Roda de conversa sobre feminismos plurais acontece na próxima segunda-feira (09)

O Instituto Federal do Maranhão promoverá, no próximo dia 09 de março, a roda de conversa sobre Feminismos plurais: debates transversais e posturas anti-machistas. O evento acontece a partir das 10h, no auditório da Reitoria, com transmissão ao vivo. Servidores e estudantes poderão assistir pelo canal da TV IFMA no Yuotube.

Segundo Ellen Arouche, da Coordenadoria da Qualidade de Vida, a atividade faz parte das comemorações alusivas ao Dia Internacional da Mulher, celebrado no dia 8 de março e está sendo organizada por meio de parceria entre as Pró-reitorias de Ensino, Planejamento e Desenvolvimento Institucional e Procuradoria Jurídica. Ela comenta que o tema já vem sendo debatido na Campanha institucional de combate e prevenção ao assédio sexual, lançada pelo IFMA, com o objetivo de sensibilizar a comunidade acadêmica, mas nesta roda de conversa o assunto terá maior relevância.

De acordo com procuradora federal junto ao IFMA, Ângela Saldanha, a conversa sobre feminismos plurais no ambiente institucional nasce a partir do momento em que o Instituto abriga diversos tipos de mulheres. “Hoje em dia as discussões sobre este tema não podem mais ficar restritas a um grupo dominante. Nós temos mulheres em cargos de direção. Precisamos discutir também o feminismo negro, da servidora idosa, mãe, lésbica ou que tem um físico diferente dos padrões impostos pela mídia”, explica Ângela, acrescentando que, diante desta pluralidade, é necessário também abordar o comportamento dos colegas homens no ambiente institucional, principalmente em áreas hegemonicamente masculinas.

Para a procuradora é importante saber como as mulheres são recebidas nestes setores e o que elas sentem. A intenção é discutir vários parâmetros, de modo a criar uma política que rejeite o machismo, o racismo, a homofobia, a gordofobia e a masculinidade tóxica. “O homem tóxico coloca seu ponto de vista de modo a estabelecer uma superioridade em relação às mulheres. Vamos ouvir verdades sobre poder, tomada de acentos em órgãos colegiados no IFMA e outros temas”, diz Ângela, e acrescenta que o pontapé inicial já foi dado com a formação da Comissão de Combate e Prevenção ao Assédio.

Além da procuradora, o debate terá ainda a participação das professoras Luciene Amorim (diretora de Ensino do Campus Centro Histórico); Socorro Botelho (Campus Maracanã) e Dayse Araújo (assistente social, diretora de Assuntos Estudantis – Proen). Será mediado pelo chefe do Departamento de Direitos Humanos e Inclusão Social do IFMA, professor João Batista Botelho.

Portal IFMA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Moderação de comentário está ativada. Seu comentário pode demorar algum tempo para aparecer.