Sindjus denuncia uso político do orçamento do Tribunal de Justiça do MA

Do Atual7 – A direção do Sindicato dos Servidores da Justiça (Sindjus) do Estado do Maranhão denunciou, na tarde dessa terça-feira 27, que o Tribunal de Justiça do Maranhão privilegiou todas as demandas dos magistrados, deixando de lado os direitos dos servidores, ainda que garantidos pela Constituição Federal, como por exemplo a reposição das perdas inflacionárias.

Mesmo aleganda não ter dotação orçamentária prévia, TJ-MA pagou a reposição de 14,6% aos magistrados
Sindjus Prioridade pessoal Mesmo aleganda não ter dotação orçamentária prévia, TJ-MA pagou a reposição de 14,6% aos magistrados

Segundo a direção do TJ-MA, por meio do despacho 738/2015, a Coordenação de Orçamento informou que o não pagamento da reposição de 6,3% das perdas inflacionárias aos servidores do Judiciário maranhense se deu pelo corte de trezentos milhões de reais no orçamento do Tribunal, alegando ainda que este corte prejudicaria o pagamento do reajuste do subsídio dos magistrados, novas nomeações para magistrados e servidores, reajustes no auxílio saúde, moradia e alimentação.

Mas a denúncia traz à tona que, mesmo se queixando do corte, desde janeiro deste ano, mesmo dizendo não ter dotação orçamentária prévia que cobrisse toda a despesa para o restante de 2015, o TJ-MA pagou a reposição de 14,6% aos magistrados, não encontrando solução apenas para a reposição das perdas inflacionárias dos servidores. “Além disso, o TJ-MA vem garantindo o pagamento do auxílio moradia de 4 mil e 300 reais para cada juiz e desembargador. Só para esta verba, o gasto é de 13 milhões e 200 mil reais, além da suplementação de complemento no valor de 4 milhões e 200 mil reais. E isso é porque afirma não ter dotação orçamentária para o pagamento das nossas perdas”, denunciou o sindicalista Emanoel Jansen.

O sindicalista ainda assegurou que a postura do Tribunal de Justiça do Maranhão em privilegiar uma categoria e deixar o direito de outra de lado é um critério meramente político adotado pela administração. No entanto, se este diz não ter recursos para o pagamento do reajuste dos servidores, supõe-se que não deveria ter condições financeiras para fazer mais nada.

A direção do Sindjus-MA esclareceu que no ponto de vista técnico-legislativo, se o problema imposto é a ausência de orçamento, este pode ser solucionado tanto pela Assembleia Legislativa, quanto pelo Governo do Estado. “O que não queremos é que o processo 2770/2015, o qual assegura o pagamento da reposição anual de 6,3% das perdas inflacionárias de todos os servidores do judiciário maranhense seja engavetado sob essa alegação, pois esse direito está amparado pela Constituição”, ponderou Aníbal Lins,  presidente do sindicato.

Mais denúncias

O Sindjus-MA alega, também, que o TJ garante não ter recursos para pagar os salários dos servidores até o final do ano. Contudo fez remanejamento do seu orçamento, retirando da rubrica de vencimentos o importe de 57 milhões e 200 mil reais, os quais foram remanejados para outras rubricas em 2015. Tais como, sentenças judiciárias de pessoal, despesas de exercícios anteriores, indenizações e restituições trabalhistas e ressarcimento de pessoal requisitado. A direção do sindicato ainda ratifica que tudo o que o TJ-MA informou que não teria condições de implementar este ano em decorrência do corte em seu orçamento feito pela Assembleia Legislativa, no ano passado, ele conseguiu implementar e remanejar no seu orçamento de 2015, ficando fora de suas prioridades, apenas, o pagamento das perdas inflacionárias dos servidores.

Entrega de memoriais

Representantes do Sindjus-MA estiveram nesta quarta-feira 28, Dia do Servidor Público, no Tribunal de Justiça entregando memoriais para os membros integrantes da Comissão de Divisão e Organização Judiciária e Assuntos Legislativos do TJ-MA. Os servidores clamam por uma solução urgente para o pagamento de suas perdas inflacionárias e pela aprovação do processo administrativo n° 2770/2015, o qual assegura o pagamento desse direito para toda a categoria, que inclui os servidores do judiciário maranhense, ativos, aposentados e pensionistas. O projeto das perdas inflacionárias de 6,3% vai ser julgado na próxima quinta-feira 29 e, para marcar esta data, o Sindicato está convocando todos os servidores para a II Passeata Rumo à Vitória, a partir das 8 horas da manhã, pelas ruas dos Centro de São Luís, com concentração em frente a Praça Benedito Leite, Deodoro.

Deputados parabenizam os servidores públicos pela passagem do seu dia

Deputados parabenizam os servidores públicos pela passagem do seu dia

Em pronunciamentos feitos na sessão desta quarta-feira (28), os deputados Cristovam Filho (PSL), Júnior Verde (PRB), Vinícius Louro (PR), Wellington do Curso (PPS) e Eduardo Braide (PMN), parabenizaram os servidores públicos (federal, estadual e municipal) pela passagem do seu dia, comemorado hoje, em todo o país.

Eles destacaram a importância que o servidor público tem para a sociedade. “É um dia importante, pois são eles que fazem as empresas que prestam serviço de atendimento ao público, que é de fundamental importância para a sociedade”, disse o deputado Cristovam Filho, homenageando os seus amigos Caema que, segundo ele, desenvolvem trabalho de alta relevância junto à sociedade, que é levar o abastecimento de água e resolver os problemas de esgotamento sanitário na cidade.

“Saúdo com um forte abraço a todos os servidores pelo trabalho de alta relevância que é feito em 144 cidades do estado do Maranhão. Um trabalho que é de fundamental importância, pois água é vida”, acentuou Cristovam Filho

Valorização

“Hoje é um dia especial: é o dia do Servidor Público. Por isso, parabenizo a todos os servidores – aqueles que, avidamente, por determinação, vontade, desejo e por realização – hoje exercem a atividade de servir as pessoas. Essa é a condição daqueles que saem da multidão para desenvolver essa nobre missão, que é poder se dedicar às pessoas.  Eu desejo que, neste dia, nós possamos buscar, cada dia mais, a valorização do servidor público para que tenham mais oportunidades e possam desenvolver as suas atividades de forma plena, na vocação, na intenção e no desejo de servir às pessoas”, desatacou Júnior Verde.

Ao parabenizar os servidores públicos, o deputado Wellington do Curso fez referência aos cerca de quase 110 mil do estado do Maranhão, incluindo os profissionais das áreas da educação, saúde, segurança pública, do Poder Judiciário e, em especial, do todos os servidores públicos da Assembleia Legislativa do Estado do Maranhão.  “Como deputado da base do governo, eu chamo a atenção para a importância que temos que dar ao servidor público. Então, na manhã de hoje, mais uma vez, parabéns a todos os servidores públicos. Fica aqui o nosso respeito, a nossa admiração e a nossa defesa de todos os servidores públicos do estado do Maranhão”.

O deputado Eduardo Braide – em nome dos aprovados no concurso da Polícia Civil que reivindicam os seus direitos para a chamada do segundo Curso de Formação –  parabenizou todos os servidores pela passagem do seu dia. Parabenizo, pelo dia de hoje, todos os servidores públicos, sem os quais não funcionam as nossas instituições, sejam os municípios, os estados ou a União. Elas nada seriam se não tivesse a pessoa humana do servidor para levar os serviços e obras públicas àqueles que necessitam, que são os cidadãos”.

Dia do Funcionário Público

A data (28 de Outubro), foi instituída no governo do Presidente Getúlio Vargas através da criação do Conselho Federal do Serviço Público em 1937. As leis que regem os direitos e deveres dos funcionários que prestam os serviços públicos estão no Decreto 1.713 de 28 de outubro de 1939, motivo pelo qual é a comemoração do dia de todos os servidores públicos no Brasil.

A Constituição Brasileira assegura, enquanto estado democrático de direito, no Artigo 37: a Administração Pública direta e indireta de qualquer dos poderes da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios obedecerá aos princípios da legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência. Portanto, temos, assim, o servidor público como aquele que tem a sua estrutura garantida nos princípios norteadores da Administração Pública.

Fonte: ASSECOM – AL/MA

40 anos depois, ícone da Guerra do Vietnã trata suas queimaduras nos EUA

alx_mundo-fotografias-iconicas-20150905-03_originalNo dia 8 de junho de 1972, Kim Phuc, então com 9 anos de idade, protagonizou uma cena que ficaria marcada como um símbolo da Guerra do Vietnã. Após um ataque com agente napalm, um gel pegajoso e incendiário, Kim foi fotografada correndo, em prantos, com o corpo queimado. Hoje, mais de 40 anos depois da tragédia no então Vietnã do Sul, ela recebe tratamentos estéticos nos Estados Unidos para se livrar das marcas de queimadura.

A mulher de 52 anos viajou de sua casa em Ajax, no Canadá – onde vive com seu marido e filhos desde a década de 90 – até Miami para se consultar com um dermatologista especializado em tratamentos a laser para pacientes com queimaduras. A terapia deve suavizar as dores no corpo e as cicatrizes que estão espalhadas por seu braço esquerdo, pescoço e costas. “Por anos eu achei que só não teria cicatrizes e dores quando chegasse ao céu. Agora, o céu está na Terra para mim”, disse ela à agência Associated Press (AP).

Kim Phuc passa por exame médico antes de ser submetida a tratamentos a laser para amenizar a dor e a aparência das cicatrizes de queimadura em suas costas e braço esquerdoAcompanhando Kim durante o tratamento estão seu marido, Bui Huy Toan, e Nick Ut, o fotógrafo da Associated Press que capturou o momento de desespero em 1972, após militares sul-vietnamitas lançarem napalm no vilarejo de Trang Bang, nos arredores de Saigon. O local estava ocupado por guerrilheiros norte-vietnamitas, mas o ataque acabou atingindo muitos civis. Hoje, com 65 anos, Nick conta que após a foto, colocou a menina na van da AP e a levou até o hospital. No caminho, a menina gritava: “Eu acho que estou morrendo, muito quente, muito quente. Estou morrendo”.

Kim sofreu queimaduras seríssimas em um terço de seu corpo. Na época, a grande maioria das pessoas afetadas por tais ferimentos em mais de 10% do corpo morria, afirma Jill Waibel, o médico responsável pelo tratamento a laser de Kim Phuc. Segundo Waibel, o tratamento deverá ter sete sessões ao longo de oito ou nove meses. “Talvez leve um ano”, conta Phuc, já de volta ao Canadá. “Mas estou muito animada e grata”.

Fonte: veja.abril.com.br

 

CPI que investiga os desvios na saúde do estado está em fase de conclusão

A Comissão Parlamentar de Inquérito que investiga desvios de recursos públicos na Saúde do Maranhão está para ser concluída. A previsão é de que até o final da semana que vem, os resultados sejam apresentados na Assembleia Legislativa.
O presidente da CPI da Saúde, deputado Levi Pontes (SD), falou com O Imparcial e revelou como andam os trabalhos da comissão. Segundo ele, os arquivos e documentos levantados pela Secretaria de Estado da Transparência e Controle deram um norte confiável quanto ao que aconteceu na Secretaria de Saúde do Maranhão durante o período de abril de 2009 a dezembro de 2014. Neste intervalo, a SES foi comandada por duas pessoas Ricardo Murad e José Leite.
A CPI da Saúde foi oficialmente instalada no dia 06 de agosto e a comissão se reuniu pela primeira vez no dia 11 do mesmo mês. A atuação silenciosa dos deputados trouxe dúvidas quanto ao prosseguimento ou não dos trabalhos. Levi disse que a CPI continuou o seu curso normal desde que foi instalada e que em nenhum momento foi pensado em arquivar ou protelar o prazo.
“Temos bastante prazo, inclusive com direito a prorrogação. Depois de tudo lido e discutido com a equipe jurídica da Casa, com os membros da Comissão, achamos por bem acreditar na competência do secretário de transparência [Rodrigo Lago], com um relatório muito bem feito e esse relatório vai ser finalizado com algumas visitas que a gente fez in loco, com a comprovação das denúncias.”
Dossiê
Durante o tempo em que a Comissão se reuniu, ninguém foi chamado para ser ouvido. De acordo com o deputado, todo dossiê da Secretaria de Transparência foi suficiente para embasar as conclusões, já que se tratam de documentos oficiais. “É claro que ninguém assume a sua culpabilidade. Mas os autos do processo em si são muito claros. Então, esse povo todo será chamado na justiça. Para que essa coisa não fique cansada para todos, até porque o nosso julgamento é um julgamento político e já existe um julgamento da justiça, nós achamos por bem deixar isso com a justiça.”
Quanto às reações dos deputados de oposição, Levi disse que está muito tranqüilo, mas que é inevitável que eles reajam com ataques. Apesar dessa possibilidade, não será negado o direito de ampla defesa aos acusados. “Sempre que existe alguma denúncia contra um parlamentar ou a família de um parlamentar, eu sei que o mecanismo de defesa que eles usam é atacando. Já estamos preparados para isso, porque quem mandou e desmandou durante muitos anos na saúde, sem dar sequer uma satisfação até a mesmo a governadora, é muito difícil aceitar alguns questionamentos. Existe realmente muitos contratos que a gente não consegue entender o processamento, desvio de objetivo, a dispensa de licitação. Então, é tudo muito difícil. É norma que eles sintam essa dor, mas que terão o pleno exercício de defesa.”
A CPI da Saúde deve apresentar seus resultados na próxima semana. “Em dez dias, no máximo, fecharemos o texto, para que seja encaminhado para as autoridades competentes. E a gente deve estar apresentando aqui, para que a gente tenha um final de ano tranqüilo.”
Sobre a conclusão a que a Comissão chegou após analisar tudo a que teve acesso, o deputado afirmou que não há dúvidas de que houve má versação dos recursos públicos na saúde. “O que houve foi corrupção e, até certo ponto, má fé na aplicação dos recursos públicos.”
Fonte: oimparcial.com.br

Sargento mata ex-companheira com mais de 10 tiros

pm mata ex

Um sargento da Policia Militar (PM) de 46 anos foi preso na tarde desta terça-feira (27) após executar a sua ex-companheira com pelo menos dez tiros em uma rua do bairro Santa Mônica, em Uberlândia, no Triângulo Mineiro.

Depois do crime, o militar foi para um bar onde ameaçou se matar, mas acabou dominado pelos colegas após mais de uma hora de negociação.

De acordo com o major Miller França Michalick, Veridiana Rodrigues Carneiro, de 36 anos, foi abordada pelo militar por volta de 12h na rua Doutor Laerte Vieira Gonçalves. “O local é próximo da residência da vítima e o que sabemos da dinâmica do vídeo é o que pode ser visto nas imagens de câmeras de segurança da região”, contou.

O TEMPO teve acesso ao vídeo, que não será divulgado por apresentar imagens fortes. Nele é possível ver o sargento correndo com a arma em punho atrás da mulher, que cai ao ser atingida pelo primeiro tiro.

Neste momento o militar se abaixa perto da vítima e desfere vários tiros a queima roupa. Depois disso, o homem sai andando calmamente, chegando a passar novamente perto da vítima caída no asfalto.

“Conseguimos identificar a placa do carro usado por ele e descobrimos que se tratava de um policial. Fomos para o endereço de sua casa e o localizamos em um bar. Ele fazia uso imoderado de bebida alcoólica, com a arma na cintura e ameaçando se matar”, lembrou o major.

Diante dos riscos, uma equipe de negociadores e o Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate) foi acionada. A negociação durou mais de uma hora.

“Quando ele ia atentar contra a própria vida, os homens do Gate fizeram o adentramento tático pelos fundos do bar e conseguiram imobilizá-lo usando uma arma de choque. Ele não fez ninguém refém, estava sozinho no bar e precisou de ser levado ao Hospital das Clínicas da UFU imediatamente depois, já que praticamente entrou em coma alcoólico de tanto beber”, contou Michalick.

A arma usada no crime, uma pistola .40 da polícia e que ficava sob custódia do militar, foi apreendida. Conforme a PM, o sargento estava na corporação há 29 anos, se aposentaria até o fim do ano e não tinha qualquer problema disciplinar em seu currículo. A pedido do médico, o suspeito continuará internado na clínica psiquiátrica do hospital sob escolta policial.

A ocorrência está sendo registrada pela PM e a prisão em flagrante será feita na Delegacia de Homicídios assim que o militar tiver alta, quando será ouvido.

Relacionamento conturbado

Até o momento não se sabe exatamente a motivação do crime, já que o PM ainda não chegou a ser ouvido. Entretanto, conforme o major Miller França Michalick, o sargento era casado e este ano se separou da esposa. Foi então que ele começou a se relacionar com Veridiana.

“Recentemente ele acabou rompendo com essa namorada e voltou com a esposa, sendo que nesta terça-feira ele acabou cometendo o crime. Ainda não sabemos ao certo, só sabemos dizer que foi crime passional”, finalizou.

Números

Em Minas, existem 66 Delegacias de Atendimento à Mulher (Deam), sendo quatro na capital e as demais em cidades-polo. Nos municípios onde não há, o atendimento é feito nas delegacias comuns.

Em média, 47 mulheres são mortas vítimas de violência doméstica a cada mês no Estado. Em BH, são feitos todos os dias cerca de 40 atendimentos a vítimas de violência contra a mulher.

As delegacias de mulher de Belo Horizonte contam com 74 policiais civis. Em 2014, foram concedidas 22.522 medidas protetivas em Minas e foram expedidos outros 1.442 mandados de prisão contra agressores.

Fonte: otempo.com

Caso das alunas vítimas do professor ganhou dimensão e situação dele não é das melhores

CRUZMALTINA - denuncia professor. (alunaas 2

Imagem ilustrativa

Mesmo tendo a divulgação de maneira tímida nas emissoras de televisão da cidade, e de forma alguma pela TV Codó, o caso do professor que foi acusado de agenciar suas quatro alunas ( 12, 14, 14 e 16 anos), tê-las oferecido bebida alcoólica, além de colocá-las em um carro com estranhos e em seguida levadas para um bar, e lá só Deus sabe o que poderia acontecer, ganhou dimensão e hoje, várias entidades demonstraram interesse em apurar o que realmente aconteceu.

Depoimentos contundentes foram prestados ao Ministério Público de Codó e o caso agora, também está sendo acompanhado pela PLAN Internacional, Conselho Tutelar e Polícia Civil.

Nesse momento a preocupação das autoridades é identificar todas as pessoas que participaram do caso de forma direta e indireta, principalmente, saber quem foram as pessoas que estavam no interior do veículo, pois, de acordo com os depoimentos das alunas, um dos homens declarou no Bar do Cai Cai, que já tinha o costume de sair com meninas daquelas idades e se a polícia aparecesse, diria que elas eram sobrinhas dele.

De acordo com a delegada responsável pelo caso, todas as pessoas citadas serão ouvidas e em caso de caracterização de crimes serão responsabilizadas.

Homenagem – Marluce Almeida, aniversariante do dia

IMG-20151027-WA0019_resizedOs parabéns de hoje vai para a nossa amiga, leitora assídua do Blog do Bezerra, Marluce Feitosa Almeida que mora na Trizidela e está completando mais um ano de vida.

Ao lado de seus familiares Marluce encontra sua proteção e realização. Sua missão aqui na terra é ajudar o próximo.

Trabalhando na área da saúde iniciou sua jornada no ano de 1986 no no atual Hospital Geral Municipal – HGM e trabalhou ainda na FUNASA por longos anos.

Na educação, foi responsável pela formação de vários profissionais técnicos de enfermagem e radiologia que hoje estão espalhados pelo Brasil, realizando serviços de qualidade e com boas referências.

Desejamos a você toda felicidade do mundo!”

São os votos de todos os membros

da família Almeida!

SÃO LUÍS – Autoridades debatem medidas para coibir violência nas escolas

Reunião Educação Mesa

Reunião debateu medidas para coibir violência nas escolas

Plateia

Por iniciativa do Ministério Público do Maranhão (MPMA), autoridades com atuação na área de segurança pública, educação e conselheiros tutelares se reuniram, na manhã desta terça-feira, 27, no auditório da Procuradoria Geral de Justiça para debater a situação de violência envolvendo estudantes e professores nas escolas da capital. Como resultado, foram propostos encaminhamentos com o objetivo de coibir a violência.

A reunião foi motivada por uma série de casos de violência contra alunos nas escolas ou no seu entorno ou invasões às unidades de educação para depredação do patrimônio escolar. Os trabalhos foram coordenados pelos promotores de justiça de Defesa da Educação de São Luís, Paulo Avelar e Luciane Belo.

Uma das vítimas da violência foi a estudante Milena Nascimento, esfaqueada no dia 15 de outubro quando saía do colégio no bairro do Olho d’ Água. Ela faleceu na semana passada, após seis dias de internação na UTI do Hospital Carlos Macieira. No dia 20, um estudante de 15 anos foi espancado por outros cinco adolescentes. O caso ocorreu próximo à Unidade de Educação Básica (UEB) Professor Sá Valle, no Anil.

Na UEB Edson Lima Souto, uma estudante ficou ferida ao ser atingida por estilhaços de vidro de uma janela que foi apedrejada. Um incêndio foi provocado na UEB Santa Clara, destruindo parte do telhado e quatro salas de aula. Desde então, os alunos estão sem estudar. Já na UEB Rubem Almeida, uma briga entre facções, com troca de tiros, deixou professores, alunos e funcionários em pânico.

“O poder público não pode se curvar ao banditismo. Além da violência contra os estudantes, recebemos várias denúncias de escolas que tiveram as aulas suspensas devido à falta de segurança ou mesmo depredação do patrimônio escolar”, afirmou Paulo Avelar.

Diante da situação, classificada pela promotora Luciane Belo como “alarmante”, o MPMA questionou as autoridades presentes sobre as medidas adotadas para combater a violência e tornar o espaço escolar um ambiente saudável e propício à aprendizagem. “Precisamos agir, de forma articulada, sob pena desse quadro se tornar mais grave”.

Após a apresentação dos representantes das Secretarias de Estado de Segurança Pública, Educação, Direitos Humanos e Participação Popular, Secretaria Municipal de Educação de São Luís (Semed) , Secretaria Municipal de Segurança com Cidadania, Guarda Municipal, Polícia Militar, Conselho Tutelar e Sindicato dos Profissionais do Magistério da Rede Municipal de São Luís (Sindeducação) foram debatidos encaminhamentos a serem efetivados na segurança.

Ficou acertado que as Promotorias de Defesa da Educação vão recomendar à Secretaria de Estado de Segurança Pública e ao comando-geral da Polícia Militar para que cada batalhão destine um efetivo policial específico para trabalhar com rondas periódicas nas escolas.

No mesmo sentido, a Semed e a Secretaria de Estado da Educação serão notificadas para abrir os portões das escolas e permitir o acesso dos alunos mais cedo, evitando a permanência deles nas ruas.

Os promotores de justiça também lembraram os presentes que o MPMA ajuizou Ação Civil Pública contra o Município de São Luís e a Secretaria de Segurança Pública pedindo a manutenção dos serviços de vigilância nas escolas públicas municipais. Outra ação também foi protocolada contra o Estado do Maranhão para que a vigilância seja mantida nas escolas da rede estadual de educação.

Redação: CCOM-MPMA

Audiências públicas ampliam canal de comunicação com a sociedade, afirma Ouvidor do Judiciário

O artigo  aborda a possibilidade de empoderamento das Ouvidorias Judiciárias (Foto; Ribamar Pinheiro)

O ouvidor-geral do Poder Judiciário do Maranhão, desembargador Paulo Velten, publicou artigo que aborda a possibilidade de empoderamento das Ouvidorias Judiciárias por meio das audiências públicas previstas na Lei de Acesso à Informação.

“Essas audiências ampliam o canal de comunicação com o jurisdicionado, assegurando-lhe a possibilidade de participar ativamente do debate em torno da administração do Judiciário e do aperfeiçoamento da jurisdição, permitindo que todos conheçam melhor esse Poder e as dificuldades por ele enfrentadas para dar cabo à sua missão institucional”, explica o desembargador.

O desembargador afirma que as audiências públicas são, hoje, espaços de debate aberto, onde são apresentadas críticas e sugestões para o aprimoramento do serviço de prestação jurisdicional nas comarcas.

“Além de criar um canal de comunicação mais dinâmico e interativo, elas também propiciam um novo mecanismo de controle social e de prestação de contas, favorecendo a realização da accountability indispensável para aproximar o Judiciário da sociedade”, frisa o magistrado.

Paulo Velten ressalta que o artigo constitui a base teórica da palestra proferida no I Encontro Nacional dos Ouvidores dos Tribunais de Justiça dos Estados, realizado nos dias 5 e 6 de março de 2015, na cidade de Fortaleza (CE).

“Seu ponto de partida reside na constatação de que muitas instituições democráticas, diante da miríade de tarefas que lhes são atribuídas, sofrem das mesmas mazelas pós-modernas que afetam pessoas atribuladas, como a automação e a alienação em face da vida”, ressalta o desembargador.

CLIQUE AQUI e leia, na íntegra, o artigo.

Assessoria de Comunicação do TJMA

Reflexão – Vereadores ausentes não participaram de votação de orçamento de 2016

REFLITA UM POUCO!

Na sessão realizada na última segunda-feira (26/10) na Câmara Municipal, onde foi notada a participação muito tímida dos vereadores codoenses presentes, e que nada seria tão importante quanto a votação do Orçamento Previsto para 2016, projeto este enviado à casa pelo Executivo Municipal.

É mera coincidentemente, quatro vereadores, três deles declarados da base aliada do prefeito Zito Rolim, pois outro faltoso foi o vereador Gracinaldo Júnior, que não sabemos ao certo a qual bloco pertence, principalmente depois do troca troca de partidos entre os vereadores.

Eles  estiveram ausentes para a votação, inclusive teve vereador que estava na casa legislativa e fez questão de não aparecer para manifestar seu voto.

Mais tarde, vamos lembrar disso! Estiveram presentes a participaram da sessão, os vereadores: Graça Paz, Leonel Filho, Domingos Reis, Pedro Belo, Chaguinha da Câmara, Carrim Construções e Rodrigo Figueiredo.

A única ausência justificada pela sua assessoria foi a do vereador Chiquinho do SAAE, que estava viajando cumprindo sua agenda política.