Operação Fake Money desarticula grupo envolvido em tráfico de drogas e comércio de moedas falsas

É comum nas redes sociais você se deparar com algumas mensagens te oferecendo cédulas falsas muito parecidas com as originais. Promoções do tipo, 4mil reais por R$ 400,00, pois é em Campina Grande/PB – A Polícia Federal deflagrou nesta manhã (4/3) a Operação Fake Money, com objetivo de desarticular associação criminosa envolvida no tráfico de entorpecentes e comércio ilegal de cédulas falsas, na Paraíba.

 A operação contou com a participação de 30 policiais federais, sendo realizado o cumprimento de 5 mandados de busca e apreensão, nas residências dos investigados, nas cidades de Campina Grande e Alagoa Grande, e de 6 mandados de prisão. As ordens foram expedidas pela 1ª Vara de Entorpecentes de Campina Grande/PB.

ENTENDA O CASO

As investigações se iniciaram no mês de abril de 2019, quando duas pessoas foram indiciadas pelo crime de moeda falsa. Contudo, a investigação demonstrou que a associação criminosa não se limitava ao repasse de cédulas falsas, mas também ao tráfico de entorpecentes.

CRIMES INVESTIGADOS

Os investigados deverão responder pelos crimes de moeda falsa, tráfico de drogas e associação para o tráfico, cujas penas, somadas, podem ultrapassar 15 anos de reclusão.

Comunicação Social da Polícia Federal na Paraíba

 Telefone: (83) 3565-8510

NOME DA OPERAÇÃO O nome da Operação, FAKE MONEY, é uma alusão ao início dos trabalhos investigativos, que tiveram por base o crime de moeda falsa.

Fonte: Site Oficial da Polícia Federal

CORONEL PEDRO RIBEIRO ASSUME COMANDO DA POLÍCIA MILITAR DO MA

O Coronel QOPM Pedro de Jesus Ribeiro dos Reis assumiu o comando geral da Polícia Militar do Maranhão na última quarta-feira (12), durante cerimônia realizada no quartel do Comando Geral da PM, no Calhau, em São Luís. A solenidade, presidida pelo Secretário de Estado de Segurança, Jeferson Portela contou com a presença de autoridades militares e civis, poder Judiciário, forças armadas, oficiais e praças da PMMA. O coronel Pedro Ribeiro assume o cargo em substituição ao coronel Ismael de Souza Fonsêca, que estava à frente da Corporação desde abril de 2019.

O coronel Ismael Fonsêca, em sua fala de despedida do comando da PM, destacou os resultados obtidos durante sua gestão. “Entrego hoje o comando da PM com o sentimento de dever cumprido, uma excelente experiência. Trabalhamos com muito afinco pela segurança do nosso Estado, onde conseguimos reduzir de forma expressiva os índices de criminalidade tanto no interior do estado como na capital maranhense”, o oficial finalizou . agradecendo o apoio recebido e desejou sucesso ao novo comandante.

Durante a solenidade o novo comandante da PM, coronel Pedro Ribeiro, recebeu a espada símbolo do Comandante Geral. A espada é o ícone laureado pela tríade dos valores de virtude, justiça e poder, da autoridade policial militar investida na posição hierárquica no mais alto posto da corporação.

O coronel Pedro Ribeiro, em discurso expressou satisfação e felicidade em ser nomeado comandante da PMMA. “Prometo corresponder as expectativas de todos para diminuir os índices criminais no Maranhão”, frisou. Na oportunidade o novo comandante agradeceu ao apoio do Governador do Estado e do Secretário de Segurança do Maranhão.

O Secretário de Estado de Segurança, Jefferson Portela, parabenizou o novo comandante geral da PM e reforçou o trabalho de combate à criminalidade exercido pelas forças de segurança. “Hoje é mais um dia de glória na história da PMMA que terá continuidade com o coronel Pedro Ribeiro, que seguirá a mesma linha no combate ao crime”. Ressaltou o secretário.

Perfil do comandante

O coronel Pedro Ribeiro tem uma trajetória militar voltada para a operacionalidade e vários cursos acumulados ao longo da carreira. Já comandou várias unidades da capital e do interior e exerceu a função de subcomandante da PMMA.

Foi promovido ao posto de coronel em 2014. É pós-graduado em Segurança Pública, possui vários cursos em outras unidades da federação e um curso em Técnicas e Sistemas de Segurança aplicáveis ao Poder Judiciário, em Orlando, Flórida, Estados Unidos.

Mais sobre a PM

Ao longo dos seus 183 anos, a PMMA, como cumpridora de suas missões constitucionais, tem se consolidado como um dos sustentáculos do Estado Democrático de Direito, inspirada no mais absoluto respeito à vida, a integridade física e a dignidade da pessoa humana.

No âmbito de suas missões, desenvolve a filosofia do policiamento comunitário em permanente integração com a sociedade, visando à preservação da ordem pública promovendo a proteção e o auxílio ao cidadão, à comunidade e ao patrimônio.

A Polícia Militar do Maranhão está presente nos 217 municípios maranhenses, com três grandes Comandos de Policiamento de Área Metropolitana, dois Comando de Policiamento Especializado e um Comando de Segurança Comunitária, localizados na capital, e no interior do Estado, oito grandes Comandos de Policiamento de Área, distribuídos entre Batalhões, Companhias Independentes e Destacamentos Policiais, executando as mais diversas modalidades de policiamento (motorizado, montado, de mananciais, aéreo, a pé e de bicicleta).

Fonte: Site Oficial da PMMA

Bandidos explodem caixa eletrônico do Banco do Brasil em Codó

bb

Aconteceu na madrugada desta terça-feira a explosão da Agência do Banco do Brasil da cidade de Codó. De acordo com informações preliminares, os bandidos chegaram ao local e utilizando dinamites para explodir um terminal de auto atendimento eletrônico, as informações ainda são vagas. De acordo com moradores próximos, pelo menos uma explosão foi ouvida.

A Polícia Militar de Codó, por meio do Comandante do 17º BPM, Ten Cel Jurandy, confirmou em entrevista que a ação criminosa que resultou na explosão de um caixa eletrônico da agência do Banco do Brasil em Codó foi praticada por dois bandidos que fugiram em direção até agora incerta.

Pelo tempo na ação e pelo número de participantes, os bandidos não devem ter levado uma quantia considerável em dinheiro, pois os gerentes dos Bancos do Brasil não têm costume de abastecer os terminais com grande volume em dinheiro, principalmente pelo período não ser de grande movimentação financeira entre clientes.

Até o fechamento desta edição, ninguém foi preso, porém, policiais militares de Codó e região diligenciam no intuito de prender os suspeitos de praticarem este crime contra instituições financeiras.

bbb

Samu de Codó informa que Problemas em operadora deixa central do 192 inoperante

IMG_20170605_124216_904

A direção do Samu de Codó informa que a central de regulação do Samu 192, permanece inoperante. O problema foi a interrupção por problemas técnicos na operadora que atente o serviço, Oi, mais que vão tentar resolver o caso ainda hoje.

Para minimizar o problema, a assessoria de comunicação da prefeitura divulgou em redes sociais um número alternativo provisório: 99647-4017 Da Oi e o da TIM é 98224-4855.

Essa não é a primeira vez que a operadora é responsável pela interrupção na central do Samu. Vira e mexe, o fato tem se repetido e o cidadão que não tem o número alternativo em mãos, não tem alternativas para atendimentos móveis de urgência quando necessário.

Fonte: Codó Notícias

Violento ataque a aldeia deixa treze índios feridos no Maranhão

2017-05-01_gamela-ataque_anamendes01

Uma aldeia indígena localizada no município de Viana (MA) foi atacada no domingo por homens munidos com facões e armas de fogo. De acordo com o Conselho Indigenista Missionário (Cimi), pelo menos treze índios foram feridos, dois dos quais tiveram as mãos decepadas – cinco foram baleados. O ataque foi na região do Povoado das Bahias, área ocupada pela etnia gamela.

Segundo informações do Cimi, os índios feridos foram levados ao Hospital Socorrão II, em São Luís. Dois deles, alvos de tiros de raspão no rosto e no ombro, já receberam alta. Os demais continuam internados. No caso mais grave, um deles teve uma mão decepada, o joelho cortado e está com balas alojadas na coluna e na costela.

mapa-viana-ma

Localização da cidade de Viana (MA), onde houve o ataque à aldeia indígena (Google Maps/Reprodução)

Segundo o Cimi, o ataque foi convocado por meio de redes sociais e programas de rádios locais. Os agressores se concentraram desde o início da tarde nas proximidades do Povoado das Bahias, numa área chamada Santero. Ainda não há confirmação sobre a autoria do ataque, mas a área é disputada por fazendeiros da região. A Polícia Militar foi deslocada para o local.

O ministro da Justiça, Osmar Serraglio, determinou o envio de uma equipe da Polícia Federal ao local com o objetivo de evitar mais conflitos. O governo federal também ofereceu apoio à Secretaria de Segurança Pública do Maranhão que, por sua vez, já instaurou inquérito para investigar o caso.

A Secretaria de Direitos Humanos do Maranhão informou que também vai destacar uma equipe para investigar o caso e ouvir os indígenas transferidos para São Luís. De acordo com a secretaria, o governo do estado está agindo para garantir a segurança na área. Segundo o Cimi, o Conselho Nacional de Direitos Humanos (CNDH) e a 6ª Câmara de Coordenação e Revisão, responsável por assuntos ligados a povos indígenas e quilombolas na Procuradoria-Geral da República (PGR), analisam intervir no episódio.

Terceiro ataque

Esta não é a primeira vez em que os gamelas são alvos de ataque. Nos dois últimos anos, foram registradas duas tentativas de ataques a tiros, mas os suspeitos foram expulsos pelos indígenas. Em 2016, o Tribunal de Justiça do Maranhão suspendeu uma reintegração de posse da área. O pedido foi solicitado por um empresário da região e aceito pelo juiz local.

De acordo com o conselho indigenista, a etnia indígena ocupou nos últimos anos áreas que reivindica à Fundação Nacional do Índio (Funai), sem, no entanto, ser atendida.

Fonte: Revista Veja

Em Chapadinha ação integrada entre PM e PC prende quadrilha com armas de uso restrito

IMG-20170126-WA0011

Na manhã desta quinta  durante  a realização de uma  Operação conjunta entre as Polícias Militar e Civil, seis elementos foram presos de posse de 02 (duas) Pistolas de uso restrito, Taurus modelo PT 100 .40, e uma espingarda CBC calibre 12 modelo 586, 58 (cinquenta e oito) munições calibre .40, 07 (sete) munições calibre 12, 05 (cinco) munições calibre 38 e 05 (cinco) Carregadores de pistola .40. Toda estas armas e munições que  foram apreendidas, encontravam-se escondidas em uma residência no bairro Recantos Pássaros em Chapadinha.

Fonte: 16º BPM de Chapadinha

“Operação Chocolate Branco” manda para a cadeia três traficantes do Codó Novo

IMG-20170123-WA0104

Uma Operação desencadeada pela Delegacia Regional de Codó, comandada pelo delegado Zilmar Santana, mas que contou com a participação dos delegados de Codó, Peritoró e Timbiras e resultou nas prisões de: Nádila Rosangela Teixeira Gomes, 27 anos, seu irmão João Teixeira Gomes, 36 anos e Agamenon Alves Santos, 29 anos.

A Operação foi intitulada por “Chocolate Branco”, nome alusivo ao local da Ação,  realizada nas imediações do Morro do Chocolate, no bairro Codó Novo, e por conta do apelido de um dos suspeitos de tráfico ser conhecido também por “Branco”.

IMG-20170123-WA0118

A ação resultou ainda, na apreensão de aparelhos celulares, uma balança de precisão, uma quantia em dinheiro, além de quase dois quilos de cocaína e um quilo de Crack. De acordo com o delegado Rômulo Vasconcelos, a droga estava avaliada em quase R$ 50.000 (cinquenta mil reais)e ressaltou ainda que: “fazia tempo que ele não realizava a apreensão de tão grande de cocaína”

Quando percebeu que os policiais estavam fazendo o cerco em sua residência, Nádila ainda tentou jogar parte da droga no sanitário, porém os policiais chegaram a tempo e evitaram que a droga fosse jogada fora.

Vale lembrar que a Operação contou com apoio de Policiais Militares do 17º BPM, Agentes de Polícia Civil e alguns outros colaboradores e foi avaliada como uma Operação de sucesso. Parabéns a todos!

TJMA recebe denúncia contra ex-prefeito de Anajatuba por desvio de verbas públicas

anajatuba

A 3ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Maranhão (TJMA) recebeu, por unanimidade, denúncia do Ministério Público do Maranhão (MPMA) contra o ex-prefeito de Anajatuba, Helder Lopes Aragão, e mais 13 pessoas acusadas de integrar organização criminosa voltada para o desvio de verbas públicas no Município. O processo foi julgado sob a relatoria do desembargador Tyrone Silva.

De acordo com a denúncia, os acusados utilizavam-se de licitações simuladas, envolvendo “empresas de fachada” destituídas de qualquer estrutura física ou pessoal para realizar serviços ou obras, em contratos vultosos com a prefeitura, o que seria viabilizado pela participação de agentes públicos e empresários ligados à organização criminosa, cujos crimes supostamente praticados incluem corrupção ativa, corrupção passiva, lavagem de dinheiro, falsidade ideológica, entre outros.

A organização criminosa era integrada por um “núcleo empresarial”, que operava por meio de empresas de “fachada”, com “sócios-laranjas”, que participavam de licitações marcadas e previamente acertadas com a administração municipal de Anajatuba, para posterior divisão da verba pública desviada entre os chefes do núcleo e os agentes públicos do Município.

Além do ex-prefeito Hélder Aragão, a relação dos acusados inclui Edinilson dos Santos Dutra (vereador), Alida Maria Mendes Santos Sousa, Luís Fernando Costa Aragão, João Costa Filho, Georgina Ribeiro Machado, Francisco Marcone Freire Machado, Antonio José Fernando Junior Batista, Fabiano de Carvalho Bezerra, José Antonio Machado de Brito Filho, Franklin Bey Freitas Ferreira, Marcelo Alexandre Silva Ribeiro, Matilde Sodré Coqueiro e Natascha Alves Lesch.

carnaval5

Trecho de um Processo Licitatório suspeito

Na peça acusatória, o MPMA delimitou os procedimentos licitatórios que teriam sido fraudados, e nesse rol mencionou as empresas A M. A. Silva Ribeiro, A4, Vieira e Bezerra Ltda, Construtora Construir e FCB Produções e Eventos Ltda.

DEFESA – Em contraposição à denúncia do MPMA, o ex-prefeito, Helder Lopes Aragão, interpôs recurso junto ao TJMA alegando que não houve comprovação da existência de ato de improbidade administrativa por violação aos princípios constitucionais e à legislação federal, destacando que a peça acusatória é superficial.

Justificou que houve dispensa de licitação nos casos destacados, em razão da necessidade da continuidade dos serviços públicos municipais, face situação de emergência, já que a administração anterior à sua gestão deixou a Prefeitura de Anajatuba em estado caótico, não deixando ao chefe do Executivo Municipal outra saída senão utilizar-se do expediente da dispensa de licitação para não paralisar os serviços públicos, medida amparada no artigo 24, inciso IV, da Lei de Licitações.

Para o desembargador Tyrone Silva, a denúncia aponta várias irregularidades, trazendo pontos fundamentais para dar causa ao procedimento penal, como a materialidade do delito e os indícios de quem foi o autor e o nexo de causalidade entre a conduta e o resultado delitivo.

O magistrado considerou como aspecto indispensável a individualização da participação do agente no ilícito penal a que lhe atribui a denúncia. “Ainda que se trate de multiplicidade de crimes e de agentes, não pode a denúncia deixar de tipificar cada uma das praticas delitivas, bem como da forma como se deu a participação de cada um dos autores ou coatores, estabelecendo a ação e a omissão que cada um praticou para sua efetivação”, entendeu o relator. O voto o magistrado foi acompanhado pelos desembargadores Froz Sobrinho e José Joaquim Figueiredo.

Fonte: TJMA

Polícia Militar realiza apreensão de mais duas armas de fogo e recupera dez veículos roubados no final de semana em Timon e Teresina

Foi divulgado ontem, o balanço operacional do  11º BPM de Timon-MA, através do Comandante da Unidade Ten. Cel QOPM Jairo Xavier da Rocha, que nos revelou quem em apenas um final de semana (18 a 20/11) houve a recuperação de 10 veículos roubados, sendo quatro carros e 06 motocicletas.

Foram  realizadas ainda 17 conduções ao Distrito Policial da cidade, destes 5 menores  infratores. Foram lavradas 15  notificações  e  9  veículos  foram removidos  ao pátio da 10ª CIRETRAN.

A primeira apreensão de arma de fogo do final de semana aconteceu na cidade de Parnarama, sede da 3ª CIA do 11º BPM no dia 18/11/2016. Foi apreendido um  revólver cal. 32 após abordagens de rotina no bairro Agrovema. Naquela noite  a guarnição foi informada via telefone de um roubo de celular em uma escola, no mesmo momento em que foram avistados dois indivíduos em atitude suspeita  transitando alta velocidade em uma motocicleta Titan azul.   Após perseguição tática aos mesmos foi realizada abordagem e, em princípio, os mesmos não portavam arma de fogo. Porém, após buscas no caminho realizado durante  a perseguição foi encontrado o revólver.  A guarnição confeccionou boletim de ocorrência e encaminhou os conduzidos e o material apreendido para Delegacia da cidade de Parnarama.

No dia  19/11 foi apreendido um revólver cal.32,  sem numeração,  em uma ação rápida e eficaz  dos policiais de serviço  no bairro Mutirão, em Timon. Após denúncia feita ao Copom de que dois elementos estavam efetuando disparos no Campo do Gilmar, foram deslocadas três equipes de serviço, sendo duas guarnições ROCAM e a guarnição do CPU.  Quando os elementos observaram a chegada da Polícia,  saíram  do local  e invadiram uma residência, mantendo os moradores em cárcere. Após  realizarem buscas  e cerco, os policiais conseguiram ingressar na residência e prender os elementos, sendo um deles menor de idade. Os indivíduos foram conduzidos, juntamente com a  arma  de fogo, para a  Central de Flagrantes  para procedimentos.

Fonte: Gab do Comando do 11º BPM – Timon

Polícia Civil prende foragido de Pedrinhas em Codó

Marlison Muniz Rocha, preso em Codó pela PC

Marlison Muniz Rocha, preso em Codó pela PC

Na manhã de hoje, (16), a Polícia Civil por intermédio da 4 Delegacia Regional de Codó deu cumprimento a mandado de prisão em desfavor de Marlison Muniz Rocha conhecido por Jadinho 25 anos foragido de São Luís por crime de homicídio e tentativa de homicídio ocorrido em 13/11/2014.

A prisão decorreu de investigação com o intuito de identificar possíveis comparsas de Bruno Wanderson de Sousa conhecido por Bruno Bereta, tendo sido localizado o foragido.

Texto e foto – Polícia Civil de Codó