Após demissão, jovem prova na justiça que ato administrativo praticado por diretor da UPA de Codó foi arbitrário e ilegal

Elina Tassia, ex-recepcionista da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Codó, venceu em primeira instância uma batalha judicial contra o atual diretor Luís Henrique na justiça ao conseguir provar que foi demitida injustamente. A jovem contratou os advogados Ivo Massuete, Felipe Farias e Leonardo Coelho, que processaram o Instituto Biosaúde, a Emserh – Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares e o Estado do Maranhão.

A ex-recepcionista alegou que foi dispensada por Luís Henrique em março de 2018 quando se encontrava doente e pediu indenização por danos morais, além da reparação de uma série de direitos trabalhistas que não foram respeitados enquanto trabalhava na UPA.

Diretor Luís Henrique

O juiz titular da Vara do Trabalho de Caxias, Higino Diomedes Galvão, entendeu que Elina Tassia foi prejudicada pelo representante (Luís Henrique) do ex-empregador e julgou procedente a ação trabalhista contra o Instituto Biosaúde e o Estado do Maranhão.  O magistrado absolveu a Emserh – Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares.

Com isso, o Instituto Biosaúde e, subsidiariamente, o Estado do Maranhão, serão obrigados a pagar indenização por danos morais no valor de R$ 2.000,00 (dois mil reais), aviso prévio indenizado de trinta dias, com acréscimo de 50%, valores do FGTS relativos a três meses, com dedução dos valores jacentes da conta vinculada e multa de 40% sobre os valores do FGTS, com acréscimo de 50%.

O Estado do Maranhão também foi condenado a pagar os valores do FGTS relativos a três meses, com dedução dos valores jacentes da conta vinculada e pagar os valores do FGTS relativos ao período de Maio/2016 a Março/2017 com atualização monetária e juros de mora.

Veja a decisão na íntegra:

A decisão, da qual ainda cabe recurso, comprova que o diretor Luís Henrique tem agido de forma autoritária e perseguidora contra os servidores da UPA de Codó.

Fonte Blog do Marcos Silva

À beira do caos, HGM de Codó está agonizando por falta de medicação básica

Chegando na metade de sua gestão,  o prefeito de Codó,  Francisco Nagib não  conseguiu a tão propagada “humanização da saúde de Codó”,  essa foi a promessa de sua campanha.

Após  ter assumido o mandato,  o prefeito tentou trazer de fora alguém  que pudesse reduzir o número de óbitos naquela casa,  Mas não conseguiu.

Apesar da entrada de recursos fixos e de emendas parlamentares,  o Hospital Geral Municipal ainda é  o terror para quem adoece.  Infelizmente até  medicação  básica  e obrigatória está  em falta.

Na última  semana,  conversamos com uma avó  de paciente,  e segundo seu relato,  até  seringa ela teve de comprar,  porque por lá  não tinha. O que nos leva a crer que o nosso HGM está  doente e em situação  grave.

Às  vésperas de um Carnaval,  onde os municípios agonizam em função das crises,  Nagib ainda optou em priorizar um carnaval com custos altos para os codoenses,  enquanto a saúde local passa por momentos de uma crise convulsiva sem precedentes.

Sem fiscalização da prefeitura, comerciantes tomam espaço restringindo acessibilidade de pedestres em Codó

Uma verdadeira falta de respeito com a população tem trazido à reflexão de quão desorganizado é o serviço de fiscalização dos comércios em geral na cidade de Codó. Alguns deles, funcionam sem a autorização da Vigilância Sanitária, outros sem a fiscalização da Secretaria de Tributos e o que é pior, atrapalhando a acessibilidade garantida por lei aos pedestres.

Em Codó, o que prevalece é a política do apadrinhamento. Se você é amigo de um político influente, como por exemplo um prefeito ou deputado, tem meio caminho andado para o liberalismo exacerbado pra cometer irregularidades, mas se você não o é meu amigo, então a coisa fica feia! Diga – se de passagem que os pequenos comerciantes que trabalham de forma apolítica que têm sentido na pele.

Um exemplo disso que estamos narrando, temos dois comerciantes que disputam espaços, colocando mesas e cadeiras espalhadas no canteiro central de uma das mais movimentadas Avenidas de Codó, a Avenida Augusto Teixeira. Um desses pontos pertence ao Super Secretário da Gestão Nagib. Coincidentemente, nesse local até festa de pagode é realizada sem a mínima segurança.

Haja visto que, os pequenos proprietários de espaços de festas sofrem na pele em ter que se enquadrar às leis, inclusive as municipais, estaduais e federais. Enquanto que, os mais influentes, passam por cima de tudo e de todos, como é o caso do “Buteco Bar”; “Hashtag Bar”  e outros.

Na fachada de um dos comércios tá escrito: “Império das Águas”, mas nesse caso o que mais vende é água que passarinho não bebe, outro é um mini mercado e ao lado um ponto de venda de churrasco, onde toda calçada é tomada por mesas, cadeiras e mercadorias.

É ou não é uma falta de respeito?

ESA – Abre inscrições para Concurso Público para preenchimento de 1060 vagas diversas áreas

Por meio do Departamento de Ensino e Cultura do Exército (DECEx) e intermédio da Escola de Sargentos das Armas (ESA), o Concurso Público para Admissão e Matrícula nos Cursos de Formação e Graduação de Sargentos (CFGS) das áreas Geral/ Aviação, Música e Saúde em 2020 do Exército com 1.060 vagas foi anunciado.

Dentre os requisitos exigidos é necessário que o candidato tenha concluído o Ensino Médio e para  os candidatos da área da saúde a conclusão do curso Técnico em Enfermagem até a data de sua apresentação na Organização Militar de Corpo de Tropa (OMCT), além de apresentar registro no Coren.

A idade para a área Geral/ Aviação é no mínimo, 17 anos e no máximo 24 anos, já para as áreas Música e Saúde o candidato deve ter no mínimo 17 anos e no máximo 26 anos.

A altura exigida é de no mínimo 1,60m se do sexo masculino, sendo que esta limitação não se aplica aos candidatos com até 16 anos de idade, desde que possuam a altura mínima de 1,57m e exame especializado que revele a possibilidade do crescimento. Para as candidatas do sexo feminino é necessário ter altura mínima de 1,55m.

Os interessados podem realizar as inscrições a partir do dia 20 de fevereiro de 2019 até 20 de março de 2019, pelo site www.esa.eb.mil.br.

É necessário ter pago a Guia de Recolhimento da União (GRU) no valor de R$ 95,00 para confirmar a participação. Não esqueça que os horários especificados no edital têm como base o horário oficial de Brasília – DF.

O candidato deverá solicitar a isenção do pagamento da taxa de inscrição por meio de requerimento conforme as especificações do edital, mediante serviço postal específico entre os dias 20 e 21 de fevereiro de 2019.

A classificação será em duas fases compostas de várias etapas, sendo a primeira de Exame Intelectual EI, composto por Prova de Matemática, Português, História e Geografia do Brasil, Inglês, Conhecimentos Específicos e de Português na data prevista de 4 de agosto de 2019. As demais etapas constituem de Valoração de Títulos, Exame de Habilitação Musical EHM, Inspeção de Saúde e Exame de Aptidão Física Preliminar EAFP.

Já a segunda fase é composta por Revisão Médica, Exame de Aptidão Física Definitivo (EAFD), Comprovação dos Requisitos Biográficos do candidato e Comprovação através da Heteroidentificação.

Essas vagas estão disponíveis conforme a área de atuação da seguinte forma: Área Geral/ Aviação – Aviação-Manutenção e Aviação-Apoio, Infantaria: Cavalaria/ Artilharia/ Engenharia/ Comunicações/ Material Bélico – Manutenção de Viatura Auto/ Material Bélico – Manutenção de Armamento/ Material Bélico – Mecânico Operador/ Material Bélico – Manutenção de Viatura Blindada/ Manutenção de Comunicações/ Topografia/ Intendência: 900 vagas para o sexo masculino e 100 para o sexo feminino; Área Música – Instrumentos Musicais – Naipes: Clarineta em MIB/ Clarineta em SIB (15), Fagote em dó/Contra-Fagote em dó (1), Flauta transversal em dó/ Flautim em dó (2), Oboé em dó/ Corne-Inglês (1), Saxhorne barítono em SIB/ Saxhorne baixo em SIB (7), Saxofone em MIB/ Saxofone em SIB (6), Tuba em MIB/ Tuba em SIB (4), Tímpanos/ Bombo/ Pratos/ Tarol e Caixa Surda (2), Trombone Tenor em SIB de vara/ Trombone Baixo em SIB de vara (8), Trompa em fá (2) e Trompete/ Cornetim/ Flueghorne (12).

Fonte: PCI Concursos

“Governo vai ter de explicar fechamento do Hospital de Matões”, diz Adriano

     
     Por iniciativa do deputado estadual Adriano (PV), a Assembleia Legislativa vai requerer junto ao secretário da Saúde, Carlos Lula, informações detalhadas sobre a situação do Hospital Geral de Matões do Norte. Hospital localizado a 138 km de São Luís, cujo fechamento prejudicou o atendimento à população de 14 municípios da região.
     “Precisamos saber o que vai acontecer com as dezenas de servidores que foram surpreendidos com o fechamento do hospital e que chegaram a denunciar uma demissão em massa. É preciso saber dados completos da obra a ser feita no local, pois queremos saber custo, prazo de conclusão. Enfim, estamos cobrando transparência do governo”, declarou Adriano.
       “O fechamento do hospital prejudicou muito o atendimento das pessoas da região, a maioria trabalhadores rurais. Nesta semana, muitos pacientes de municípios vizinhos tiveram que vir para os Socorrões de São Luís em busca de atendimento”, informou Ana Léa Coêlho dos Santos Costa, presidente do Sindicato dos Enfermeiros do Estado do Maranhão (SEEMA). “Este hospital atendia a população de 14 municípios e agradecemos o empenho deputado Adriano para que a gente possa esclarecer esta situação difícil  do atendimento à saúde em toda a região”, disse o vereador Ismael Viana Bezerra (PRTB), o Ismael do Sindicato, de Matões do Norte.
          O requerimento do deputado Adriano solicita informações sobre os profissionais que, direta ou indiretamente, foram afetados por essa situação: se serão realocados ou se retornarão aos seus postos de trabalho ao final dessa paralisação/reforma e como será o desdobramento da situação trabalhista, caso sejam dispensados ou exonerados, para que não haja dúvidas quanto à questão salarial dos funcionários daquela unidade.
             O deputado também requisita maiores explicações em alusão ao princípio da transparência administrativa e publicidade dos atos governamentais sobre a reforma do hospital regional divulgada em nota oficial da SES. Detalhando: a finalidade a que se destina a obra, nome da empresa que faz a execução da obra, nome do engenheiro responsável, valor da obra e período de execução.

TV Escola agora pode ser assistida via nosso Blog

Visando das uma incrementada no nosso conteúdo diário, estamos disponibilizando a nossos leitores a oportunidade de assistir a uma das mais importantes emissoras educacionais e de formação de professores a TV Escola.

A TV Escola é uma emissora conceituada a nível nacional e tem uma valorosa importância na formação do cidadão. Com um conteúdo que agrada desde as crianças até aos idosos, a TV Escola agora estará disponível a todos, bastando apenas clicar no link acima do banner do Blog do Bezerra.

Em fala de Araújo Neto, Chiquinho do SAAE é citado como um dos responsáveis por dívida da Câmara Municipal junto ao INSS

De acordo com o Secretário de Agricultura de Codó, Araújo Neto, em entrevista concedida à emissora da família do prefeito de Codó, Rádio FC FM, a Câmara Municipal de Codó teria uma dívida com o INSS que chega a 3 milhões de reais, da gestão do seu ex presidente Chiquinho do SAAE, que segundo Araújo por não pagamento à autarquia federal, tendo o município sido notificado da dívida, e como nada foi feito pela casa Legislativa, Codó passou à condição de inadimplente, passando a ficar sem receber recursos federais que ficaram bloqueados.

Em sua fala emocionada, Araújo Neto chegou a dizer que o prefeito Francisco Nagib, fez o parcelamento da dívida da Câmara, tirando dinheiro da prefeitura pagando algumas parcelas para tornar o município adimplente.

Então vai algumas perguntas Senhor Araújo Neto:

1 – “Se o senhor alega que a culpa é do Expedito, por não colocar na pauta de votação a autorização para que o Poder Executivo contrate professores do último seletivo. Por que as aulas não começaram no último dia 11/02 (segunda-feira) com os professores efetivos, enquanto não se resolvia a questão dos seletivados?”

2 – Será mesmo que a culpa é só do Expedito? Já que o prefeito de Codó anunciou assim que assumiu seu mandato que realizaria Concurso Público para preencher as vagas ociosas de professores para acabar de vez com as barganhas e com o loteamento das vagas entre os vereadores?

3 – Uma mentira contada mais de dez vezes se torna uma verdade, então isso é conhecimento de causa secretrário?

A culpa toda é do Expedito – Foi o que declarou o secretário de governo da Gestão Mais Avanços Mais Conquistas para justificar o atraso das aulas, obras e serviços

Minha avó já dizia: “Se não tem nada pra falar, é melhor ficar calado”. Assim poderia se comportar o Secretário de Agricultura da prefeitura municipal de Codó Araújo Neto, ao atribuir a culpa do atraso do início das aulas em Codó ao Presidente da Câmara, Expedito Carneiro.

Na verdade, há uma briga interna entre o prefeito Francisco Nagib e o presidente da Câmara Expedito Carneiro, onde nessa quebra só quem perde é a população, mas para defender seu ganha pão, o Secretário Araújo Neto perdeu a estribeira, ao justificar que todo que está acontecendo de negativo é culpa de Expedito.

Por que Araújo Neto não fala também que a culpa de não termos iniciado o ano letivo é do prefeito Francisco Nagib, que se recusa a realizar Concurso Público para nomear professores, e todo ano é essa lenga-lenga, de contratar professores temporariamente?

Então Seu Araújo, vamos dar a Expedito o  que é de Expedito, mas vamos dar a Nagib o que é de Nagib, inclusive o atraso no início das aulas na rede pública municipal.

Ano letivo nas escolas da rede estadual começaram com as mesmas mazelas na cidade de Codó

CEJA LÚCIA BAYMA

O início do ano letivo nas escolas da rede pública estadual da cidade de Codó, não trouxe nada de novo e extraordinário. Alunos estão sendo liberados mais cedo por falta de professores, essa é a reclamação de quem estuda nas escolas: Luzenir Mata Roma, Reitor Ribamar Carvalho e Lúcia Bayma.

O Blog do Bezerra manteve contato com estudantes essas escolas para saber se o quadro de professores dessas escolas estavam preenchidos, e tivemos como respostas vários “NÃO”. Há sim uma manipulação interna nessas escolas. Nas disciplinas em que há professores, estes estão ministrando o máximo de aulas possíveis, sendo que algumas turmas saem mais cedo, enquanto que outras ficam até mais tarde, tudo isso através de rodízio entre eles.

É triste em saber que a política de desvalorização dos estudantes passa por muitas prefeituras, inclusive a de Codó, que atrasou em 30 dias o início do seu ano letivo, mas também pelo governo estadual.

Sabendo que haveria a necessidade de contratação de professores para o início das aulas no ano de 2019, nada foi feito para sanar o déficit de profissionais e fazer com que todos estivessem em sala de aula a partir do dia 11 de fevereiro.

Em 2018, houve escola estadual em Codó que os alunos ficaram sem professor da disciplina Ciências – Física e Filosofia. Não sei nem como os boletins foram preenchidos.

Assim é pregado no slogan do governo do Maranhão, que em Codó há “Escola In Digna”! Será mesmo?

Olimpíada de Língua Portuguesa – 6ª Edição abrirá inscrições dia 20/02

A Olimpíada de Língua Portuguesa é um concurso de produção de textos para alunos de escolas públicas de todo o país. Iniciativa do Ministério da Educação e do Itaú Social, com coordenação técnica do CENPEC, a Olimpíada integra as ações desenvolvidas pelo Programa Escrevendo o Futuro.

O tema das produções é “O lugar onde vivo”, que propicia aos alunos estreitar vínculos com a comunidade e aprofundar o conhecimento sobre a realidade local, contribuindo para o desenvolvimento de sua cidadania.

Nesta edição, a premiada escritora mineira Conceição Evaristo é a grande homenageada!

Quem pode participar?

Professores da rede pública e seus alunos do 5º ano do Ensino Fundamental até o 3º ano do Ensino Médio.