Por João Bentivi – Lei Maria da Penha – Um avanço

As mudanças sociais, caso não sejam revolucionárias são lentas, mas há modificações legais, que ainda que pareçam lentas, são revolucionárias. Falo da Lei Maria da Penha.

Todos nós conhecemos a gênese e a história desse documento legal, recheada de tristezas, um drama humano descrito com as piores tonalidades. Essa história não pode ser mudada, mas as perspectivas e os seus resultados, até agora, são relevantes.

Tenho afirmado, em minhas aulas de Bioética, que a pílula anticoncepcional, que veio ao mundo, nos anos 60, mudou o mundo e a história das mulheres. Em analogia, a Lei Maria da Penha, de 2006, definitivamente foi um marco para as mulheres brasileiras. Inseriu-se, definitivamente na história das mulheres dessa pátria.

É uma lei milagrosa? Exterminará a violência contra a mulher?  Poderia ser melhorada? Nas relações sociais não existem milagres e as más práticas existirão, enquanto o homem for homem e o mundo for mundo. Mas essa lei diz para todos que a infringirem, que a responsabilização não mais é uma teoria. É uma prática.

Muito bom? Sim. Ótimo? Não. Pode ser melhorada.

  Por: João Bentivi

Colégio Cristo Rei e Batista disputam medalhas de Bronze e Ouro respectivamente nos JEMs 2018

Movidas a muita emoção! Assim pode ser resumida as duas partidas disputadas na capital do estado nos Jogos Escolares Maranhenses 2018, na semifinal da competição. Caso as duas equipes vencessem seus jogos, teríamos uma final histórica.

Na primeira partida, os alunos/atletas do Colégio Cristo Rei jogaram contra a escola Barbosa de Godói de São Luís e perderam o jogo nos detalhes. Apesar de ser superior tecnicamente, a equipe codoense não conseguia encaixar as finalizações e acabavam sofrendo duros e fortes contra ataques dos adversários e em dois momentos da partida tiveram que tirar grandes diferenças no placar e ao final, o placar ficou favorável  aos atletas da capital que que venceram o jogo pelo placar de 24 X 21 e vão  enfrentar o Colégio  Batista de Codó.

No outro jogo da semifinal, os alunos/atletas do Colégio Batista venceram seu jogo contra o ArtCeb de Imperatriz e vão disputar mais uma final na competição. A equipe comandada pelo professor Genilson, encontrou dificuldades no início do jogo, chegando a virar do primeiro tempo para o segundo perdendo por um gol e diferença, mas no segundo tempo o Batista a impôs em quadra ao final fechou o jogo com diferença de um gol, 13X 12.

As disputas pelo bronze estão previstas para começar as15h no Ginásio Castelinho, já a grande final começa  às 16h e para esses dois jogos, os alunos de Codó  que já  não  estão  disputando nenhuma competição prometem fazer sacudir o Castelinho em apoio aos atletas do Cristo Rei e Colégio Batista.