Após assumir a SEDEL Márcio Jardim tem prejudicado os municípios do interior do estado nas modalidades individuais

Foto – Blog do Zeca Soares

Estudantes, professores e secretários municipais de esportes das cidades que fazem parte do conjunto de participantes do Sistema Jogos Escolares Maranhense – JEMs, têm reclamado muito a respeito das últimas mudanças na estrutura de funcionamento das etapas do evento. Codó sediará entre os dias 08/07 a 18/07 a Etapa Regional dos JEMs e cerca de vinte cidades estarão em solos codoenses disputando apenas uma vaga para a Etapa Final em São Luis nas modalidades individuais e coletivas.

Entenda o caso

Se acordo com os prejudicados, após a entrada do atual Secretário Estadual de Esportes, Márcio Jardim, as cidades do interior têm perdido espaço na participação do maior evento esportivo educacional do Maranhão, isto porque diretores da SEDEL têm criado barreiras para beneficiar as escolas da capital, tomando medidas que de fato prejudicam a todos do interior sob o pretexto de enxugar a máquina e tornar o evento mais dinâmico e de maior qualidade técnica.

Vamos entender primeiro o que é o JEMs:

Os JEM’S 2016 é um evento esportivo-educacional, inclusive o maior do estado, têm por finalidade aumentar a participação de atividades esportivas em todas as Instituições de Ensino públicas e privadas do estado do Maranhão , e promover a ampla mobilização da juventude estudantil maranhense em torno do esporte. Os JEM’S 2016 servem como etapa classificatória das modalidades contidas nos JOGOS ESCOLARES DA JUVENTUDE 2016 (JEJ), nas categorias Infantil (12 a 14 anos) e Infanto (15 a 17 anos), nos naipes Masculino e Feminino.
A hegemonia do Codó no Atletismo
Quando a delegação de Codó chega a São Luís, parece que o chão treme e os adversários de outras escolas tremem somente em ouvir o nome da cidade. Várias pessoas deram e outras ainda dão sua parcela de contribuição para o atletismo codoense ser temido e respeitado no Norte Nordeste do país, isto por conta dos grandes nomes que surgiram da pista do Estádio Renê Bayma, representando a cidade de Codó em todo país e agora, a SEDEL por meio de algumas pessoas que tentam excluir de forma venal a participação do interior nos JEMs, isto é um absurdo.

Dentre as medidas, a mais criticada é a de realizar a Etapa Intermunicipal Regional para as modalidades individuais, pois antes os campeões em seus municípios eram classificados direto para a etapa final na capital maranhense, podendo assim representar suas escolas e cidades. Pelo calendário, a modalidade atletismo terá de ser realizada em dois dias, de acordo com o cronograma repassado pela SEDEL aos municípios.

Dentro do atletismo existem várias provas com características distintas, como por exemplo os 100 metros rasos, 400 metros rasos, 110 com barreiras, salto em distância e etc, porém, há também o que chamamos de provas combinadas, estas são um conjunto de provas que cada atleta em sua faixa etária participa durante a competição, um exemplo:

a – Para a categoria infantil feminino – Pentatlo ( combinação de cinco provas);

b – Para a categoria infantil masculino – Heptatlo ( conjunto de sete provas);

c – Para a categoria Infanto Feminino – Octatlo ( combinação de oito provas) e

d – Para a categoria infanto Masculino – Decatlo ( combinação de dez provas); daí vem meus  questionamentos:

01 – Como nossos atletas realizarão estas dez provas em dois dias, se nem mesmo nas competições profissionais os atletas realizam estas provas em no mínimo quatro dias?

02 – Por que os atletas terão que participar das seletivas intermunicipais nas modalidades individuais se antes se classificavam direto para a etapa final na capital e nós professores não reclamávamos de alojamento?

03 – O que senhor Secretário Márcio Jardim tem contra as cidades do interior, será que é por conta do domínio das provas individuais, principalmente no Atletismo ter a hegemonia do interior e com isto diminuem as chances de competidores da capital terem a chance de disputar os Jogos Escolares da Juventude?

Com a resposta o Secretário Márcio Jardim.

Estádio Renê Bayma no último dia do atletismo nos Jogos Escolares Codoenses 2016 foi preciso as luzes dos celulares para encerrar evento

É meus amigos, foi sofrido mas felizmente acabou o sofrimento dos professores, alunos/atletas e torcedores que acompanharam a realização das provas da modalidade Atletismo nos Jogos Escolares Codoenses ao longo de três dias. Após muitos transtornos com relação aos horários de início e encerramento das atividades, o último dia foi o que mais representou o descaso do que já foi considerado o estádio mais famoso da região dos Cocais. Pisaram no gramado do estádio Renê Bayma estrelas conhecidas internacionalmente, foram realizados por lá jogos memoráveis dentre eles o jogo de rebaixamento do Sampaio Corrêa para a Série D do Brasileirão contra o Payssandu em 2009. Mas o grande palco do futebol está abandonado, há dois anos que nem mesmo o Campeonato Codoense da Primeira Divisão  é realizado e isso é lamentável.

Durante os Jogos Escolares todos viam a agonia dos organizadores quando o final da tarde chegava, pois a falta de iluminação por conta do furto da fiação elétrica do estádio podia tirar o brilho do evento. Deu certo no futebol, mas no atletismo não, a triste realidade será levada para as outras cidades e agora para o mundo através desta matéria. Nosso estádio que precisa de reparos urgentes está adormecendo mais cedo, nenhuma atividade pode passar das 18h,

No último dia da competição estudantil, o coordenador de arbitragem precisou utilizar as lanternas dos celulares dos alunos, professores e árbitros para divulgar a premiação e resultado geral da modalidade até as 19h30min.

Recebemos a informação de que a etapa Regional dos Jogos Escolares Codoenses será realizada aqui em Codó e mais uma vez poderemos passar um novo vexame e para a tristeza dos codoenses, mais uma vez seremos vítimas de piadas pejorativas já que a próxima etapa da competição estudantil está prevista para iniciar no próximo dia 08/07 e vamos nos preparar para as equipes jogarem em locais alternativos, como por exemplo o Campo do Tiro de Guerra ou outra praça futebolística porque a falta de dinheiro não nos dá um pingo de esperança para a solução do problema.

Jogos Escolares Codoenses – Água que estudantes codoenses consumiram ao longo do atletismo não recebeu tratamento

água

Sem copos descartáveis alunos improvisam para beber água e sem saber dos riscos de doenças

Mais um flagrante de descaso nos Jogos Escolares Codoenses foi registrado ontem em nossa cidade. Como se não bastasse os problemas relacionados ao não cumprimento de horário para a realização das provas da modalidade atletismo, nem a adoção de critérios por faixa etária, onde  alunos de 12 a 14 anos realizavam suas provas em pleno sol escaldante do meio dia e tendo que retornarem ao local de competição duas horas depois.

água 2

Ontem, um professor teve que providenciar água para suas atletas que sairiam de uma prova desgastante e longa, quando chegou ao bebedouro do estádio Renê Bayma acabou se deparando com uma imagem triste e inexplicável, além de irresponsável. O professor constatou que a água servida aos atletas não passa por nenhum tipo de tratamento, fato este constatado pelo Blog do Bezerra. A água utilizada no estádio Renê Bayma é proveniente de um poço artesiano, cuja finalidade é para a realização da irrigação do campo de jogo do estádio.

Mais uma vez, constatamos a incapacidade técnica e administrativa do Secretário de Esportes de Codó, um simples problema como esse pode causar consequências  graves, em meio a tantas doenças que estamos tendo contato e principalmente as causadas pela ingestão de água contaminada. No local onde o bebedouro fica, tudo é no improviso. Não há um sistema de escoamento da água desperdiçada, existe sim um balde que ao começar a transbordar não aparece um funcionário da secretaria para dar o destino correto à água desperdiçada e os alunos são obrigados a molharem os pés para beber um copo com água.

O fato mais grave

O fato que merece repúdio é que não há um sistema de filtragem para a água que vai para o bebedouro. Quando sai do poço, a água do estádio fica acondicionada em duas caixas d’ água que não sabemos nem quando estas passaram por uma limpeza pela última vez, além dos canos que distribuem a água serem os mesmos da fundação do local.

Isso é ou não é um ato irresponsável?

Qual o impacto financeiro para a prefeitura de Codó, se for comprado uma vela para filtrar a água do bebedouro?

É assim que se “Cuida da nossa Gente”?

Outro fato importante ´foi a ausência do prefeito durante toda a competição. Nas sete edições anteriores, víamos Zito Rolim nas arquibancadas, abraçando atletas, distribuindo simpatia e em 2016 foi diferente, nenhum secretário se fez presente de forma efetiva em todos os locais de competições, apareciam sim de forma tímida para realizar a entrega de medalhas aos vencedores. Durante a abertura, apareceram sim dois secretários ( esporte  e educação) e só. Agora pré candidatos foram muitos, inclusive um deles até discursou.

Jogos Escolares 2016: Vôlei de duplas e beach soccer já tem seus campeões em Codó

Diretora Jairlene e o Professor Betinho com as duplas de ouro do Olympus

Após o encerramento do handebol, hoje foi realizada na Arena 1º de maio a competição de Vôlei de Duplas e na Arena Aeroporto as finais do Beach Soccer dos JECO´s 2016.

As escolas medalhistas no voleibol de duplas foram:

– Infanto Masculino

Ouro: Colégio Olympus
Prata: Colégio Batista
Bronze: Matta Roma

– Infanto Feminino

Ouro: Colégio Olympus
Prata: Colégio Batista

Ao final da premiação do voleibol de areia a Diretora Jairlene juntamente com o Professor Betinho e as duplas de ouro do Colégio Olympus (Alexsandra e Laila e Lucas e Mateus), posaram para a fotografia dos campeões com o “V” homenageando a aluna-atleta de voleibol, Victória Emanuelle, que se recupera de uma cirurgia na cabeça.

Gilvânya recebendo flores

Além da homenagem, aconteceu na competição de voleibol de areia, algo não muito comum, porém bonito de se ver. O aluno-atleta de voleibol de areia, Mateus Cisnande, deu um buquê de flores e pediu em namoro a aluna-atleta de futsal do Colégio Olympus, Gilvanya Lima, que apesar do susto e da emoção, aceitou a proposta e na sequência foi treinar futsal para a disputa dos JECO´s 2016.

A competição de Futebol de Areia (Beach Soccer) teve seu encerramento na manhã de hoje, 07/06, com todas escolas medalhistas diferentes do ano de 2015.

– Infantil Masculino

Ouro: Neyde Magalhães
Prata: Remy Archer
Bronze: Senador Archer

– Infanto Masculino

Ouro: Ananias Murad
Prata: Reitor Ribamar
Bronze: Lúcia Bayma

As competições prosseguem amanhã, 08/06, com o futsal no ginásio Carlos Fernando, futebol no estádio Renê Bayma e basquete no ginásio Deolindo Rodrigues.

Fredson Ricardo – CREF 217/g-PI

Fonte: Blog Esporte Codoense

MEC libera R$ 396 milhões para alimentação e transporte escolar para estados e municípios

Os recursos liberados pelo MEC propiciarão a merenda a mais de 39 milhões de crianças em 151 mil escolas (Foto: João Bittar/Arquivo) O Ministério da Educação liberou nesta quarta-feira, 1º de junho, o repasse de R$ 396,54 milhões ao Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), quarta parcela do recurso destinado aos programas nacionais de Alimentação Escolar (Pnae) e de Apoio ao Transporte Escolar (Pnate). O repasse às contas correntes dos estados, municípios e do distrito federal começa a ser feito nesta data. “A liberação de recursos é um compromisso do Governo Temer de apoiar e fortalecer as políticas públicas na área de educação, garantindo o seu funcionamento pleno”, afirmou o ministro Mendonça Filho.

Do montante, R$ 340 milhões vão para o Pnae e têm caráter suplementar, destinado à alimentação escolar de alunos da educação básica. Ao todo, o recurso beneficiará 39.334.484 alunos em 151.696 escolas.

Já para o Pnate a liberação é da ordem de R$ 56,54 milhões. O valor é investido no transporte de estudantes residentes em áreas rurais às escolas públicas do ensino básico, beneficiando um total de 4.073.832 alunos, distribuídos em 80.260 escolas localizadas em 4.099 municípios.

Merenda – Os recursos do Pnae, de caráter suplementar, são liberados em dez parcelas, de forma a cobrir os 200 dias do ano letivo da educação básica. As secretarias da educação, que são responsáveis pelas redes de ensino, recebem os recursos e operam a alimentação escolar.

O programa tem como objetivo a oferta de alimentação escolar saudável aos estudantes, acompanhada por ações de educação alimentar e nutricional. São atendidos pelo programa os alunos de toda a educação básica (educação infantil, ensino fundamental, ensino médio e educação de jovens e adultos) matriculados em escolas públicas, filantrópicas e em entidades comunitárias (conveniadas com o poder público), por meio da transferência de recursos financeiros. Um mínimo de 30% dos recursos transferidos deve ser utilizado na compra de produtos da agricultura familiar.

Transporte – O Pnate, por sua vez, repassa recursos, também em dez parcelas, a estados e municípios com estudantes da educação básica residentes na zona rural. A transferência é automática, sem necessidade de convênio, e os recursos devem ser utilizados no custeio de despesas diversas, como consertos mecânicos, compra de combustível ou terceirização do serviço de transporte escolar.

O valor transferido a cada beneficiário pode ser conferido no portal eletrônico do FNDE, em Liberação de recursos. Qualquer pessoa pode consultar os repasses.

Assessoria de Comunicação Social

Professor Roberto Brandão é reeleito para o cargo de Reitor do IFMA para o quadriênio 2016/2020

Roberto Brandao copyCom 40,62% dos votos, Roberto Brandão foi reeleito para o cargo de reitor do Instituto Federal do Maranhão (IFMA) no quadriênio 2016/2020. A Comissão Eleitoral Central, através do Aviso 71/2016, expedido na quinta (26), homologou o resultado final do processo de consulta pública que escolheu, ainda, diretores-gerais de 18 campi.“Conquistamos 58,31% dos votos válidos e agradeço à comunidade pela confiança depositada”, disse Brandão. “A nossa reeleição, acima de tudo, é uma forma de avaliação positiva do trabalho desenvolvido e que nos credencia a continuar a fazer cada vez mais por um IFMA melhor”, complementou.

Para o reitor, o grande desafio do novo período de gestão será consolidar o IFMA como projeto vencedor de educação profissional e tecnológica no estado. “Vamos continuar conduzindo os rumos da instituição com o mesmo compromisso já demonstrado, com seriedade, transparência e compromisso social de forma a possibilitar aos maranhenses melhores indicadores sociais e de qualidade de vida”, prosseguiu.

Ainda segundo ele, a habilidade de gestão, o planejamento e as ações estratégicas são determinantes. “Devemos nos centrar em ações estruturantes na proposta pedagógica, na política de pesquisa e de extensão, além de dotar o IFMA de condições para estar sempre preparado para evolução constante imposta pela sociedade”, continuou. “Vamos incentivar sempre o fortalecimento dos Órgão Colegiados como agentes estruturantes do IFMA e definidores de políticas institucionais, fruto do debate e da contribuição da comunidade acadêmica”, concluiu.

Dados atualizados

De acordo com os dados atualizados da Comissão Eleitoral Central, a votação realizada na segunda-feira (23) em 56 polos contou com a participação de 11.206 eleitores, sendo 9.008 estudantes, 1.081 professores e 1.117 técnicos administrativos. A eleição contabilizou 10.031 votos válidos.

Os demais candidatos a reitor (Adroaldo Almeida, Francisco Sousa e Ronaldo dos Santos) alcançaram, juntos, 22,38% do total de votos. Brancos e nulos totalizaram 6,41%. A abstenção foi de 30,59%.

A Comissão Eleitoral também atualizou os dados da disputa no Campus Monte Castelo. Cláudio Leão Torres obteve a vitória com o índice de 25,29% dos votos. O segundo colocado (Ebenezer Araújo) obteve 21,66%. Em votos absolutos, a diferença foi de apenas três votos, mas a contabilização se dá através da fórmula TVcn. Confira aqui na matéria “Como são definidos os eleitos”. Os demais candidatos (Wallace Cruz, Agenor Almeida Filho e Carlos Tinoco Silva) contabilizaram, juntos, 12,75%. Votos brancos e nulos: 2,32%. Abstenção de 37,68%.

Houve atualização de dados dos campi Barra do Corda (com o índice de 71,74% dos votos para Marinete Lobo), Centro Histórico (Paulo Batalha Gonçalves, com 40,61%) e Zé Doca (Davina Chaves com 47,27%).

Foram eleitos, ainda, os diretores-gerais: Werbet Ferreira (Açailândia), Edalton Reis (Alcântara), Valdir Damascena (Barreirinhas), Maron Gomes (Bacabal), Vilson de Almeida (Buriticupu), João da Paixão (Caxias), Wady Castro Junior (Codó), Saulo Cardoso (Imperatriz), Lucimeire Cardoso (Maracanã), Vandeberg Araújo (Pinheiro), Aristóteles de Almeida (Santa Inês), Elissandro da Silva (São João dos Patos), Jânio Silva (São Raimundo das Mangabeiras) e Jackellyne Dutra (Timon).

Portal IFMA

Primeiro dia de inscrições no Sisu registra mais de 259 mil candidatos

Candidatos a vagas em instituição pública podem fazer a inscrição; prazo vai até quinta-feiraO número de inscritos na segunda edição do ano do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) chegou a 259.743 estudantes às 18 horas desta segunda-feira, 30, primeiro dia de inscrições. Os candidatos a vagas na educação superior pública podem fazer a inscrição até 23h59 de quinta-feira, 2 de junho (horário de Brasília).

Na edição deste segundo semestre, o Sisu oferece 56.422 vagas em 65 instituições públicas de educação superior. O número de inscrições atingiu 500.451 – cada estudante pode fazer até duas opções de curso. Os resultados serão divulgados em 6 de junho, em uma única chamada.

Por meio do Sisu, sistema informatizado do Ministério da Educação, instituições públicas de educação superior oferecem vagas a candidatos que fizeram as provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Para participar da edição deste segundo semestre, é preciso ter feito o Enem de 2015 com nota acima de zero na redação.

Ao longo do período de inscrições, o sistema on-line informará diariamente a nota de corte e o candidato poderá alterar suas opções de curso. O resultado será divulgado na segunda-feira, 6 de junho. Os convocados poderão fazer as matrículas nos dias 10, 13 e 14 próximos.

As inscrições devem ser feitas exclusivamente na página do Sisu na internet.

Assessoria de Comunicação Social