Governo incentiva a criação do Conselho do Parque Estadual Marinho do Parcel de Manuel Luís

21

Técnicos da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Recursos Naturais (Sema), realizaram, de 19 a 22/03, mobilização nos municípios de Cururupu e Apicum-Açu para criação do Conselho Consultivo do Parque Estadual Marinho do Parcel de Manuel Luís (PEMPML). Eles se reuniram com prefeitos e secretários municipais de Articulação Política, Meio Ambiente e Pesca. Entre as atividades, a apresentação do parcel e da proposta ao Conselho Deliberativo da Resex de Cururupu.

“Com a mobilização nesses municípios para criação do Conselho Consultivo do PEMPML, o Governo do Estado, por meio da Sema, cumpre com sua responsabilidade de gestora da unidade. A criação do Conselho Gestor fortalecerá os mecanismos de proteção ambiental e garantirá a eficiência da gestão da área”, informou o secretário de Estado de Meio Ambiente e Recursos Naturais, Marcelo Coelho.

Após a criação do Conselho Gestor ocorrerão reuniões periódicas para alinhar o entendimento sobre a importância da gestão participativa e sobre o papel do conselheiro, além de preparar a sociedade para as discussões sobre ações futuras de manejo para a unidade.

Parcel de Manuel Luís

Criado em junho de 1991, o Parque Estadual Marinho do Parcel de Manuel Luís, pertencente ao município de Cururupu, localiza-se a cerca de 50 milhas náuticas da Ilha de Lençóis. É uma Unidade de Conservação Estadual pertencente à categoria de proteção integral, não sendo permitido o uso direto dos seus recursos. Possui uma rica biodiversidade e é um dos maiores bancos de corais da América do Sul, com área de 45.937,9 hectares.

O nome Parcel foi escolhido em homenagem ao pescador Manuel Luís, descobridor da formação rochosa, no final do século XIX. Em 1991, foi transformada no primeiro Parque Estadual Marinho do Brasil, despertando permanente interesse de pesquisadores de sua fauna, flora e naufrágios.

É conhecido como o triângulo das bermudas brasileiro, devido à dificuldade de acesso, à distância da costa e às fortes correntes marítimas no local, representando neste contexto por muito tempo uma ameaça à navegação. Tornou-se um dos maiores cemitérios de embarcações do mundo, com um número considerável de naufrágios, entre estes caravelas e navios de casco de ferro.

O conjunto de formações rochosas, com inúmeros labirintos submersos, mais os destroços das embarcações acabou tornando-se abrigo para diversas espécies marinhas, como cações-lixa, barracudas prateadas, o raro mero Epinephelus itajara (maior peixe de profundidade da nossa costa), os exóticos peixe-morcego e peixe-papagaio, o sargentinho e o peixe-borboleta, além de transformar o local num paraíso para mergulho, merecedor da classificação zona úmida de importância internacional ou Sítio Ramsar, no ano 2000.

Além do Parcel de Manuel Luís, o Maranhão possui mais duas Áreas Úmidas com esta classificação, a Área de Proteção Ambiental das Reentrâncias Maranhenses e a Área de Proteção Ambiental da Baixada Maranhense, fazendo do Estado a maior representação brasileira no citado tratado internacional.

ASSCOM – SEMA

Última semana para inscrições das escolas na OBMEP 2017

slide-01

A Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP) é uma realização do Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada – IMPA – e tem como objetivo estimular o estudo da matemática e revelar talentos na área.

Em 2017, as escolas privadas de todo o Brasil estão sendo convidadas a participar da OBMEP.

As inscrições das escolas vão até o dia 31/03 e no site da OBMEP o professor encontra as orientações para a inscrição e todos podem assistir vídeos e baixar provas anteriores.

Secretaria de Segurança realiza reunião com gestores de escolas para discutir prevenção a violência

DSC_1529

A Secretaria de Estado da Segurança Pública do Maranhão (SSP-MA), por meio da Comissão Integrada de Prevenção e Repressão Qualificada à Violência no Ambiente Escolar, promoveu na tarde desta quarta-feira (22), no Comandando Geral da Polícia Militar, uma reunião com gestores de ensino de escolas públicas das redes estadual e municipal de São Luís.

Na pauta estava a divulgação das principais ações de prevenção à violência escolar, com destaque para o Programa Educacional de Resistência as Drogas e a Violência (PROERD) e da ronda escolar, além do lançamento oficial do projeto “Papo Reto”, idealizado pela Secretaria de Segurança Pública, através das Polícia Civil e Militar.

A comissão foi criada por iniciativa da SSP-MA, através da portaria nº 866/2016, visando discutir e propor estratégicas e ações viáveis para à redução da violência e da criminalidade contra comunidade escolar e no entorno das escolas públicas da região metropolitana de São Luís e demais municípios do Maranhão.

Além da Secretaria de Segurança e da Polícia Civil e Militar, tal comissão ainda é composta por representantes do Corpo de Bombeiros Militar, da Promotoria da Educação, da Guarda Municipal de São Luís, da Secretaria Estadual de Educação (Seduc), da Secretaria Municipal de Educação (Semed), Secretaria Municipal da Criança Assistência Social (Semcas), do Conselho Tutelar e do Conselho Municipal da Criança e do Adolescente de São Luís (Cmdca-sl).

Estiveram presentes no evento o Secretário Adjunto da SSP-MA, Saulo Ewerton, o Subcomandante da Polícia Militar, Jorge Luongo, a Coronel Augusta e demais membros da comissão.

Fonte: SSP-MA

Sem almoço, alunos da Zona Rural de Codó ficaram até as 13h esperando o ônibus escolar

326527

Foto – chapadensenews

Aconteceu na tarde de ontem, quarta-feira, mais um tratamento incoerente do que é pregado pela comunicação oficial da prefeitura de Codó e pelo próprio prefeito Francisco Nagib. Os alunos que estudam no período matutino e que moram na Zona Rural na Região da Trizidela e que estão matriculados nas escolas da Sede do município, ficaram até as 13h, expostos ao sol e fora da escola, aguardando o ônibus escolar.

Para quem não sabe, e talvez até a própria secretária não saiba, enquanto os alunos que moram na sede, permanecem na escola até as 11:40, os alunos que moram na Zona Rural são obrigados a saírem mais cedo para não perderem seus ônibus, que passam nas portas das escolas exatamente as 11h, pois os motoristas não esperam os alunos que por ventura atrasar um minuto ou seja, um aluno da Zona Rural perde 66,6 horas de aulas por mês, isso levando em consideração que cada aluno frequente por mês os vinte dias úteis, fazendo os mesmos cálculos, por ano o aluno da Zona Rural perde em torno de 430 horas de aula e aí quando vamos tentar entender porque esses alunos aprendem menos, está aí uma das várias respostas.

Não estamos aqui, levando em consideração dos riscos que nossos filhos correm ao permanecerem nas praças aguardando os velhos ônibus escolares, onde ficam expostos às drogas, prostituição e demais tipos de violência.

Então secretária, assumir erros é uma virtude das pessoas inteligentes, nossos alunos merecem respeito e os da Zona Rural, mais ainda!

Seguindo no amadorismo – Prefeitura divulga nota e não explica o que de fato aconteceu no dia das mortes de paciente grávida e de bebês gêmeos

C

C

A Prefeitura de Codó, através da Secretaria de Saúde divulgou nota nesta quinta feira (22), tentando explicar o que realmente aconteceu na noite desta terça-feira, em que mãe grávida morreu juntamente com seus bebês na parte interna do assombrado Hospital Geral Municipal – HGM. A nota destoa e longe do que relatam testemunhas e familiares de Ednalda Alves da Silva Cunha.

Mostrando a falta de maturidade, a equipe da Secretaria de Saúde tentou explicar, porém sem justificar o que de fato aconteceu. A nota publicada nesta quarta, nem mesmo foi assinada pela dona Aurilívia Carolinne Lima Barros -Sec. de Saúde, deixando a entender que possivelmente nem mesmo tenha lido o documento.

O que nos chama a atenção é o fato de Ednalda Alves ter ido ao HGM para tentar  realizar exames e uma consulta antes do parto na manhã da segunda-feira, ou seja um dia antes de morrer, pois a vítima estava com fortes contrações, mesmo assim, sabendo que a gravidez era de risco, principalmente pela idade da gestante, o médico que atendeu a paciente acabou mandando-a  para casa.

A família ainda não divulgou os nomes dos médicos de plantão no HGM nos dois dias ( segunda e terça-feira) e que realizaram os atendimento de Ednalda.

Não precisa ser doutor, para saber que pela idade, 42 anos, a gestante precisava de um acompanhamento especial e diga se de passagem, mais uma vez não houve.

É triste saber que para a nova gestão municipal, a vida do codoense esteja sendo banalizada e sem valor. Estão tratando o codoense como bichos. É desumano você precisar de um atendimento e ter que ficar em longas filas para ser atendido por um médico sobrecarregado de atendimentos e que em muitos casos precisa dar atenção aos que procuram a emergência, atenção aos internados e aos casos que necessitam de atenção especial. As reclamações perduram sobre o péssimo atendimento do HGM, há dias em que no HGM tem apenas dois médicos de plantão e quando um vai almoçar, temos que pedir a Deus que nada de grave aconteça.

A família da jovem morta, precisa de amparo no que tange aos direitos, principalmente a uma ação contra os responsáveis pela barbaridade. A contagem não é oficial, as acusações por casos de negligências são vários, acontece que a família é humilde e não tem sobrenome de peso e a imprensa marrom patrocinada pelo prefeito está escondendo detalhes.

 

 

 

Depois de Codó e Coroatá Ministério Público ajuíza ação contra Município de Pirapemas

Depois de Coroatá e Codó, o Ministério Público Estadual saiu da inércia e ajuizou ação contra o Município de Pirapemas, de acordo com o MP, o órgão constatou irregularidades nos processos licitatórios. Em Codó e Coroatá, o MP constatou que os setores responsáveis pelas licitações das duas prefeituras estariam dificultando o acesso dos editais dos empresários locais, o que ocasionou uma polêmica entre os prejudicados que acionaram o MP, que tomou as providências cabíveis.

Em Pirapemas a medida foi ajuizada pelo promotor de justiça Tiago Carvalho Rohrr, titular da Comarca de Cantanhede, da qual Pirapemas é termo judiciário.

O representante do MPMA pediu à Justiça que determine nova publicação no diário oficial, observando data, horário e local para recebimento e abertura dos envelopes de proposta de preço e documentação de habilitação. Também deve ser garantido a todos os interessados acesso aos editais, sob pena de multa de RS 10 mil sobre o patrimônio pessoal do prefeito Iomar Salvador Melo Martins.

Os editais tratam de contratação de empresa de construção civil para executar serviços de reforma e ampliação de escolas rurais e urbanas da rede municipal, além de recuperação de estradas vicinais.

DENÚNCIA

Ao se dirigir à Comissão Permanente de Licitação (CPL) do Município de Pirapemas, em 9 de março, um interessado em participar dos certames não teve acesso aos editais. Ele denunciou o fato ao Ministério Público e, em seguida, o promotor de justiça solicitou a cópia dos documentos e também não recebeu os editais na íntegra.

“Os editais foram publicados desde o dia 2 de março, não havendo justificativa razoável para que não estivessem prontos para entregar aos interessados”, questionou, na ação, Tiago Rohrr.

No dia 13, o MPMA recebeu outra denúncia de uma empresa interessada em participar das licitações que não teve acesso aos documentos. Em seguida, outros três interessados compareceram à sede da Promotoria de Justiça para denunciar que a Prefeitura de Pirapemas não repassou a documentação.

“É recorrente a dificuldade dos interessados em participar dos processos licitatórios no Município de Pirapemas. A reincidência demonstra flagrante afronta aos princípios da legalidade e da publicidade, comprometendo, inclusive, o caráter competitivo dos processos licitatórios”, avaliou o promotor de justiça.

Redação: CCOM-MPMA

17°BPM recebe reforço policial do Batalhão Tiradentes para realização de Operações em Codó

20170322_154847[1]

Criado como um grupamento volante para a prevenção ostensiva contra a violência, o Batalhão Tiradentes da Polícia Militar do Maranhão (PMMA) começou a ser utilizado em incursões de combate a crimes em áreas urbanas do interior. A iniciativa é parte do conjunto de medidas do Governo do Maranhão através do Secretário de Segurança, Jefferson Portela, para garantia da segurança e tranquilidade em todas as regiões do estado.

É um grupo que tem uma estrutura especial, que utiliza motocicletas e que assim como o Cosar, direcionado para o combate de assaltos a bancos nas áreas rurais, o Batalhão Tiradentes também é utilizado em ações pontuais.

O grupamento policial militar veio reforçar o policiamento no município de Codó, na região dos Cocais, como explica o comandante tenente-coronel José Marques Neto.

“É um Batalhão que conta com uma estrutura especial para patrulhamento e que funcionará de forma semelhante a Força Nacional, por exemplo, reforçando o policiamento,
sempre que for necessário, do Batalhão local já exerce nos municípios.

Em Codó, o reforço no policiamento acontece a partir desta quarta feira (22) e visa garantir a segurança pública no município realizando principalmente incursões nos bairros com abordagens e revistas em pessoas e veículos.

A solicitação desse reforço foi feita pelo comandante do 17°Batalhão, Ten Cel Jurandir, com a finalidade de aumentar a sensação de segurança da população codoense, bem como o número de policiais militares, que realizam o patrulhamento principalmente com motocicletas.

As ações, também, serão coordenadas de acordo com informações prestadas pelo Serviço de Inteligência do 17°BPM.

O reforço do Batalhão Tiradentes para o município de Codó terá a duração até início de abril, quando os novos PMs chegarão ao batalhão, e conta com um Oficial Comandante, Ten Cel Marques Neto, e 22(vinte e dois) Praças, que utilizam 10 motocicletas para o deslocamento dos Grupos Táticos Móveis (GTM).

ASSECOM 17°BPM

Blogueiros são presos em Operação da PF em São Luis

A Polícia Federal no Maranhão informou que os três blogueiros presos nesta terça-feira (21) são suspeitos de extorquir empresários e servidores públicos. Segundo investigadores, o grupo conseguia informações sigilosas sobre operações policiais e cobrava de R$ 1,5 mil a R$ 10 mil para não divulgá-las na mídia local.

Deflagrada na manhã desta terça-feira (21), a operação também prendeu um policial federal, Danilo dos Santos Silva, suspeito de vazar informações. Para o Ministério Público Federal, Silva e os blogueiros Luis Assis Cardoso Silva de Almeida (Luís Cardoso), Luis Pablo Conceição Almeida (Luís Pablo) e Hilton Ferreira Neto (Neto Ferreira) eram os líderes de uma organização criminosa.

Já se comentava na cidade que eles tinham esse modo de vida, e costumavam praticar extorsões a partir de publicações contra imagem de pessoas”Max Eduardo, delegado da PF

O juiz federal José Magno Linhares Morais afirmou que a prisão temporária dos quatro foi necessária para evitar a ocultação, destruição e falsificação de provas, assim como combinação fraudulenta entre os investigados. Eles foram acusados por extorsões, corrupção ativa e crimes contra a honra.

Como o grupo agia
As investigações dizem que os blogueiros cobravam de R$ 1,5 mil a R$ 10 mil por postagem. Segundo a PF, havia casos em que uma postagem dizia, por exemplo, que alvos de operações policiais tinham parentescos com políticos locais, apenas para fazer chantagem.

“O grupo tem uma atuação variada. Já se comentava na cidade que eles tinham esse modo de vida e costumavam praticar extorsões a partir de publicações contra imagem de pessoas. Percebemos uma predileção por grandes empresários e por pessoas politicamente expostas”, afirmou o delegado Max Eduardo Pinheiro, chefe do Núcleo de Inteligência Policial do Maranhão em entrevista à imprensa na sede da PF.

 Nas investigações, foram usadas interceptações telefônica e foram realizadas diligências de campo. A polícia chegou a captar imagens de um motel, onde o grupo se reuniu para discutir ações. “Todo esse material comprova o dolo do crime”, disse o delegado.

A PF disse que divulgou os nomes dos suspeitos para encorajar outras possíveis vítimas a denunciá-los.

Grupo secundário
O MPF ainda constatou que o grupo de Danilo e Luís Cardoso contava com a participação secundária de outros blogueiros, como Antonio Marcelo Rodrigues da Silva (Marcelo Minard), Ezequiel Martins da Conceição (Kiel Martins), Antônio Martins Filho (Nego John), Marcelo Augusto Gomes Vieira e Yuri dos Santos Almeida. Os cinco foram conduzidos coercitivamente para prestar depoimentos na sede da Polícia Federal, na Cohama.

Fonte: g1.com/maranhao

Comentários

De acordo com levantamentos feitos, o Maranhão é o estado com maior número de blogueiros por habitantes, para muitos a atividade se torna rentável com ações ilícitas como as praticadas por um possível consórcio de profissionais que extorquiam e ameaçavam políticos de todo o estado.

Muitos, ou melhor, a maioria dos blogueiros têm ligações direta com políticos, inclusive para perseguir opositores ou até enganar a população com falsas notícias, no Maranhão a atividade se tornou lucrativa para muitos, conforme matéria acima, muitos blogueiros também, perderam a vida ao realizar seus trabalhos de comunicação à margem da lei e olha que temos muitos casos emblemáticos e de grande repercusão.

 

Eunício inclui na pauta do Senado PEC que põe fim ao foro privilegiado

eunicio

O presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), incluiu nesta terça-feira (21) na pauta de votações da Casa a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que põe fim ao foro especial por prerrogativa de função, o chamado foro privilegiado.

A decisão de Eunício acontece após metade do Senado assinar um pedido para que a proposta fosse incluída na pauta do plenário.

Por se tratar de uma proposta de mudança na Constituição, o texto precisa ser analisado em dois turnos no Senado e ter o apoio de pelo menos três quintos dos parlamentares (49 dos 81).

Se for aprovado, o projeto seguirá para votação na Câmara, onde deverá seguir os mesmos critérios, ser aprovada em dois turnos e receber o apoio de pelo menos 308 parlamentares.

Votação e emendas

Com a decisão de Eunício desta terça, o prazo para os senadores apresentarem emendas (sugestões ao texto original) começará ser contado nesta quarta (22).

Incluída na pauta de votações, a PEC poderá ser votada após cinco sessões deliberativas da Casa. Se os senadores apresentarem emendas, porém, a proposta pode até voltar para a Comissão de Constituição e Justiça.

Durante o debate sobre a inclusão do texto na pauta, vários senadores disseram ser necessárias mudanças no foro privilegiado. Para os parlamentares, contudo, o texto precisa ser mais discutido.

Os senadores defendem, por exemplo, a realização de audiências públicas com representantes do Judiciário, do Ministério Público e dos governos estaduais para se chegar a um consenso.

Entenda a proposta

A PEC foi aprovada pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) em novembro do ano passado e, para ir a votação em plenário, precisava ser incluída na pauta.

A proposta foi apresentada por Álvaro Dias (PV-PR) e extingue o foro privilegiado nos casos em que as autoridades – presidente da República, senadores e deputados, entre outras – cometerem os chamados crimes comuns, como, por exemplo, roubo e corrupção.

 O foro privilegiado prevê a essas autoridades o direito de serem processadas somente em tribunais superiores: o Supremo Tribunal Federal (no caso de parlamentares, ministros e presidente da República); e, no caso dos governadores, os processos ficam sob responsabilidade do Superior Tribunal de Justiça (STJ).

Na prática, com o fim do foro privilegiado, as autoridades que hoje têm o direito de serem julgadas somente nos tribunais superiores passariam a responder a processos na primeira instância da Justiça.

Fonte: g1.com

Rodrigo Figueiredo critica licitação milionária para compra de combustíveis

Rodrigo-Figueiredo

Aconteceu na última segunda-feira a sexta sessão ordinária do ano de 2017, vários projetos e indicações foram discutidas e votadas pelos parlamentares codoenses, entre as indicações apresentadas está a de número 66/17 de autoria dos vereadores Rodrigo Figueiredo e Chaguinha da Câmara, que pede que o prefeito Francisco Nagib determine que o Secretário Municipal de Desenvolvimento Urbano e Rural, Francisco Araújo Albuquerque, faça a pavimentação asfáltica das Ruas Tancredo Neves, Afonso Cunha e Frei Henrique de Coimbra, todas em bairros da Trizidela.

“Essa indicação é uma demanda da comunidade, dos moradores dessas ruas, que nos procuraram para que pudéssemos apresentar essas reivindicações. Nos visitamos essas ruas e descobrimos que elas realmente precisam receber, urgentemente, a massa asfáltica”, pediu o edil.

Saúde problemática

Rodrigo Figueiredo lamentou mais uma vez a situação caótica em que se encontra o setor da saúde de Codó, o vereador pediu que os R$ 2 milhões anunciados pelo senador Roberto Rocha possa ser investido de forma correta no HGM.

“O que nós estamos vendo em Codó é que o governo municipal não tem tipo a competência e nem a capacidade de gerir bem a saúde com os milhões que recebe, o dinheiro que a prefeitura recebe para fazer a saúde de Codó é mais do que suficiente para atender a saúde de Codó, atender de uma maneira eficaz e carinhosa, mas o governo não tem tido essa capacidade. Então é muito importante essa emenda do senador Roberto Rocha para equipar o HGM de Codó”, disse.

Educação que não educa

As aulas nas escolas da rede municipal de ensino deveriam ter começado no dia 20 de janeiro de 2017, no entanto muitas escolas ainda não iniciaram suas atividades e segundo o vereador o atraso de um mês tem prejudicado milhares de crianças codoenses.

“É de conhecimento público, é de conhecimento da população de Codó, que as escolas do município em sua grande maioria estão impraticáveis, em condições precárias, muito abaixo do que os alunos merecem e do que os professores também merecem. Como por exemplo, a escola Agenor Monturil, que está com um mês com suas aulas atrasadas, até o presente momento a prefeitura nunca autorizou o início do ano letivo nessa escola, e os alunos estão com um mês sem assistir aula. Esse exemplo da escola Agenor Monturil ilustra muito todo o problema da educação pública em Codó”, afirmou Rodrigo.

Salários atrasados

Desde que iniciou o novo governo no dia 01 de janeiro, o funcionalismo público tem sofrido com os constantes atrasos de seus vencimentos, muitos já estão com dois meses de salários atrasados. Rodrigo Figueiredo lamentou a situação vergonhosa que o governo obriga os seus funcionários a enfrentarem.

“O governo mal iniciou e já existem os problemas de atraso do pagamento do salário, o servidor, o profissional tem que receber seu vencimento em dia, o governo pode até antecipar, mas jamais atrasar o pagamento de quem na maioria das vezes já recebe pouco e o governo municipal não tem esse compromisso de pagar esses servidores em dia”, lamentou.

Postos de saúde inacabados

Herança maldita do governo anterior, vários postos de saúde estão abandonados por toda Codó, são obras que se fossem concluídas iram dar uma qualidade de vida melhor para os habitantes do município.

“Nós temos vários postos de saúde em Codó inacabados, dinheiro público que está sem utilização, o dinheiro público é para servir ao povo codoense, as famílias de Codó, e não do jeito que se encontram, os postos sem atendimento, dinheiro público sendo mal aplicado. Então fica nosso alerta para que o prefeito do município acorde e saia do seu gabinete”, pediu o vereador Rodrigo.

Licitação Milionária de Combustível e Gás

A prefeitura municipal de Codó firmou contrato com a distribuidora Green Petróleo, de propriedade de João Moreno Rolim e Magnólia Gomes Rolim, no valor de R$ 6.928.000,00, que deverão ser gastos em apenas um ano. O vereador Rodrigo Figueiredo fez as contas e descobriu que com o alto valor o governo poderá comprar quatro mil e oitocentos litros de gasolina por dia.

“O governo de Codó celebrou um contrato com uma empresa de combustível e a prefeitura de Codó, só em 2017, vai pagar R$ 6.900.000,00 apenas para a compra de combustível, isso é uma vergonha. Esse dinheiro tem que ser investido na melhoria da educação do povo codoense, que tá sofrendo. Esse dinheiro a prefeitura tem que usar para melhorar a saúde, para acabar com as filas no hospital. Tem que ser usado para garantir medicamentos e merenda nas escolas. Isso sim é prioridade, pois todo governo tem que ter prioridade, e a prioridade de todo governo tem que ser a educação, saúde e o pagamento em dia do funcionalismo público (…). Fazendo um cálculo bem rápido, se pegarmos esse valor, R$ 6.900.000,00, dividir por R$ 4,00, que é o valor máximo arredondado que estou colocando aqui pelo o litro de gasolina, dá para a prefeitura de Codó comprar 1.725.000 litros de gasolina. Vamos dividir por 12, que é o número de meses do ano, dá para a prefeitura comprar 143 mil litros de gasolina todo mês em Codó. Valor dividir por dia, daria para comprar 4.800 litros de gasolina todo santo dia em Codó. Isso é um desrespeito com a população de Codó, pois é obvio que o município de Codó não usa todo esse combustível”, afirmou o edil.

O parlamentar codoense disse que enviará um oficio solicitando ao poder executivo uma lista de quantos e quais veículos a prefeitura de Codó possui, sejam eles próprios ou alugados. O vereador também fez as contas e descobriu que o prefeito Francisco Nagib firmou um contrato de licitação que permite a compra de 700 botijões de gás por mês.

“Fizeram também uma licitação para a compra de gás de cozinha, e descobrimos que a prefeitura de Codó vai pagar R$ 596.000,00 somente em 2017, dividindo esse valor pelo preço de R$ 70,00, que é o valor que custa um botijão em Codó, daria para comprar 700 botijões de cozinha todo mês. Isso é um absurdo que eu ainda não tinha visto no município de Codó”, disse Rodrigo.

Ascom