Denúncias publicadas aqui deverão repercutir em sessão na Câmara nesta terça

saae2

Após publicação em nosso Blog de corte de fornecimento de água no final de semana, praticados pelo SAAE contra moradores do Residencial da Trizidela, dois vereadores da base aliada do prefeito de Codó se prontificaram em levar o caso para discussão entre os edis, esta atitude me surpreendeu em decorrência da forte ligação dos parlamentares com o Chefe do Executivo.

De acordo com os dois vereadores o caso é grave em função da Câmara ter aprovado um dispositivo que proíbe o corte de água nos finais de semana e feriados, para dar segurança e tempo para o usuário poder se defender e também agilizar os eventuais débitos, pois os dois entendem que o corte é o último recurso a ser adotado pela autarquia.

Acusada de matar companheiro é condenada em Timbiras

O Poder Judiciário em Timbiras realizou uma sessão do tribunal do júri, tendo como réu a mulher Deuzina Ramos Oliveira, acusada de ter matado Raimundo Nonato do Vale. Vítima e acusada viviam como companheiros, e Raimundo Nonato foi morto a golpes de machado e facão. Ela foi considerada culpada pelo Conselho de Sentença e recebeu a pena de 7 (sete) anos e nove meses de reclusão.

Consta na denúncia que no dia 7 de abril de 2011, na casa de Deuzina, situada no Povoado Vereda, em Timbiras, Deuzina e o homem de nome Francisco Oliveira mataram Raimundo Nonato do Vale, apelidado de “Nato”. O crime foi cometido mediante uso de machado e facão. Os dois autores provocaram lesões fatais em Raimundo.

Deuzina Ramos dos Reis, então companheira de Nato, ao ser interrogada pela polícia, assumiu a autoria exclusiva do homicídio e disse que agiu em legítima defesa. A acusada afirmou em depoimento que tinha comportamento sexual desviante, mantendo relacionamento amoroso com outro homem. Relata a denúncia que Deuzina teria tentado ‘livrar a cara’ do amante Francisco, dezessete anos mais novo que ela.

“A conduta dos agentes do delito subsume-se à descrição do art. 121, § 2°, inciso I, do Código Penal (homicídio qualificado pelo motivo torpe) vez que. conforme demonstrado, mataram Raimundo Nonato do Vale para afastá-lo da vida da então companheira. Com efeito, é inquestionável a vileza do ato, revelador de acentuado grau de depravação moral”, explicitou a denúncia.

O julgamento foi presidido pelo juiz titular Carlos Eduardo de Arruda Mont’Alverne.

Fonte: TJMA

Aquisição de arma de fogo para moradores de zona rural será analisada pela CCJ

imagem_materia

A violência no campo levou o senador Wilder Moraes (PP-GO) a apresentar um projeto autorizando a aquisição de arma de fogo para moradores de áreas rurais. O PLS 224/2017 é um dos 40 itens da pauta da próxima reunião da Comissão de Constituição  e Justiça (CCJ) marcada para quarta-feira (30).

O relator Sérgio Petecão é favorável à ideia e lembrou que quem vive em sítios e fazendas, em geral, está afastado dos centros urbanos e, consequentemente, da abrangência de rotas de policiamento. Isso faz com que as  famílias fiquem à mercê de  criminosos e sem de meios de defesa, na opinião dele.

O PLS 224/2017 altera o Estatuto do Desarmamento e vai ser votado de forma terminativa na CCJ, ou seja, pode ir direto para a Câmara dos Deputados sem passar pelo Plenário do Senado.

Outro projeto que pode ir direto para a Câmara é o PLS 358/2015, do senador Raimundo Lira (PMDB-PB), que altera o Código Penal para aumentar a pena de que usa criança ou adolescente para a prática de crimes. A proposta também modifica a Lei dos Crimes Hediondos (Lei nº 8.072/1990) para enquadrar aí o crime que envolva a cooptação de menores de idade por adultos para sua prática.

Transexuais

Na última reunião da CCJ, foi lido o relatório e encerrada a discussão do PLS 658/2011, da senadora Marta Suplicy (PMDB-SP). Pronta para ser votada, a proposição reconhece os direitos à identidade de gênero e à troca de nome e sexo nos documentos de identidade de transexuais.

O projeto adota o princípio de que toda pessoa tem direito ao livre desenvolvimento de sua personalidade, de acordo com sua própria identidade de gênero, não importando seu sexo biológico, anatômico, morfológico, hormonal ou outro qualquer. Esse direito abrange a opção de ter a identidade, o nome e o sexo com o qual a pessoa se reconheça assinalados no registro civil.

Fonte: Agência Senado

SAAE de Codó faz terrorismo com consumidores ao realizar cortes de fornecimento no final de semana

saae2

O Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Codó – SAAE, voltou a causar terrorismo na cidade ao realizar dezenas de cortes no fornecimento de Água a várias famílias durante o final de semana. Moradores do Residencial da Trizidela, procurou o Blog do Bezerra para denunciar a perseguição e arbitrariedade cometida pela autarquia no final de semana.

O primeiro a contactar conosco foi um morador que relatou ter sido vítima de um ato covarde. De acordo com relatos, o fornecimento de água de sua residência foi cortado no último sábado, porém, não havia ninguém em sua residência no momento do corte. O funcionário da Autarquia, teria dito a um vizinho que o corte estaria sendo feito por conta de uma religação não autorizada pelo usuário.

Acontece que, o fornecimento de água desta residência nunca havia sido feito cortado antes, para justificar a tal religação não autorizada e depois, o reclamante  nos conta que há apenas uma fatura em aberto, não paga, o que não justificaria o abuso em se tratando ainda de um final de semana, haja visto que a água é um bem indispensável ao ser humano.

O segundo caso, registrado também no Residencial é de um corte realizado também no sábado e sem que a moradora do local estivesse em casa, de acordo com a reclamante, a mesma não teve se quer o tempo de apresentar as faturas pagas, pois nunca havia recebido nenhum documento informando um suposto atraso.

Considero isso um desrespeito com quem trabalha dia após dia e ao final de semana, mesmo cumprindo com suas obrigações com o pagamento de taxas e tributos ao Poder Público, ao buscar um descanso em seu lar, recebe um presente como os relatados acima.

O desespero em arrecadar mais e mais, tem levado o Diretor do SAAE a autorizar tais aberrações, pois todos os cortes de fornecimento é de responsabilidade dele e o que é mais humilhante, são os serviços de cortes realizados aos finais de semana. Ninguém merece diretor!

Principal via de acesso ao Residencial Santa Rita foi asfaltada

santa rita

Quem passou pelo Residencial Santa Rita neste final de semana, percebeu uma considerável melhora na acessibilidade, tudo por conta da principal via de acesso ao próprio Residencial e ao Povoado Sabiazal ter sido asfaltada.

Usando a estratégia do Marketing, o responsável pela execução do serviço não afixou uma placa para que pudéssemos  saber quem é responsável pelo serviço: se a Prefeitura ou  o Governo do Estado.

O mais importante para a população é o benefício, porém aparecerá os oportunistas de plantão, querendo ser os pais da criança.

Segurança de Show de Wesley Safadão é morto a tiros em São Luís

O show ‘Garota White’ de Wesley Safadão, em São Luís, registrou a morte de um dos seguranças do evento. Nilo Vitório Saraiva Pontes, de 36 anos, trabalhava como segurança no evento que foi realizado na madrugada deste domingo (27), no Hotel Pestana, bairro Calhau, em São Luís, quando foi morto por disparos de arma de fogo. O autor do homicídio, segundo a polícia, é Lucelmo Farias Gomes, de 31 anos, que já tinha três mandados de prisão pelo mesmo tipo de crime. Após ser apresentado na delegacia, ele foi encaminhado para o Complexo Penitenciário de Pedrinhas.

As investigações são conduzidas pela Superintendência de Homicídio e Proteção à Pessoa (SHPP) e de acordo com o delegado de plantão Leonardo Carvalho, o motivo do homicídio foi por conta de uma mulher identificada como Eliene Pereira Sousa, de 34 anos, ter sido expulsa do ambiente por ser suspeita de furtar pessoas no show.

Uma das vítimas foi quem a segurou até a chegada da segurança do evento. Quando Nilo Pontes chegou, conduziu a suspeita de furto para fora da festa. Momento em que ele foi surpreendido pelos tiros.

“Sobre os furtos, não podemos confirmar, pois a vítima não compareceu à delegacia e não encontramos objetos do furto. Mas em decorrência do segurança ter levado essa mulher para fora do show, o companheiro dela, que estava armado com um revólver calibre 38, ao ver o segurança segurando-a, ele pegou a arma e efetuou os disparos”, disse o delegado.

Depois disso, Lucelmo tentou fugir em um táxi. A Polícia Militar agiu rapidamente e conseguiu localizar o veículo. Na abordagem, os policiais encontraram Lucelmo na companhia de duas mulheres. Além de Eliene Pereira Sousa, que foi expulsa do evento e deu causa ao homicídio, estava no carro também Ana Patrícia Silva de Sousa, de 29 anos, que tinha mandado de prisão por conta de furtos em outra ocasião. Ele deveria estar sendo monitorada por tornozeleira eletrônica, mas retirou a ferramenta por conta própria. Sobre Eliene, a polícia confirma que ela já foi detida outras vezes por furto.

Arma apreendida pela polícia após o crime (Foto: Divulgação/PM)

Arma apreendida pela polícia após o crime (Foto: Divulgação/PM)

Na delegacia, Lucelmo apresentou identidade falsa, mas a manobra foi descoberta pelos policiais. A arma do crime foi encontrada debaixo do tapete do táxi com duas, das seis balas, deflagradas.

Em nota, os produtores do evento disseram que “se solidarizam com familiares, amigos e colegas da vítima e registram porfunda indignação pela banalização da violência… que põe fim à vida de um pai de família honrado e trabalhador”.

Fonte: g1.com

Era uma vez: “Uma Lagoa”! Aterramento destrói habitat natural de espécies e responsáveis pela obra não estão fazendo o remanejamento adequado

lagoa da trizidela2

Começou na semana passada a intensificação do serviço de aterramento onde está sendo denominado de: “Parque Ambiental da Trizidela”, é uma contradição o termo escolhido pelos responsáveis pelo serviço que custará mais de 7 milhões aos cofres públicos, diante do que estamos vendo. De acordo com o projeto original, o espaço será substituído por uma extensa área de lazer, ambiental e cultural.

Tecnicamente falando, a obra iniciou de forma equivocada, pois o espaço natural e que merecia investimento para a sua preservação, acabou se tornando a maior obra de destruição de um espaço natural em que existiam várias espécies de vidas, responsáveis pelo equilíbrio ecológico do local.

Vários animais já foram encontradas, inclusive serpentes e jacarés. De acordo com moradores, várias cobras já invadiram casas próximas ao local, inclusive das espécies peçonhentas. Não podemos deixar de ressaltar que o espaço é responsável e rico em outras centenas ou até milhares de microrganismos responsáveis pelo equilíbrio ecológico, isso sim seria educação ambiental.

Apesar de tanta tecnicidade anunciada, não há uma equipe responsável pela captura e remanejamento das espécies encontradas no local. Tudo está sendo na tora mesmo, ou seja, encontrou correu ou encontrou matou!

Como é que os professores poderão das aula de preservação ambiental, sem tocar no assunto da antiga Lagoa da Trizidela?

Pois é, esqueceram de capacitar os professores e pedir para que os mesmos pudessem pular o assunto e deixar o conteúdo para o próximo ano, período em que talvez o locai se transforme num espaço de lazer e que possamos esquecer da tragédia natural que estamos assistindo!

ESCOLA: A DINÂMICA TRANSFORMADORA

jacinto

“Tudo que era guardado a chave permanecia novo por mais tempo. Mas meu propósito não era conservar o novo e sim renovar o velho” (Walter Benjamin).

Quando falamos em mudança de paradigma no campo da ciência humana e social, especialmente a educação, o primeiro olhar cético é voltado para a qualificação do professor. Mudar numa perspectiva emancipatória constitui o cerne do processo educacional tendo o método cientifico como elemento fundante objetivando inaugurar um novo modelo que alargue a compreensão e o papel do educador na construção de um sujeitodialético/crítico.

Portanto, cogitar a reformulação do conceito de método para exteriorizar a força e o potencial intelectual do educando, exige, de um lado, a capacidade teórica do educador de descortinar as perspectivas mais nobres engendrando as condições concretas para a formação desse sujeito-leitor; e, de outro, estimular a participação do sujeito-leitor para compreender sua estrutura psicomotora e social a partir do processo de leitura dinâmica. Leitura dinâmica é o ponto chave desse processo dialético. Formar leitores competentes, críticos e produtivos demanda tempo e, acima de tudo, paciência para alcançar o propósito final. A nossa cultura – diante da realidade conjuntural – exprime um comportamento contraditório em relação ao sujeito-leitor (educando), pois, é visível a apatia em cada um deles (há, na verdade, uma rejeição ao processo educacional devido às experiências vivenciadas pelos educandos em seu cotidiano) sobre elementos negativos como: a violência social, que, de certa forma, se reflete em seu lar; a ausência dos pais como peças fundamentais no processo de formação da personalidade de seus filhos e tantos outros elementos que poderíamos evocar como vitais para uma sólida cidadania do educando, por conseguinte, estão desperdiçando oportunidades singulares aos seus pupilos.

Nesse sentido, urge os argumentos inquietantes e necessários sobre o papel da escola na formação intelectual do educando: será que a escola contemporânea não estar sendo suficientemente competente para formar um cidadão? E, se, de fato, isso for uma realidade, quem é o culpado pelo fracasso escolar? Essas duas interrogações são pertinentes e requer uma resposta à altura.

A tarefa da escola é fomentar o desejo do educando pela aprendizagem, ou melhor, pela apreensão dos saberes social e historicamente construído. O educador nesse processo ensino-aprendizagem será o mediador para consolidar a formação cidadã do futuro sujeito-leitor. O educador por sua vez, não pode estabelecer divisão dicotômica entre aprender e ser no contexto social. O educando deve ser lapidado de forma ampla e dinâmica, respeitando seu espaço e sua intelectualidade e, obviamente, seus limites. E, para integrar esse processo produtivo, é indispensável a construção de estratégias que sejam capazes de sensibilizar o educando, promovendo nele a paixão pelo ato de aprender a aprender. A leitura pode e deve ser a ponte constituinte para tornar o educando em um ávido leitor e, assim, desbravar o mundo abstrato contido nas páginas dos livros e textos, permitindo estabelecer diálogos com esses autores. Estes devem ser leves e resumidos para não gerar um espírito de enfado e apatia ao que está sendo lido e descoberto.

A leitura é um processo trabalhoso e árduo, requer dedicação, empenho e uma clara intenção por parte de quem ler para compreender o objeto estudado naquele texto e/ou livro; ou seja, ser autônomo e crítico exige uma ruptura com o senso comum; e tornar-se leitor dialético é reinterpretar a leitura sob o ponto de vista da diferença em toda dimensão educacional, cultural, política, econômica, social e de si mesmo.

É na escola que o educando ingressa no mundo científico. Nela é possível integrar os saberes que, de um lado, foram se construindo progressivamente, incorporados na experiência concreta do educando cotidianamente; e, de outro, sua aproximação aos elementos mais formais (ou seja, os conteúdos tradicionais) que, de certo modo, confere-lhe status de conhecimento científico. Mas, o conhecimento científico estar para além da mera reprodução em sala de aula desses conteúdos, sua perspectiva transcende ao costume, as tradições e, coloca-se num lógica essencial ao educando como interprete desses saberes resultando na pesquisa e na investigação. E o elemento chave desse processo é a leitura dinâmica. Somente uma leitura crítica, independente pode estabelecer o ethos para a reinterpretação do conhecimento científico. Não há outra via, a não ser o da curiosidade metódica para a produção do conhecimento.

Contudo, para atingir o auge do conhecimento científico propriamente dito, é necessário que o sujeito-leitor esteja alinhado com a prática da leitura dialética. A escola, portanto, tem que se tornar uma espécie de correia para conduzir o educando na perspectiva do domínio da leitura crítica dos fatos e acontecimentos, sem, contudo, deixar de lado a produção do conhecimento científico.

Desde cedo a escola procura formar a personalidade do educando. E esta formação necessita de um suporte maior para consolidar sua cidadania: a família. A escola e a família representam uma via de mão dupla, cujo objetivo é o cuidado com educando e seu consequente crescimento intelectual e social.

Uma escola alfabetizadora produz excelentes educandos. Tal método tem na leitura sua maior estratégia producente e, isso, nos remete para uma concepção de escola democrática, humana e genuinamente cidadã. Uma escola com o compromisso de formar cidadãos não busca apenas seu sucesso com um método transformador e essencialmente humanista, na verdade, ela traduz objetivamente a necessidade de se repensar o papel de ensinar-e-aprender concomitantemente.

Quando pensamos em uma educação de qualidade com equidade social a lógica nos empurra para essa concepção democrática do fazer se refazendo e do refazendo-se se desfazendo; ou seja, o cerne desse processo é mediado pela dialética – melhor ainda, pela capacidade do sujeito-leitor se renovar sistematicamente.

Inegavelmente, a escola se transforma e transforma o indivíduo de tal modo que, a cada momento, ele se percebe como ser inacabado e mergulha profundamente no mundo do desconhecido para emergir como sujeito totalizante do objeto.Enfim, a relação da escola com o sujeito – educando – se mede pela forma como ela o molda; isto é, pode ser pela perspectiva conservadora ou, então, progressista, tal processo depende muito de quem o realiza enquanto mediador do conhecimento.

Texto: Profº Jacinto Júnior

Será que agora vai? Aulas deverão ter reinício com chegada de mobília neste domingo

escola

Está previsto para a manhã deste domingo a chegada de toda mobília que faltava para o reinício do semestre letivo da Escola Governador Archer, localizada na Trizidela, após quase um mês de atraso, esta é a expectativa de todos os alunos e professores prejudicados pelo atraso.

escola2

Parede de uma sala de aula – antes da reforma

Como já havíamos informado neste Blog, a escola passou por uma reforma estrutural no início do ano, causando transtornos até que ficasse pronta para a inauguração, até o presente momento faltam ainda, além da mobília, os aparelhos de ar condicionados, pois a reforma retirou todas as fontes de circulação de ar, além da colocação de forro nas salas de aula.

 

100º Policial Militar é morto no Rio de Janeiro

PM morto

Morto por volta das 9h deste sábado, o sargento Fábio José Cavalcante e Sá é o centésimo policial militar assassinado este ano no Rio de Janeiro.

O PM, de 39 anos, morreu em uma tentativa de assalto em São João de Meriti, na Baixada Fluminense. De acordo com as informações divulgadas pela Polícia Militar, o sargento reagiu e foi atingido com um tiro na cabeça.

Ele foi levado para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Nilo Peçanha, em Duque de Caxias, também na Baixada Fluminense, mas não resistiu aos ferimentos.

O pai do policial estava presente no momento do crime e tentou salvá-lo, pedindo para que os bandidos não atirassem contra o filho. Em estado de choque, ele foi sedado e está internado na mesma UPA de Duque de Caxias.

O sargento Cavalcante estava há mais de 15 anos na corporação. Ele era lotado no 34º Batalhão, em Magé, cidade da Baixada Fluminense onde morava com a mulher e um filho de sete anos.

Nesta semana, policiais e parentes de PMs tinham iniciado uma campanha nas redes sociais com o lema “Não quero ser o centésimo; basta.”

As mortes dos cem PMs ocorreram em diferentes circunstâncias no estado e entre os mortos há policiais que estavam de folga ou em dia de trabalho, entre militares ativos e inativos. A maioria foi assassinada em operações, assaltos, tentativas de assalto ou após terem a identidade de PM revelada, segundo autoridades.

(Com Estadão Conteúdo e Reuters)