Estado do Maranhão rasteja com crescente índice de desemprego

É bem verdade que o histórico do estado do Maranhão com relação à geração de empregos não é muito favorável se formos realizar um levantamento técnico do perfil dos investimentos no segmento.

Entra governo e sai governo e o choro é o mesmo. O que de fato está faltando para que as políticas públicas de fato sejam implementadas?

Não se justifica, um estado com tanta área improdutiva (do ponto de vista da falta de investimentos), estarmos localizados numa região com água em abundância, mão de obra das mais baratas e pouco qualificada e tudo isso não serve de atrativo para investidores. Será que o problema está no estado?  Ou na classe política?

Se formos comparar os investimentos do governo estadual em relação aos outros estados, não conseguimos nem mensurar o tamanho da estagnação do Maranhão.

No país são mais de 12 milhões de desempregados, segundo o IBGE, mas se consideramos os empregos informais o número pode aumentar, pois não temos uma política de controle destas taxas.

Há sempre em cada discurso político, a promessa de que o Maranhão precisa crescer, mas na prática o que fazer?

Como deve atuar o próximo governador para erradicar a pobreza e o desemprego?

Com a palavra: Os pré-candidatos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *