HGM de Codó humanizado? Promessa de campanha não cumprida por Francisco Nagib

Falta muito para a população codoense ter a oferta do Poder Público Municipal de uma Saúde de qualidade. Para vencer sua eleição, o prefeito de Codó, Francisco Nagib -PDT, prometeu revolucionar o serviço na cidade. Prometeu reabrir os Postos de Saúde nos bairros, mas quanto ao Hospital Geral Municipal – HGM, a promessa até o momento foi para o ralo.

Atolado em uma crise sem precedente, o cenário político para o prefeito de Codó não anda muito bom não. Nagib está tendo uma administração atrapalhada, sem controle e entregue aos prazeres da carne no que tange ao alinhamento político com o Sistema Podre, tudo para manter a governabilidade sem autonomia administrativa, pois, nos próximos dias, Nagib terá que explicar à Justiça, como seu deu a concretização de seus contratos suspeitos com a empresa ligada a um dos Procuradores do Município.

Diante do Caos administrativo, o Sistema de Saúde fica jogado, já que nesse momento a defesa do prefeito é que se torna prioritária. No Hospital Geral Municipal, falta material para procedimentos cirúrgicos, médicos estão tendo que solicitar a transferência de pacientes dos leitos de Codó, já que o HGM não tem estrutura logística para procedimentos mais simples.

Nagib também prometeu acabar com as filas para marcação de consultas e exames, mas não é o que se vê. Filas longas estão sendo vistas por pacientes que desafiam o prefeito, jogando nas redes sociais o descaso puro e aplicado , de um governo que não trouxe nada de novo para a tal revolução da saúde. E olha que, esse texto não vem com ódio, mas como desabafo do que um dia desses, precisou ser atendido por lá.

Ao ouvir dos médicos o descaso, não podemos nos calar ao caos, a população precisa sim, se mobilizar para acabar com o abandono do que é hoje, uma repartição que deveria cuidar das vidas da população, mas o que se vê, é que muitos têm morrido silenciosamente pois a mídia sensacionalista não consegue enxergar, o que acontece nos leitos e nos corredores do hospital Geral Municipal – HGM.

IMPERATRIZ – MPMA aciona União, Estado e Município por risco de paralisação de cirurgias e serviços de urgência e emergência

O Ministério Público do Maranhão propôs Ação Civil Pública nesta terça-feira, 2, perante a Justiça Federal, contra a União, o Estado do Maranhão e o município, por conta do risco de paralisação das cirurgias e demais serviços de urgência e emergência em Imperatriz.

A ação foi protocolada pela 5ª Promotoria de Justiça Especializada em Defesa da Saúde de Imperatriz, pedindo que a Justiça obrigue os requeridos a manterem a regular oferta dos serviços, sob pena de pagamento de multa diária de R$ 5 mil, além de responsabilização penal e por improbidade administrativa.

O MPMA vem tentando mediar a solução de forma extrajudicial desde o início de junho, buscando de todas as formas um acordo entre Município e a empresa prestadora dos serviços de saúde. No entanto, o ente municipal, até o momento, não comprovou a tomada de medidas para eliminar o risco de paralisação dos serviços.

No dia 4 de junho, o Ministério Público do Maranhão se reuniu com a administração municipal e a Clínica Cirúrgica de Imperatriz, prestadora de serviços de saúde, em razão da existência de riscos de suspensão das cirurgias e dos demais serviços de urgência e emergência prestados pela empresa no Hospital Municipal de Imperatriz (HMI).

A empresa comunicou ao Ministério Público que a Prefeitura de Imperatriz não estaria repassando os valores referentes ao pagamento dos serviços, além de notificar a falta de condições de trabalho dos profissionais de saúde.

ACORDO EXTRAJUDICIAL

Após diversas tentativas de mediação pelo titular da Promotoria de Justiça da Saúde em audiência extrajudicial, a empresa prestadora do serviço de urgência e emergência declarou que, diante da situação, não possuía interesse em prosseguir ofertando os serviços para o Município. No entanto, concordou em continuar realizando as cirurgias e prestando serviços de urgência e emergência pelo prazo de 40 dias para que a Prefeitura regularizasse a situação ou contratasse outra empresa para dar continuidade aos trabalhos.

O Município, por sua vez, se comprometeu perante o Ministério Público a garantir a plena continuidade dos atendimentos, seja por meio de novas contratações ou de novo consenso com a empresa atual, buscando a conciliação e continuidade da execução do contrato já celebrado.

ACORDO NÃO CUMPRIDO

Decorridos mais de 10 dias desde a realização daquela audiência extrajudicial, o Município ainda não havia apresentado ao MPMA quaisquer documentos que demonstrassem a comprovação da efetiva tomada de providências para a resolução da situação relativa às cirurgias e demais serviços de urgência e emergência, no Hospital Municipal de Imperatriz.

Por este motivo, ainda no dia 18 de junho, o MPMA solicitou novas informações ao Município e à empresa prestadora do serviço para que se posicionassem sobre a atual situação e se manifestassem acerca da possível resolução do problema.

A empresa então informou que cumpriria com o acordado na audiência extrajudicial, afirmando que, após os 40 dias, não mais prestaria os serviços médicos de urgência e emergência no Hospital Municipal de Imperatriz caso não houvesse o cumprimento das obrigações contratuais pelo ente municipal.

O promotor Newton de Barros Bello Neto ressalta que a Prefeitura não respondeu à última solicitação, apesar do prazo de 48 horas assinalado para a resposta, e, por esse motivo, no dia 27 de junho, entregou novo ofício à administração municipal, reiterando a necessidade de imediata resposta pelo Município.

Apesar da nova solicitação, a Promotoria de Justiça ainda não recebeu nenhuma comprovação de providências para efetivar a resolução do problema referente ao risco de suspensão da oferta das cirurgias e demais serviços de urgência e emergência.

Além de todas essas medidas para a tentativa de resolução da problemática, o membro do Ministério Público destaca que no dia 19 de junho, o Ministério Público do Maranhão realizou duas outras audiências extrajudiciais, uma presidida pelo procurador-geral de justiça, Luiz Gonzaga Martins Coelho, e outra pelo promotor de justiça da Saúde, Newton Bello Neto.

Os dois atos ministeriais foram realizados com a presença do prefeito de Imperatriz, Assis Ramos, e objetivaram tratar de questões referentes à crise da rede de saúde do Município de Imperatriz no ano de 2019.

Entre as deliberações da audiência realizada na Promotoria da Saúde, o membro do Ministério Público reiterou ao prefeito Assis Ramos a necessidade de urgência quanto à tomada de providências mais enérgicas para a resolução do problema com o intuito de eliminar de uma vez por todas os riscos de suspensão dos serviços de saúde de urgência e emergência no HMI, evitando a qualquer custo a sua suspensão ou diminuição.

DO PEDIDO

Diante dos fatos, o Ministério Público requereu à Justiça Federal a concessão de tutela de urgência, consistente em obrigar a União, o Estado do Maranhão e o Município de Imperatriz a manterem a oferta das cirurgias e demais serviços de urgência e emergência, na macrorregião de saúde do município, com a disponibilização de todos os equipamentos, materiais, medicamentos, e insumos necessários para tal, para todos os cidadãos que necessitam desse tipo de serviço, eliminando qualquer risco à sua continuidade.

“Apesar de todos os esforços do Ministério Público para a resolução extrajudicial do problema, a empresa prestadora dos serviços voltou a afirmar que o Município de Imperatriz não cumpriu com suas obrigações contratuais, e, por outro lado, o ente municipal não remeteu à Promotoria de Justiça a comprovação de que teria tomado as providências necessárias para evitar a suspensão ou diminuição do serviço, sendo esta a causa da proposição da ação judicial”, destacou o promotor de justiça Newton Bello Neto.

Redação: CCOM-MPMA

Grupos de atividades culturais não recebem incentivos do Poder Público para apresentações

Não é nenhuma novidade que o prefeito de Codó não é um grande incentivador  da Cultura da nossa cidade.

Nem mesmo começa o ano e o povo passa a respirar o clima carnavalesco. Blocos alternativos, escolas de samba  e outras atividades não são elencados como prioridade para investimentos. Tradicionalmente, os últimos cinco prefeitos de Codó não tiveram a ousadia de incentivar atividades artísticas de danças locais, preferem trazer um caminhão de bandas inexpressivas que só tocam no carnaval.

Em média, cada prefeito gastou por ano algo em torno de 500 mil reais, e olha que teve deles que chegou a gastar 1 milhão em apenas um ano. Somando tudo, quase 10 milhões de reais foram torrados e quase todo esse montante ficaram locados na Bahia, Pernambuco e  São Luís. Quem lucra com isso? Claro que são os donos das empresas que gerenciam as atrações de carnaval, São João, Aniversários de cidades e etc.

Os grupos de quadrilhas juninas que existem em Codó, quase não se apresentam na própria cidade, pois no mês de junho, não existe arraiás.

Não fosse a realização do “Arraiá du Puliça”, organizado pela polícia militar de Codó, o mês de junho passaria em branco no calendário das atividades culturais da época.

Enquanto todo o Nordeste mantém a tradição na realização dos arriás alusivos a São João, São Pedro, São Marçal, Codó fica no ostracismo cultural, deixando o gestor municipal, para realizar as festividades alusivas aos santos acima, para o mês de julho.

Colégio Ananias Murad de Codó de volta nas redes sociais, o lado podre da Educação Municipal

Circula nas Redes Sociais, um vídeo em que uma aluna mostra para todos, as condições de risco em que todos estão expostos. A escola reflexo de um abandono, parece não sensibilizar o gestor municipal para uma intervenção naquele local, ao qual me nego a chamar de escola. Aquilo mais parece um casarão abandonado. Veja o vídeo abaixo:

Atleta de Ouro – Codoense Francisco Guilherme é medalha de ouro no Troféu Norte Nordeste de Atletismo

O atleta codoense Francisco Guilherme dos Reis Viana, 20 anos conquistou na manhã deste sábado, na cidade de Recife-PE, uma marca importante no Atletismo Estadual. Assim como José Carlos Moreira, Francisco Guilherme, que treina de forma independente, sob acompanhamento do professor prático Raimundo Nonato Guedes, começa a despontar para o cenário esportivo nacional.

Guilherme foi campeão na Prova 400 metros com barreiras, no Troféu Norte – Nordeste de Atletismo, disputando uma prova muito forte, e que possui poucos nomes de peso a nível nacional. Pela idade que tem, a jovem promessa olímpica precisa buscar novos espaços em que seja valorizado para melhorar seu desempenho e possa dar ao povo brasileiro, o orgulho pelo que somos.

Em Codó, infelizmente Guilherme não terá muito sucesso, já que a maioria dos atletas codoenses não possuem espaço adequado de treinamento, não possuem sequer acompanhamento de profissionais na área da nutrição e muito menos recebem apoio financeiro da prefeitura municipal de Codó. Quando muito recebem, não dá para investir no potencial técnico.

O Blog do Bezerra parabeniza ao atleta Francisco Guilherme dos Reis Viana, pela conquista da medalha de ouro no Troféu Norte-Nordeste de Atletismo e também a classificação por índice técnico para a competição nacional denominada de “Troféu Brasil de Atletismo”.

Boa Sorte Guilherme!

 

 

 

FRANCISCO GUILHERME DOS REIS VIANA

Comando do 17ºBPM realiza café da manhã em comemoração aos 42 dias sem homicídio na cidade de Codó

Foi realizado na manhã desta quinta-feira (27/06), no refeitório do Quartel do 17º BPM em Codó, um café da manhã entre Oficiais e Praças Policiais Militares em comemoração ao bom desempenho e resultados alcançados ao longo dos últimos dias pela tropa no município.

Um dos requisitos avaliados para que uma cidade não esteja entre as mais violentas é a quantidade de homicídios para cada 100 mil habitantes. A cidade de Codó ao longo dos últimos meses tem recebido uma atenção especial no tocante à Segurança Pública, mais especificamente às ações preventivas voltadas para a sociedade.

A cidade está há exatos 42 (quarenta e dois) dias sem registro de homicídio e  isto se dá por conta do aumento de policiais nas ruas, realizações de Operações e principalmente o empenho da tropa empregada diariamente no combate a criminalidade.

Na oportunidade em que reuniu parte de sua tropa, o Tenente Coronel Jurandy de Souza Braga – Comandante do 17° BPM, parabenizou  todos os policiais pelo compromisso e responsabilidade que todos vêm tendo, reforçou ainda que o trabalho não pode parar, pois, a próxima meta será prolongar esse tempo sem homicídio nas cidades de Codó e também Timbiras.

ASSCOM – 17ºBPM

E agora Biné? Qual seria a identidade política de Biné Figueiredo com tanta instabilidade no tal “Grupão”?

Essa não era pra agora! Foi esta indagação dos codoenses que deseja a tal mudança do cenário político de Codó. Se o clima tá instável para o chefe do Executivo, imaginem só para os opositores, que nem mesmo conseguem lançar um nome para disputar as eleições municipais em 2020 para derrotar o atual prefeito, Francisco Nagib.

Considerado por alguns como a maior liderança entre os nomes da oposição, o ex prefeito Biné Figueiredo, que atualmente não pode lançar seu nome para a disputa ao pleito eleitoral codoense em 2020 por incompatibilidade com a lei, sequer consegue sustentação nos pré candidatos indicados por ele.

Biné também foi, o que começou a suscitar a criação de um mega Grupão, que até afirmo que este já nasceu morto, haja visto que o jogo de interesses em chegar ao Poder, não credencia nenhum dos que lá estão em ter a certeza absoluta de que terá ou não o apoio de homem que tem em média cerca de 10 a 15 mil votos para oferecer a seu candidato, com isto, Biné brinca com sua própria confiança em apoiar os possíveis nomes.

Já lançou o nome do filho, o ex deputado Camilo Figueiredo, olhou para o ex vereador Chiquinho do SAAE, mas não vingou, pensou em se firmar em Ricardo Archer, mas não teve a segurança, não deve acreditar no médico José Francisco, pois, apesar de não ter sido sequer vereador, mas poderá ser um grande nome a ser apreciado em 2020. Pedro Belo, apesar de ter sido visto em encontros com o tal Grupão, também não deve ter a confiança de seu Biné, pois seria um nome forte mas sua compatibilidade com o governo estadual e que este como aliado do atual prefeito, fica notório que Belo não tem força.

Outro nome que passou a ser especulado a receber o apoio de Biné Figueiredo, foi o atual presidente da Câmara de Vereadores, o senhor Expedito Carneiro, que nasceu politicamente no berço de Biné e acabou contrariando o grupo político de Biné, quando Carneiro deu um pulinho e passou a beber da mesma água dos FCs Oliveira, chegando ao ponto de costurar a vitória da presidência da Câmara com o chefão Francisco Carlos Oliveira e assim que percebeu que estava num barco furado, Expedito se tornou um rebelde a voltou aos braços de Biné Figueiredo e agora, ao que parece, com mais força.

Em quem Expedito se apoia, já que demostrou ser um político sem identidade política, se mostrando um oportunista para os mais inconscientes políticos?

A resposta é a mesma da vereadora Cleane Cobel,  “Não sei”. Expedito Carneiro, não possui mais aquela força com o público evangélico, já faz até um bom tempo que este não frequenta assiduamente uma igreja, mas sabemos que o mesmo goza de grande prestígio com alguns pastores evangélicos, isso é fato, já que alguns buscam fechar acordos, não para suas igrejas, mas sim para familiares.

Impossível desenhar um cenário, já que a cidade de Codó ainda carece do nascimento de um grande líder, que possa lançar uma proposta sólida e que represente a mudança de fato, alguém que possa transcender das camadas sociais menos favorecidas.

17°BPM realiza abertura do Arraiá du Puliça em Codó

Aconteceu na noite desta quinta-feira, na área  externa do Quartel do 17°BPM em Codó, a abertura oficial do “Arraiá du Puliça”, evento idealizado para propiciar à  população codoense, uma oportunidade de apresentação  das raízes das festividades juninas.

Com uma vasta programação, o público que compareceu na primeira noite, pôde assistir apresentações  culturais que são  apresentados  nos grandes  Arraiás do Nordeste.

A principal atração ficou por conta do Bumba Meu Boi Raízes do Maranhão, atração  genuinamente codoenses e que pôde  se apresentar no primeiro Arraiá de Codó.

O evento Arraiá du Puliça, teve sua primeira edição no ano de 2016, quando a Capitã  Francilene teve a idéia  de aproximar a sociedade por meio da cultura. Idéia  de vanguarda, que de forma inédita agregou a realização  de um Arraiá dentro de um quartel de Polícia Militar.

Dr. Duailibe é eleito o novo presidente do Instituto Histórico e Geográfico de Codó/MA

A nova Diretoria e Conselho Fiscal do IHGCodó foi eleita para o biênio 2019-2020, tendo como presidente o renomado médico Dr. Duailibe (Francisco José Carvalho Duailibe) e vice-presidente, o Dr. Machado, Advogado ex-presidente da OAB Subseção de Codó/MA.

A eleição e posse administrativa ocorreu no dia 06/06/2019, no Solar dos Machados, local de criação, fundação e denominação do IHGCodó, por meio de Assembleia Geral e votação unânime por aclamação.

Ouça a mensagem do presidente após o resultado das eleições:

O vice-presidente também se manifestou:

Importante destacar o nome do escritor João Batista Machado, in memoriam, que foi o principal incentivador da cultura escrita, exercendo papel indispensável na ideia de criação do IHGC. Cabe ressaltar ainda, que o presidente Dr. Dualibe, sócio fundador, foi uma das primeiras pessoas convidadas por ele para criar o IHGC.

A solenidade e coquetel de comemoração oficial da posse ocorrerá na sede do IHGCodó, no dia 27.06.2019, em horário a ser definido.

ASCOM – Tomé Mota