CAE) e de Acompanhamento do FUNDEB (CACS-Fundeb).
Os questionários tratam de aspectos estruturais, pedagógicos, alimentação escolar, inclusão, políticas públicas e funcionamento dos Conselhos Sociais, e as respostas fornecidas ficam disponíveis ao público no site mpeduc.mpf.mp.br.

Após encerrada a fase de diagnóstico, os membros do Ministério Público têm condições de compreender as deficiências do serviço público de educação básica na localidade e podem apresentar aos gestores públicos, por meio de recomendações, soluções para os problemas identificados.

Segundo o procurador da República Sérgio Luiz Pinel Dias, subgerente do projeto MPEduc, “a melhora na prestação do serviço público de educação básica é um processo contínuo. O atendimento das recomendações do Ministério Público, que são baseadas em um diagnóstico preciso, contribui para que esse serviço seja prestado com melhor qualidade.”

A última etapa da execução do projeto é a realização de audiência pública para prestação de contas dos trabalhos desenvolvidos. Nessa fase, são apresentados para a sociedade o diagnóstico realizado, as recomendações expedidas pelo Ministério Público e as medidas adotadas pelos gestores públicos.

Prefeito Zito Rolim ouviu o que não sabia?

O evento foi bastante importante para abrir os olhos do gestor municipal e sua equipe de que estamos na contramão do que é pregado pelos meios de comunicação governamental, várias pessoas tiveram a oportunidade vomitar tudo que queriam falar e não conseguiam, várias são as irregularidades apontadas, muitas poderão ser corrigidas e outras apenas com a mudança das cabeças pensantes. O certo é que podemos até não possuir a pior educação do Maranhão, como questionou um dos promotores de justiça, quando da participação e explanação de um professor que alegou que temos a pior educação do estado, mas não podemos achar que o fato de não sermos os piores fiquemos acomodados. Essa não é a posição que queremos.

MPMA propõe auditoria nas contas da educação do Município de Brejo

Reunião Educação Brejo 3

Promotores mediaram reunião

 Análise é uma das medidas para pôr fim à greve de professores

O Ministério Público do Maranhão (MPMA) mediou reunião entre representantes do Sindicato dos Profissionais da Educação do Município de Brejo do Maranhão (Sinproemb) e da Prefeitura de Brejo, com o objetivo de pôr fim à greve de professores que já dura exatos 90 dias, prejudicando 8.312 crianças. O encontro foi realizado na manhã desta sexta-feira, 21, na sala de reuniões da sede das Promotorias de Justiça da Capital (São Francisco).

Do MPMA participaram os promotores de justiça Paulo Avelar (coordenador do CAOp-Educação), Carlos Augusto Soares (titular da Comarca de Anajatuba e integrante do CAOp-Educação), e Ilma de Paiva Pereira (titular da Comarca de Brejo).

Professores, sindicalistas, advogados, assessores e representantes de entidades de classe e do Poder Executivo de Brejo também estiveram presentes.

AUDITORIA

Na reunião, ficou acordado que o Município de Brejo deverá entregar ao MPMA, na próxima segunda-feira, 24, a prestação de contas da verba do Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação), referente ao ano de 2014, para auditoria do Ministério Público.

A finalidade é constatar se ainda há sobra de recursos, conforme argumentam os representantes dos professores. O não repasse desta sobra aos docentes foi um dos motivos para a deflagração da greve.

A prefeitura também deverá encaminhar, na mesma data, o resultado de um estudo de viabilidade econômica, que verifique a possibilidade de concessão de aumento real no salário dos professores de Brejo, a ser pago a partir de janeiro de 2016. A concessão do reajuste foi proposta pela promotora de justiça Ilma de Paiva Pereira, com o intuito de substituir o repasse dos recursos pleiteados e pôr fim à greve.

Uma assembleia dos professores deverá ser realizada na quarta-feira, 26, na qual será discutida a suspensão da paralisação, enquanto não sai o resultado da análise das contas do Fundeb, trabalho que deve durar em torno de 20 dias. Na reunião, também deverá ser apresentado o estudo de viabilidade econômica a ser feito pela prefeitura para a concessão de reajuste.

ENTENDA O CASO

Deflagrada desde o dia 21 de maio, a greve dos professores de Brejo foi motivada também pelo fato de a prefeitura ter pago somente 30 dos 45 dias de férias aos quais os professores têm direito. A prefeitura afirma que já possui os recursos para efetuar o pagamento, o que deverá ser feito até o fim deste mês de agosto.

Quanto à sobra de recursos do Fundeb do ano passado, a questão só poderá ser resolvida após análise da prestação de contas a ser feita pelo MPMA.

Também compareceram à reunião o prefeito de Brejo, Omar de Caldas Furtado Filho; a secretária-adjunta da Educação de Brejo, Francisca de Azevedo; a presidente do Sindicato dos Profissionais da Educação do Município de Brejo do Maranhão (Sinproemb), Idenilde Vieira Monteiro; e representantes e assessores da Força Sindical do Maranhão e da Federação dos Servidores Municipais do Maranhão (FETRAC-SE/MA).

Redação e Fotos: Eduardo Júlio (CCOM-MPMA)

Vereador que defendeu ex-secretário de saúde do estado já foi beneficiado com cargos da UPA

Na última sessão da Câmara de Vereadores, um vereador da base aliada do atual prefeito de Codó, utilizou seu pronunciamento para defender a tese de que seu principal padrinho político “Ricardo Murad” estaria sendo perseguido pelo governador do estado. Esqueceu o nobre vereador, que não vamos citar o nome, pois, hoje em Codó, citar nomes de políticos tem gerado muitas ações por calúnias e difamações contra jornalistas e blogueiros da cidade, há uma insatisfação quase que geral por parte dos atuais vereadores por conta das verdades levadas aos meios de comunicação.

O bloqueio dos bens do ex-secretário de saúde se deu em função de “INDÍCIOS” de irregularidades na gestão da pasta ao qual comandava. Ricardo Murad alegou nas redes sociais que não teve direito à defesa e ao contraditório, porém, esse é um caso que não interferirá na rotina da população codoense, temos visto uma total entrega dos vereadores aliados ao atual prefeito, sabemos que essa entrega tem um preço e certamente é alto, pois, os principais serviços oferecidos não atendem a demanda e satisfação dos usuários.

Aliás, não podemos deixar de citar que a defesa feita ao ex-secretário de saúde do estado é perfeitamente entendida por conta do que era oferecido ao defensor, todos cargos da UPA-Codó eram controlados por ele (vereador).

Com sonho de ser diplomata, jovem tentará Enem para ter ‘bom currículo’

Aos 16 anos, Maria Luiza fará Enem para tentar vaga em Relações Internacionais na Universidade de Brasília (UNB) (Foto: Jamile Alves/G1 AM)

Maria Luiza fará Enem para tentar vaga em Relações Internacionais na Universidade de Brasília (UNB)

Aos 15 anos, ainda no primeiro ano do Ensino Médio, Maria Luiza Edwards de Magalhães Cordeiro fez o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) para testar seus conhecimentos e saber em que áreas deveria reforçar os estudos. A primeira tentativa resultou em uma pontuação que lhe renderia ingresso para cursar Contabilidade na Universidade Federal do Amazonas (Ufam). Além disso, ganhou experiência em realizar uma prova extensa e cansativa. Neste ano, aos 16 anos, o foco de “Malu”, como gosta de ser chamada, é melhorar sua performance no exame e concentrar no objetivo de se tornar diplomata.

“Antes do Ensino Médio, eu já tinha feito provas do concurso militar, mas ainda não tinha feito uma prova tão extensa como essa. Lembro que fiquei muito nervosa, mas acertei diversas questões, mesmo ainda não tendo estudado o conteúdo do segundo ano. Percebi que ainda tinha muita dificuldade na redação e comecei a ter aulas de redação este ano”, disse.

Malu pretende cursar Relações Internacionais na Universidade de Brasília (UNB), mas também planeja conseguir uma bolsa de estudos nos Estados Unidos e já estuda para se qualificar nos SATs – exame que serve de critério para admissão em faculdades norte-americanas.

“Como lá [nos EUA] eles avaliam o currículo de forma diferente, eu tento fazer todo tipo de atividade extracurricular. Mas, quero passar na UNB para garantir minha formação caso não consiga a bolsa fora do país”, explicou.

Malu mantém foco nos estudos para realizar sonho de se tornar diplomata (Foto: Jamile Alves/G1 AM)

Malu mantém foco nos estudos para realizar sonho de se tornar diplomata (Foto: Jamile Alves/G1 AM)

Neste ano, Malu chegou a receber uma menção honrosa na escola onde estuda, na Zona Centro-Oeste da capital, por ter as melhores notas do primeiro semestre. Além dos estudos, Malu pratica vôlei diariamente e chegou a ser convocada pela seleção amazonense infantojuvenil. “Quero ter um bom currículo, caso ele seja avaliado lá fora, por isso faço vôlei, francês, espanhol e tento manter minhas notas em uma média muito alta”, disse.

Se conseguir a aprovação para o curso na UNB neste ano, a jovem estudante afirma que pode acelerar sua formação no Ensino Médio. “Vou ver como me saio este ano [no Enem]. Se conseguir [aprovação] na UNB, pensaria em adiantar minha formação, pois seria uma oportunidade única. Se não der, vou manter meu foco nos estudos porque acelerar minha formação não seria algo bem visto se meu histórico fosse avaliado nos EUA”, informou.

“Síndrome do Ninho Vazio”
Adriana Edwards, mãe de Malu, contou que foi difícil aceitar a escolha da filha logo que ela decidiu que queria ser tornar diplomata e estudar fora do país. “No começo, eu quis que ela desistisse da ideia porque acho o mercado muito competitivo para esta área. Sou formada em Direito e queria que ela fizesse algo na minha área. Mas, quando ela disse que queria algo que pudesse fazer a diferença no mundo, eu apoiei. A determinação dela é fora do normal”.

Adriana afirmou que já se prepara para a “síndrome do ninho vazio”, pois acredita que Malu tem grandes chances de passar tanto no Enem, como em uma das faculdades norte-americanas. “Já estamos em contato com professores que prepararam os alunos para conseguir bolsas nos EUA. Ela pretende usar o esporte para ser admitida por mérito acadêmico e acho que ela pode conseguir. É difícil, mas já estou me preparando para quando ela for embora”, disse a mãe da estudante.

Fonte: g1.com

Sede do Sampaio Correa é invadida e time fica sem local para treinamentos e formação de base

Depois de chegar ao G-4 do Campeonato Brasileiro da Série B, os problemas do Sampaio ultrapassaram as barreiras das quatro linhas. Com sua propriedade invadida por um grupo de sem-terra, em um imbróglio que se arrasta por quase um mês, o clube Tricolor acumula uma série de prejuízos, desde financeiros, até aspectos que atingem o lado técnico da equipe.

Um dos campos do CT ocupado por invasores

Sem a segurança devida, a equipe deixou de treinar em seu CT, tratar os atletas no departamento médico e, muito menos concentrar para os jogos importantes da Série B, por estar com o seu terreno sitiado por invasores.

“Entendo a situação das pessoas que estão tentando se apropriar do terreno do Sampaio, mas preciso defender os interesses do clube. Trata-se de uma propriedade privada e esse direito precisa ser respeitado. Não tenho dúvidas de que essa motivação, além de financeira, apruma pelo lado político para me atingir”, afirmou o presidente Sergio Frota, insatisfeito com os contratempos causados pelas ocupações irregulares.

Sem poder usufruir do seu CT para organizar suas atividades diárias, o clube se vê obrigado a arcar com custos extras para manter a rotina de treinos: “Fizemos um grande esforço para melhorar a estrutura do CT. Reformamos nossas acomodações para oferecer uma concentração confortável aos nossos atletas, e agora estamos sendo obrigados a ter essas despesas a mais por conta da total falta de segurança e sensibilidade”, ressaltou o presidente.

Frota lamenta os fatos ocorridos durante o processo de desapropriação, mas ratifica o seu intuito de que seja respeitado apenas os limites de uma propriedade privada: “A situação chegou a um ponto que já houve até uma morte. Eu lamento muito por esse ocorrido. Mas, é preciso evitar novos fatos desagradáveis, e que se aplique a lei e se garanta o direito à propriedade do governo”.

O técnico Léo Condé também lamenta a situação e ressalta que os deslocamentos para treinos em locais alternativos chegam a afetar a preparação do time, em um momento muito importante da Série B: “É claro que isso atrapalha. Precisamos de uma base, e o CT é a nossa referência. Esperamos que seja encontrada uma posição muito em breve, para que possamos retomar à nossa rotina normalmente, com segurança”, frisou o treinador.invasao

Atingidos diretamente pela situação, os jogadores esperam uma rápida situação do caso: “Ficamos receosos, afinal, é o nosso local de trabalho. Enquanto tudo isso não for resolvido, não há o menor clima para treinarmos no CT. Esperamos que tudo se resolva rapidamente para voltarmos a treinar normalmente na sede, que é o nosso lar”, ressaltou o atacante Pimentinha.

Respaldado pela lei, o clube quer apenas que os seus direitos sejam preservados e o entrave seja resolvido o mais breve possível.

Invasao2

Atleta codoense de malas prontas para competir nos Jogos da Juventude em Fortaleza-CE

IMG-20150814-WA0010_resizedTinha tudo para ser mais uma participação de uma simples atleta de escola particular que tinha ido a São Luis apenas para passear e se fazer presente na pista de atletismo. Tinha…
Com apenas 13 anos e pouca experiência de vida no esporte, a aluna/atleta Layanna Tomóteo já desponta como uma promessa no atletismo, ela começou de forma tímida um trabalho de iniciação esportiva há quase três anos e nem sabia até onde podia chegar em tão pouco tempo.
Ainda é cedo, mas Layanna gera muita expectativa para colegas professores e familiares, principalmente seu pai, que é Policial Militar e ex-aluno/atleta de Handebol e sempre que pode acompanha sua pupila nos treinamentos e competições.
As malas da jovem promessa já estão prontas para mais uma viagem desta vez a competição estudantil é a nível nacional, os Jogos Escolares da Juventude, que corresponde ao antigo Jogos Escolares Brasileiros – JEBs.
Disciplinada, dedicada na escola e nos treinos, Layanna Timóteo é muito modesta nas palavras, não pensa em ser atleta profissional, ela já entende que a prioridade nesse momento são os estudos.
Numa conversa curta em sua residência, onde exibiu com muito orgulho as duas medalhas de ouro nas provas : 75 metros rasos e 250 metros rasos nos Jogos Escolares Maranhenses- JEMs 2015, deu pra perceber que a garota está muito empolgada e focada nos treinamentos e desde que chegou de São Luis, não perdeu nenhum treino, sua jornada é cansativa, tudo começa muito cedo, seis horas da manhã já está acordada e pronta para ir para o estádio Renê Bayma, onde treina numa pista em condições precárias, cheia de buracos e com um risco muito grande de sofrer uma lesão que pode até lhes tirar do esporte, mas ela é perseverante, a atleta nos concedeu uma entrevista que segue a seguir:

Blog do Bezerra – O que significou pra você essa conquista destas duas medalhas de ouro nas duas provas nos Jogos Escolares Maranhenses?

IMG-20150822-WA0054Layanna – Representou o resultado de um trabalho que começou ano retrasado com meu pai me incentivando a participar de algumas competições de atletismo e eu via minhas colegas treinando e disputando competições e aí busquei me espelhar em algumas delas e hoje estou aqui, podendo melhorar minhas marcas para maiores conquistas.

Blog do Bezerra – O fato do seu pai ser policial interfere na sua vida, nos treinos?
Layanna – Meu pai e minha mãe, sempre foram meus maiores apoiadores, mas meu pai em especial tem me dado orientações e conselhos para ser uma boa atleta, fala de respeito, disciplina nos treinos, fala das amizades e sempre busco me espelhar nos ensinamentos dele.

IMG-20150822-WA0056

Blog do Bezerra – Ele te cobra muito?

Layanna – De mais, às vezes pergunto se ele não quer ser meu treinador, ele me dá dicas e sempre me apoiando, nunca cobrando resultados e sim me incentivando.

Blog do Bezerra – Próximo dia 02/09 começa a próxima competição que você disputará, o que podemos esperar da aluna/atleta – Layanna Timóteo, mais medalhas?

Layanna – Não, estou trabalhando com muita garra e estou amadurecendo, de acordo com meu treinador, Arcelino Martins, estou numa fase de aprendizado, estarei dando o máximo que puder, sei que preciso ganhar experiência e nessa competição estarei competindo com as melhores atletas do país, sei do meu potencial, mas o que quero mesmo é ganhar experiência, se vier medalha, ótimo! Se não, vou continuar trabalhando para os próximos anos.

Tivemos que terminar a matéria com duas buzinadas da motocicleta do pai, e uma voz dizendo: “corre se não vamos atrasar”, fui!

Vasco cai novamente e desta vez Goiás mostrou que pode ter saído da crise

image

Nenê foi bem marcado durante a partida – Foto: Paulo Fernandes/Vasco.com.br

Pela 20º rodada do Campeonato Brasileiro, o Goiás venceu o Vasco por 3 a 0 no Serra Dourada. O resultado mantém a equipe cruzmaltina na 20º colocação, com 13 pontos.

O JOGO

Goiás e Vasco mediram forças no Serra Dourada na noite deste sábado (22). A equipe esmeraldina levou a melhor no primeiro tempo e abriu uma boa vantagem: 2 a 0.

image

Serginho em campo contra o Goiás – Foto: Paulo Fernandes/Vasco.com.br

Logo aos quatro minutos, em bola lançada na área, Zé Eduardo aproveita o lance e marca de bicicleta para abrir o placar para o time da casa.

Precisando do resultado, o Gigante da Colina tentou arriscar mais no ataque, mas quem marcou foi o Esmeraldino. Em lance duvidoso na área defensiva do Vasco, o árbitro entende que Christianno puxa Bruno Henrique e marca a penalidade. Erik bate bem e marca.

Ainda no primeiro tempo, o juiz expulsa Jorge Henrique aos 19 minutos por entender que o jogador agrediu Bruno Henrique no chão. O jogador do Goiás, que levantou o pé no rosto do atacante vascaíno, recebeu amarelo.

Na segunda etapa, o panorama não mudou. Com um homem a menos e tendo que segurar contra-ataques perigosos do Goiás, a equipe vascaína levou mais um gol.

image

Riascos não teve nenhuma grande chance para marcar – Foto: Paulo Fernandes/Vasco.com.br

O árbitro Luiz Flavio de Oliveira marcou mais um pênalti para os goianos na marca dos 28 minutos do segundo tempo. Rodrigo levou o segundo cartão amarelo e foi expulso. Na cobrança, o atacante Erik fez o terceiro.
Suspensos, Rodrigo, Jhon Cley e Jorge Henrique desfalcam o Vasco para a próxima partida do Campeonato Brasileiro, no sábado (29), contra o Figueirense, no Maracanã. Na quarta-feira (26), o Gigante da Colina decide a vaga para as quartas de final da Copa do Brasil, diante do Flamengo, às 22h, também no estádio.

FICHA TÉCNICA – GOIÁS 3X0VASCO

20º rodada do Campeonato Brasileiro

Local: Serra Dourada, Goiânia (GO)
Árbitro: Luiz Flavio de Oliveira – SP (FIFA)
AuxiliaresAlex Ang Ribeiro – SP (CBF) e Miguel Cataneo Ribeiro da Costa – SP (CBF)
Público presente:  12.154 / Público pagante: 11.177
Renda: R$ 267.895,00
Gols: Zé Eduardo (04′ do 1º tempo) e Erik (16′ do 1º tempo e 31′ do 2º tempo)
Cartões amarelos: Gimenez, Bruno Henrique e Zé Eduardo (Goiás) / Riascos, Rodrigo e Jhon Cley (Vasco)
Cartões vermelhos: Jorge Henrique e Rodrigo (Vasco)

Goiás: Renan, Gimenez, Felipe Macedo, Fred (Valmir Lucas) e Diogo; Rodrigo (Ygor), David e Patrick; Bruno Henrique, Zé Eduardo (Murilo Henrique) e Erik. Treinador: Julinho Camargo.

VASCO: Martín Silva, Madson, Anderson Salles, Rodrigo e Christianno; Guiñazu (Jhon Cley), Serginho, Julio dos Santos (Lucas), Nenê e Jorge Henrique; Riascos (Herrera). Treinador: Jorginho.

Mar de lamas – Pode sair um sujo e entrar um mal lavado, Waldir Maranhão poderá assumir após uma renuncia de Cunha

:

Waldir Maranhão – um dos citados na Lava- Jato

Em caso Eduardo Cunha (PMDB) decida renunciar, após ser denunciado pela Procuradoria-Geral da República por corrupção e lavagem de dinheiro, assumiria em seu lugar o vice-presidente da Câmara, Waldir Maranhão (PP-MA), um dos 32 integrantes do PP também investigado na Lava Jato.

Eleito em fevereiro deste ano, com o apoio de Cunha, ele foi apontado pelo doleiro Alberto Youssef como um dos deputados que recebeu propina por meio da empresa GFD.

Além da investigação na operação, Maranhão é também alvo de outros dois inquéritos no Supremo Tribunal Federal por lavagem de dinheiro, ocultação de bens, direitos ou valores.

Com gol de timbirense, Sampaio desbanca líder no Castelão

Com direito a um final estraçalha nervos, o Sampaio bateu o líder Vitória, em jogo de alta voltagem no Castelão, e manteve a sua série invicta de casa, além de garantir um lugar no G4. Um passo fundamental nessa longa caminhada na Série B.

Capitão Diones comemora o gol que deu a vitória ao Sampaio

Foram três minutos de sustos, para ambos os lados, em prenúncio da partida tensa que se desenhava. Edgar quase marca logo no início. A defesa baiana se safou por um triz. Eles responderam na sequência, mas a retaguarda Tricolor estava atenta.

Jogo de detalhes. Ninguém podia piscar. Salino arriscou uma bomba de fora da área. Passou com perigo. O Sampaio jogava com imposição, mostrava respeito em seus domínios, e deixava bem claro: queria os três pontos.

Daniel tentou cruzar, a defesa travou, ele recuperou a bola, que sobrou para Pimentinha, e uma cena corriqueira se repetiu. Cruzamento na área, cabeçada de Diones. Sem chances. O capitão colocou a Bolívia Querida na frente.

O tabuleiro de erro mínimo era exigido o tempo todo. Perigosa, a equipe do Vitória buscava a igualdade na base das bolas traiçoeiras de Jorge Wagner, que tentava de fora da área e até de escanteio. Partida perigosa.

Mas o placar do primeiro tempo ficou com a vantagem Tricolor. Era preciso ajustar alguns detalhes para batalhar nos 45 minutos finais.

A última etapa do duelo começou a mil. O Vitória não lidera a competição por acaso, e pressionou nos minutos iniciais. Sangre frio, o Sampaio suportava o abafa e escapava em velocidade para o ataque.

Simões acertou um chutaço, mas o goleiro baiano espalmou e livrou o rubro-negro de levar o segundo gol. O jogo esquentou de vez, e a torcida, também. Ainda faltava meia hora. Tinha muita guerra pela frente.

A partida crescia em tensão. A torcida entendeu o momento e carregou o time, que se desdobrava dentro de campo, contra um adversário peso-pesado.

A pressão só aumentava. Bolas na área, escanteios, faltas. Um vasto repertório baiano em busca do empate, mas o Sampaio mantinha-se firme, num jogo de muita entrega e superação.

Os minutos finais mostraram um Sampaio maduro, transferindo a pressão para o lado contrário, sem deixar que o Vitória ocupasse o campo de ataque. Foi assim até o apito final, com Jheimy quase guardando o segundo gol. Mas a parada já estava definida. Triunfo Tricolor.

O returno começou bem. Foi um passo importante para a construção de um sonho. A estrada ainda é longa, mas o Sampaio deu o seu recado: Nós podemos!

Ficha Tricolor:

Rodrigo, Daniel Damião, Plínio, Luiz Otávio e Wilian Simões; Dê, Salino e Dione; Edgar (Raí), Pimentinha (Léo Rodrigues) e Douglas (Jheimy).

Fonte: Site do Sampaio Correa Futebol Club