Seminário fortalece discussão de políticas públicas sobre drogas no Maranhão

Governador destacou trabalho de núcleo de enfrentamento da temática das drogas, criado pelo governo do estado. Foto: Karlos Geromy/Secap

Na data instituída como o ‘Dia Estadual sobre Drogas’, o Governo do Estado chamou a atenção para o debate sobre o assunto com a realização do ‘Seminário Estadual de Políticas Públicas Sobre Drogas: Prevenção, Tratamento e Redução da Oferta’. O evento, ocorrido no Palácio Henrique de La Rocque, durante toda esta segunda-feira (24), contou com a participação do governador Flávio Dino, entidades do judiciário, legislativo e da sociedade civil organizada em torno da união para a implementação de políticas públicas eficazes contra as drogas.

Presente na mesa de abertura do evento, o governador destacou que este Seminário representa a integração em sua dimensão prática e operacional assentada em um conceito bem definido de união. Para ele, a injustiça das estruturas sociais são os maiores desafios para a superação do tema, por isso que não pode existir abordagem fragmentada. “Precisamos juntar todo mundo”, disse Flávio Dino, ao se referir às secretarias de Estado, dos municípios, unidades terapêuticas e da sociedade civil.

Durante sua fala, o governador lamentou o fato de mais de 80% dos crimes praticados hoje, no Maranhão, terem ligação com as drogas. Mesmo com o esforço do Governo, que já reduziu o número de homicídios em cerca de 25% nos dois últimos anos, há um núcleo que só pode ser resolvido mediante o enfrentamento dessa temática das drogas não apenas pela perspectiva repressiva. “E é isso que nós buscamos nesse seminário. Integrar várias dimensões e agradeço muito todas as instituições que compartilham essa mesa”, reiterou Flávio Dino.

O secretário de Articulação das Políticas Públicas, Marcos Pacheco, enfatizou que se as instituições não se integrarem, a batalha contra as drogas não será vencida. “Para gente ter uma ideia do tamanho da complexidade do problema, basta nós lembrarmos um dado interessante que motiva a trabalhar mais contra esse problema. É que no Brasil 2/3 dos crimes que são cometidos estão ligados direta ou indiretamente ao problema de uso de drogas”, explicou.

Secretário Marcos pacheco destacou necessidade de instituições atuarem de forma integrada no trabalho de combate às drogas. Foto: Karlos Geromy/Secap

Ele realçou ainda que o Governo do Estado está no caminho correto para a convergência de esforço diante do tema que é o funcionamento do Fórum Estadual de Políticas Públicas Sobre Drogas, com debate quinzenal. Além disso, há a implementação do Conselho Estadual de Políticas Públicas Sobre Drogas, com a eleição dos representantes da sociedade civil que já está em curso, com previsão de posse no próximo mês de maio. Além disso, ações articuladas com a Secretaria de Estado da Educação (Seduc) estão sendo estabelecidas, como a eleição dos conselheiros escolares para que, até o dia 20 de maio, sejam instalados os Conselhos Escolares.

“Queria lembrar que o governador Flávio Dino autorizou que a Secretaria de Saúde imediatamente duplicasse sua rede de serviços em relação à droga. Nós vamos ter uma segunda unidade de acolhimento, a exemplo desta que os componentes estão aqui. Vamos implantar mais um Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas Estadual (CAPS ad). Lembrando que isso é um investimento e tem um custo. Estamos nesse processo de ampliação”, acrescentou.

Debate
O Seminário teve como objetivo garantir a participação de representantes das instituições e organizações sociais, estudiosos e pesquisadores sobre a temática para contribuírem na elaboração de diretrizes para a Política Estadual sobre Drogas, no Maranhão. Na programação, palestras com temas: ‘Política Nacional de Drogas: Saúde, Segurança Pública e Direitos Humanos’, com Guilherme Portugal (MG); ‘A Experiência do Programa Braços Abertos do Município de São Paulo’, com Tereza Endo (SP); e ‘O Processo de Desinstitucionalização e a Importância da Rede de Atenção Psicossocial’, com Myres Cavalcante (SP).

No centro do diálogo também estiveram a apresentação de experiências do Sistema de Justiça na prevenção às drogas e o desenvolvimento dos três Grupos de Trabalho (GTs) com os seguintes eixos: prevenção, estudos, pesquisas e avaliações; tratamento, recuperação, reinserção social, redução de danos sociais e saúde; redução da oferta.

Seminário tem como objetivo contribuir na elaboração de diretrizes para a Política Estadual sobre Drogas.Foto: Karlos Geromy/Secap

O presidente da Rede Maranhense de Diálogo sobre Drogas (REMADD), Erisson Sousa, contou seus problemas pessoas com a dependência química e destacou a importância da união entre o Governo, as comunidades terapêuticas e a sociedade civil em torno do combate às drogas. “As políticas públicas sobre drogas estão sendo respeitadas. Parabenizo os que estão envolvidos nesse trabalho com o poder público dos nossos municípios. Saímos daqui enriquecidos”, pontuou.

Também participaram da abertura do ‘Seminário Estadual de Políticas Públicas Sobre Drogas: Prevenção, Tratamento e Redução da Oferta’ o vice-governador Carlos Brandão, o procurador-geral de Justiça, Luiz Gonzaga Martins Coelho, o defensor-geral do Estado, Werther Lima Júnior, a deputada federal Eliziane Gama, os deputados estaduais Bira do Pindaré e Levi Pontes, além de conselheiros do Pacto Pela Paz e de instituições da sociedade civil.

Números
O Relatório Brasileiro Sobre Drogas do Observatório Brasileiro de Informações Sobre Drogas (2009) aponta consequências do consumo de drogas sobre o sistema de saúde e da segurança pública no Brasil. Somente em 2007 foram realizadas 135.585 internações associadas a transtornos mentais e comportamentais decorrentes do uso de drogas no Brasil.

Já a Pesquisa Nacional sobre o Uso de Crack no Brasil, publicada em 2014, aponta que 0,54% da população brasileira faz uso regular de crack, sendo que o maior índice é encontrado na região Nordeste, onde esse índice é de 1,29%.

IBGE – Processo Seletivo aberto com vagas para Codó, Timbiras, Coroatá e Peritoró , salários chegam a R$ 1900,00

Apresentação1

Estão abertas as inscrições para mais um processo seletivo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística-IBGE. Regulado pelo edital nº 02/2017, o certame abre milhares de vagas em todo o Brasil para contratação de servidores para atuação no Censo Agropecuário 2017 e há vagas para as cidades de Codó, Timbiras, Coroatá e Peritoró.

Ao todo são 24.984 vagas, sendo 18.845 para Recenseador (nível fundamental), 1.272 para Agente Censitário municipal (nível médio) e 4.867 para Agente Censitário Supervisor (nível médio).

Os convocados serão remunerados com salários que variam de R$ 1.600,00 a 1.900,00. A retribuição mensal do Recenseador será por produção. O seletivo reserva de 5% das vagas para portadores de deficiência e 20% a pessoas pretas ou pardas.

As inscrições já estão abertas e seguem até o dia 23 de maio de 2017, no endereço eletrônico da fundação organizadora (INSCRIÇÕES AQUI). O custo da inscrição para funções de nível médio é de R$ 39,50, e para nível fundamental de R$ 22,00.

Candidatos a todos os cargos serão submetidos a prova objetiva, cuja aplicação está programada para o dia 16 de julho de 2017. Inscritos para o cargo de Recenseador também farão um Treinamento, que visa capacitar o mesmo para a aplicação de conceitos e procedimentos estabelecidos para o Censo Agropecuário.

Os contratos terão vigência de 30 dias, sucessivamente prorrogáveis pelo mesmo prazo. A previsão de duração do contrato é de até 7 meses para as funções de Agente Censitário Municipal e Agente Censitário Supervisor e de até 5 meses para a função de Recenseador.

O resultado final será divulgado no dia 31 de agosto de 2017. Após a divulgação de mesmo, o processo seletivo será válido por dois anos.

Para quem deseja adquirir Apostilas do Processo Seletivo devem manter contato com o número: (99)98819-2021

STJ recebe pedido de investigação contra governadores de Minas e de Tocantins

18abr2016---fernando-pimentel-pt-governador-de-minas-gerais-1461027718701_956x500

Governador de Minas Gerais – Fernando Pimentel

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) recebeu nesta segunda-feira (24) as primeiras duas sindicâncias oriundas das delações da construtora Odebrecht no âmbito da Operação Lava Jato, da Polícia Federal, que têm como alvo governadores com prerrogativa de foro na corte. Ambas tiveram o sigilo levantado ainda no Supremo Tribunal Federal (STF).

Os requerimentos de abertura de investigação contra os governadores de Minas Gerais, Fernando Pimentel, e de Tocantins, Marcelo Miranda, foram apresentados pela Procuradoria-Geral da República ao STF em 14 de março. Após análise, o relator da Operação Lava Jato naquela corte, ministro Edson Fachin, encaminhou duas petições ao STJ, ao qual caberá investigar e processar eventual ação penal. Outras 12 sindicâncias ainda devem ser remetidas pelo Supremo.

106202_697x437_crop_55b176fe53a7d

O ministro Luis Felipe Salomão foi considerado prevento para relatar os casos no âmbito do STJ. Salomão aguardará o recebimento dos outros requerimentos para análise em conjunto, procedimento idêntico ao adotado pelo ministro Edson Fachin no STF. O vice-procurador-geral da República Bonifácio de Andrada atuará nos feitos.

Fonte: STJ

Exclusivo- Policiais Militares do 17° BPM prendem autor de homicídio praticado no Codó Novo

thumbnail_IMG_20170424_121214

Uma ação do Serviço de inteligência do 17º BPM na manhã desta segunda, culminou na prisão André dos Santos Silva, 35 anos, autor do homicídio praticado no último final de semana na Travessa do Sol, Bairro Codó Novo. O crime foi praticado na noite deste domingo (23/04), próximo ao clube de festa conhecido por Salão São Raimundo.

De acordo com informações dos policiais do Serviço de Inteligência, o autor de dois disparos que culminou com  morte de Raimundo Jhone Soares da Silva, 22 anos, residente na Rua Nova Olinda, 1342, Codó Novo, ainda de acordo com os policiais,  André matou a vítima após ter se envolvido numa briga com a vítima e ter recebido  ameaças .

André foi encontrado na Zona Rural, no Montevidéu II, deitado numa rede, sendo surpreendido pela guarnição de serviço. Após sua prisão, o acusado foi apresentado na manhã de hoje na delegacia, onde o delegado responsável  fará os procedimentos  de autuação.

Ainda foi encontrado com André, a arma utilizada no crime.

Técnicos maranhenses percorrerão a partir de hoje, cidades com baixos índices de saneamento básico no estado

0000080_M

A Universidade Federal Fluminense esteve no Maranhão para qualificar as 12 equipes de técnicos formadas principalmente por estudantes de pós-graduação e por profissionais locais de áreas como engenharia ambiental, geografia e antropologia. Cada equipe é formada por 3 técnicos sendo 1 de mobilização social e 2 relacionados à temática de saneamento básico.

Foram cinco dias de treinamento em tempo integral. No primeiro dia da capacitação foi realizada a integração da equipe com dinâmicas de sensibilização e palestras. Os dias seguintes foram dedicados ao conhecimento técnico, abordando temas específicos como abastecimento de água, esgotamento sanitário, drenagem, resíduos sólidos e mobilização social. Os últimos dias foram para o treinamento no sistema de informações exclusivo do projeto, que será utilizado pelos técnicos na coleta de dados nos municípios.

saneamento

O coordenador do projeto PMSB, Jefferson Fernandes, acredita que envolver pessoas da região faz toda a diferença para o sucesso do projeto e que gera benefícios para ambos os lados. Para Jefferson, o projeto é uma grande oportunidade para o desenvolvimento profissional prático de cada um, uma vez que eles vão vivenciar a realidade do saneamento básico nos municípios do Maranhão. Já para o projeto, o conhecimento da região que os profissionais têm e, principalmente, a ligação deles com o estado, propicia ao projeto uma equipe verdadeiramente motivada a transformar essa realidade.

Da mesma forma, para Hilton Diego Cavalcante Araújo, engenheiro ambiental e participante do grupo de técnicos de saneamento, o projeto é importante para torná-lo um profissional ainda mais qualificado: “eu vejo o projeto como uma chance de vivenciar de perto os desafios do saneamento e propor soluções mais adequadas para a realidade dos municípios”.

Já Ana Caroline Guimarães Corrêa, geógrafa e com experiência em coleta de dados de infraestrutura de saneamento básico, descobriu na capacitação a importância da mobilização: “Eu percebi como a mobilização é essencial para a obtenção de dados mais consistentes para a elaboração dos diagnósticos e relatórios”.

A equipe da FUNASA também acompanhou toda a capacitação compartilhando experiências e apoiando a equipe. Entre os presentes estavam Rodrigo Luiz do Valle Simão, representante da Coordenação de Assistência Técnica à Gestão em Saneamento (COATS) da FUNASA/Brasília e Raimundo Rodrigues dos Santos Filho, presidente do Núcleo Intersetorial de Cooperação Técnica (NICT) do Maranhão.

As visitas começam a partir de hoje, um dos critérios adotados foi o da quantidade de habitantes por cidade, onde os técnicos levantarão dados para subsidiar políticas voltadas para o saneamento.

Principal praça pública de Codó completamente às escuras

245px-Codo1

Para quem passou neste domingo no Centro de Codó à noite, percebeu que a Praça Ferreira Bayma se encontrava em total abandono. Acontece que, o local estava totalmente escuro, apenas um dos postes estava com a luz acesa.

A Praça Ferreira Bayma, era para ser o principal ponto de encontro durante à noite, porém, não temos um calendário de atividades culturais que incentive o hábito de   freqüentar esses logradouros.

Como o local possui muitas plantas, estando às escuras, facilita a prática de crimes de roubos furtos.

Não estou entrando nem no mérito da conservação e responsabilidade do Poder Público em preservar o local 24h por dia, além de manter o serviço de segurança no local.

Ao passar pela praça, procurei e não encontrei nem mesmo o vigia da prefeitura, isso chama se descaso!

Professores iniciam preparação de equipes para os Jogos Escolares sem apoio da prefeitura

Alguns professores de Educação Física de Codó, iniciaram há pouco mais de duas semanas, o trabalho de montagem das equipes que representarão as respectivas escolas e quem sabe, até a cidade de Codó em eventos esportivos a nível estadual e nacional.

Acontece que, estamos há quase quatro meses de nova gestão e até o presente momento, nem mesmo o material esportivo, como: bolas, redes, uniformes esportivos e materiais diversos, ainda não foram entregues às escolas.

De acordo com a previsão dos professores, os Jogos Escolares Codoenses serão disputados em sua etapa municipal, no início do mês de junho, em seguida as equipes campeãs participarão da etapa regional, que possivelmente aconteça em Codó e nossas equipes andam longe de estarem num nível competitivo aceitável, pois sem o suporte técnico não podemos fazer milagres – reclama um dos professores.

Ao questionar a pessoa responsável pela compra e distribuição do material esportivo para as escolas, tudo já foi licitado e em breve serão distribuídos às escolas, porém sem data definida ainda.

Nossos jovens estão cada vez mais, distante do esporte, as Drogas estão sendo mais atrativas para todos e sem um suporte por parte do Poder Público tudo fica mais difícil.

Se ferrou – Mulher é presa ao tentar entrar com droga em presídio de Codó

thumbnail_IMG-20170422-WA0098

Uma mulher identificada por Raíssa Sardinha dos Santos, 21 anos de idade,  foi visitar na manhã do último sábado, o detento, José Francisco Muniz Moreira, vulgo “Ballotelli,  que está no preso por participar de um homicídio em  Codó, o crime foi praticado há pelo menos 4 anos, ele e seu comparsa conhecido por Nilson KP  são os principais suspeitos de terem executado um jovem nas imediações do local conhecido por “Rasga Biquini” no Bairro São Pedro, Nilson está preso e “Ballotelli estava foragido desde que passou a ser considerado suspeito pelo crime.

Raíssa entraria no presidio com cerca de 10 g de maconha e um carregador de celular amarrados no cabelo, os objetos acabaram aparecendo quando ela tirou a liga do cabelo, em seguida ela acabou sendo presa e autuada por tráfico de drogas e deverá voltar à Unidade Prisional, não na condição de visitante e sim de detenta. Essa se ferrou!

Prefeito de Codó inaugura obra deixada por ex, muita coisa fora do padrão!

O prefeito de Codó Francisco Nagib inaugurou no último dia 16/04, algumas obras que estavam em andamento e outras paradas desde a gestão do ex- prefeito Zito Rolim e uma delas, que fica localizada no Conjunto Vereda e que deveria se chamar de ginásio poliesportivo, está sendo motivo de preocupação para alguns desportistas.

Acontece que a obra, que é considerada de suma importância para a população apresenta uma série de problemas em sua estrutura. Parece que a pessoa que projetou a obra é desconhecedora das regras que norteiam as modalidades que poderão ser disputadas naquele local.

Para você realizar uma partida segura, as linhas laterais precisam estar distante de qualquer obstáculo a pelo menos dois metros. Imaginem você, uma disputa de bola entre dois atletas que vêm correndo e precisam frear bruscamente, para não bater no alambrado?

Pois é, quem de fato são culpados neste momento pelo ocorrido, são simplesmente as pessoa que iniciaram as medições, colocando a integridade dos jovens ao risco iminente de acontecer acidentes de natureza grave, a estrutura de ferro ainda está no interior da quadra e com uma distância mínima possível, quase dentro da quadra.

Alagoana que estuda em Harvard preside a Brazil Conference

Larissa Maranhão forma-se este ano em economia pela Universidade de Harvard, uma das mais prestigiadas instituições de ensino superior do mundo. (Foto: Divulgação)A poucos meses de se formar em economia pela Universidade de Harvard (Cambridge, EUA), a alagoana Larissa Maranhão, 22 anos, ganhou destaque ao presidir a Brazil Conference, entre os dias 7 e 8 deste mês. Realizado desde 2015 por brasileiros que estudam em Harvard e no Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), o evento promove debates sobre os principais desafios para o Brasil, e reuniu, neste ano, personalidades do mundo jurídico, político e empresarial.

“A primeira lição que ficou dessa experiência é a vontade que esta nova geração tem de mudar o país”, avalia Larissa, envolvida na organização da Brazil Conference desde sua primeira edição. “Muitos alunos querem, a longo prazo, voltar para o Brasil. Eu também quero poder ajudar meu país. Essa vontade é muito inspiradora. A segunda lição é a nossa força de mobilização.”

Persistência – Foi preciso muita determinação para Larissa realizar o sonho de estudar em uma das mais prestigiadas universidades do mundo – desejo que acalenta desde os nove anos, quando ouviu um tio comentar sobre Harvard. Filha de engenheiros agrônomos, ela trocou a festa de 15 anos por um curso de inglês para ganhar fluência no idioma. Apesar de dedicada, não foi aprovada na primeira vez em que se candidatou, pois, por falta de experiência, perdeu um dos prazos. Nem por isso ela desistiu.

Anos depois, viria o próximo passo rumo à conquista de Harvard: deixar o curso de economia na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) ainda no primeiro período. A atitude assustou sua família, mas a estudante provou que estava certa ao focar em seu objetivo. “A UFRJ é muito boa e foi uma conquista, mas eu queria Harvard”, conta.

Outra atitude decisiva foi procurar, em São Paulo, a Fundação Estudar, instituição sem fins lucrativos que seleciona candidatos a bolsas para as melhores universidades do Brasil e do mundo. A recompensa chegou em abril de 2013, quando a alagoana não apenas foi aprovada na Universidade de Harvard, como em outras dez instituições no exterior. Atualmente, ela é a única representante do Nordeste brasileiro entre os estudantes que conseguiram uma vaga em Harvard.

Aperfeiçoamento – Em 2018, quando não estará mais em Harvard, Larissa permanecerá nos Estados Unidos e pretende manter seu vínculo com a Brazil Conference. “Farei todo o processo de transição. Para o ano que vem, pensamos em trazer a transparência como tema”, adianta. O retorno ao Brasil deve ocorrer nos próximos anos. Antes disso, ela investirá em todas as formas de complementar sua formação. Atributos não lhe faltam. Larissa ainda vai longe.

Assessoria de Comunicação Social