Deus, Lula e a Bíblia – Em depoimento, o ex-presidente diz que as pessoas tinham de ler a Bíblia para não usar o nome dele em vão

1167603_fotoarena

Em depoimento à Justiça Federal nesta terça-feira (14), ao ser questionado sobre a denúncia de que o pecuarista José Carlos Bumlai usou seu nome para facilitar a contratação da Schahin Engenharia pela Petrobras, o ex-presidente Lula ironizou: “Doutor, se o senhor soubesse quanta gente usa meu nome em vão… De vez em quando, eu fico pensando que as pessoas tinham de ler mais a Bíblia para não usar tanto meu nome em vão”.
Mas a Bíblia não faz menção a Lula. Faz a Deus sobre o uso “do nome em vão”. Em Êxodo, capítulo 20, versículo 7: “Não tomarás o nome do Senhor teu Deus em vão; porque o Senhor não terá por inocente o que tomar o seu nome em vão”.

Fonte: Revista Época

Ministério Público do Maranhão vai implantar programa de agenda ambiental

Brasilia_Agenda_Ambiental_3

Termo de adesão foi assinado com o Ministério do Meio Ambiente para essa finalidade

O Ministério Público do Maranhão assinou em Brasília nesta terça-feira, 14, com o Ministério do Meio Ambiente, termo de adesão para implantação do Programa Agenda Ambiental na Administração Pública (A3P).

No ato, o procurador-geral de justiça, Luiz Gonzaga Martins Coelho, representou o Ministério Público e o ministro Sarney Filho, o Ministério do Meio Ambiente.

A iniciativa tem a finalidade de inserir a variável socioambiental no cotidiano do MPMA, melhorando a qualidade de vida do ambiente de trabalho.

Na implementação do programa, estão previstas ações para a reflexão sobre os problemas socioambientais no âmbito do Ministério Público; a adoção de atitudes que levem ao uso racional dos recursos naturais e dos bens públicos, para maximizar a eficiência dos serviços prestados; e a garantia da gestão integrada de resíduos após o consumo, inclusive a destinação ambientalmente correta.

OBRIGAÇÕES

De acordo com o termo de adesão, entre as obrigações do Ministério Público estão a realização de diagnóstico socioambiental da instituição; elaboração de plano de ações estratégicas, em que estejam previstos a gestão de resíduos sólidos; redução de consumo e reaproveitamento de materiais; combate ao desperdício de energia e água.

Ao Ministério do Meio Ambiente, compete, entre outras atribuições, auxiliar o MPMA no processo de implantação da coleta seletiva solidária; compartilhar conhecimentos técnicos sobre aspectos socioambientais; auxiliar na promoção de ações educativas que visem melhorar a qualidade do meio ambiente em todos os locais de trabalho.

A vigência do termo de adesão é pelo prazo de cinco anos.

INTEGRAR

Desde o início da atual gestão, a Procuradoria Geral de Justiça vem adotando medidas em favor da sustentabilidade ambiental. Em novembro de 2016, foi lançado o Programa Integrar, que busca promover a conscientização de servidores e membros do MPMA sobre a importância econômica do uso racional dos recursos na instituição.

Entre as medidas adotadas no Programa estão a adesão ao programa Ecocemar, desenvolvido pela Companhia Energética do Maranhão (Cemar), e que gera descontos nas faturas de energia a partir dos materiais doados para reciclagem.

Para economizar papel, o MPMA implantou o sistema Digidoc. Assim, os processos passaram a ser virtuais e o papel só é utilizado em situações específicas. Além disso, campanhas internas de conscientização sobre o uso racional dos recursos estão sendo desenvolvidas.

Recentemente foi a campanha “Adote uma caneca no trabalho”, para diminuição do uso do copo de plástico descartável. A ideia, além de buscar a redução de custos, objetiva também preservar o meio ambiente e proteger a saúde, já que o copo plástico, em contato com líquidos quentes, pode liberar substância tóxica, que pode causar o câncer.

Redação: CCOM-MPMA

Nota de esclarecimento sobre matérias publicadas recentemente

O Blog do Bezerra bateu recorde de acessos desde sábado até esta segunda com as publicações de matérias denunciando a gestão municipal de Codó. As matérias, como sempre de forma independente incomodou o alto escalão do governo “Mais conquistas, mais avanço!”, no sábado abordamos uma espécie de um golpe que está sendo articulado para tirar direitos conquistados ao logo dos últimos 20 anos pelos professores de Codó.

Como sempre, a mídia patrocinada pela prefeitura tenta desqualificar o que escrevemos para um público carente de oposição política, pois, o atual governo municipal possui três emissoras de rádio e duas de televisão para vender uma imagem de um prefeito humano e solidário, onde na verdade temos um político que pauta pelo espírito vingativo contra aqueles que optam por se opor a uma política de massacre e perseguição aos mais pobres e contra servidores públicos municipais.

Para variar, até áudios de secretários foram amplamente divulgados nas redes sociais para desqualificar este blogueiro, de acordo com o apurado, uma supervisora da educação municipal não sabe quem está patrocinando estas publicações contra o prefeito Francisco Nagib“.

Quero ressaltar, nobre supervisora, que este Blog nunca foi e nunca será patrocinado por políticos. Aqui nós não vendemos notícias e a senhora pode ficar tranquila que não coadunamos com a mentira e muito menos induzir nossos leitores  a imaginar que as ações que estão sendo articuladas nos bastidores trarão apenas  benefícios aos professores demais servidores públicos municipais.

Trabalhamos com fatos e a linha editorial do Blog do Bezerra, não permanecerá na subserviência como muitos comunicadores de Codó, até porque o grupo político de sustentação do atual prefeito defende seus interesses pessoais e esquecem que o maior patrimônio a ser defendido deveria ser o povo.

Pesquisador atuante, aluno do IFMA é 1º em seleção de mestrado

16298602_1264327900310375_6399701061587557246_n

Foi de um jeito despretensioso que as Ciências Agrárias entraram na vida do estudante Oswaldo Palma. Tudo começou em 2008, quando ele decidiu fazer o Ensino Médio no Instituto Federal do Maranhão (IFMA) Campus Codó – inicialmente apenas por gostar da ideia de ter uma formação técnica. Optou pelo curso de Agropecuária. Nos três anos seguintes, se identificou tanto com a área que acabou ingressando na graduação em Agronomia do mesmo campus. Agora, depois de várias experiências com projetos de pesquisa, Oswaldo acaba de concluir o superior e já conseguiu ser aprovado em primeiro lugar para o Mestrado em Engenharia Agrícola da Universidade Federal do Recôncavo Baiano.

“Iniciei a fazer pesquisa científica em 2013, a convite da professora e bióloga Mayara Oliveira”, relembra. O objetivo era fazer uma análise das condições de arborização no Centro de Codó, identificando espécies nativas e exóticas da cidade e avaliando fatores que influenciaram na redução das áreas verdes na região. “Não era muito relacionado à minha área, mas vi a necessidade de desenvolver algo assim, haja vista ser um projeto precursor para o município”, pontua.

Oswaldo também passou um ano estudando Agronomia na Universidade Federal Rural do Semiárido, em Mossoró/RN. Lá o estudante participou de um projeto chamado Horta Didática na Escola e também do Programa de Educação Tutorial (PET) de Produção Animal.

De volta ao Maranhão, foi convidado pelo professor Wady Lima para trabalhar em um projeto que visou estudar uma cultura específica de pimentão com diferentes lâminas de irrigação. Essa foi a primeira pesquisa do aluno na linha de agricultura irrigada, que passou a ocupar lugar central em seus estudos. “O prof. Wady é o professor no qual eu me espelho. O contato com ele me despertou o interesse por minha linha de pesquisa atual e foi aí que surgiu a vontade de cursar o Mestrado em Engenharia Agrícola”, destaca o aluno.

Também sob orientação do professor Wady Lima (e co-orientação da professora Erika Cantanhede), ele desenvolveu a monografia sobre métodos de estimativa de evapotranspiração de referência – que avaliam a quantidade de água necessária para o consumo de plantas. “No Maranhão, não há muitos trabalhos a respeito”, comenta. Paralelamente ao TCC, Oswaldo também colaborou com o projeto da professora Carmem Santana sobre doenças em hortaliças nas comunidades rurais de Codó. Devido ao mestrado, o estudante teve de se desligar dessa pesquisa, que ainda deve resultar em uma cartilha para ensinar aos agricultores formas de minimizar esses problemas.

Com um futuro promissor, o jovem pesquisador também foi convocado para os mestrados em Produção Vegetal da Universidade Estadual de Montes Claros e da Universidade Estadual de Goiás. Entretanto, optou por cursar a pós-graduação em Engenharia Agrícola da UFRB, tendo inclusive começado a assistir às aulas em Cruz das Almas/BA.

Oswaldo também pensa em fazer doutorado. “Pretendo seguir carreira de pesquisador”, revela. Para ele, a trajetória no IFMA foi decisiva para as últimas aprovações. “Todos os projetos e eventos tiveram sua parcela de contribuição para meu amadurecimento profissional”, afirma. Oswaldo pondera que, apesar das dificuldades que podem ocorrer em qualquer curso superior, vale a pena cursar Agronomia no Campus Codó. Afinal, foi o curso que o apresentou ao ramo que ele escolheu ajudar a desenvolver com seu talento para a pesquisa.

Veja mais matérias do “Estudante em Perfil”.

Judiciário em Barão de Grajaú autoriza nomes de dois pais em certidão de nascimento

m_13032017_1253

Uma sentença proferida pelo Poder Judiciário em Barão de Grajaú autorizou que um adolescente pudesse colocar o nome de dois pais na certidão de nascimento. A ação, movida pela mãe adotiva do menor, está com a guarda de fato do adotando desde os 07 (sete) meses de nascido, dando-lhe toda a assistência material e afetiva, uma vez que os pais biológicos não o quiseram e o entregaram, voluntariamente, à requerente para que o criasse.

Versa a sentença que os pais do adotando consentiram, expressamente, com a adoção do filho por parte da postulante. “Vale ressaltar que a requerente é pessoa idônea, nada tendo que desabone a sua conduta, bem como exerce atividade remunerada, tendo, portanto, meios de suprir as necessidades vitais do menor pela qual vem suprindo”. Diz a sentença, esclarecendo que foi feito um estudo social de caso realizado pelo Conselho Tutelar deste município, opinando pelo deferimento da adoção.

Em audiência de instrução e julgamento foram ouvidas as partes (exceto a mãe biológica, por não ter comparecido à audiência, apesar de devidamente intimada), duas testemunhas e o adotando. O Ministério Público emitiu parecer favorável ao pleito da mãe adotiva. Sobre a inserção de dois pais na certidão do menor, a mãe biológica contestou. A ação teve como réus os pais biológicos do menor.

Sobre a multiparentalidade, relata o juiz ao fundamentar a sentença: “No caso em apreço, contudo, há ainda uma particularidade especial, que é o fato do adotando informar não ter deixado de conviver com o genitor biológico, a quem chama de pai, embora considerasse o marido da adotante também como seu pai, apesar de tratá-lo por padrinho”. Durante a audiência de instrução e julgamento, o adolescente, ao ser indagado pelo juiz se tinha vontade de que em seu registro de nascimento passasse a constar o nome dos dois homens como seus pais, respondeu afirmativamente.

Por outro lado, destacou que não tem contato com a mãe biológica, não a considerando como mãe, e não tem interesse na inclusão de seu nome, como genitora, em seu novo registro. “Percebe-se, assim, o típico fenômeno que vem ganhando cada vez mais notoriedade, na sociedade hodierna, que é a multiparentalidade ou pluriparentalidade. A validação jurídica deste possibilita que uma pessoa tenha, legalmente, de maneira simultânea, vários pais e/ou várias mães, com produção de efeitos jurídicos relativamente a todos os atores desta cadeia de vinculação parental”, explicou David Meneses, titular da comarca.

Para o magistrado, no caso dos autos faz-se evidente que o interesse manifestado pelo adotando, no sentido de conservar o registro do pai biológico como seu pai não tem qualquer objetivo econômico, por ter ficado evidenciado, inclusive, que este é cidadão de modestos recursos e que sobrevive da atividade da lavoura de subsistência. “De outro lado, o forte vínculo afetivo estabelecido com o marido (já falecido) da adotante, decorre do longo período de convivência juntos, durante o qual mantiveram relacionamento inerente ao de pai e filho”, explicou.

E decidiu: “Considerando, assim, a certeza das paternidades socioafetiva e também da biológica, merece respeito a vontade do adolescente para que conste no registro civil o nome de ambos os pais, além do nome da autora (mãe adotiva) como genitora, no campo relativo à filiação, resguardando, destarte, o melhor interesse do menor de idade”. Além disso, ele terá quatro avós paternos.

Assessoria de Comunicação do TJMA

Brasil é país que mais mata travestis e transexuais

Fonte: Jornal O Estado de Minas20170312075708665417e

O assassinato da travesti Dandara Kataryne, de 42 anos, em Fortaleza, é a ponta de um iceberg de uma população que vem sendo dizimada pelo ódio e pelo preconceito. Monitoramento da Rede Nacional de Pessoas Trans do Brasil (Rede Trans Brasil) aponta que, apenas neste ano, 25 travestis e transexuais foram assassinados no país. Assim como Francisca Vasconcelos, mãe de Dandara, Erivanda Jorge Moreira, de 43, sabe o tamanho dessa dor. Em 2013, Poly, com 20 anos, partiu. “Ela saiu para a ‘esquina’ e a acharam morta. Era um homem que perseguia viado. Abusou dela e depois matou com um gargalo de garrafa”, conta Erivanda, com camisa estampada com a foto da filha, em protesto por causa de Dandara. “Ele não foi preso”, diz, ao lado de dona Francisca.

Segundo outro levantamento, do Grupo Gay da Bahia (GGB), mais antiga associação de defesa dos homossexuais e transexuais do Brasil, aponta que 2016 foi o ano com o maior número de assassinatos da população LGBT (lésbicas, gays, bissexuais e transexuais) desde o início da pesquisa, há 37 anos. Foram 347 mortes. Minas Gerais ocupa o quinto lugar nesse ranking, com 21 mortes. São Paulo lidera a lista, registrando 49 assassinatos. Mas o próprio GGB ressalta que os números são subnotificados, já que faltam estatísticas oficiais.

O relatório é feito com base em notícias e informações que chegam ao conhecimento do grupo. A população de travestis e transexuais correspondeu a 42% das mortes, num total de 144 vítimas. De acordo com a organização, as pessoas trans são as mais vitimizadas. O risco de elas serem assassinadas é 14 vezes maior em relação a gays. “Antes do assassinato de Dandara, aconteceram muitos casos tão cruéis quanto e os marginais estão soltos. Estamos cansadas de ser massacradas”, afirma a presidente da Associação de Travestis do Ceará, Tina Rodrigues, que ressalta que as trans vivem a violência e a discriminação no cotidiano.“Vamos para a escola e ninguém quer a gente lá, nem os alunos, nem os professores”, diz, na cobrança por mais oportunidades.

 A crueldade e repercussão da morte de Dandara, gravada em vídeo que circula nas redes sociais, joga luz sobre o combate à transfobia. Em todo o país, grupos LGBT cobram do poder público a aprovação de projetos e políticas sociais que garantam os direitos dessa população marginalizada. O caso também ganhou visibilidade internacional e atraiu para a periferia de Fortaleza equipes de TV e de jornais dos Estados Unidos e da Europa. A principal das lutas entre os militantes no Brasil é a criminalização da transfobia e da homofobia.

Depois de oito anos em tramitação, o projeto de lei da Câmara dos Deputados (PLC 122/06) que dispõe sobre o tema foi arquivado em 2014, sem conseguir aprovação. O texto define crimes resultantes de discriminação ou preconceito de gênero e orientação sexual e encontra resistência, sobretudo, entre parlamentares da bancada religiosa. “Esse preconceito faz parte das estruturas sociais, marcados pelo machismo e o patriarcado. Até agora não vimos nada, nenhuma medida estruturante que nos reconheça como sujeitos de direito”, afirma o coordenador de projetos do Grupo de Resistência Asa Branca (Grab), Dário Bezerra, um dos mais antigos grupos LGBT do Brasil.

 A dor da discriminação é o que faz Lohaynne Sulamyta, de 20 anos, ir às ruas lutar por direitos LGBT.“Sou travesti e mereço respeito”, cobra. Lohayne trabalha como profissional do sexo em Fortaleza e já esteve perto da morte. “Vi colegas sendo assassinadas do meu lado. Um homem xingou minha amiga na rua, ela respondeu e foi baleada”, conta. Lohayne, que chegou a conhecer Dandara, participou de ato público cobrando a punição dos assassinos da colega. “Ela era uma bicha que não fazia mal a ninguém, muito boa para a família dela”, lamenta.

LUTA POR NOME SOCIAL

A coordenadora executiva da Coordenadoria de Diversidade Sexual da Prefeitura de Fortaleza, Dediane de Souza, lembra que casos como de Dandara ocorrem no cotidiano. “Os assassinatos têm esse cunho do ódio”, diz. Além da criminalização, outra reivindicação é pela garantia do uso do nome social, que independe do nome civil e é como preferem ser chamadas as pessoas trans. “A todo momento temos que justificar a nossa existência”, afirma.

Desde 2013, tramita na Câmara projeto de lei para reconhecimento da identidade de gênero e uso do nome social. Em 2016, a então presidente Dilma Rousseff garantiu esse direito a servidores da administração pública federal. A morte cruel de Dandara já traz impactos positivos para a luta por direitos, pelo menos no Ceará.

Na sexta-feira, o governador do Estado, Camilo Santana, assinou decreto que permite às transexuais e travestis terem seu nome social respeitado nos serviços prestados no governo; decreto que autoriza o atendimento às transexuais e travestis nas 10 delegacias da Mulher no estado, além da inclusão de representantes do movimento LGBT nos Conselhos Comunitários de Defesa Social (CCDS).

DICIONÁRIO TRANS
Transexual
Termo genérico que caracteriza a pessoa que não se identifica com o gênero que lhe foi atribuído quando de seu nascimento.

Mulher transexual
Pessoa que reivindica o reconhecimento como mulher

Homem transexual
Pessoa que reivindica o reconhecimento como homem

Travestis
São as pessoas que vivenciam papéis de gênero feminino, mas não se reconhecem como homens ou como mulheres, mas como integrantes de um terceiro gênero ou de um não gênero. Preferem ser tratadas no feminino.

Fonte: Orientações sobre identidade de gênero: conceitos e termos, de Jaqueline Gomes de Jesus

Depois de muito blá blá blá de Nagib, reforma nunca saiu do papel

ga

O prefeito Francisco Nagib e seu pai, Francisco Carlos Oliveira utilizaram de todos os meios disponíveis de comunicação para tentar confortar a população de que a partir da posse a vida do codoense iria mudar, Nagib seria responsável por uma revolução na política local. O pai chegou a declarar que a partir do dia 01/01/2017 os cidadãos voltariam a ficar nas portas de suas casas sem correr o risco de serem assaltados, essa parte me abstenho de comentar.

Inexperiência pura e que ainda permeia nos corredores da prefeitura. O prefeito revolucionário anunciou a reforma imediata de pelo menos cinco grandes escolas que estavam em péssimas condições de se quer iniciar o ano letivo, sabem o que aconteceu? Nada, Nada, Nada!

As aulas começaram e a tão sonhada reforma da escola Unidade Integrada Municipal Governador Archer, localizada na Praça Imperatriz Leopoldina, bairro São José, nunca começou e pasmem, as aulas começaram sem sequer ter sido melhorada as condições para alunos e professores.

Quando chove, as aulas precisam ser suspensas, as paredes correm o risco de desabar junto com os telhados, é esta a revolução na educação?

A secretária de educação, chegou a se reunir com um grupo de professores e prometeu que tão logo passasse o carnaval os alunos passariam a assistir suas aulas em outro espaço. As salas continuam escuras e sem ventiladores, os professores dão suas aulas se abanando, pois as salas são comparadas com um sauna.

Um governo que está resumindo sua gestão em perseguir servidores, deveria se preocupar em resolver os problemas internos e administrativos para ofertar serviços de qualidade para a população.

Moto Club último maranhense sem chances de classificação na Copa do Nordeste

Foto: Welliandrei Campelo
O Moto Club perdeu para o Bahia por 4 a 0 na tarde deste domingo (12), no Castelão. Com o resultado o time rubro-negro não tem mais chances de seguir em frente na Copa do Nordeste. O Moto Club precisava da vitória para seguir vivo na competição.
Foi um primeiro tempo complicado para o Moto Club. Nos momentos iniciais o jogo foi bastante  equilibrado. O Papão teve uma grande chance com Chico Bala que chutou forte de fora da área e obrigou o goleiro do Bahia a espalmar a bola para escanteio. Quando o Bahia apareceu com perigo com Hernane  foi a vez do goleiro Ruan salvar para o Moto Club.
O Moto trabalhou a bola no campo defensivo do Bahia, mas não conseguiu fazer boas finalizações. E quem abriu o placar no Castelão foi o Bahia com Hernane, após passe de Armero, aos  26 minutos de jogo. O Bahia sentiu o bom momento na partida, e marcou o segundo gol em seguida, aos 33 minutos, com Régis. O Moto sentiu o placar, e não conseguiu armar boas jogadas nos momentos seguintes. O Bahia aproveitou e nos minutos finais do primeiro tempo ampliou com Hernane novamente. Fim do primeiro tempo no Castelão.
O time voltou para o segundo tempo com mudança. Felipe Dias entrou no lugar de Eduardo. Aos 8 minutos, o Moto chegou com muito perigo após cabeçada de Galego, mas o goleiro do Bahia fez bela defesa e afastou o perigo. Mais mudança no time, saiu Curuca para a entrada de Esdras.
Em  dois lances seguidos, quem salvou o Moto foi o goleiro Ruan com duas grandes defesas. Os goleiros brilharam no segundo tempo, nos lances seguintes, o goleiro do time tricolor impediu duas chances claras de gol do time rubro-negro.
O Moto continuou dando muito trabalho para o goleiro do Bahia, por muito pouco o Papão não conseguiu marcar. Apesar de o Moto ter melhorado no segundo tempo e ter criado muitas chances de gol, foi o Bahia que marcou o quarto gol com Régis, minando as chances de reação do Papão. Com o resultado a favor, o Bahia segurou o jogo nos minutos restantes, e esperou o apito final no Castelão.

Atenção professores de Codó – Prefeito Francisco Nagib prepara golpe contra categoria

IMG-20170310-WA0040

Especula se nos bastidores de que uma mudança drástica está sendo amadurecida para prejudicar a categoria de professores que já se arrepende de ter ajudado a eleger o atual prefeito Francisco Nagib. Depois que assumiu o cargo, Nagib mudou a postura administrativa e comportamental que não foi bem assimilada pelos educadores.

Sonda se que um ofício enviado pela SEMECT ao sindicato dos Servidores Públicos Municipais o qual solicita do atual presidente, Professor Antônio Celso a indicação de dois nomes da atual equipe do sindicato para acompanhar os trabalhos que deveria ser de melhorias da categoria, mas como sabemos, não será.

A política nefasta criada pelo pai dentro da empresa, está sendo adotada pelo filho prefeito para perseguir, humilhar e desrespeitar a história de vida e trabalho de cada  servidor dentro de sua repartição.

Aos professores, trago uma mensagem de pessimismo. Já soube que os professores que possuem duas matrículas deverão unificar a uma só, com redução de salários.

Outra medida a ser adotada pelo gestor municipal é a de forçar a demissão de quem tem mais de dois empregos, no caso os professores que possuem matrículas do governo estadual ou federal e outra no município. Alguns professores já receberam um documento para comparecer à prefeitura para optar por qual esfera deverá permanecer.

Dentre as medidas que mais condeno é a dos professores que possuem restrições médicas e que estão impossibilitadas de estar em sala de aula, estas deverão retornar a dar aulas, independente da enfermidade que possua. O prefeito não vê que ao longo da vida profissional, o servidor está suscetível a adquirir doenças, assim como na fábrica do pai, o funcionário que adoece é demitido ou trabalha doente, os servidores doentes deverão retornar a trabalhar sob risco de terem seus vencimentos sustados.

Até agora Nagib só trouxe presente de grego aos professores e em conversa com a categoria, estamos esperando o pior desse governo.

Contratação de goleiro Bruno pelo Boa Esporte tem repercussão internacional

O Boa Esporte ganhou as manchetes de jornais e portais de vários países ao anunciar, nessa sexta-feira, a contratação do goleiro Bruno Fernandes, de 32 anos, por duas temporadas. O retorno do jogador ao futebol após sete anos de detenção, por assassinato e ocultação do cadáver de sua amante Eliza Samudio, em 2010, teve destaque em veículos da América Latina, dos Estados Unidos e da Europa.

Bruno se juntará ao elenco do Boa Esporte na próxima segunda, às 9h, no CT do clube, em Varginha, no Sul de Minas. A apresentação oficial à imprensa será na terça, em horário a ser marcado pela diretoria boveta.

No Brasil, milhares de torcedores reagiram com indignação à contratação de Bruno pelo Boa Esporte. Uma petição online chegou a pedir que a diretoria do clube mineiro desista da contratação.

 Fonte: Superesportes